Demora da Anvisa afeta produção de vacina contra covid-19

Diretor do Instituto Butantã diz que a produção da coronavac era inicialmente projetada para a segunda quinzena de outubro

Foto: Reprodução

Jornal GGN – A demora da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) em liberar a importação de insumos pode comprometer a produção brasileira da vacina desenvolvida pelo Instituto Butantã em parceria com a empresa chinesa Sinovac.

A afirmação foi feita pelo diretor do Instituto Butantã, Dimas Covas, em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, onde ressaltou que aguarda o aval da Anvisa para a importação há mais de um mês, desde o dia 23 de setembro.

“Esse atraso na emissão dessa autorização pode ter sim efeito na produção da vacina. Cada dia que nós aguardamos essa autorização significa um dia a menos de vacina”, completou.

Segundo Covas, o Butantã também espera a autorização para exportar as 6 milhões de doses da Coronavac que já estão prontas, que serão armazenadas até que sua eficácia seja comprovada e a vacinação tenha início.

 

 

Leia Também
Coronavírus: Comissão Europeia pede que líderes ajudem na remoção de pacientes entre Estados membros
Dilma: “Bolsonaro quer entregar a saúde pública aos planos privados”
SUS em risco: Governo assina decreto de parcerias privadas em Unidades Básicas de Saúde
A marcha da insensatez de um país em processo de destruição

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Coronavírus: Itália prepara-se para medidas mais duras depois de aumento de mortos

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome