Donos da Havan e Smart Fit têm sigilo quebrado no inquérito das fake news

Reinaldo Bianchi Júnior e Winston Rodrigues, articulista de um site bolsonarista e principal organizador de manifestações contra o STF, também tiveram o sigilo quebrado

Jornal GGN – O ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito 4781 no Supremo Tribunal Federal, autorizou a quebra de sigilo bancário e fiscal de quatro empresários suspeitos de financiar uma rede de fake news pró Bolsonaro, que dispara ataques contra a honra e a segurança dos magistrados da Suprema Corte.

Segundo informações do G1, os empresário Luciano Hang e Edgard Corona, donos das redes Havan e Smart Fit, estão entre os supostos financiadores. Reinaldo Bianchi Júnior e Winston Rodrigues, articulista de um site bolsonarista e principal organizador de manifestações em Brasília contra o STF, também tiveram o sigilo quebrado.

Leia mais:

PF faz buscas contra empresários e blogueiros bolsonaristas no inquérito das fake news

 

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Playlist com documentários produzidos por GGN e parceiros

2 comentários

  1. A PF terá uma grata surpresa quando abrir o sigilo do proprietário das academias de ginástica.
    Nada justifica um investimento tão grande com retorno tão pequeno e sazonal como os da academia smart fit.
    Grandes espaço, locações caríssimas, bairros nobres, aparelhos de primeira linha com mensalidades menores que 100 reais para cada inscrito. Não tem como dar lucro. Tem tudo pra ser uma grande lavanderia.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome