Ex-presidente Lula volta a virar réu na Lava Jato do Paraná

Denúncia do Ministério Público Federal foi aceita pelo juiz Luiz Antonio Bonat; defesa afirma que ex-presidente já foi absolvido de acusação

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Foto: Reprodução

Jornal GGN – A operação Lava Jato no Paraná fez o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva virar réu pela quarta vez, acusado de lavagem de dinheiro na Petrobras com outras três pessoas.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, a denúncia foi recebida pelo juiz Luiz Antonio Bonat nesta sexta-feira (23), e acusa Lula de ser “comandante e principal beneficiário do esquema de corrupção que também favorecia as empreiteiras cartelizadas”, como a Odebrecht.

A ação afirma que Lula “teria dado aval para que importantes diretores da Petrobras fossem nomeados para atender aos interesses de arrecadação de propinas em favor dele próprio e de outros integrantes do PT, PP e PMDB, com o envolvimento de outros funcionários públicos de elevado status na administração pública”. Os outros citados são o ex-ministro Antonio Palocci, Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula, e o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu.

“A mesma decisão desconsidera que Lula já foi definitivamente absolvido pela Justiça Federal de Brasília da absurda acusação de integrar uma organização criminosa, assim como desconsidera decisão do Supremo Tribunal Federal que retirou da Justiça Federal de Curitiba a competência para analisar o assunto”, afirmou o advogado Cristiano Zanin Martins.

 

 

Leia Também
Jurista americana reafirma que Lava Jato fez política contra Lula
Sentença ridícula contra Lula revela desleixo do juízo, por Marcelo Auler
ONU deve julgar ação de Lula em março de 2021, diz Valeska Teixeira ao GGN
Amoêdo descontextualiza e manipula entrevista de Lula ao El País

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Aras pede “apuração preliminar” sobre reunião do GSI e Abin com a defesa de Flávio Bolsonaro

6 comentários

  1. Parece que o caso Celso Daniel já rendeu o que tinha que render . O negócio agora em período eleitoral é o presidente Lula.
    Só que o presidente Lula está vivo,muito vivo e essa escumalha não perde por esperar.

  2. Esta turma do Paraná, nela incluído este juiz que resolveu conseguir os seus 5 minutos de fama, parece não saber o significado da palavra ridículo.
    Como se pode ver, o nosso querido sergio moro continua em sua luta no combate à corrupção e a lulalá, desta vez usando um preposto que se mostra tão legítimo quanto uma cédula de quatro reais.
    Enquanto o Judiciário se comportar desta maneira, não existe a menor possibilidade de sucesso para o patropi.

  3. Nassif: o SapoBarbudo foi, é e será sempre RÉU, seja no que for (e no que não for). Estes militares nojentos, esta Elite escrota, agora somados aos PobresDeDireita e os BibliasAvivados, em tudo se empenharão para vê-lo na cadeia. Se uma criança adoecer em Lajeado – RS, mesmo estando ele no Cariri será de pronto indiciado de “haver mandado” desgraçar o infante. Poucos são os perseguidos com tanta fúria e baixeza. Só espero que se um dia ele conseguir ressurgir dos escombros desse País que promova a limpeza da eira, arrancando essas ervas daninhas (inclusive o Judiciário conivente) pela raiz, vez por toda. Especialmente o braço armado dessa corja. Ou faz isso ou Pindorama nunca passará de um reles Quintal, travestido de Nação…

  4. Nem disfarçam mais,véspera de eleição + uma denúncia contra Lula.Ridículo,náuseabundo e pura palhaçada.

  5. Se é verdade que já existe decisão do STF retirando da jurisdição federal curitibana a completência para analisar este assunto, o que falta mesmo é haver algum ministro do STF com a devida vergonha na cara para processar o juiz Luiz Antonio BOATO, pois um verme desses, da laia morística, precisa provar competência para o cargo que ocupa, conhecendo minimamente as decisões judiciais já existentes e, portanto, conhecendo seu limite de juizéco de primeira instância…e calar a boca. Repito e resumo: esse juiz e pessoal do ministério público devem ser processados se já existe decisão do stf sobre o assunto, ficando claro que só estariam atacando novamente para prejudicar o PT eleitoralmente,às vésperas de nova eleição.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome