Marco Aurélio atende AGU e suspende depoimento presencial de Bolsonaro

Por decisão do ministro Celso de Mello, Mandatário deveria prestar oitiva presencial no inquérito sobre sua suposta intervenção nos trabalhos da Polícia Federal

Nelson Jr./SCO/STF

Jornal GGN – O ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu nesta quinta-feira, 17, suspender o depoimento presencial de Jair Bolsonaro (sem partido) no inquérito sobre sua suposta interferência nos trabalhos da Polícia Federal, denunciada pelo ex-ministro da Justiça Sergio Moro

A oitiva deveria acontecer entres os dias 21 e 23 de setembro, por decisão do ministro Celso de Mello, que obrigou o mandatário ser interrogado presencialmente. 

No entanto, Bolsonaro recorreu da decisão, por meio da Advocacia-Geral da União (AGU), e Marco Aurélio derrubou a ação até que o plenário do STF decida sobre as imposições do mandatário.

“Determino a suspensão da tramitação do inquérito até a questão ser submetida ao pleno”, decidiu o ministro.

O recurso da AGU foi encaminhado a Marco Aurélio, já que Celso de Mello, relator do caso na Suprema Corte, está de licença médica. No entanto, ainda não há data para o julgamento do tema no plenário.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  MPF acusa BHP e Vale de articular ação para reduzir indenização de vítimas do desastre de Mariana

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome