MPE denuncia Skaf por caixa dois

Presidente da FIESP teria recebido ilegalmente cerca de R$5 milhões durante campanha eleitoral de 2014

Foto: Divulgação/MDB

Jornal GGN – O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e aliado de Jair Bolsonaro, Paulo Skaf, é acusado pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) de receber R$ 5,1 milhões da Odebrecht na campanha eleitoral para o governo de São Paulo em 2014.

Skaf teria recebido a verba ilegal por meio de caixa dois, com pagamentos direcionados ao marqueteiro Duda Mendonça, responsável por sua campanha eleitoral. De acordo com a acusação, a Odebrecht realizava as transações com representantes de “Kibe” e “Tabule”, codinome de Skaf no esquema de propinas da organização. 

Além do presidente da Fiesp, o marqueteiro, Marcelo Odebrecht e outras seis pessoas foram denunciados. Skaf é acusado pelos crimes de caixa dois, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A denúncia foi apresentada pelo promotor da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, Fábio Ramazzini Bechara, e assinada também pelos promotores Everton Luiz Zanella, Luiz Ambra Neto, João Santa Terra Junior e Tiago Cintra Essado.

Com informações de O Globo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Sergio Moro prepara turnê de palestras pelo Brasil

2 comentários

  1. O PT e os partidos de esquerda deveriam, a exemplo do Pato, criar a figura do Rato para homenagear Paulo Skaf e o empresariado golpista, cuja boa parcela caminha na mesma trilha do presidente da FIESP.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome