Novo Fundeb é aprovado na Câmara dos Deputados

Principal mecanismo de financiamento da educação básica no país deverá ser permanente e ampliará a participação dos recursos da União

Imagem: Najara Araujo/Câmara dos Deputados

Jornal GGN – Em meio ao embate entre o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) e o Congresso, o novo Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) foi aprovado em primeiro turno de votação na Câmara dos Deputados, nesta terça-feira, 21 de julho.

Considerado o principal mecanismo de financiamento da educação básica no país, o Fundeb, que venceria este ano, deverá se tornar permanente e ampliará a participação dos recursos da União de 10% — cerca de R$ 16 bilhões no ano – para 23%. Esta complementação deve acontecer de forma gradativa de 2021 a 2026.

A proposta, que tem como relatora a deputada Professora Dorinha Seabra (DEM-TO), foi aprovada por 499 votos favoráveis e 7 contrários. Neste estágio, eram necessários pelo menos 308 votos a favor. O texto ainda deve ser analisado em um segundo turno e, se aprovado, segue para o Senado.

O embate em torno da votação do novo relatório gerou tensão entre congressistas e o governo Bolsonaro, que a fim de obter apoio para criar o Renda Brasil – programa que deve substituir o Bolsa Família – decidiu ceder.

De acordo com informações da Folha de S. Paulo, o governo Bolsonaro tentava nos últimos dias destinar metade da complementação extra prevista no Fundeb para o Renda Brasil.

Sem apoio, o governo então firmou acordo nesta terça com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). No entanto, o pacto não prevê recursos para o Renda Brasil, mas apoio da casa para sua criação.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome