Para Flávio Bolsonaro, declaração de Marinho é “invenção de alguém desesperado”

Em entrevista, empresário que rompeu com clã Bolsonaro após as eleições disse que ouviu do filho do presidente sobre operação da Polícia Federal

Flávio Bolsonaro é acusado de integrar esquema de 'rachadinha' na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Foto: Reprodução

Jornal GGN – O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) considerou a entrevista de seu suplente, o empresário Paulo Marinho, uma “invenção de alguém desesperado e sem votos”.

Na manhã deste domingo, o jornal Folha de São Paulo publicou a entrevista de Marinho à jornalista Monica Bergamo. Na ocasião, o empresário – que rompeu com o clã Bolsonaro após as eleições – afirmou que o filho do presidente lhe procurou em busca da indicação de um advogado criminal.

A busca era decorrente das sucessivas manchetes envolvendo Fabrício Queiroz, que era funcionário de Flávio no gabinete do então deputado na Assembleia Legislativa do Rio, devido ao esquema de “rachadinhas” e desvio de dinheiro público. Temendo o impacto para o governo do pai, Flávio buscava se defender.

A operação em questão mostrou um suposto esquema de “rachadinha” na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro e atingiu Queiroz, ex-assessor de Flávio e amigo do presidente Jair Bolsonaro.

Em nota publicada em seu Facebook, Flávio Bolsonaro disse que Marinho “trocou a família Bolsonaro por Dória e Witzel, parece ter sido tomado pela ambição”, referindo-se aos governadores de São Paulo, João Doria (PSDB) e Wilson Witzel (PSC-RJ), antigos aliados do pai e hoje alguns dos principais opositores à atual política do presidente, principalmente no que se refere ao combate ao coronavírus.

“É fácil entender esse tipo de ataque ao lembrar que ele, Paulo Marinho, tem interesse em me prejudicar, já que seria meu substituto no Senado. Ele sabe que jamais teria condições de ganhar nas urnas e tenta no tapetão”, disse Flávio Bolsonaro. A íntegra da nota pode ser lida abaixo:

*NOTA DE ESCLARECIMENTO*O desespero de Paulo Marinho causa um pouco de pena. Preferiu virar as costas a quem lhe…

Posted by Flavio Bolsonaro on Sunday, May 17, 2020

(com informações do jornal Folha de São Paulo)

Leia também:  Hoje visto como inimigo, Alexandre de Moraes já foi elogiado por Bolsonaro
Leia Também
Investigação de Flávio Bolsonaro foi “brecada”, disse Bebianno
Ao contrário da Lava Jato, MP-RJ segurou dados contra os Bolsonaro até passar a eleição
Flávio Bolsonaro sabia de operação da PF contra Queiroz, diz empresário
GGN prepara dossiê sobre trajetória de Sergio Moro. Saiba como apoiar

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

4 comentários

  1. Flávio, procurou uma indicação de um advogado criminalista ou não?
    O desespero não é de quem se diz…

  2. Paulo Marinho foi colocado na campanha bolsonarista pelo seu amigo Bebiano. Os dois se afastaram da família no começo do governo mas devem ter conversado muito. Será que o Marinho é a “carta” que se esperava de mistérios do Bebiano? Agora, se preparando para campanha à prefeitura do RJ e não sendo pelo lado dos Bolsonaros, ataques mais virão, mostrando que Bolsonaros, suspeitas e crises, são uma estrada sem fim.

  3. Paulo Marinho tem mais é que pedir proteção, de preferência particular…
    já rola por aí que é bem capaz de fazer de tudo para passar a ser uma pessoa jurada de morte,
    mais uma

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome