Vídeo: Em ato falho, subprocuradora antecipa nova condenação de Lula

Ela argumentou que a defesa de Lula tenta desesperadamente emplacar recursos para adiar a "sentença condenatória"

Jornal GGN – No dia 4 de agosto, o Supremo Tribunal Federal acatou recurso da defesa de Lula e retirou a delação de Antonio Palocci de uma ação penal contra o ex-presidente. O julgamento chamou atenção da imprensa pelas falas de Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski. Os dois ministros reconheceram que Sergio Moro foi parcial ao vazar a delação de Palocci na eleição de 2018.

Mas outro trecho também chama atenção na audiência: em sua sustentação oral, a subprocuradora-geral da República Claudia Sampaio Marques cometeu um ligeiro ato falho ao antecipar que Lula será condenado mais uma vez pela Lava Jato em Curitiba.

Ela argumentou que a defesa de Lula tentar desesperadamente emplacar recursos para adiar a “sentença condenatória”. “Há uma estratégia de defesa que está sendo desenvolvida pelo advogado. Ele não quer, na verdade, a prolação da sentença condenatória”, disse Claudia Sampaio.

O advogado Cristiano Zanin rebateu: “O que se busca aqui é o devido processo legal. Sem o devido processo legal teremos sempre o arbítrio. Se vossa excelência acha que a posição da defesa é no sentido de impedir uma decisão ‘condenatória’, isso é tão grave quanto a afirmação anterior. Porque se já existe essa decisão condenatória preestabelecida e pré-anunciada isso é sinal efetivamente de que não se pode esperar, ao menos da chamada Lava Jato de Curitiba, qualquer tipo de Justiça para o paciente.”

Lula ainda aguarda a sentença de um terceiro processo em Curitiba, sobre um terreno para o Instituto Lula e um apartamento em São Bernardo do Campo, que pertence a Glaucos da Costamarques. A Lava Jato diz que há recursos indevidos da Odebrecht envolvidos no caso.

Confira no vídeo.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora