Porque Appio deve voltar à 13ª Vara de Curitiba, por Luis Nassif

Appio é figura central para deslindar o emaranhado existente na 13ª Vara e abafado pela 8ª Turma

O juiz federal Eduardo Appio
O juiz federal Eduardo Appio. Foto: Arquivo pessoal

A nota anterior (leia aqui) me foi passada por fontes com acesso a Luis Felipe Salomão, Gilmar Mendes e Dias Toffoli.

Mas vamos entender a lógica que levará Appio de volta à 13ª Vara, onde estão os porões da Lava Jato.

Primeiro, o fato de haver uma queda de braço entre o Conselho Nacional de Justiça e o Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Essa disputa só se encerrará quando o corregedor Luis Felipe Salomão terminar seu relatório de correição. Até lá, o TRF-4 está desafiando abertamente o Supremo Tribunal Federal, mas de forma tão ostensiva e imprudente, que revela mais do que solidariedade ideológica com Sérgio Moro.

Parece receio, mesmo, de que apareçam episódios comprometedores, e não apenas para Moro e a equipe da Lava Jato. Portanto, a volta de Appio será a confirmação do poder do CNJ e do STF sobre os rebeldes, baixando sua crista antes do embate final.

Segundo, porque Appio é a pessoa que mais conhece as entranhas da 13ª Vara, figura central para ajudar a deslindar o emaranhado de acordos de leniência, os rumos do dinheiro da Lava Jato e as ilegalidades cometidas e acobertadas pela 8ª Turma do TRF-4.

Sempre é bom entender que Lula não foi vítima de um “erro judicial”, mas de uma conspiração política, que colocou sucessivamente Sérgio Moro e procuradores curitibanos, depois o TRF-4, depois um ministro curitibano e ex-procurador do Superior Tribunal de Justiça, finalizando com um ministro curitibano no Supremo Tribunal Federal.

Luis Nassif

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador