Obrigado por matarem o País, por Rui Daher

Obrigado por matarem o País, por Rui Daher

Desta vez, não dormia a nossa pátria mãe tão distraída, como escreveu e cantou Chico Buarque, em “Vai passar”. Acordada, resolveu se jogar no abismo por total ignorância do horror que virá. Maior que o descrito por Joseph Conrad, em “Coração das Trevas”, e a releitura cinematográfica de Coppola, em “Apocalypse Now”. O horror, o horror!

Anúncio publicitário: idoso 7.3, caixão ou fogo crematório (decidam por ele) pronto para a partida e no céu assumir a cadeira número 5 do Conselho Consultivo do “Dominó de Botequim”, junto a Darcy, Ariano, Melodia e Dr. Walther Salles Pai, pede que em lápide ou caixa de fósforos seja escrito #EleNão.

Que o Acordo Secular de Elites viesse de Alckmin Sílaba, Álvaro Botox, João Bancário, Meirelles Coringa, ou mesmo o gracioso Cabo Bíblia, eu democraticamente aceitaria e me dedicaria à peteca no Posto Seis da Praia de Copacabana, Rio de Janeiro.

Seria de lei e diversidade de opiniões. Mas JB, uísque de menor qualidade, para amigos e País tão ricos, não é adequado. Afora egrégias salineiras e paraibanas que eu conheço, o Brasil deveria eleger Johnnie Walker Double Black. Merecemos.

Sessenta anos depois de ser seduzido por propósitos de justiça social inculcados por monges beneditinos na juventude e acomodados em nuances políticas de esquerda, aconselhado por leituras humanistas, juntei meu caráter bonachão, amei os pobres e segui Cristo revolução, como fizeram Gandhi, Luther King, Lorca, Lumumba e Lula, amaldiçoados por religiosos carolas, interessados apenas em bem-estar financeiros.

43 a 24 na pesquisa para 1º turno, é? Então, vamos fazer a AK-47 rir, como riu Irene, de Caetano, por Tom Zé, na penúltima ditadura. A última virá agora com JB e vocês, seus bostas. Preparados? Não? Então, caiam fora antes que eu comece. Os blogs de Ronnie Von, Alexandre Frota e Luana Piovani os esperam.

O uísque de 3ª linha, ou menos, JB, declara-se bisneto de um soldado de Hitler (e aí amigos da Hebraica? Eu não acredito, mas genética é realidade suas, por Mendel). Com ajuda do pastor Silas Malafaia, um dos maiores intelectuais do planeta, JB está no terceiro casamento. Ninguém entendeu o motivo de nos bolos de noiva jorrarem filetes de sangue.

No Exército, serviu por apenas 11 anos, sendo levado à reserva como capitão para entrar na carreira política, a partir de 1988. Há 30 anos, NADA PODE SER CREDITADO À SUA AÇÃO, afora declarações homofóbicas, machistas, racistas e homicidas. De economia, não sabe mais do que dar visto na caderneta do empório do Seu Osório”, “declaro que devo”.

Para JB, aumento de salários apenas para os militares. Espera assim, voltar com os tanques às ruas, caso perca a eleição. Em 26 anos no Congresso Nacional, conseguiu aprovar dois projetos menores. No mais, corrompeu-se e criou factoides.

Como tratará a política externa. Melhor das hipóteses, irá ao Paraguai comprar uísque de melhor qualidade.

Se eu contar o que fiz no mesmo período, insistirão para que me candidate a qualquer merda aí. Não irei repetir seu absurdo ideário comportamental. Apenas perguntarei, apropriando-me do que disse o amigo e cineasta Roberto Gervitz, em sua página do Facebook:

 “O momento é de dolorosa decepção e surpresa. Vejo amigos ou conhecidos – homens e mulheres esclarecidos – que votarão em um homem tosco, de inteligência para lá de limitada, ignorante que faz a apologia da ignorância, um homem profundamente desrespeitoso com as mulheres que trata como seres inferiores e indefesos diante da violência, seu principal valor. Racista, preconceituoso com os LGBT, defensor da tortura da ditadura e da violência assassina desencadeada”.

A ele vocês elegerão presidente do Brasil? Então, a tais “amigos” peço clamoroso afastamento. Será um alívio não os ver em vida ou em meu funeral. Tenho esse direito, não? Quem estiver lá, será quem respeitou o País. Conheço seus rostos, não ousem, pois, pulhas ordinários.

Podem ferrar imediatamente o Brasil. Nunca saíram de cima dele, a fodê-lo. Continuem. Vocês são a cara dele. MEU BRASIL NOS VÍDEOS. SUMAM, PLISSSSSS.

https://www.youtube.com/watch?v=4lCNmhhbz5s]

[video:https://www.youtube.com/results?search_query=casa+grande+e+senzala

 

  

9 comentários

  1. O PERIGO BOLSONARO E A MÍDIA

    O PERIGO BOLSONARO E A MÍDIA MUNDIAL

    https://www.redebrasilatual.com.br/politica/2018/10/a-maior-democracia-da-america-latina-esta-em-perigo-diz-jornal-britanico/

    THE GUARDIAN

    ‘A MAIOR DEMOCRACIA DA AMÉRICA LATINA ESTÁ EM PERIGO’, diz jornal britânico

    04/10/2018

    São Paulo – Jair Bolsonaro representa uma ameaça “enorme” à democracia brasileira. O ”risco impensável” de que ele se tornasse presidente do Brasil passou a ser real. Esta é a análise de editorial publicado nesta quinta-feira (4) pelo jornal britânico The Guardian. “A visão do Guardian sobre as eleições no Brasil: democracia em perigo” é o título do editorial.

    O Guardian afirma que, de congressista “visto anteriormente como ofensivo, mas irrelevante”, a partir de uma campanha populista o candidato do PSL nas eleições de 2018 capitalizou os problemas do país, num contexto em que o país “está lutando para se recuperar de sua pior recessão de todos os tempos”. “E a taxa chocante de crimes violentos – o Brasil registrou um recorde de 63.880 homicídios no ano passado – aumentou o apelo de um punho de ferro”, diz o editorial.

    Segundo o jornal, a campanha do ex-capitão do Exército foi impulsionada pelo atentado que sofreu. “Ele se apresenta como um forasteiro que vai limpar a política”, construindo apoio por meio da “mídia social”. “No entanto, ele também extrai força das antigas forças brasileiras: os militares, os ricos fazendeiros e os empresários, os socialmente conservadores; igrejas evangélicas têm jogado seu peso para empurrá-lo“.

    The Guardian afirma que chamar Bolsonaro de “Donald Trump da América Latina, como alguns fizeram, é ser gentil demais”. “Bolsonaro é um misógino e homofóbico cujas opiniões sobre comunidades indígenas e o ambiente são muito sombrias. Ele elogia torturadores e a ditadura militar que governou o Brasil entre 1964 e 1985. Recentemente defendeu tiros contra seus oponentes.”

    A publicação ressalta que sua ascensão foi alimentada pela queda do PT, “expulso do poder em circunstâncias duvidosas há dois anos com o impeachment da então presidente Dilma Rousseff”. Diz ainda que as políticas de austeridade de Michel Temer alimentaram o clima antipolítica no país. “No entanto, a figura dominante do PT, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, continua muito popular mesmo cumprindo sentença de 12 anos por corrupção.”

    O editorial afirma que “apelos para que os candidatos centristas Ciro Gomes, Geraldo Alckmin e Marina Silva se unam como alternativa unificadora chegaram tarde demais”.

    Além do editorial, o jornal britânico publicou matéria intitulada “Brasil está em guerra: eleições acontecem em meio a violência homicida.”

    “A senhora Farias tinha acabado de concluir um censo de sua favela em ruínas nos arredores de uma das cidades mais violentas do mundo quando ouviu uma saraivada de tiros e sua contagem ficou subitamente desatualizada.  Em uma rua não pavimentada, seu vizinho Ruan Patrick Ramos Cruz, de 17 anos, jazia morto no chão depois de ser repetidamente baleado na cabeça e no peito por assassinos desconhecidos.”

    A matéria revela que Cruz foi a 296ª pessoa a morrer em Feira de Santana este ano. Foi também a última vítima de uma escalada da crise de homicídios que transforma a segurança pública a questão-chave num contexto em que o Brasil realiza sua “mais imprevisível eleição presidencial em décadas”.

    Esse clima de terror social alimenta o apoio popular ao candidato “de extrema-direita” Bolsonaro, até o momento líder das pesquisas, seguido por seu “rival mais próximo, o candidato do Partido dos Trabalhadores, Fernando Haddad, com muitos seguidores”. diz a matéria.

    O Guardian lembra que “a maior democracia da América Latina” teve um recorde de 63.880 homicídios em 2017, quase 10% no estado da Bahia. Nesse contexto, “Bolsonaro prometeu soluções insensatas, incluindo o afrouxamento das leis de porte de armas”.

    O jornal destaca ainda que, por sua vez, Haddad propõe um “sistema unificado de segurança pública” e a federalização de alguns crimes para que as autoridades estaduais se concentrem em combater assassinatos, femicídios, estupros e roubos.

    Pelo Mundo

    A “ameaça Bolsonaro” é notícia também de jornais e revistas dos principais países do mundo.

     

    Confira abaixo algumas das manchetes que abordam a candidatura extremista

     

    ALEMANHA

     

    – Zeit

    Um Fascista Se Apresentando Como Homem Honesto

    https://bit.ly/2y7Gskf

     

    – Der Spiegel

    Jair Bolsonaro – ascensão de um populista de direita

    https://bit.ly/2OzW22k

     

    – Frankfurter Allgemeine

    Alerta vermelho para democracia

    https://bit.ly/2Qr2YMC

     

    – Sueddeutsche

    O demagogo do deserto é de repente uma nova estrela política no Brasil.

    https://bit.ly/2DOTU2E

     

    – Deutsche Welle

    Analistas alemães veem democracia no Brasil em risco

    https://bit.ly/2IuN7Km

     

    – Handelsblatt

    O fascista popular. Até agora, os políticos brasileiros são considerados corruptos e ineficientes, mas ideologicamente flexíveis e educados. Isso mudou com Jair Bolsonaro – o populista poderia até se tornar presidente. Uma história mundial.

    https://bit.ly/2Iy10aB

     

    ***

    ARGENTINA

     

    – La Nacion

    Linha dura e Messianismo: Bolsonaro, o candidato mais temido, se lança para a presidência. 

    https://bit.ly/2ya60NR

     

    – El Clarín

    Jair Bolsonaro: militarista, xenófobo e favorito para a eleição brasileira

    https://clar.in/2y7zImH

     

    ***

    ÁFRICA DO SUL

     

    – The Star

    Mulheres brasileiras marcham contra ‘formas misóginas

    https://bit.ly/2NiZnOO

     

    ***

    ÁUSTRIA

     

    – Die Presse

    Ex-Presidente Detido e o Trump Tropical

    https://bit.ly/2NiHgIG

     

    ***

    AUSTRALIA

     

    – News.Au

    Seria este é o político mais repulsivo do mundo?

    Pensando que Donald Trump é ruim? Conheça o possível presidente brasileiro cujas crenças repulsivas chocaram o mundo.

    https://bit.ly/2IwRrIO

     

    – The Australian

    Conheça o Candidato que é um risco a democracia

    https://bit.ly/2xVQdCN

     

    – The Sydney Sunday Herald

    Por que alguns no Brasil estão se virando para um explosivo candidato de extrema-direita para o presidente?

    https://bit.ly/2E09LvA

     

    ***

    CHILE

     

    – El Mercurio

    “Bolsonaro assusta com soluções simplistas e autoritárias”

    https://bit.ly/2OuWDSV

     

    – La Tercera

    “Bolsonaro conseguiu captar o sentimento de revolta no Brasil”

    https://bit.ly/2xU0sYj

     

    – La cuarta

    Jair Bolsonaro: O Trump do Brasil.

     

    ***ESPANHA

     

    – El País

    Bolsonaro é um Pinochet institutional para o Brasil 

    https://bit.ly/2DAJgfG

     

    – El Mundo

    Lider Polemico. Bolsonaro: o candidato racista, homofóbico e machista do brasil.

    https://bit.ly/2xYOzj4

     

    – La Vanguardia

    Bolsonaro: o Candidato Ultradireitista que canalizou a insatisfacao no Brasil

    https://bit.ly/2Iy2UIh

     

    – El Confidencial 

    Jair Bolsonaro: o “Le Pen tropical” que pode ser o próximo presidente do Brasil.

    https://bit.ly/2P9ETtH

     

    ***

    ESTADOS UNIDOS

     

    – Revista Time 

    Jair Bolsonaro ama Trump, odeia pessoas gays e admira autocratas. Ele poderia ser o próximo presidente do Brasil

    https://ti.me/2wjfg16

     

    – Fox News

    Um olhar sobre os comentários ofensivos do candidato brasileiro Bolsonaro

    https://fxn.ws/2O0QMFI

     

    – HuffingtonPost

    Jair Bolsonaro e o violento caos das eleições presidenciais no Brasil

    https://bit.ly/2zNnod4

     

    – Washington Post

    Um político parecido com Trump no Brasil poderia ter o apoio de um poderoso grupo religioso: os evangélicos

    https://wapo.st/2Rk6tFZ

     

    – The New York Times

    Brasil flerta com um retorno aos dias sombrios

    https://nyti.ms/2xsXSYv

     

    – Americas Quarterly

    Ditadura militar iminente no Brasil?: Ganhando ou perdendo, a ascensão de Jair Bolsonaro colocar em perigo a jovem democracia brasileira. 

    https://bit.ly/2OWpYCW

     

    – Financial Times

    O “trágico destino” brasileiro de uma rebelião antidemocrática surge novamente:

    A raiva pública contra uma elite corrupta poderia precipitar outra revolta

    https://on.ft.com/2DRGxyO

     

    ***

    FRANÇA

     

    – Le Figaro

    Brasil nas garras da tentação autoritária

    https://bit.ly/2vqsb0S

     

    – Le Monde por Rádio França Internacional RFI

    Trump tropical, homofóbico e machista

    https://bit.ly/2zMhaKL

     

    – Liberation

    No Brasil, um ex-soldado para liquidar a democracia

    https://bit.ly/2P9qIEZ

     

    ***

    HOLANDA

     

    – Der Volkskrant

    Centenas de milhares de mulheres no Brasil nas ruas contra a extrema direita: “Ele nunca!”

    https://bit.ly/2DQvPsj

     

    ***

    ÍNDIA

     

    – India Express 

    Deixe a polícia matar criminosos, diz o candidato presidencial do Brasil, Jair Bolsonaro

    https://bit.ly/2NiJdFd

     

    ***

    ITÁLIA

     

    – La Republica

    Bolsonaro, líder xenófobo e anti-gay que dá o assalto à Presidência do Brasil

    https://bit.ly/2Qrb73H

     

    – Corriere della Sierra

    Um pesadelo chamado Bolsonaro

    https://bit.ly/2zNdkRF

     

    ***

    MÉXICO

     

    – La Jornada

    Bolsonaro: O candidato Imprevisível

    https://bit.ly/2OD93sh

     

    – Milenio

    Bolsonaro, o Neofascista que seduz o Brasil

    https://bit.ly/2zNQjhl

     

    – El Universal

    Militar de ultra-direita: um voto pelo passado?

    https://bit.ly/2P6jjWO

     

    ***

    MOÇAMBIQUE

     

    – O País

    Bolsonaro que lidera sondagens de intenção de voto no país com a preferência de 27% dos eleitores terá irritado muitos brasileiros com comentários percebidos como sexistas, racistas e homofóbicos.

    https://bit.ly/2DQlP29

     

    ***

    PERU

     

    – La Republica

    Brasil resiste:a promessa autoritária de Bolsonaro é desafiada pelas mulheres.

    https://bit.ly/2zFQ0Vy

     

    ***

    ÁFRICA DO SUL

     

    – The Star

    Mulheres brasileiras marcham contra ‘formas misóginas

    https://bit.ly/2NiZnOO

     

    ***

    PORTUGAL

     

    – O Público 

    Bolsonaro, o jagunço à porta do Planal

    https://bit.ly/2xXbM5Y

     

    – Diário de Notícias

    Jair Bolsonaro é perigo real no Brasil e segue passos de Adolf Hitler

    https://bit.ly/2yaPMUz

     

    ***

    POLONIA

     

    – Gazeta Prawna

    Trump brasileiro e outros. Escândalos de corrupção abrem caminho para o poder dos populistas

    https://bit.ly/2xWanga

     

    ***

    QATAR (MUNDO ÁRABE)

     

    – Al Jazeera

    Milhares de Mulheres protestam contra Bolsonaro

    https://bit.ly/2RhJjQF

     

    ***

    REINO UNIDO

     

    – The Economist (CAPA)

    A mais nova Ameaça na América Latina

    https://econ.st/2OuXKlO

     

    – The Times

    Jair Bolsonaro, populista “perigoso” promete tornar o Brasil seguro

    https://bit.ly/2uxPG8p

     

    – The Telegraph

    Dezenas de milhares dizem “ele não” ao principal candidato do Brasil

    https://bit.ly/2qKHkYA

     

    – The Economist

    Brasília, nós temos um problema

    O perigo representado por Jair Bolsonaro

    https://econ.st/2vxMFWu

     

    ***

    SUIÇA

     

    – Neuen Zürcher Zeitung

    O Faxineiro Racista do Brasil 

    https://bit.ly/2QoJTdW

     

     

  2. A CRISE DO CAPITALISMO E AS

    A CRISE DO CAPITALISMO E AS ELEIÇÃO

     

    Dois lados – duas visões de capitalismo – disputam as eleições. Você escolhe o seu.

     

    1 – De um lado estão os banqueiros, os mega-especuladores, os grandes grupos multinacionais monopolistas. O CAPITAL FINANCEIRO ESPECULATIVO, virtual e fictício, de apostas em títulos e derivados, das bolhas financeiras.  Autofágico. Improdutivo e egoísta, gerador de desigualdades e injustiças sociais.

     

    2 – De outro lado, está a indústria nacional (pequena, média e grande).  O campo, a produção agrícola, o produtor rural e o da agricultura familiar. O comércio varejista e atacadista. O trabalho e o emprego. O CAPITAL EMPREENDEDOR, de circulação virtuosa do dinheiro, gerador de riquezas, de promoção integral e de respeito à pessoa humana em todos os seus aspectos.

     

    Quem é a favor da visão do CAPITAL FINANCEIRO ESPECULATIVO, vota em candidados alinhados ao Alckimin (45), Bolsonaro (17), Almoedo (30), Meirelles (15), Álvaro Dias (19) e Marina Silva (18).

     

    Quem é a favor do CAPITAL EMPREENDEDOR vota em candidados alinhado com Haddad (13), Ciro (12), Boulos (50), João Vicente Goulart (54), Vera Lúcia (16).

     

    Para os cargos de Senador, Deputado Federal, Governadores e Deputados Estaduais quem é a favor do CAPITAL FINANCEIRO ESPECULATIVO vota nos candidatos de números iniciados por: 45, 17, 30, 15, 19, 18 e 27, 10, 11,14, 20, 22, 25, 28, 31, 36, 51, 90.

     

    E para os cargos de Senador, Deputado Federal, Governadores e Deputados Estaduais quem é a favor do CAPITAL EMPREENDEDOR vota: 13, 12, 50, 54 e 20, 21, 23, 29, 33, 35, 40, 43, 54, 55, 65, 77.

  3. Vamos ganhar no primeiro turno, me garantiu o abastado comerciante enquanto distribuia cola para seus nordestinos funcionários. Cola com 17 (macaco) do primeiro ao quinto.

    Perguntei: -Como tem ido seu negócio nos últimos dois anos? Normal, disse. Piorou um pouco por causa do roubo do PT. Agora vamos pôr um militar que, como todos os outros, é honesto! Vagabundo vai ter que trabalhar ou ir para a Venezuela. E ninguém, nenhuma escola, vai transformar meus netos machos em meninas aos 12 anos. Ele vai acabar com a veadagem.

    -Eles são um exército e tem fé. Na globo!

    [video:https://youtu.be/da18kGGkYjw%5D

  4. A DESTRUIÇÃO DO BRASIL

    Bom domingo a todos e todas

     

    Rui, um abraço.

    Tenho 55 anos. Compartilho com Você a frustração, a desilusão, o cansaço.

    Parace que, ao contrário do que dizia o slogan do governo JK, nos últimos cinco anos voltamos cinquanta pra trás. É desalentador. 

    No fundo, os eleitores do JB, os de classe média e alta, são os mesmos que impediram o país de ser algo diferente do que é hoje: um país violento, com corporações cruéis e moralmente corrompidas como o Judiciário, MP, polícia federal e outras merdas; homofóbico, misógino, racista, com ódio aos pobres e nordestinos em geral (refiro-me à chamada elite do sul/sudeste e à servil classe média); ignorante e por aí vai. No fundo, continuam com a mentalidade da época que antecedeu a Lei Áurea. A sociedade escravagista que fomos por quase 400 anos só desapareceu nas leis. Permanece como uma espécie de maldição na mentalidade dessa gente. 

     Talvez, no século XXX, tenhamos algo melhor, para hoje temos somente a garra de continuar a resistir.

    Um abraço a todos, bom voto e vamos à luta.

  5. A fascistização e anti-petismo doentio no ambiente político

    Algumas imagens que nos ajudam a entender o ambiente tenebroso que estamos vivendo :

    O CANDIDATO :

    Resultado de imagem para bolsonaro taurus

    BOLSONARISMO EM ESTADO PURO :

    Resultado de imagem para BRETAS FUZIL

    O VICE-JUMENTO (segundo Ciro Gomes) CONFRATERNIZANDO COM O JUÍZ QUE CONDENOU LULA :

    Resultado de imagem para THOMPSON FLORES E GAL MOURÃO

    CONFRATERNIZAÇÃO ENTRE OS INIMIGOS DO PT :

     Resultado de imagem para moro e aécio

    UMA DAS FONTES GERADORAS DE FAKE NEWS:

     Resultado de imagem para DALLAGNOL POWERPOINT

    ALIANÇA ENTRE ALGUNS PRODUTORES E UMA DAS MAIORES PROPAGADORAS DE NOTÍCIAS FAKE :

    Resultado de imagem para ROBERTO MARINHO MORO E DALLAGNOL

     

  6. Bolsonaro e as armas

    É bom notar que Bolsonaro faz propaganda da Taurus, que vende no Brasil armas péssimas, embora exporte boas, mama nos empréstimos estatais e monopoliza a produção, comprando a fiscalização para impedir importação e instalação de fábricas concorrentes. 

    Se Bolso fizesse o que promete e tivesse a mínima competência, o Estatuto do Desarmamento teria sido abolido ou muito modificado lá por 2007, após sua desaprovação por dois terços dos votantes. Mas a tal bancada da bala prefere ganhar verbas e votos para permitir o uso de armas “no dia que virá”,, como se dizia em outra ditadura. Me engana que eu gosto…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome