Anvisa adota processos diferentes para vacina

Enquanto Fiocruz passa pela triagem, Instituto Butantan terá de enviar mais informações; agência segue analisando medicamentos

Foto: Reprodução

Jornal GGN – A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tomou decisões diferentes quanto a análise das vacinas contra a covid-19 desenvolvidas pelo Instituto Butantan e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que protocolaram o pedido de uso emergencial no mesmo dia.

No caso do Butantan, foram solicitadas mais informações. “Os técnicos da Anvisa verificaram que ainda faltam dados necessários à avaliação da autorização de uso emergencial”, disse a agência, em nota oficial. “A partir da triagem, a Agência enviou neste sábado (9/1) um ofício ao Instituto Butantan solicitando a apresentação dos documentos técnicos faltantes, previstos no Guia 42/2020 (Requisitos para submissão de solicitação de autorização temporária de uso emergencial – Vacinas Covid-19), bem como nos regulamentos técnicos da Anvisa”.

O Butantan já recebeu o ofício e, neste sábado, foram realizadas duas reuniões para tratar da questão. “As informações são essenciais para a confiabilidade do estudo apresentado. O grau de confiança nos resultados gerados por um estudo clínico, também chamado de validade interna, deve ser avaliado por uma autoridade sanitária para permitir concluir a eficácia e a segurança de uma vacina experimental”, diz a Anvisa.

Por outro lado, a Anvisa já aprovou a documentação apresentada pela Fiocruz, afirmando que o pedido de uso emergencial traz os documentos preliminares e essenciais para a avaliação da agência. “A partir de agora, a equipe técnica vai se aprofundar na análise dos dados e informações apresentadas pela Fiocruz”, diz a agência.

 

 

Leia Também
Covid-19 – Balanço de momento: 89 milhões de casos, 1,9 milhão de mortes e 63 milhões de altas, por Felipe A. P. L. Costa
Uma pandemia, diversos mundos, por Fábio de Oliveira Ribeiro
GGN Covid Brasil: Raio-X do Paraná, o estado mais afetado
GGN Covid Brasil: atualização das estatísticas mostra explosão de casos e óbitos
Bolsonaro culpa Pazuello por fracasso sobre a vacina contra a Covid-19, diz coluna

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  No ritmo atual, Brasil levará 4 anos para vacinar população contra Covid-19

1 comentário

  1. Nassif: o que se esta fazendo com o Butantã me faz lembrar um piada um tanto antiga, sobre o tempo do Apartheid na Africa do Sul. Um avião entrou em pane. Os passageiros eram um negro e um branco e o comandante. Mas, só haviam dois paraquedas. Um, evidentemente, seria para o piloto. Para mostrar imparcialidade o comandante (que era branco) disse que iria fazer duas perguntas. Quem acertasse ficaria com o outro paraquedas. Branco e Negro aceitaram.

    Comandante — Sobre que continente estamos?
    Branco — Africa!
    Comandante — Certo! Diga, qual Pais?
    Branco — Africa do Sul!
    E voltando-se pro Negro:
    Comandante — Qual a capital desse País?
    Negro — Pretória, a do governo!
    Comandante — Certo! Diga nome e endereço de todo seus habitantes?
    Negro — ?????????
    E dois saltaram de paraquedas…

    Assim está sendo tratado o Butantã!

    PS: dizem que a mando de Cavalão e seu fiel escudeiro-da-saúde, segundo instruções do pico das Agulhas.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome