Coronavírus leva EUA a taxa de desemprego recorde em abril

País perde 20,5 milhões de vagas no período, a queda mais expressiva desde a Grande Depressão; taxa de desocupação chega a 14,7%

Jornal GGN – A pandemia do novo coronavírus levou a economia dos Estados Unidos a perder 20,5 milhões de empregos no mês de abril, a queda mais acentuada já registrada desde a Grande Depressão.

Dados divulgados pelo Departamento do Trabalho dos Estados Unidos também mostrou que a taxa de desemprego no mês passado chegou a 14,7%, quebrando o recorde de 10,8% atingido em novembro de 1982.

Ao mesmo tempo, os dados de março foram revisados para mostrar uma perda de 870 mil vagas, em vez dos 701 mil empregos vistos anteriormente.

Segundo informações da agência de notícias Reuters, os números reforçam as expectativas de que a retomada causada pela pandemia será lenta, somando-se a diversos dados enfraquecidos sobre gastos dos consumidores, investimentos empresariais, comércio, produtividade e mercado imobiliário.

A crise também é um problema para a candidatura de Donald Trump à reeleição: depois que seu governo foi criticado por sua reação inicial à pandemia, o presidente norte-americano segue pedindo pela reabertura da economia, mesmo com o aumento contínuo dos casos.

 

Leia Também
Coronavírus: França tem menor número de mortos em quatro dias
Hungria, Sérvia e Montenegro “não são mais democracias”, diz relatório
GGN revisita a trajetória de Moro em projeto inédito. Saiba mais aqui

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Relembre: Padrinho de Sergio Moro pediu 5 milhões de dólares em propina, diz Tacla Duran

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome