Início Tags Mercado de trabalho

Tag: Mercado de trabalho

As manobras estatísticas para ocultar o desastre do mercado de trabalho, por Luis Nassif

Repare que, em períodos de aprofundamento da crise - 2015 e no ano passado - aumenta a proporção de contribuintes na força de trabalho. Significa a demissão maior foi de trabalhadores com contratos informais de trabalho.

Taxa de informalidade chega a 40%, segundo IBGE

Embora indicador siga abaixo do patamar pré-pandemia, 34,7 milhões de pessoas estão trabalhando por conta própria

Taxa de desemprego chega a 14,6% no trimestre até maio

Variação apontada pela PNAD Contínua é a segunda maior da série iniciada em 2012, segundo dados divulgados pelo IBGE

O desastre em L na economia em V de Paulo Guedes, por Luis Nassif

Se a comparação for em relação a 12 meses atrás, aí se desenha o mapa do inferno. Em 12 meses, a População Economicamente Ativa aumentou 4.618 mil, enquanto a Força de Trabalho diminuiu 4.618 mil e a população ocupada diminuiu 6.573 mil.

A ‘herança maldita’ do governo Bolsonaro

Depois de poupar presidente em depoimento na CPI, ex-ministro aparece sem máscara junto do presidente e de outros apoiadores

Coronavírus retira 6,6 milhões de mulheres do mercado de trabalho

Total de trabalhadoras que deixou de exercer atividades remuneradas é maior do que entre os homens; sobrecarga doméstica é preponderante

Pleno emprego deu lugar ao desalento e ao desemprego recorde, diz Lula

Em pronunciamento no Dia do Trabalho, ex-presidente culpou atual gestão federal pela piora nos indicadores brasileiros

Bolsonaro critica projeto que aumenta multa por discriminação salarial

Texto aprovado no Senado Federal prevê multa para quem pagar menos a mulheres que exercem a mesma função que homens

A situação desastrosa do mercado de trabalho, por Luis Nassif

A redução drástica da renda emergencial não ajudará em nada a recuperação. Com a força da segunda onda de Covid-19, e a necessidade imperiosa de lockdown, esses dados tendem a piorar.

Total de pessoas fora da força de trabalho sobe 16,2%, diz IBGE

PNAD Contínua indica que 76,4 milhões de pessoas não estavam nem ocupadas nem desocupadas no trimestre fechado em janeiro

Taxa de desemprego atinge 14,2% no trimestre fechado em janeiro

PNAD Contínua tem maior patamar desde o início da série histórica, em 2012; cerca de 14,3 milhões de pessoas estão sem trabalho

Depois de atingir maior patamar, taxa de desocupação cai no quarto trimestre

Variação apurada pelo IBGE caiu para 13,9%, após recorde de 14,6% no terceiro trimestre; país ainda somava 13,9 milhões de pessoas sem trabalho

Total de trabalhadores com carteira assinada tem queda recorde em 2020

Dados do IBGE mostram que percentual de empregados com carteira assinada (exceto trabalhadores domésticos) recuou 7,8% no ano passado

Média de desemprego atinge 13,5%, maior patamar desde 2012

Percentual corresponde a cerca de 13,4 milhões de pessoas sem emprego; menos da metade da população produtiva estava ocupada no ano

Mercado de trabalho não mostra sinais de recuperação, por Luis Nassif

Ontem saíram os indicadores da Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios referente ao período setembro-novembro de 2020.

Brasil Milênio discute as novas tecnologias e os setores de produção

Carlos Frederico Rocha discute temas como substituição de mão de obra e sindicatos no oitavo episódio da série que pensa o Brasil pós-Bolsonaro

Abertura de vagas de trabalho não é suficiente para cobrir perdas

País abriu 414 mil empregos durante o mês de novembro, segundo dados do Caged; 1,612 milhão de vagas foram fechadas durante pandemia

Brasil Milênio discute as novas tecnologias e os setores de produção

Carlos Frederico Rocha discute temas como substituição de mão de obra e sindicatos no oitavo episódio da série que pensa o Brasil pós-Bolsonaro

ESPECIAL GGN: O que os dados de desemprego mostram sobre o Brasil atual

Total de pessoas desocupadas e fora da força de trabalho chega a 14,377 milhões de trabalhadores; subocupação mantém ritmo de crescimento

Racismo estrutural segrega negros no mercado de trabalho

Dados mostram que salários de trabalhadores negros são menores que dos brancos e eles ocupam postos mais precarizados e sem proteção social. “Herança da escravidão”, afirma dirigente da CUT

Leia também

Últimas notícias

GGN