Início Autores Posts por Ana Laura Prates

Ana Laura Prates

Avatar
18 Posts 0 comentários

Da Terra Brasilis

Hoje, estamos numa guerra. Não que potências exteriores nos estejam atacando, mas o próprio governo, com sua necropolítica, está promovendo o genocídio de nossa população.

Digam o gosto pra mim, por Ana Laura Prates

Elis era jovem velha, giganta meninona. Transviada e luxuosa. Falava com marcianos, avisando que pra variar estávamos em guerra. Cantava a separação melancólica de nossos pais, no tapete, atrás da porta, murmurando baixinho.

Carta para as mulheres na Pandemia, por Ana Laura Prates

Mas, afinal, quem são vocês, ou melhor, quem somos nós mulheres na Pandemia? Nós, que nos nomeamos mulheres. Mulher? O que é uma mulher?

Colonização do corpo da mulher e direito ao aborto, por Ana Laura Prates

Se a maternidade é uma função, como podemos compreender sua redução histórica a um destino natural de quem nasce com ovários e útero? Ora, essa redução de deve aos movimentos de colonização e dominação do corpo da mulher.

Escola Especial não é inclusiva, por Ana Laura Prates

Se o MEC tem encontrado problemas para efetivamente sustentar uma educação inclusiva e não capacitista, conforme prevê nossa Constituição, esses problemas precisam ser enfrentados e resolvidos e para isso é necessário vontade política

How beautiful could a being be, por Ana Laura Prates

Cae que, assim como eu, não é religioso religou-me, enfim, ao meu entusiasmo esmorecido, lembrando-me que não temos tempo para o cansaço.

Black Bird, por Ana Laura Prates

Foi a leitura do belo texto do colega Eduardo Brandão a respeito do filme Bird Box, dirigido por Susanne Bier e protagonizado por Sandra Bullock que me despertou novamente para a escrita

A tragédia do Brasil em 2020 e a atualidade de Antígona, por Ana Laura...

Os tiranos, desde Creonte, bem como os regimes totalitários que sustentam conhecem bem esse fato: é preciso apagar o nome, transformar mortos em desaparecidos.

O Inominável, por Ana Laura Prates

Se Bolsonaro fosse interditado, estaria reconhecida sua incapacidade para responder pelos seus atos nefastos e ele provavelmente se tornaria inimputável.

O que se transmite entre gerações, por Ana Laura Prates

Nesse ano de 2020, portanto, mais do que nunca se faz necessária a valorização da memória enquanto patrimônio imaterial de um povo, daquilo que se transmite entre gerações e nos humaniza.

A elite que lava as mãos e o vírus do individualismo, por Ana Laura...

Eis, portanto, o paradoxo que nos aprisiona: o inferno são os outros, mas precisamos uns dos outros para sair do inferno. E estamos vivendo um momento histórico em que mais uma vez essa realidade se apresenta para a humanidade de modo dramático.

O furo e o demônio do pudor, por Ana Laura Prates  

Há uma série complexa de sobreposições misóginas nas mentiras do senhor Hans, que o despudor de Jair Bolsonaro escancara ao nomear de furo o órgão sexual da mulher.

O que não tem governo nem nunca terá!, por Ana Laura Prates

Freud, o pai da psicanálise, foi quem subverteu a definição de Rousseau, o pai da educação, de que a infância seria o sono da razão, definindo essa fase da vida como o despertar do desejo.

A festa da luz ou o que se transmite entre gerações, por Ana Laura...

Não foram poucos os dias em que chegamos a acreditar que o Mal absoluto existisse mais do que Papai Noel

Da vertigem à voz, por Ana Laura Prates Pacheco

Sob o argumento de economizar nas contas públicas, através do decreto 9.759, o governo extinguiu uma série de comissões e conselhos, atingindo dentre outros, o “Grupo de trabalho do Araguaia” e o “Grupo de Perus”

O que os olhos veem, o coração sente?, por Ana Laura Prates Pacheco

Como se estivéssemos em um episódio da série Black Mirror, o que parece ter desfilado naquele evento foi a própria cegueira presente em nossa sociedade, cada vez mais afundada no pântano da paixão da ignorância, nada querendo saber sobre seu pecado original.

A letra de Chico, por Ana Laura Prates Pacheco

E o mais engraçado é que esse homem jamais saberá quantas vezes me emprestou suas palavras pra expressar o que em mim se calava, quantas vezes suas letras me embalaram, me explicaram a vida, enquadraram minha angústia

Especial é a mãe, por Ana Laura Prates Pacheco

Nesse dia das mães, meus votos são para que possamos construir uma sociedade menos desigual no plano dos direitos, que leve em conta a diversidade das condições e dos desejos

Leia também

Últimas notícias

GGN