Ex-presidente Lula fecha maior aliança partidária para disputa eleitoral

Ex-presidente contará com o apoio de nove partidos e terá mais tempo de televisão; Bolsonaro fechou com três legendas

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) conseguiu o apoio de oito partidos políticos para as eleições de 2022, o que também vai lhe garantir mais tempo de propaganda eleitoral na rádio e na TV.

Além do PT, a candidatura tem o apoio do PSB, PCdoB, Solidariedade, PSOL, Rede, Avante, Agir (antigo PTC) e PV. Nas eleições de 2018, tais legendas elegeram 130 deputados, 12 senadores e oito governadores.

Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, o total de partidos que integra uma coligação é importante por representar mais tempo de propaganda, fundo eleitoral e uma melhor capilaridade na busca por votos nos Estados.

Já o presidente Jair Bolsonaro (PL) terá o PP e o Republicanos como aliados – juntos, os três partidos elegeram 101 deputados, sete senadores e um governador.

Jornal GGN produzirá documentário sobre esquemas da ultradireita mundial e ameaça eleitoral. Saiba aqui como apoiar

A candidata Simone Tebet (MDB) terá em sua chapa o PSDB, o Podemos e o Cidadania. As quatro siglas elegeram 82 deputados, seis governadores e 11 senadores há quatro anos.

Escolhida pelo União Brasil após a desistência de Luciano Bivar, Soraya Thronicke terá como vice Marcos Cintra, ex-secretário especial da Previdência no mandato de Jair Bolsonaro.

Embora não tenha o apoio de outros partidos, o União Brasil – criado pela fusão do DEM com o PSL – elegeu 81 deputados, oito senadores e cinco governadores em 2018.

Outro candidato com a chamada chapa pura será Ciro Gomes, que só conta com o apoio do PDT. Em 2018, o partido elegeu 28 deputados, dois senadores e um governador.

Leia Também

Haddad anuncia Lúcia França como vice; veja como ficaram as chapas em São Paulo

Ciro Gomes anuncia vice-prefeita Ana Paula Matos como vice e PDT terá chapa pura nas eleições 2022

Desistências favorecem Lula e equalizam o avanço de Bolsonaro com benefícios sociais, diz CEO da Quaest

Janones retira candidatura e declara apoio a Lula no primeiro turno

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador