PL já começa a estudar pós-julgamento de Bolsonaro

Tatiane Correia
Repórter do GGN desde 2019. Graduada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Com passagens pela revista Executivos Financeiros e Agência Dinheiro Vivo.
[email protected]

Apesar da defesa em público, partido de Valdemar Costa Neto considera outras possibilidades; ex-presidente cogita vereança em 2024

Valdemar da Costa Neto, presidente do PL, e Jair Bolsonaro. – Foto: Reprodução YouTube

O PL começa a estudar alternativas a adotar caso o ex-presidente Jair Bolsonaro fique impedido de disputar eleições por oito anos.

Embora o presidente da sigla, Valdemar Costa Neto, afirme publicamente que o partido não vai “admitir injustiças” com Bolsonaro, uma reunião está programada para a próxima segunda-feira, dia 26.

Oficialmente, o encontro irá tratar das eleições municipais de 2024, mas fontes ouvidas pela CNN Brasil dizem que o encontro – que contará com a presença de Bolsonaro – será para manter o ex-presidente como nome forte e à frente da direita brasileira independentemente do resultado do julgamento no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O processo, cujo julgamento será retomado na próxima terça-feira, julga o ex-presidente por abuso de poder e uso indevido de meios de comunicação por conta de reunião realizada com embaixadores no Palácio da Alvorada, quando Bolsonaro atacou o sistema eleitoral brasileiro.

Bolsonaro vereador em 2024?

Nesta sexta-feira, Bolsonaro esteve em evento do PL no Rio Grande do Sul e declarou à imprensa que pretende disputar as eleições de 2024 para vereador no Rio de Janeiro, caso seus direitos políticos não sejam cassados.

Segundo a CNN Brasil, o ex-presidente aproveitou a ocasião para afirmar que pode voltar a disputar a eleição para Presidência em 2026.

Jair Bolsonaro também lembrou que, em 2026, os ministros que indicou para o Supremo Tribunal Federal – Kassio Nunes Marques e André Mendonça – serão presidente e vice-presidente do TSE, respectivamente.

Leia Também

Tatiane Correia

Repórter do GGN desde 2019. Graduada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Com passagens pela revista Executivos Financeiros e Agência Dinheiro Vivo.

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador