Roosevelt e o FED

Enviado por: Andre Araujo

Bracher é um banqueiro dos pés à cabeça o que não conflita com o fato de ser um brasileiro inteligente e patriota. A independência absoluta do Banco Central só existe em livros didáticos, na vida real a história é outra.

Quando Roosevelt foi eleito para implantar um politica monetária expansionista pró-emprego para tirar os EUA da Depressão o então Chairman do Fed, Eugene Meyer, renunciou ao cargo que exercia deesde 1930, tendo ainda quatro anos de mandato. E Meyer nem sequer era um monetarista fanático mas sentiu que a audácia de Roosevelt na Presidência não combinava com seu consrvadorismo. Saiu porque é impossível um presidente de BC operar contra o Governo. Se ele não consegue harmonizar sua politica monetária com a politica economica do Governo só lhe resta deixar o cargo, pois não seria concebivel o Chefe de Estado eleito renunciar e o banqueiro central ficar.

Essa situação ocorreu duas vezes no Fed, com Meyer e Thomas McCabe no Governo Truman. O Principio de Roosevelt é esse: quando um Governo tem uma politica economicae o Banco Central autonomo ou independente tem uma politica monetária conflitante, suspende-se a independência do BC ou o País entra em uma crise absurda e inaceitável. A independência do BC acaba onde entra a vontade politica dos eleitores representados pelo Governo. Isso não é teoria, é a lição da história.

Bracher pegou o ponto.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora