Apoio de Fernández à Lula é visto como ameaça por Bolsonaro

Perto dos 30 anos do Mercosul, Planalto prepara agenda técnica e teme mal-estar político com presidente da Argentina

Jornal GGN – Os movimentos políticos do presidente da Argentina, Alberto Fernández, têm causado preocupação e algum incômodo ao presidente Jair Bolsonaro, às vésperas da cúpula pelos 30 anos do Mercosul, programada para ocorrer em 26 de março no país vizinho.

Técnicos, diplomatas e ministros trabalham para elaborar uma agenda de discussão sobre o futuro do Mercosul (incluindo a flexibilização de regras internas, uma demanda de Brasil e Uruguai).

Contudo, o chefe de Estado da Argentina irá participar de um evento virtual organizado pelo PT na próxima segunda-feira, abordando a recuperação dos direitos políticos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na visão do jornal O Globo, a presença do presidente argentino em um evento do PT vai à contramão da adoção de atitudes pragmáticas em busca de aproximação.

Para uma fonte do governo brasileiro, “atitudes como essa não ajudam. A Argentina diz querer uma relação pragmática, não ideológica, mas faz exatamente o contrário. Não há consistência entre o discurso e a prática. Quem está sendo ideológico no momento é a Argentina”, diz uma fonte do governo brasileiro.

Além disso, o governo Bolsonaro teme que “esta insistência do presidente argentino em interferir em questões de política interna brasileira” afete as negociações.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora