Os Estados Unidos na Lava Jato, por André Araújo

Expansão do Aeroporto Internacional de Miami é uma das obras da Odebrecht em solo norte-americano

Por André Araújo

A cada dia dia essa operação atropela conceitos e noções elementares de racionalidade na proteção do interesse nacional.  Agora sabemos que, a pedido do Ministerio Público Federal, autoridades americanas ajudarão a força-tarefa e a Polícia na investigação de elementos e fatos pretensamente ligados à Construtora Norberto Odebrecht que estão ou passaram pelos Estados Unidos.

A cooperação internacional anti-crime já existe há bastante tempo. Existe a Interpol, há acordos de cooperação internacional, MAS, na realidade, essas ações de cooperação se dão contra traficantes de drogas, de armas, de mulheres, sequestradores, assaltantes de bancos, pirataria contra navios e aviões. Não se dão contra empresas e contra executivos dessas empresas, porque seus países sede não vão submeter seus nacionais à investigação e jurisdição estrangeira de forma voluntária, a mãe geralmente não entrega o filho tão facilmente.

Não é normal um grande país pedir apoio estrangeiro para investigar uma grande empresa sua. A Alemanha vai pedir aos Estados Unidos para investigar a Mercedes Benz? Ou a Volkswagen? Não importa o crime que essa grande corporação tenha praticado, o país onde ela tem sede, além de combater o crime, tem também interesse em proteger sua empresa, não vai entregá-la de bandeja a um governo estrangeiro que vai fazer a investigação visando seu interesse e aí. no caso, HÁ GRANDES INTERESSES.

A grande empresa é patrimônio do país, com ou sem crime. A Siemens fez os fornos dos campos de concentração? Fez sim, mas a Alemanha protege a Siemens e nunca irá pedir à Inglaterra para investigar a Siemens e perseguí-la.

Seu interesse em combater um eventual crime não é maior que seu interesse em manter a Siemens como um patrimônio alemão, em Nuremberg, NENHUM ALEMÃO ACUSOU ALEMÃO. Há uma noção de pátria arraigada, é normal um Estado proteger seu nacional em dificuldades e não entregá-lo às feras estrangeiras.

É inacreditável que os procuradores não tenham essa noção elementar de interesse nacional. Jogar aos leões estrangeiros o maior grupo empresarial brasileiro sob pretexto de combater um eventual crime é algo espantoso. Pedir a um Governo estrangeiro para investigar uma empresa brasileira, tornando-a vulnerável a processos no mundo inteiro, é algo inédito, para eles o crime é mais importante que a empresa quando na realidade a empresa é muito maior que o crime ainda a ser investigado, não há certeza de nada, tudo é baseado em delações mais que suspeitas. Ainda que o crime exista, não tem cabimento chamar investigadores de outro Governo e um governo nada santo para investigar uma empresa que é um patrimônio brasileiro. Nossos podres devem ficar em casa, nós é que devemos resolvê-los.

Se a Odebrecht está sendo investigada no Brasil,ISSO É UM PROBLEMA DO BRASIL, não dos EUA.

A Odebrecht é a 12ª empreiteira no ranking mundial e é grande empreiteira nos EUA, opera na Flórida há mais de 30 anos, fez importantes obras, de aeroportos à metrôs. Esse pedido de investigação do Ministerio Público vai liquidar com a empresa nos EUA, depois vai liquidá-la em todo o mundo. Parece loucura, mas pode ser falta de noção.

As grandes empreiteiras americanas vão adorar. Elas são a Bechtel (faturamento em 2014 US$28,3 bilhões), Fluor (US$16,9 bilhões) CB & T (US$10,3 bilhões), Kiewit (US$10,1 bilhões), a Odebrecht faturou em 2014 US$9,1 bilhões.

Interessa às empresas americanas o mercado brasileiro e mais ainda interessa ocupar o espaço da Odebrecht no exterior, nos EUA e no Brasil.

Quando uma comitiva de procuradores da Lava Jato, chefiadas pelo Procurador Geral, foi aos EUA em fevereiro, publiquei aqui um post estranhando a viagem e suspeitando que iriam pedir ajuda do Departamento da Justiça contra a Petrobras, parecia absurdo para nós mas para eles parece que é normal.

Vejo que a coisa é ainda pior. Eles querem a ajuda americana para perseguir empresas brasileiras no Brasil.

Será que nos cursinhos de concursos não ensinam alguma coisa de economia global? Vão queimar espaços do Brasil duramente conquistados no mercado internacional de construção? Parece incrivel mas é exatamente o que estão fazendo. Pedir a um país estrangeiro para detonar empresas brasileiras. Ah, mas é para combater crimes.

Então vamos esperar o dia em que o Governo americano vai pedir ao Governo brasileiro para investigar a General Motors aqui no Brasil. Jamais farão isso, sabe porquê? O Governo americano protege seus nacionais, pessoas e empresas, MESMO QUE CRIMINOSOS, PORQUE ANTES DE CRIMINOSOS ELES SÃO AMERICANOS.

Uma das maiores obsessões da politica externa americana é IMPEDIR que seus nacionais sejam tocados, investigados ou processados por estrangeiros. Eles não fazem parte da Corte Internacional de Justiça porque não admitem que americanos sejam julgados por não americanos. Quando entram em qualquer país por acordo militares, como na Colômbia onde tem sete bases, o primeiro artigo de qualquer Tratado é a garantia da IMUNIDADE PROCESSUAL de soldados americanos naquele país onde está a base. Eles não aceitam isso de forma alguma. E nós vamos pedir para investigar a Odebrecht. DEPOIS DE INVESTIGAR VÃO PROCESSAR LÁ NOS EUA. Nós estamos entregando a eles de bandeja uma grande empresa brasileira. Já entregamos a PETROBRAS, quem será que deu ao Departamento de Justiça as provas para a Petrobras ser processada por um Governo estrangeiro? Tenho minhas suspeitas, mas guardo pra mim.

Isso tudo é um  pesadelo, não parece possivel que brasileiros usem governos estrangeiros como escada dessa forma tão tosca, americanos não são bonzinhos, já entram onde não são chamados agora imagine quando chamamos.

http://enr.construction.com/toplists/Top-Contractors/001-100.asp

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

135 comentários

  1. Prendam o Bush!!!

    O mais hilário nisso tudo é que a Odebrecht também faz doações para os candidatos a presidência dos EUA. O próprio Jeb Bush recebeu dinheiro da empreiteira brasileira. Será que o FBI vai prender o republicano por isso?

    O Moro, que deve ser leitor do Philip K. Dick, já até replicou aqui o “pré-crime” (do livro e filme Minority Report) para prender esses empreiteiros. A justiça americana que se cuide!

    • Seguinte, infeliz

      Nos USA empresas NÂO podem fazer doações a candidatos, portanto o Bush ou qualquer outro não pode ter recebido DINHEIRO da Odebrecht.

      O que a empresa pode fazer é apoiar e fazer campanha para o candidato, mas não dar dinheiro a ele.

      Informe-se melhor.

      • “Nos USA empresas NÂO podem

        “Nos USA empresas NÂO podem fazer doações a candidatos”

        hahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahah

        Alguém acorde essa criatura!!!!

        Dar dinheiro para a campanha do fulano difere do que de dar dinheiro para o candidato ?

        O bolso???

        ahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahah

         

        • Isso mesmo querido

          É bom aprender a diferença.

          No sistema americano, o candidato não recebe dinheiro e não precisa prestar conta dele, como no Brasil e em outros países.

           

      • http://elections.nytimes.com/

        http://elections.nytimes.com/2012/campaign-finance

        NOs EUA empresas PODEM DOAR SEM LIMITES para os PAC Political Action Committees que são um modelo de apoio independente aos candidatos. Os PAC na ultima eleição recolheram DOIS BILHÕES DE DOLARES, 100% de empresas.

        Não podem doar aos partidos mas podem através dos PAC apoiar os candidatos. Obama recolheu mais de um bilhão e Mitt Rommney recolheu mais de novecentos bilhões de dolares.

        Portanto sua informação está errada.

         

  2. Mas os antipetistas continuam

    Mas os antipetistas continuam a louvar Sergio Moro e sua trupe.

    O moralismo hipócrita brasileiro nunca esteve tão perto de acabar com o Brasil como agora.

    Como impedir isso, André Araújo?

    Sinceramente eu não sei. Talvez um pacto entre PT e PSDB. O PSDB tem que entender que essa sanha é deletéria para todos nós. Meu Deeeeeus, eu já estou apelando para o bom senso oposicionista?

    Desespero, desespero!

     

     

    • Francy, a cúpula do PSDB

      Francy,

      a cúpula do PSDB acabou de vir de um convescote nos EEUU onde foram receber mais instruções e recursos (não duvido nada que tomaram um pito); e a rede globo é instrumento do americanismo mais tosco desde sempre. Ambos estão completamente obsedados pelo antipetismo (assim como esses concurseiros militantes). Eu não contaria com o bom senso desse pessoal, portanto.

      Aliás, me perdoe o mau jeito: nessa altura do campeonato só se surpreeende quem quer.

  3. Eu fico é me perguntando: e

    Eu fico é me perguntando: e as forças armadas? Ninguém nas forças armadas e nem no ministério da defesa está se incomodando com isso? Ninguém manda nesta gente?

  4. Acho que vai essa: oba, vamos
    Acho que vai essa: oba, vamos aproveitar para liquidar com as empresas daqueles trouxas brasileiros. Lá eles odeiam as proprias empresas. Então vamos nada de braçada…

    Sinceramente, alguem tem que dar um jeito nesse mp. São um bando de loucos querendo levar o pais à falencia. E pelo jeito vão conseguir, e com o apoio do governo.

  5. Recebem em reais e trabalham para interesses estrangeiros

     

    O grande recalque destes integrantes deste MPF  é não terem nascido do ventre de uma estadunidense.

     

     

  6. André, tem toda a razão mas

    não vejo ninguém com coragem para iniciar um contra-ataque para enfrentar esses loucos mau intencionados: uma presidenta totalmente autista, que aceita ter um ministro da justiça INEPTO e PREGUIÇOSO, um senado controlado por políticos menores (que nem como vereadores serviriam), uma câmara dos deputados que virou um circo de pastores evangélicos, enfim uma desgraça total.

    Agora, acho que você esquece de falar do ponto mais importante do circo atual: quem controla todos esses marionetes é a rede Globo, que acha que tudo serve seu propósito para destruir Lula e o PT. Inclusive destruir a economia e as empresas brasileiras. 

    Portanto um esboço de solução só pode ser:

    1 – o empresariado brasileiro iniciar uma revolta com esse estado de histeria pseudo-judicial e pseudo-moralista, e

    2 – este reconhecer que seu inimigo real é a rede Globo. Abril, FSP e OESP são meros coadjuvantes tentando evitar o desaparecimento puro e simples.

    • Perfeito, Lionel. Tenho

      Perfeito, Lionel. Tenho tentado dizer isso há algum tempo. Você foi preciso: se não mirar no núcleo da matrix não tem jeito.

      A dificuldade é esse empresariado se livrar dos preconceitos que carregam e da submissão ao setor finaceiro que se acentuou muito na década de 90.

  7. Parodiando uma frase

    Parodiando uma frase famosa:

    “Ou o Brasil acaba com o ministério público ou o ministério publico acaba com o brasil.”

    André,

    este bando de parasitas aprovados em concurso público não sabe fazer conta de custo benefício.

    brasileiro que ataca empresas brasileiras deveria estar atrás das grades.

  8. Elelê

    O MP Suíço pediu para o Brasil investigar a Alstom.

    O MP holandês entregou a SBM de mão-beijada para o MP brasileiro.

    O Ministério Público de Munique recebeu pedido de auxílio do MP-SP e mandou todos os dados sobre a Siemens. A promotoria americana também mandou. 

    Aliás, só para desfazer sua MENTIRA, o MP de Munique colaborou com toda investigação contra a SIEMENS alemã promovida nos USA.

    Para de fazer a defesa da bandidagem travestida de empresários que sua participação nesse assunto está ficando ridícula.

    • Não cara vc não entendeu.

      Não cara vc não entendeu. Nenhuma dessas empresas foi investigada. Quem foi investigado foram os executivos. O da Siemens foi em cana. A empresa Siemens continua intocável. (mesmo sendo considerada a empresa mais corrupta do mundo).. Agora vá procurar alguma matéria na imprensa alemã falando mal da empresa. Não encontrará. Nem vestígio disso. Agora, contra os executivos, dá até para dividir por ondem alfabética.

      Essa é a diferença.

       

       

        • É

          Ficar na ignorãncia e repetindo mentiras ou desinformação é uma escolha que se deve aceitar.

          Nem todos tem a pretensão e a coragem de falar a verdade. Afinal, a verdade, quando dita, geralmente gera antipatia.

          Bem mais cômodo ficar na ilusão.

           

          • Jose Carlos Brandes, na boa,

            Jose Carlos Brandes, na boa, vc é apenas desinformado.

            Mistura alhos com bugalhos e cria uma nova realidade.

            É um comportamento típicamente coxinha.

            Ouve falar, soma daqui, puxa dali e pronto!

            Acha que está pronto para o debate.

            So sorry!

            Não está.

          • KKKKKKK

            Puniram a Siemens ou não puniram ???

            KKKKKKKKK

            Acha que me chamando de coxinha leva o debate ?

            Infeliz.

      • Com esse daí não adianta,

        Com esse daí não adianta, Marco St. É um provocador barato que se faz de estúpido; ou vice versa.

        Se acha muito espertinho acusando os outros do que não disseram. Enfiou no bestunto que estão “defendendo bandidagem”… Ridículo.

        Não vai entender nunca que punir empresas e executivos é uma coisa; torturar e matar os executivos e a empresa é outra. E que a punição (como toda e qualquer punição) deve ser feita dentro dos princípios gerais do Direito, da razoabilidade e da prudência.

        Mas… não adianta, não vai fazer sentido nunca. Ele compartilha das mesmas motivações polítiqueiras dos concusrseiros militantes e da imprensa “aliada”.

    • Bem lembrado! A Suíça pediu

      Bem lembrado! A Suíça pediu para o MP investigar a ALSTOM aqui e no que deu? ENGAVETAMENTO! Quem não ajuda não deveria pedir ajuda, não é? E nem vem com o papo de que MP de São Paulo não é MP federal, que é tudo a mesma coisa:  só agem por interesse político e corporativo. Tal qual empresários, políticos……..

  9. Imagina

    Imagina, né Sr André, se a Alemanha vai ajudar os USA a investigar a Siemens AG para a justiça americana.  KKKKKKKK

    The Department and the SEC closely collaborated with the Munich Public Prosecutor’s Office in bringing these cases. The high level of cooperation, including sharing information and evidence, was made possible by the use of mutual legal assistance provisions of the 1997 Organization for Economic Cooperation and Development Convention on Combating Bribery of Foreign Public Officials in International Business Transactions, which entered into force on Feb. 15, 1999.

     

    http://www.justice.gov/archive/opa/pr/2008/December/08-crm-1105.html

     

     

     

    •  A sobrevivencia e o espaço

       A sobrevivencia e o espaço mundial da SIEMENS nunca esteve em risco. Continua sendo uma das maiores empresas no ranking da FORTUNE e da FORBES. Não tem executivo da Siemens preso , muito menos o Presidente. A maior pena foi uma multa. Tampouco a questão da SIEMENS faz parte de uma luta politica dentro da Alemanha, ao contrario da oDEBRECHT, CUJA investigação tem a ver com um PESADO JOGO POLITICO NO BRASIL. Os processos contra a Siemens são de natureza comercial e não envolvem politica e sim corrupção para conquistar terceiros mrcados.

      A ALSTHOM não é suiça, é francesa. Continua sendo uma das maiores e mais lucrativas empresas da França. Sua sobrevivencia não está e nunca esteve em risco. A questão da ALSTHOM é só comercial, não está no jogo politico

      interno da França. Siemens e Alsthom são empresas centenarias mundiais que em toda sua existencia lidaram com processos dada a escala planetaria de seus negocios,  sempr apoiadas pelo Governo alemão..

      No livro TRUSTES E CARTEIS de Richard Lewinshon, publicado em 1940, há um capitulo inteiro sobre a industria eletrica mundial e a Siemens já antes da Segunda Guerra foi processada no caso do “”truste da lampada”” ao controlar a hungara OSRAM para fechar o mercado de lampadas na Europa, foi processada nos EUA pelo Divisão Anti-Truste do Departamento de Justiça. Em Nuremberg foi apontada pelos Procuradores americanos entre as 22 empresas colaboradoras do nazismo. 

      Estados Unidos, Alemanha e França são membros da OECD-ORGANIZAÇÃO EUROPEIA DE COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO , que tem regras proprias anti-lavagem de dinheiro e anti-corrupção, o Brasil não é membro da OECD,

      porisso não é obrigado a trocar informações com os EUA sibre empresas brasileiras.

      No caso de processos contra a Odebrecht nos EUA estará em risco a sobrevivencia da empresa, nos casos de processos contra empresas europeias nunca houve risco de continuidade de negocios da investigada.

      • Blá-blá-blá

        Mudou o discurso ?

        Olha o que você escreveu e depois responda com sinceridade : escreveu besteira ou não ???

        Não é normal um grande país pedir apoio estrangeiro para investigar uma grande empresa sua. A Alemanha vai pedir aos Estados Unidos para investigar a Mercedes Benz? Ou a Volkswagen? Não importa o crime que essa grande corporação tenha praticado, o país onde ela tem sede, além de combater o crime, tem também interesse em proteger sua empresa, não vai entregá-la de bandeja a um governo estrangeiro que vai fazer a investigação visando seu interesse e aí. no caso, HÁ GRANDES INTERESSES.

        • Vc nem leu o texto,

          Vc nem leu o texto, fanfarrão!

          Como debatedor coxinha vc precisa ter algumas aulas com “leitores da veja” . Pelo menos lá eles olham a manchete e apreciam as fotos. Já é uma baita evolução cognitiva.

          Fica a dica.

  10. Sei não……Desde que um

    Sei não……Desde que um político brasileiro, Otávio Mangabeira, beijou as mãos de um presidente americano, Eisenhower, perdemos realmente o que nos restava de amor próprio. 

    O pedido do Ministério Público, entretanto, envolve além desse (lá vai eu de novo resgatar Nelson Rodrigues) “complexo de vira-latas” a saga “Delenda Lula e Dilma”(porque o PT já era). O combate a corrupção, a eventual recuperação de ativos da Petrobras, a instalação ou recuperação da moralidade, tudo isso é segundo plano; é secundário: é coadjuvante. 

    O que a tríade Polícia Federal(Poder Executivo), Ministério Público(Poder que não é Poder mas acaba sendo mais Poder que os demais poderes porque não presta conta nem a Deus, Odin, Zeus, Orixás, Brahma(nem Antártica), Alá etc) e o Poder Judiciário(na forma monocrática porque só quem dá as cartas e o Dr. Moro(não na filosofia, mas no Paraná), está fazendo é acabar com uma das poucas coisas na área econômica que elevou e deixou respeitável o nome deste país mundo afora: as construtoras. A outra é o agronegócio.

    Ninguém me convence que as ações de alguns desonestos, sejam políticos, burocratas ou empresários(que devem ser punidos na forma da Lei), justifiquem essa política de “terra arrasada” implementada e ousada pelo trio citado, devidamente açodado pela nossa “gloriosa” e “isenta” “grande” imprensa. Ninguém mesmo. Não havia e nem há necessidade para tanto. 

    Por que, então, o fazem? Ora, é “a politicagem barata  estúpido!”O destino e o futuro Brasil podem ser deixado em segundo plano se for a oportunidade de “pegar o Lula e a Dilma”. O que virá depois? Não interessa. Se valem da famosa exortação feita pelo General alemão Guderian quando do avanço nas Ardenas(França, 1940): PARA O INFERNO TUDO QUE ESTÁ ATRÁS DE MIM”. 

    • A frase de Guderian é boa…

      Mas a de Luis Delage, comissário do “Ejército del Ebro”, dita durante a retirada do referido exército, sob ataque das forças franquistas na Guerra Civil Espanhola, foi mais sincera:

       – “Estoy hasta los cojones de vivir momentos históricos”

      Acho que todos nós também…

  11. É o fim do caminho. Pelo

    É o fim do caminho. Pelo pouco que entendo de leis ninguém deve produzir provas contra si mesmo. O Ministério Público pode cobrar de agentes públicos o cumprimento da lei, mas ele mesmo é composto de funcionários de um governo nacional. E isso é um assunto interno. Fim de papo. Como explicar que funcionários públicos brasileiros peçam para um país estrangeiro produzir provas contra uma empresa nacional e contra, por tabela, o próprio governo que representam? Por acaso são  colonos ingleses ou americanos que chegaram ao Paraná para uma expansão latinoamericana?.São agentes 86 do governo americano°  O que a CGU tem a dizer sobre isso?

  12. Quem tem que equilibrar as

    Quem tem que equilibrar as coisas e coibir abusos são os tribunais superiores, se não o fazem no final a culpa édeles que não estão fazendo o seu trabalho direito. 

  13. Codenação prévia

    Imaginemos que há 50% de chance de as empreiteiras serem inocentadas: mas a oderbrecht já foi apenada violentamente. Só a solicitação aos eua vai lhe custar tudo que tem no exterior.

    Não há um setor mais alto do judiciario que pare este desastre? Onde estão os sindicatos dos empreiteiros e empresários que não explicam coisinha simples para estes birutas do processo tão danoso ao setor?

  14. A luta fraticida por privilégios dos “poderes” brasileiros

    Tolos inocêntes úteis à causa internacionalista.

    Pobre nunca come melado, quando come se lambuza.

  15. foro

    A ação – pedido – reforça a ignorância do ministério público acerca das investigações uma olhada no cpc e saberia que o juízo para julgar crimes no brasil é ….. brasil 

  16. Sabe o que eu fico

    Sabe o que eu fico imaginando: quanto custa a corretagem para destruir uma empresas brasileiras para abrir mercado para empresas estrangeiras? Naturalmente que como o dinheiro voa lá fora, não vai ter Youssef, nem paulo Roberto Costa pra fazer delação. Será que alguém da república do paraná sabe? E da imprensa? E do  ministério da justica? E da ABIN?

    Sabe o que fico imaginando: quanto custa a corretagem para tirar as reservas do pré sal da Petrobrás?Será que seu perguntar pro Serra, pro Delcídio e pro Renam eles sabem?

    • Parabéns, Vera Lúcia.

      Parabéns, Vera Lúcia. Infelizmente essa pergunta tão simples não vai ter resposta.

      Mas ajuda a gente a raciocinar e juntar as pontas dos fatos, chegando à conclusão de que os que querem derrubar a Petrobrás só podem ter interesse pessoal (econõmico!!!!).

      É terrível ver Senadores agindo de forma tão clara, pior ainda ver como os funcionários públicos (MP, Polícia Federal) não ligam a mínima para a realidade que está por trás disso tudo. Serão ingênuos?

    • Seja quanto for é pouco perto

      Seja quanto for é pouco perto do que perdemos nós, brasileiros, e pouco perto do que ganham as empresas estadunidenses. O grande ganho de brasileiros entreguistas é ganho simbólico, é a alimentação da fantasia de que ficará bem na fita com os poderosos, além de aliementar uma outra fantasia: a de que é brasileiro apenas por acidente mas que, dada sua imaginada superioridade em relação ao povo brasileiro, identifica-se com estrangeiros. “Sou fino, minha filha Luíza estuda no Canadá, eu conheço a Disney, a Broadway e Las Vegas. Tenho até um amissíssimo yanque. E faço aulas de inglês com professor nativo.” E completa: “Não sou um brasileiro típico, sou poderoso, sou VIP!”

  17. Com a Odebretch fabricando

    Com a Odebretch fabricando mísseis e exportando compreende-se a presença americana nas investigações. Bastante conveniente!

    • Quem fabrica mísseis é a
      Quem fabrica mísseis é a Avibras e a Mectron, empresas que fizeram seu nome pela competência tecnológica e qualidade de seus quadros, e nunca precisaram subornar servidores públicos para conseguir contratos. A Odebrecht só entrou nesse mercado quando as empresas citadas já tinham desenvolvido toda a tecnologia, e só entrou para auferir contratos de longo prazo recheados de incentivos fiscais a fundo perdido, além de ficarem bem na foto para lucrar em outras áreas como o escândalo da Petrobras bem ilustrou. De resto, qualquer analista que conhece o mercado de defesa sabe que é o governo brasileiro (leia-se contribuinte) quem paga todo o P&D nesse setor e as empreiteiras não correm risco nenhum.

      • Mectron pertence hoje a Odebrecht

        A Odebrecht investiu na Mectron, uma empresa pequena que necessitava de capital para alçar voos maiores…como comprou, é dona e continua  com o desenvolvimento e produção de mísseis, então é claro que, por direito, inquestionavelmente a Odebrecht está “fabricando mísseis”.                                                                                                                                       

        Se não fosse a brasileira  Odebrecht, teria sido alguma outra empresa estrangeira a adquirir participação majoritaria nesta estratégica empresa desenvolvedora de tecnologias de ponta, como já aconteceu em diversos outros casos de empresas nacionais desenvolvedoras de tecnologias estrátegicas, como por exemplo da AEL comprada pela israelense Elbit ou da Omnisys  adquirida pelo grupo francês Thales … 

  18. Meu Deus Araujo, é você mesmo?

    Não se dão contra empresas e contra executivos dessas empresas, porque seus países sede não vão submeter seus nacionais à investigação e jurisdição estrangeira de forma voluntária, a mãe geralmente não entrega o filho tão facilmente.

    Comparações maternas esdrúxulas a parte, você está mal informado, não se está abrindo mão da jurisdição brasileira em nada. A cooperação visa tão somente contar com apoio de instituições estrangeiras para produção de provas no estrangeiro, o que é absolutamente natural inclsuive em casos de crimes de colarinho branco – para ficar num exemplo óbvio, a ação deflagrada pelo FBI contra dirigentes da FIFA e empresários contou do início ao fim com o auxílio de autoridades suiças e britânicas. A análise das provas e o julgamento dos réus, contudo, permanece no país. Absurdo seria enviar agentes brasileiros aos Estados Unidos para vasculharem papeis de bancos de lá, em nome da “defesa da jurisdição brasileira”.

    Não importa o crime que essa grande corporação tenha praticado, o país onde ela tem sede, além de combater o crime, tem também interesse em proteger sua empresa, não vai entregá-la de bandeja a um governo estrangeiro que vai fazer a investigação visando seu interesse e aí.

    O interesse em proteger a empresa não se confunde com interesse em proteger maganos que usam a empresa para corromper governos e obter vantagens pessoais. Em qualquer país civilizado executivos são processados e presos quando cometem ilícitos, e, se necessário recorrer ao auxílio de outros países para investiga-los, isso é absolutamente normal. Recentemente, o chefão da F1 Bernie Ecclestone foi acusado de subornar um banqueiro alemão e ameaçado de pegar 10 anos de cadeia, mesmo já tendo 83 anos de idade. Antes de ser condenado, aceitou um acordo com os procuradores alemães para pagar uma soma milionária em multas e encerrar o processo. Alguém duvida que o governo britânico daria todo apoio ao alemão para investigar e prender um cidadão seu, se acusado de crimes no exterior? Ecclestone não teve dúvidas. E, pra citar um exemplo de como a cooperação é levada a sério, procuradores americanos chegaram a ameaçar punir bancos suiços operando nos EUA se o governo da Suiça não lhes respassasse dados bancários de milionários americanos suspeitos de sonegação fiscal e evasão de divisas.

    Seu interesse em combater um eventual crime não é maior que seu interesse em manter a Siemens como um patrimônio alemão, em Nuremberg, NENHUM ALEMÃO ACUSOU ALEMÃO. Há uma noção de pátria arraigada, é normal um Estado proteger seu nacional em dificuldades e não entregá-lo às feras estrangeiras.

    Nonsense total. Nuremberg foi um julgamento político. Certamente haveria alemães de sobra para acusar os chefes nazistas depois do colapso do país, mas isso retiraria qualquer credibilidade do processo. De resto, a Alemanha não tinha capacidade alguma de impor aos Aliados quaisquer condições no julgamento, então supor que não havia acusadores alemães porque esse povo era nacionalista demais para processar seus próprios cidadãos é absurdo. Os alemães perseguem até hoje seus nazistas.

    É inacreditável que os procuradores não tenham essa noção elementar de interesse nacional. Jogar aos leões estrangeiros o maior grupo empresarial brasileiro sob pretexto de combater um eventual crime é algo espantoso. Pedir a um Governo estrangeiro para investigar uma empresa brasileira, tornando-a vulnerável a processos no mundo inteiro, é algo inédito, para eles o crime é mais importante que a empresa quando na realidade a empresa é muito maior que o crime ainda a ser investigado, não há certeza de nada, tudo é baseado em delações mais que suspeitas. 

    Quem jogou a Odebrecht aos “leões estrangeiros” foram seus próprios dirigentes, SE cometeram ilícitos. Sua vulnerabilidade decorre de assumir riscos que não deveria. Pois você se esquece que há uma boa chance de serem inocentes, como eles próprios afirmam, e se for o caso a investigação nos Estados Unidos não trará nada de novo. Ainda, pediu-se a um governo estrangeiro para investigar pessoas físicas que tem vinculação com a Odebrecht e não a empresa. A Odebrecht é muito maior que essas pessoas e não deveria jamais ser confundida com elas.

    Ainda que o crime exista, não tem cabimento chamar investigadores de outro Governo e um governo nada santo para investigar uma empresa que é um patrimônio brasileiro. Nossos podres devem ficar em casa, nós é que devemos resolvê-los.

    Nonsense total 2. Os crimes cometidos em casa só podem ser provados com evidências colhidas fora de casa, pois a empresa movimentava contas offshore e recorria a laranjas e outras subsidiárias fantasmas. Não tem como chegar a esses podres sem sair de casa, pois. Não tem como ir a outro país e pedir a eles permissão para interrogar seus cidadãos, quebrar sigilos e copiar documentos. É preciso pedir para que os procuradores locais o façam, dentro das leis locais. É assim em qualquer lugar do mundo. O que você espera, que se um americano cometer um crime e fugir pro Brasil, o FBI mande seus helicópteros para cá e seus agentes interroguem a toro e direito e apreendam documentos de instituições brasileiras, tudo isso para que os “podres fiquem em casa”? Se não aceitamos esse tipo de ingerência, devemos proceder do mesmo modo lá também.

    A Odebrecht é a 12ª empreiteira no ranking mundial e é grande empreiteira nos EUA, opera na Flórida há mais de 30 anos, fez importantes obras, de aeroportos à metrôs. Esse pedido de investigação do Ministerio Público vai liquidar com a empresa nos EUA, depois vai liquidá-la em todo o mundo. Parece loucura, mas pode ser falta de noção.

    Nonsense 3. Os ativos da Odebrecht são seu capital humano e recursos físicos e eles não serão “liquidados” mesmo que os dirigentes da empresa sejam presos. É duvidoso inclusive que os acionistas da empresa debandem, pois empresas brasileiras usualmente oepram de forma pouco alavancada e mantem uma parcela reduzida de seu capital nas mãos de terceiros (o que também explica seu baixo apreço por accountability). Mas se esse é seu modo, convém lembrar o exemplo clássico da Enron. Depois de suas ações virarem pó, a empresa fechou e demitiu 5 mil empregados, cerca de 20 % de sua força de trabalho. Os outros 80% foram absorvidos pelas empresas que herdaram seus ativos. Poucos anos depois não havia um único ex-empregado da Enron fora do mercado de trabalho, com a recuperação da economia. Esse foi o tamanho do “estrago” e a Odebrecht está muito longe dessa situação. Agora, pergunte a algum ex-empregado da Enron se ele ainda gostaria de trabalhar na anitga empresa, caso o governo americano sentisse pena deles e decidisse salva-la. A verdade é que ninguém gosta de trabalhar para bandidos e não é racional para os governos protege-los, aqui ou lá fora.

    As grandes empreiteiras americanas vão adorar. Elas são a Bechtel (faturamento em 2014 US$28,3 bilhões), Fluor (US$16,9 bilhões) CB & T (US$10,3 bilhões), Kiewit (US$10,1 bilhões), a Odebrecht faturou em 2014 US$9,1 bilhões.

     

    Interessa às empresas americanas o mercado brasileiro e mais ainda interessa ocupar o espaço da Odebrecht no exterior, nos EUA e no Brasil.

    As empreiteiras americanas podem tentar a sorte por aqui, mas terão de competir e vencer oferencendo melhores condições. A única forma de fazer isso será empregando mão de obra local, quem sabe a mesma que trabalhava para a Odebrecht antes. Agora, se quiserem apelar para propina, serão punidos e defenestrados, tais como seus competidores nacionais. De minha parte eu acho algo risível ter medo da competição com os americanos. Deveríamos temer é as empreiteiras chinesas, que trazem mão de obra chinesa para seus projetos. Daí fica difícil competir mesmo. Mas ainda assim o mercado de trabalho brasileiro é suficientemente regulado para tornar inviável esse tipo de coisa. Pode ter certeza que, seja qual for a nacionalidade da empresa, a mão de obra será local. Os estaleiros e as usinas hidrelétricas que o digam, pois seus donos sofrem barbaridade nas mãos dos sindicatos locais.

    Quando uma comitiva de procuradores da Lava Jato, chefiadas pelo Procurador Geral, foi aos EUA em fevereiro, publiquei aqui um post estranhando a viagem e suspeitando que iriam pedir ajuda do Departamento da Justiça contra a Petrobras, parecia absurdo para nós mas para eles parece que é normal.

    Aqui você mostra desconhecimento do funcionamento da Justiça e principalmente desconhecimento sobre os protocolos a serem cumpridos quando uma investigação extrapola as fronteiras nacionais, Araujo. Sim, o que te parecer “absurdo” é o normal nas relações entre os países, hoje, ontem e sempre.

    Será que nos cursinhos de concursos não ensinam alguma coisa de economia global? Vão queimar espaços do Brasil duramente conquistados no mercado internacional de construção? Parece incrivel mas é exatamente o que estão fazendo. Pedir a um país estrangeiro para detonar empresas brasileiras. Ah, mas é para combater crimes.

    Falácia clássica de non sequitur. As empresas cometem crimes, os procuradores investigam e processam crimes. O desempenho das empresas decorre de uma gama de outras variáveis e apenas uma delas – importante sim, mas apenas uma – é o risco que assumem em atividades ilícitas. Se o risco foi assumido pela empresa é absurdo culpar o procurador por trazer a conta desse risco depois.

    Então vamos esperar o dia em que o Governo americano vai pedir ao Governo brasileiro para investigar a General Motors aqui no Brasil. Jamais farão isso, sabe porquê? O Governo americano protege seus nacionais, pessoas e empresas, MESMO QUE CRIMINOSOS, PORQUE ANTES DE CRIMINOSOS ELES SÃO AMERICANOS.

    Eu adoraria que americanos investigassem o porque dos preços escandalosos praticados pela General Motors no Brasil, mas esse tipo de coisa infelizmente não é crime posto que decorre de nossa própria burrice em termos de política industrial. Agora, no que se refere a crimes de verdade, a GM não está acima da lei e deve responder inclusive no exterior. Num caso que teve alguma repercussão anos atrás, procuradores americanos investigaram crimes cometidos pelas filiais da GM e Ford na Alemanha durante o período nazista (isso mesmo!) Não adiantou as empresas alegarem que cumpriam ordens de um governo tirano – os procuradores tiveram acesso e destrincharam documentos alemães da época para comprovar ilícitos que não prescrevem.

    http://www.washingtonpost.com/wp-srv/national/daily/nov98/nazicars30.htm

    A GM e a Ford pagaram uma pequena fortuna a historiadores e advogados alemães para explicar seus atos e se livrar do processo. Se essas empresas viessem a público como você reclamar do governo americano por não “protege-los” de investigações assim, que reduzem seu valor e os tornam vulneráveis à competição estrangeira, teriam tomado uma multa bilionária – além de serem motivo de chacota no mundo inteiro.

    Uma das maiores obsessões da politica externa americana é IMPEDIR que seus nacionais sejam tocados, investigados ou processados por estrangeiros. Eles não fazem parte da Corte Internacional de Justiça porque não admitem que americanos sejam julgados por não americanos. Quando entram em qualquer país por acordo militares, como na Colômbia onde tem sete bases, o primeiro artigo de qualquer Tratado é a garantia da IMUNIDADE PROCESSUAL de soldados americanos naquele país onde está a base. Eles não aceitam isso de forma alguma. E nós vamos pedir para investigar a Odebrecht. DEPOIS DE INVESTIGAR VÃO PROCESSAR LÁ NOS EUA.

    Esse é seu único ponto que faz algum sentido, Araujo. De fato os americanos tentam se manter acima da lei quando se trata de não aceitar julgamento de seus nacionais no exterior, mas ainda assim eles respeitam protocolos quando se trata de investigação (exceção óbvia é o NSA grampeando o mundo inteiro, mas isso é outra estória). O FBI não monta operações no Brasil para prender americanos aqui. Nenhum marine foi resgatar os jovens americanos executados pelo governo da Malásia por tráfico de drogas. E não temos acordos para instalação de bases militares no Brasil, então o exemplo da Colômbia é ocioso para o tema do debate. Então esqueça um pouco os americanos e foque no Brasil, pois é disso que se trata. O Brasil está investigando a Lava Jato e só pediu ajuda aos americanos numa etapa do processo porque só eles podem fazer investigação em seu próprio território. Você pode discordar da investigação da Lava Jato ou achar que ela não vale a pena mesmo se comprovando crimes, pois pensa que a saúde financeira das empresas é mais importante que o ressarcimento dos cofres públicos e a mudança de cultura nas licitações do Brasil. Pode ainda achar que não vale a apena cooperar com americanos para investigar crimes de brasileiros porque eles não tem respeito pela jurisdição dos outros países para processar seus cidadãos. Tudo isso é legítimo, embora, a meu ver, irracional. Agora, criticar uma ação coerente e legal do Estado brasileiro só porque você tem uma posição ideológica diferente não faz sentido. Explicite essa posição e mostre, com custos e benefícios, porque ela deveria ser seguida pelo governo brasileiro neste caso e quais as suas consequências para o futuro. Caso contrário você só estará fazendo diatribe política destituída de conteúdo.

    • Meu caro, agradeço seu longo

      Meu caro, agradeço seu longo e bem articulado comentario. Vou responde-lo ponto a ponto mais tarde.

      Mas me explique porque o Departamento de Justiça ESTÁ PROCESSANDO UMA EMPRESA ESTATAL BRASILEIRA que não cometeu crime algum contra os interesse dos Estados Unidos? Ao processar a PETROBRAS estão indiretamente processando o Estado brasileiro, controlador da PETROBRAS? Mega, SUPER MEGA casos de ALTA CORRUPÇÃO ocorreram na SONANGOL, de Angola,  de onde sumiram US$32 bilhões, empresa parceirissima dos EUA, como

      empresa é a maior fornecedora de petroleo exportado aos EUA, se o caso for corrupção porque a SONAGOL nunca foi tocada? E os larápios politicos iraqueanos que roubaram US$12 bilhões da Iraq National Oil Co. durante a OCUPAÇÃO AMERICANA? Cadê o processo? Me explique porque estão processando a empresa de um Pais amigo e ainda por cima estatal? Voce acha isso normal ou será que brasileiros pediram para o Departamento de Justiça abrir esse processo?

      • Meu caro, até onde eu saiba,

        Meu caro, até onde eu saiba, a SONAGOL e a companhia estatal pretrolífera do Iraque não possuem contribuintes americanos como acionistas, então mesmo que alguém lesado por elas quisesse que o Departamento de Justiça americano as processasse daria com burros n’água. Já a Petrobras tem alguns milhares de cidadãos americanos como sócios, e eles tem o direito de processar a companhia em seu país caso se sintam lesados. Se a empresa acha ruim, deveria ter pensado nisso antes de abrir capital lá fora.

        No mais, não foram os brasileiros que pediram para que o governo americano processasse a empresa, nenhum brasileiro tem essa prerrogativa. O que a turma aqui fez sim foi incentivar de toda forma seus sócios americanos a mover essa ação, pois sabem que uma condenação por lá aumenta em muito as chances deles ganharem seus processos contra a Petrobras por aqui também. Então se você quer reclamar de alguém neste caso, reclame dos acionistas brasileiros da Petrobras, não do governo. Ou melhor, reclame da Petrobras por ter ido captar dinheiro junto a esses oportunistas. Ou melhor ainda, reclame dos dirigentes das Petrobras que cometeram crimes expondo a empresa assim à sanha de oportunistas aqui e lá fora. Em suma, reclame de quem tem culpa no cartório e tenta lucrar com o esquema, mas não reclame da lei nem de quem zela por seu cumprimento, pois isso é não faz jus à sua perspicácia.

        • Tem razão

           

          Meu sobrinho, operador na Nasdaq distanciado da politicagem nacional, conservava a percepção que o Brasil estava indo às mil maravilhas, até a vergonhosa queda do Eike e da Petrobrás entre outros mamutes nacionais.

          Quando esteve visitando o Brasil, no meio do ano passado, descobriu a baixíssima cotação das ações da Usiminas e tentou investir na empresa.

          Foi impedido, justamente, pelo valor irrisório que classificava a Usiminas abaixo do limite de segurança imposto pela legislação americana, garantindo assim, com mecanismos legais, a defesa do investidor no mercado financeiro de lá.

          As empresas que negociam suas ações na Nasdaq obedecem às leis americanas e não as do país de origem.

          *

          A NASDAQ (National Association of Securities Dealers Automated Quotations) é uma bolsa de valores eletrônica, que lista mais de 2800 ações, normalmente de pequena ou média capitalização. Entre as ações mais comuns, estão as de eletrônica, informática, telecomunicações e biotecnologia.

          http://www.bussoladoinvestidor.com.br/abc_do_investidor/nasdaq.asp

           

    • Será ?

      Creio que estamos diante de um artigo de um  SENADOR DA REPÚBLICA ?, Daqueles que jamais defendem o interesse nacional ? Daqueles que não miram nada a não ser seu próprio umbiguinho ?

      • Ah Lenita, minha velha amiga,

        Ah Lenita, minha velha amiga, se ao menos você se dispusesse a ler o que eu escrevo eu ainda poderia achar que você não tem argumentos para me refutar. Mas nem essa cortesia você me faz..

  19. Esses entreguistas/golpistas

    Esses entreguistas/golpistas disfarçados de pessoas da lei deviam ser colocados numa canoa em alto mar, cercados de tubarões (de verdade, não os das finanças). 

  20. Em 2006

    O MP e a polícia coreana prenderam o CEO e herdeiro da Hyunday, depois o infeliz se suicidou de vergonha. E ameaçaram prender também o CEO da KIA. Além de prenderem alguns lobistas que operavam para estas empresas junto a órgão do governo sul-coreano.

    As empresas acabaram ?

    Será que havia na Coréia uma armação para beneficiar as montadoras japonesas e “destruir” as nacionais ?

     

    • Traz os exemplos mas não os consegue entender. O que se conclui?

      É exatamente disso que se está falando aqui:

      Tratar criminosos como criminosos (após o devido processo legal, é claro) e não empresas como criminosos.

      Ou a Hyundai e Kia (e Siemens e etc.) estão “presas” ou foram impedidas de fazer negócios?

      Tudo está sendo (escandalosamente) feito da PIOR forma possível em se tratando de interesse das empresas…

      E do país.

      Só não vê quem é (anti)torcedor …

      Ou burro.

      • E por acaso

        Tem alguma empresa impedida de fazer negócios por causa da lava-jato ?

        A grande diferença é que essas empresas, todas, inclusive a Lockheed  que o André gosta de citar, se declararam culpadas, assumiram suas culpas, pagaram o que deviam e seguiram suas vidas.

        A Odecbrecht quer ser a “santinha”, arrotar grosso e zombar da justiça publicando espaços pagos na mídia, quando deveria,na verdade, pedir desculpas.

         

        • Vc já condenou não só as pessoas como a empresa. Calma!

          Vc só lê os despachos do Juiz de Guantanamo, não lê notícias? Nem na míRdia?

          Tem empresas demitindo dezenas de milhares, algumas em processo de reorganização, concordata, falência, desfazimento de ativos. Projetos compromissados ameaçados e novos paralisados, etc.

          Quanto à Odebrecht e demais empreiteiras, tenho a crença de que todas tem corrupção sim, desde os tempos de JK (pelo menos, pois o Brazil sempre foi um país de zelites concentradoras de renda). Como têm a maioria das empresas no país, QUALQUER que seja o governo federal, estadual ou municipal em qualquer tempo ou combinação publico-privada (incluindo privado x privado). 

          Mas observe que elas pelo menos deixaram um enorme legado de infra-estrutura no país (portos, hidrelétricas, aeroportos, estradas, ferrovias, pontes, etc.), ainda que a um custo (3%?) maior..

          Ao contrário da Globo e demais que desinformam cientificamente o povo brasileiro, além de corrupção e sonegaçaõ. Ou os ímpios bancos super santos e honestos, como Itaú, Bradesco e quetais, que apenas sangram o país e seus clientes e sem esforço algum, ganham juros mundialmente estratosféricos, e nenhum legado … além dos péssimos serviços.

          Ah sim, o Bradesco ganhou a Vale e todos os enormes lucros quando o minério disparou multiplicado. Já embolsou em 15 anos várias vezes o que pagou (e poderia ter ido para o país).

          Essa sede inquisitória de moralidade parcial é ridícula. Coisa de torcedor ou burro.

          Ou os dois.

  21. De quem é a iniciativa?

    De quem é a iniciativa?

    José Serra, o notório entreguista paulista e tucano, propõe no Senado o fim do regime de partilha e do conteúdo local para a exploração do pré-sal. Na Câmara o notório entreguista baiano e tucano Imbassahy repete o enredo. A quem interessa tais ações? À Chevron & Cia, companhias estadunidenses.

    Os tucanos Aécio Neves mineiro, Aloysio Nunes paulista e mais outros seis senadores nanicos vâo à Venezuela em ação de provocação política, para ajudar na desestabilização do governo daquele país. A quem interessa a ação? Aos interesses economicos e geopolíticos estadunidenses.

    Os procuradores, como narrado no artigo, executam outro tipo de ação, defendendo os interesses estadunidenses.

    Em todos os casos, pode-se até descrever tais ações do tipo quinta-coluna como sendo iniciativa dos senhores citados.

    Mas o mais provável é que estejam agindo apenas executando as ordens recebidas.

  22. André Araujo, você poderia

    André Araujo, você poderia traçar para nós a razão da inacreditável passividade do Ministro da Justiça ( já deu a dica em entrevista a Folha de São Paulo que após a saída do Ministério vai advogar… ) e de Dilma Roussef, inclusive mantendo alguém que parece pensar que o cargo  de Ministro da Jusiça é decorativo, exigindo apenas para exercê-lo vez ou outra algumas declarações acacianas? ( Gostaria de saber se Dilma Roussef é a maior traidora da história do Brasil, ou se é apenas uma mulher com mentalidade de lojinha de 1,99, capaz de descontar todo seu mau humor nos subalternos mas sem coragem para enfrentar os Poderosos/ Realmente Poderosos/E põe Poderosos nisto ( esqueça a jovem que resistiu a tortura, foi em uma outra vida), isto enquanto o setor pordutivo nacional, seja ele ligado ao governo, Petrobrás, seja da iniciativa privada,: as grandes construtora ( Portos, aeroportos, transposição do Rio São Francisco, Estaleiros Navais, construção do submarino nuclear  e como todos sabemos log logo ali na frete os Bancos que emprestaram para oda esta gente inclusive o BNDES e por ai vai) é destruido por Juiz de Primeira Instância, membros da Policia Federal e membros do Ministério Público federal? ( aliás se não me engano qualquer pedido da Justiça daqui feita a Governo ou Justiça extrangeira não deveria, POR LEI, passa pelo Itamarati?),Sinceramente, nem Kafika, nem Gabriel Garcia Marques, nem Freud… ninguém explica e ninguém merece, saudades da senzala???!!!

  23. Mandatários e Instituiçoes públicas já entregaram a rapadura.

    Pois é…Chega mesmo a dar depressao ver o buraco sem fim desse abismo em que estao nos metendo.

    A verdade doi na carne, eu sei, mas enquanto nós nao encararmos de frente a realidade que insiste em dizer a que veio, ficaremos indigninados, indignados e nada acontecerá que ponha fim à esse Estado de exceçao que vivemos atualmente. E por que? Porque os movimentos que estamos acompanhando das nossas ditas “instituiçoes da República”, esses “Poderres constituidos” e seus “Mandatários”  estao tao somente servindo aos interesses dos Estados Unidos da América do Norte. Ponto.

    A Petrobras é processada e virou alvo de investigaçoes e indenizaçaoes nos EUA com base em documentos vazados por brasileiros, claro, interessados obviamente na “comissao” futura que virá a partir da entrega, verdadeiro presente, da imensa reserva do pré- sal, óbvio. Também nao vou citar nomes, prefiro guardar comigo, mas o nome dos personagens já deve estar passando pela cabeça de muita gente, tenho certeza.

    Procuradores brasileiros indo aos EUA estao tratando do futuro de quem? Dos negócios interessantes à quem? Isso nao vem ao caso, diria Moro. 

    Entrar na ciranda das concessoes/privatizaçoes de infraestrutura de Estado como portos, aeroportos, rodovias, etc, vem num pacote difícil de engolir. Agora vivemos em funçao do superávit primário, nao é assim? Entao vamos desgraçar tudo, cortar em tudo do que já é uma migalha do orçamento para destinar mais de 50% da nossa arrecadaçao para pagar os juros, somente os juros, da dívida pública, afinal, se nao for assim as agencias de risco rebaixam o grau de investimento do Brasil. Dilma acredita nisso e faz ajuste radical. Ela é mesmo fraca politicamente e medrosa do jeito que o mercado e os rentistas gostam. E é um erro cometido só nas costas dos trabalhadores. E o que ela ainda faz para a alegria dos dealers[os banqueiros selecionados a dedo pelo Tesouro]? Começa a rodada da venda de mais e mais títulos da nossa dívida pagando oa maiores juros do mundo, tudo para somar mais dinheiro ao pagto dos juros da nossa dívida com esses mesmos credores banqueiros e outros cujos nomes sao siligolos, claro, porque à nós so compete pagar a conta. É uma bola de neve, uma apropriaçao institucionalizada dos recursos públicos  FAZER A AUDITORIA DA DÍVIDA PÚBLICA INTERNA E EXTERNA NAO PODE, NAO É?? PORQUE SERÁ? SERÁ PELO RECEIO DE QUE O POVO BRASILEIRO DESCUBRA QUE QUASE 70% DA DÍVIDA JÁ FOI PAGA E, TAMBÉM, PORQUE A MAIORIA DELA É ILEGAL E INCONSTITUCIONAL?????  O QUE ACONTECEU COM A CPI DA DÍVIDA FEITA PELA “AUDITORIA CIDADÃ ” DA MARIA LÚCIA FATTORELLI? – O MPF ENGAVETOU E ATÉ HOJE NADA!!. ISSO PORQUE AS FRAUDES E ILEGALIDADES ESTAVAM TODAS LÁ E O MP DEVERIA AGIR NO INTERESSE NACIONAL. AH,,,MAS ELES SERVEM A OUTRO SENHOR, OUTROS INTERESSES.

    O povo é que se vire, nao é assim? Taxar fortunas nao pode e nem entra na pauta de discussao; imposto progressivo nao pode; confiscar aposentadorias pode, claro. Previdencia ainda recebe dinheiro, entao vamos avançar nela, afinal, o resto já está mesmo com destinaçao de verba irrisória,nao é mesmo? Rasgar a clt incentivando tornar trabalho terceirizado uma regra, para a felicidade dos empresários atravessadores da mao-de-obra alheia, pode; acabar com o financiamento privado de campanha nao pode; aumentar a selic pode, apesar dos juros pagos aos credores pelo resgate dos títulos da dívida serem sempre muito superiores à selic; cortar benefícios sociais pode e etc, etc, e por aí vai tudo para o ralo.

    Agora vamos entregar ao EUA o destino da Petrobras, da Odebrecht e quem mais for interessante para a infraestrutura e emprego no Brasil, porque os yankees querem mesmo é um Brasil soberano, independente e com justiça social, nao é assim? Com a palavra as Instituiçoes públicas da República. O que pensa a Mandatária da naçao à esse respeito? E o STF? 

    A verdade é que nossos mandatários e instituiçoes públicas já entregaram a rapadura e a nossa dificuldade é exatamente ceitar uma loucura dessa. A única saída seria o povo ir para as ruas para defender-se da pilhagem, só que analfabeto político acredita mesmo que política é assunto para políticos e que sao os políticos é que sabem o que deve ser feito com o nosso dinheiro e patrimonio público. Ai, amigo, é fim de linha.

    Vai ventar forte no Brasil nao demora muito… e com esse vento o sonho de muita gente vai por água baixo. Nao se preocupem, o STF cuidará do verniz – de legalizar todas as manobras tornando-as palatáveis aos brasileiros. Dirao que a justiça brasileira triunfou sobre os malfeitos e que isso fortaleceu as instituiçoes brasileiras e o Estado Democrático de Direito. O discurso será pomposo e com direito a globo reporte e manchetadas nos jornais. E, no dia seguinte, o cidadao comum vai dizer que agora sim o Brasil vai prá frente. 

    E a vida segue..

     

     

     

     

  24. O Ministro da Justiça e Dilma

    André Araujo, você poderia traçar para nós a razão da inacreditável passividade do Ministro da Justiça ( já deu a dica em entrevista a Folha de São Paulo que após a saída do Ministério vai advogar… ) e de Dilma Roussef, inclusive mantendo alguém que parece pensar que o cargo  de Ministro da Jusiça é decorativo, exigindo apenas para exercê-lo vez ou outra algumas declarações acacianas? ( Gostaria de saber se Dilma Roussef é a maior traidora da história do Brasil, ou se é apenas uma mulher com mentalidade de lojinha de 1,99, capaz de descontar todo seu mau humor nos subalternos mas sem coragem para enfrentar os Poderosos/ Realmente Poderosos/E põe Poderosos nisto ( esqueça a jovem que resistiu a tortura, foi em uma outra vida), isto enquanto o setor pordutivo nacional, seja ele ligado ao governo, Petrobrás, seja da iniciativa privada,: as grandes construtora ( Portos, aeroportos, transposição do Rio São Francisco, Estaleiros Navais, construção do submarino nuclear  e como todos sabemos logo logo ali na frente os Bancos que emprestaram para toda esta gente inclusive o BNDES e por ai vai) é destruido por Juiz de Primeira Instância, membros da Policia Federal e membros do Ministério Público federal? ( aliás se não me engano qualquer pedido da Justiça daqui feita a Governo ou Justiça extrangeira não deveria, POR LEI, passa pelo Itamarati?),Sinceramente, nem Kafika, nem Gabriel Garcia Marques, nem Freud… ninguém explica e ninguém merece, saudades da senzala???!!!

    • Dilma quer mesmo ‘e ficar

      Dilma quer mesmo ‘e ficar andando de bicicleta , imagina  lutar pelo brasil e suas empresas nada , isso cansa , ja andar de bike ‘e gostoso .

  25. O Governo dos Estados Unidos

    O Governo dos Estados Unidos tem como politica HISTORICA a defesa intransigente de suas empresas. Ai do governo que ferir interesses de empresas americanas. Uma das principais razões da antipatia dos EUA com o Governo João Goulart foi a nacionalização da Companhia Telefonica Nacional, do grupo International Telephone and Telegraph em Porto Alegre e da American & Foreing Power (Companhia Paulista de Força e Luz-CPFL) no Estado de São Paulo, em 1963.. A pressão do Governo dos Estados Unidos foi enorme e na primeira semana do governo militar de 1964 o Ministro Roberto Campos aceitou o pedido de indenização que veio ATRAVÉS do governo dos EUA para as duas empresas, US$113,4 milhões de dolares. Esse foi talvez o principal caso dque tirou de João Goulart o apoio dos EUA, que até então existia, tanto que Jango foi recebido em Washington em visita de Estado.  As negociações sobre os dois casos foram conduzidas pela Embaixada americana e não pelas empresas. Uma das razões pelas quais os EUA não falavam mal de Hugo Chavez era que Chavez foi CORRETO na nacionalização das empresas americanas na Venezuela, pagou sem discussão, especialmente a Electricidad de Caracas, maior investimento americano na Venezuela, do grupo AES, ficaram tão satisfeitos que o cheque foi entregue em um almoço oferecido por Chavez no Palacio Miraflores ao presidente da AES. Apesar da retorica Chvez sabia qual botão apertar na hora certa.

    Ao longo de todo Seculo XX o Governo dos EUA praticou ações pesadas quando interesses de empresas americanas são atingidos. Defendeu a ITT na nacionalização da Cia.Telefonica Argentina, até que Peron pagou a indenização (US$ 93 milhões de dolares), defendeu a United Fruit na queda do Governo Jacobo Arbenz na Guatemala, as Embaixadas americanas estão sempre de portas abertas para sua empresas nacionais, a Embaixada tem como uma de suas principais missões defender as empresas americanas naquele Pais.

    A questão do processo da PETROBRAS movido pelo Departamento de Justiça é algo que deveria ser muito investigado pela ABIN. Qual crime a PETROBRAS praticou nos EUA contra interesses americanos para justificar um processo de seu Procurador Geral? O Departamento de Justiça estaria assim tão bem informado sobre os problemas da PETROBRAS no Brasil para a partir desses problemas mover um processo em territorio amricano? Ou será que foram lá no Departamento de Justiça intrigar contra a PETROBRAS? Esse é um assunto que deveria ser investigado a fundo. É inaceitavel uma empresa estatal de um Pais amigo ser processada por outro Governo, ao processar a PETROBRAS estão processando o proprio Governo do Brsil, seu acionista controlador. QUEM INDUZIU O DEPARTAMENTO DE JUSTIÇA A FAZER ISSO? Não é normal. Se for por corrupção porque não processam a SONANGOL, de Angola, grande fornecedora de petroleo aos EUA, de onde sumiram US$32 bilhões? Da Iraq National Petroleum Co. sumiram mais de US$12 bilhões durante a ocupação ameriana, há um livro especifico sobre essas manobras feitas por politicos iraquianosSOB A OCUPAÇÃO AMERICANA, o dinheiro evaporou em bancos de Beirute, cade o processo do Departamento de Justiça? Perto desse caos contabil e financeiro do Oriente Medio, onde a corrupção é estratosferica, o que ocorre no Brasil, pais razoavelmente organizado, é jardim de infancia. Então porque processar a PETROBRAS, maior importadora de derivados de petroleo dos EUA, portanto otima cliente e MAIOR CLIENTE da Halliburton, fabricante de brocas ara perfuração, portanto para os EUA a PETROBRAS é uma empresa a ser paparicada e não processada.

    Não estamos falando das ações privadas coletivas contra a Petrobras, que não tem nada a ver com a ação do Departamento de Justiça.

     

    • Tô contigo nessa AA.
      Se

      Tô contigo nessa AA.

      Se fossse pra chegar a uma punição justa e a um ajustamento de conduta pra executivos e empresas já teriam chegado nesse mais de ano de ação. Mas é óbvio que há objetivos políticos nisso tudo. Qualquer adulto enxerga.

      Só quem está cego por esses objetivos é que não liga pros efeitos perversos que essa chacrinha toda causa.

    • Também estou contigo nessa.

      Também estou contigo nessa. Chegou a hora de pessoas de todo o espectro político deste país se unirem para por fim a esta algazarra de desmandos que se originou dentro do judiciário. Temos que enfrentar esse maldito drone midiático teleguiado por pilotos distantes milhares de quilômetros de nossas fronteiras. O objetivo desses drones não é outro senão o desmantelamento de nosso país para forçar uma aliança submissa aos interesses do império. Não se trata de simples ataque ao PT, Não são simples visões diferentes de concentração ou distribuição de riquesa. Não é um simples embate entre republicanos e democratas (como nos EUA) é como se a Al Qaeda estivesse disputando o poder nos EUA com todo o dinheiro islâmico unido sustentando-a.  

    • Caro araujo , a abin nao vai

      Caro araujo , a abin nao vai investigar nada , dilma nao ta nem ai , lula e dilma nunca fizeram um pacto com as forcas armadas , a policia sempre foi solta , lula e dilma sao dois deslumbrados no meio da elite , sao como criancas querem ser aceitos , gente sem garra e cheia de medos .

  26. Vira-latismo inaceitável, nem

    Vira-latismo inaceitável, nem dá prá acreditar que isso fosse possivel, querem detonar o Brasil, se o cartel movimentou algo em torno de 2 bi, digamos que tenha sido 5 bi, o que ainda é pouco em se comparado aos 19 bi do caso HSBC e aos 1 trilhão de reais de crime de sonegação que não interessam ao mesmo MPF, apesar disso ainda querem usar a Lava Jato para impor ao pais um prejuizo da ordem de uns 3% do PIB com a quebra do sistema de produção de Petroleo e Gas que movimenta uns 13% da economia, se possivel, entregam tudo pra Chevron como querem uns capos

  27. Mais um belissimo texto de

    Mais um belissimo texto de cunho patriotico do eleganntissimo Andre.

     Infelizmente como não existe almoço gratis,juntamente com esse post educador.vem junto o conjunto de besteiras do Tal Brandes.Percebo que suas irrelevancias ficam mais acentuadas aqui no blog durante os post demolidores do Andre,talvez seja uma paixão platonica que tal figura nutri pelo  Autor,ou seja  raiva, por diante de tais texto ver expostos seus verdadeiros desejos inconfessáveis,Talvez Freud explique.

    • Textos demolidores mesmo

      Esse conjunto de besteiras colocados no papel é capaz de demolir a paciência de qualquer um que tenha mais de inteligência.

      Quanto ao patriotismo por vecê invocado, ele é  mesmo que ajudou a transformar essas empresas em monstros tão grandes e poderosos durante a ditadura que as protegia com uma reserva de mercado, que hoje tornam o Estado brasileiro como refém delas.

      Pode ficar prá você seu patriotismo, só não se iluda que o “patriotismo” do André seja esse mesmo patriotismo inocente que o seu. Não é.

  28. A quem interessa?

    Podemos até discutir se o pedido de ajuda do MPF a autoridades americanas se justifica, olhando para o que é prática internacional. Mas, o que realmente interessa é descobrir os reais motivos desse pedido, e de toda a investigação do Lava Jato.

    Não consigo acreditar que esse repentino surto de furor investigativo vise exclusivamente moralizar as práticas empresarias. Como disse o A.A “ quem será que deu ao Departamento de Justiça as provas para a Petrobras ser processada por um Governo estrangeiro? Tenho minhas suspeitas, mas guardo pra mim”.

    Eu também tenho minhas suspeitas.

    Essas grandes empreiteiras que estão sendo processadas são as que tradicionalmente mais doaram ao PSDB. Acredito que elas estão se sentindo traídas pelo PSDB. O que o PSDB tem a ganhar com essa investigação?

    A quem realmente interessa a Lava Jato?

  29. AA, o que vc acha:

    “(…)

    Nesta segunda, Janot se reuniu com a subsecretária de Justiça norte-americana, Leslie Cadwell ,e com a diretora responsável por investigações criminais na América do Sul, Magdalena Boyton. Janot não deu declarações após o encontro.

    A previsão é que ainda nesta segunda, o procurador-geral tenha um encontro com o diretor-geral do FBI (Polícia Federal norte-americana), James Comey.

    (…)

    Agenda no Banco Mundial e SEC

    Na terça-feira (10), Rodrigo Janot e os investigadores se encontrarão no Banco Mundial com  Leonard McCarthy, vice-presidente responsável pela integridade dos projetos financiados pela instituição. À tarde ele também vai se reunir com Jean Michel Arrighi, secretário de Assuntos Jurídicos da Organização dos Estados Americanos.

    Sem a presença de Janot, os investigadores também irão se informar sobre os avanços da investigação que a Securities and Exchange Comission (SEC), que é correspondente à Comissão de Valores Mobiliários, está fazendo para determinar se irregularidades na Petrobras causaram prejuízos a investidores norte-americanos.

    A SEC, que regula o mercado financeiro dos Estados Unidos, está investigando se as denúncias de desvio de dinheiro da Petrobras infringiram a lei anticorrupção americana e prejudicaram os acionistas da empresa com ações em Nova York, segundo informa relatório enviado pela consultoria brasileira Arko aos seus clientes.

    http://g1.globo.com/politica/operacao-lava-jato/noticia/2015/02/janot-discute-lava-jato-com-departamento-de-justica-dos-eua.html

    • Janot deve ter repassado

      Janot deve ter repassado informaçoes secretas e estrategicas aos EUA. Noutro pais responderia por traiçao a patria, na China seria fuzilado

    • Janaot se reuniu com

      Janaot se reuniu com ACUSAORES da PETROBRAS, se reuniu para que? Para defender a PETROBRAS? Não é sua função, Procurador Geral é ACUSADOR, a defesa cabe à AGU-Advogacia Geral da União. O Procurador Geral se reuniu com Procuradores americanos, SÓ PODE SER PARA AJUDAR NA ACUSAÇÃO à Petrobras, é isso? Vão lá para ajudar a acusação? Só pode ser, não há outra hipotese, o Departamento de Justiça é ACUSADOR, o nosso Procurador Geral vai lá fazer o que? Ele não opera pela defesa, só pela acusação, então vai ajudar a acusar a PETROBRAS. Dá para entender?

    • Ao povo

      Única e exclusivamente, ao povo.

      São a última instância na defesa da coisa pública, seja contra empresas corruptoras ou contra governantes corruptos.

      Por isso mesmo, em qualquer ditadura, eles “desaparecem”.

    • Os procuradores no Brasil não respondem a ninguém!

      Os procuradores no Brasil não respondem a ninguém! A não ser a eles mesmos…O único orgão que possui autoridade para o fiscalizar é o “Conselho Nacional do Ministério Público”. Ou seja: Não existe orgão de fiscalização independente, tudo se dá entre os compadres…

      O MP tornou-se um clube fechado que descambou para a politização, partidarismo e estrelismo midiático, a constituição de 1988 criou este monstro, que agora a ameaça devorar o regime democratico, o conceito de justiça e até a própria nação. 

  30. Mais cedo eu escrevi este

    Mais cedo eu escrevi este comentário:

    “Eu fico é me perguntando: e as forças armadas? Ninguém nas forças armadas e nem no ministério da defesa está se incomodando com isso? Ninguém manda nesta gente?”

    Para não ser mal interpretado, eu não estou querendo “military intervention” como aqueles coxinhas das micaretas golpistas, eu realmente estou tentando imaginar o que poderia estar passando pelas cabeças dos militares ao constatar que estarão colocando em risco segredos e que a ruína da empreiteira que está tocando obras de interesse das forças armadas. Além disso, a anarquia está generalizada. Se o Brasil fosse quartel, teríamos sargento mandando em general; se fosse empresa, porteiro estaria mandando em patrão.

    http://www.brasil247.com/pt/247/poder/186069/Tereza-Cruvinel-quem-juntará-os-cacos-do-País.htm

    • Constituição

         Todas as empresas envolvidas na “lava a jato “, as mega – empreiteiras nacionais, primordialmente a Odebrecht, fazem parte da BID ( base industrial de defesa ), ou como lideres, contratadas ou sub-contratadas, dos varios projetos relativos a reconstituição da industria nacional de defesa, o caso da Amazul ( Odebrecht + franceses da DNCS ), dos subamrinos e da Itaguai Construções Navais, é o mais importante, mas existem outros, tão ou mais estratégicos, nos quais estas empresas estão envolvidas.

          É esperar para ver o que acontecerá, a situação esta sendo monitorada pelo DEPROD/MinDef , uma instancia civil-militar, assim como pelos nossos parceiros internacionais, e formas de contornar possiveis problemas, com as mega-empreiteiras associadas, que já existem , independente da lava jato, os “contingenciamentos” de verbas ( tipo a Avibrás, que esta quase em estado falimentar , mas será “salva” externamente ) são constantes, a lava jato é apenas mais um problema, que possui formas, já estudadas, de superação pela BID.

  31. nação e noyau

    Robert Ardrey, americano que nos anos 1970 se notabilzou como divulgador da então florescente etologia (estudo do comportamento animal), após residir alguns anos em Roma descobriu e apontou que a Itália não é uma nação, e sim um noyau (núcleo, em Francês). Em uma nação, o cimento que liga a população é um “nós” primordial que se impõe acima dos outros “nós”, tais como partidos políticos, Rotary Club, Flamengo e quetais. O fascismo de Mussolini foi um fiasco exatamente porque não tinha suporte num sentimento de nação.

    Mudando de hemisfério, segundo Jorge Luis Borges para o argentino nação é uma abstação sem conteúdo emocional. Para o argentino, afirma Borges, é absurdo denunciar um criminoso, pois isso seria colocar os interesses do Estado acima dos interesses de uma pessoa, algo inteiramente concreto e repleto de valores, mesmo que não sejam valores positivos. Talvez o que Borges disse sobre a Argentina melhor ainda se aplique ao Brasil. O que AA aponta no comportamento brasileiro frente à crise de corrupção envolvendo as empreiteiras tem ligação com a ausência do sentimento de nação na alma brasileira.

    Deste comentário não se deve deduzir que eu concorde com todo um conjunto de ideias que AA tem defendido, com coerência e grande conhecimento de geopolítica, neste blog. Defendo cadeia para os executivos políticos e pesadas multas para as empresas, embore ache que elas foram achacadas pelos poliíticos corruptos. Fora isso, as empresas devem ser preservadas.

    • Para pagar multas tais

      Para pagar multas tais empresas q participaram do cartel teriam que serem preservadas. Sem credito e arrasadas pelos maluquinhos de recado do pig nao tem como pagar tais multas. 

    • Entendo seu ponto, Daniel. O

      Entendo seu ponto, Daniel. O sentimento de nação também nao é lá muito consistente aqui entre nosotros também.

      Mas não sei se o ponto decisivo é esse, embora ele faça todo sentido.

      Eu particularmente me preocupo com o fato de que o próprio Estado de Direito moderno ainda é obra inacabada por cá, no sentido de que não faz parte do “patrimônio cultural”; inclusive de setores escolarizados. Em poucas palavras: o que eu vejo é um clima de “mata e esfola” cujo o alvo é, de uns anos pra cá, os crimes contra a administração pública. Numa ditadura é claro que isso jamais poderia prosperar. Por outro lado, na transição para a democracia o debate público foi saturado por uma pregação ideológica cuja estrutura básica é que o Estado é corrupto enquanto o mercado é virtuoso. Por isso tanta dificuldade desse pensamento binário em encaixar as empresas privadas – familiares – nesse raciocínio. Uns quase a coloocam como vítimas de um “projeto de poder”; enquanto outros partem para o “mata e esfola” por que elas são parte desse “projeto de poder” e controle do Estado.

      O fato é que nessse meio os apelos para a aplicação prudente e ponderada do Direito são interpretados de todas as formas.

      Digo isso com toda a tranquilidade de quem já ouviu inúmeras vezes que defender Dirietos Humanos, ou Direitos Fundamentais em relação a crimes comuns era o mesmo que “defender bandidos”. “Direitos humanos pra vagabundo!” diziam e dizem com toda sobranceria.

      Enfim, nossa “cultura” jurídica ainda é a de condenar ou absolver pela cara; com quem anda, quais as amizades, etc. E não o de punir as ações de um integrante como outro qualquer da coletividade.

  32. Tarefa

    O nome é claro e sujestivo. A Força Tarefa pretende cumprir a qualquer custo a sua “tarefa”. O  Brasil é apenas um pequeno detalhe, muitíssimo menos importante do que tal “tarefa”…  

  33. Parabéns pelo artigo

    Prezado André, o seu artigo é impecável. Se puder responder gostaria de ter a sua opinião sobre o seguinte. O MPF expôs o país a uma situação que agride a sua soberania. Como você acha que isso pode ser barrado?

    • Não sou o AA, mas

         Infelizmente tal consulta dos “torquemadinhas” a instancias alienigenas, não configura agressão a soberania, pois como AA explicita em seu texto, existe um “covenant” referente a troca de informações, firmado entre nosso PGR/MPF e o DeptofJustice, e como foi diretamente realizado entre instancias de ação similar, reguladas por tratados internacionais especificos, nem mesmo o Itamaraty possue poder para interferir, aliás tem que auxiliar o MPF, caso seja solicitado.

      • Nada a ver

        AA disse isso não, e sim que este tipo de cooperação é previsto para se caçar traficantes e terroristas. Vai ver que Janot considera a Odebrecht como terrorista.

      • Meu caro Junior, não tem a

        Meu caro Junior, não tem a MINIMA IMPORTANCIA a “”formalidade”” de acordos, a questão é POLITICA, vou repetir, POLITICA, interessa ao Brasil entregar aos EUA a invesstigação da Odebrecht? Vou pedir a um estranho investigar minha familia?

        • Você não

          Vou pedir a um estranho investigar minha familia?

          Óbviamente que não, porque a pilantragem está no seu DNA. mas há gente honesta.

           

        • O problema

            É independente dos acordos que existem e são validos, a pergunta é exatamente esta: Por que ????????, Qual o interesse ? De quem ? Quem está manipulando tais investigações ?

              Por simples hipotese, estudo de caso, meros palpites, sem juizo de valor ou indicios claros, não creio em ação de empreiteiras internacionais, americanas, européias e/ou asiáticas, pois a elas o sangrar destas empresas, a queda de seus ativos, o quanto mais tempo demorar, mais “baratas” elas ficarão, para simples aquisição, ou até para fusões, tercerização de obras e ativos, aqui e externamente, o tempo e a extensão das “investigações” favorecem interesses futuros, MAS para lucros imediatos, o mercado secundario dos titulos de divida destas empresas ( só da ODB são mais de US$ 1,8 Bilhão + spreads + tx de risco e subindo), na mão de investidores nacionais e internacionais, circulando no secundario, em dolares e euros, para quem esta montado em recompra de baixa – bancos, hedge funds etc.. – podem em curto espaço de tempo, sem colocar uma betoneira para funcionar, um tijolo na obra, em caso de desclassificação destes papéis, ganhar um tremendo retorno, até mesmo poderão escolher, entre realizar ou ficar com os papéis em carteira, se posicionando para futuro, para controlar a empresa no total ou desmenbra-la, vende-la aos pedaços.

  34. Excelente artigo do AA !!!!

    “Esse pedido de investigação do Ministerio Público vai liquidar com a empresa nos EUA, depois vai liquidá-la em todo o mundo. Parece loucura, mas pode ser falta de noção.”

    Não AA não é falta de noção, é entreguistmo mesmo !!! Esses procuradores, juizinhos que estão destruindo os alicerces da Nação, não passam de vassalos a soldo do império.

    Conforme vc mesmo disse, os Estados Unidos fazem de tudo para defenderem seus nacionais, sejam multis ou cidadãos. Haja visto que quando da crise de 2008, só não foi piorpara aquele país, devido as as remessas de lucros auferidos nos vários paises em que operam. Isto foi suficiente para amenizar parte daquela economia em bancarrota!!!

    As construtoras estrangeiras, estão apenas esperando o momento oportuno para tomarem o lugar da Odebrecht no cenário nacional e internacional, e o que é pior, são tão ou mais corruptas que qualquer outras !!!

    Os vendilhões, anti-nacionais, traidores e saqueadores, além de lesa-pátria, agem desta forma porque não encontram ninguém que lhe faça  o contaponto e por isto continuam agindo desta forma anti-nacional e traidora !!!!

    Se realmente houvesse alguém neste pais com culhões, enviaria uma proposta para ser votada sobre traição à Pátria, tal qual o ATO PATRIOTA, e enquadrar estes traidores da Nação !!!!!

    Finalizando digo, artigos como o seu deveriam se tansformar em panfleto para serem distribuidos aos milhares e abrirem os olhos da população, que muitas vezes são reféns de manipuladores!

    Amem mais este País !!!! 

    Eu,  não desistirei,  e continuarei fazendo o contraponto a estes traidores ordinários !!!!!!!!!

  35. o tiro está saindo pela culatra e quem viver verá

    Pensar que descaradamente membros do MP  do Brasil, anti brasileiros, anti Brasil e puxa saco dos americanos onde veem o melhor pais do mundo sem se dar conta de que são melhores em qualidade de vida porque estão desde o advento do Federal Reserve Bank emitindo dinheiro sem lastro e inundando o mundo com um dinheiro falso, sem valor algum real (O DOLAR). Assim, vamos imaginar que qualquer um de nós quando tivessemos dividas a pagar emitissemos nosso proprio dinheiro no fundo do quintal ou enconmendariamos em qualquer gráfica, este é o dinheiro sujo do mundo a ser extinto porque conseguiu ferrar até os proprios EUA, não sem antes ferrarem os outrtos como a comunidade européia e paises de terceiro mundo como o nosso. Porque não divulgar que a economia baseada neste dinheiro falso está aguardando o momento de declarar sua falencia e como saida extinguirão o dolar maldito sujo e sem lastro. Porque não divulgar que estão se cagando todo de medo de ter de enfrentar os BRICS do qual o Brasil é sócio que surgirá como alternativa para um novo mundo com  uma nova economia, uma vez  que a Nova Ordem Mundial que preconizam e tentam implantar até mesmo a custa da terceira guerra mundial já mixou, não deu certo nem vai dar graças a Deus.

    O mega investidor George Soros é um modelo do cagaço desta turma de vilões que são contra a humanidade, só servindo aqui no Brasil por exemplo, para tucanos e conluiados ladrões descarados, assassinos, bandidos, escudados por uma midia que comandamno mundo inteiro inclusive a Globo e comparsas  aqui no nosso país.

    https://youtu.be/9Nqicv04Ft0

     

    https://youtu.be/aAfKl3-QV3c

     

  36. A forma e o Conteúdo

    Muito boa a discussão entre o André e o Bento. Estou ansioso para ver a resposta do André aos comentários do Bento.

    No meio tempo, arrisco um palpite (é sempre arriscado dar palpites quando os comentaristas têm muito mais conhecimento do que eu).

    Num argumento, há a forma e o conteúdo.

    FORMALMENTE, me parece que o Bento tem razão quando diz que o Ministério Público Federal procede corretamente ao pedir ajuda ao MP americano.

    Mas o André tem razão quanto aos resultados (CONTÚDO) dessa ajuda, isto é, prejudica os interesses superiores do país e sua soberania ao prejudicar as empresas.

    O que é mais importante, condenar os supostos empresários corruptos, aplicando a lei (supondo que a ajuda dos americanos é indispensável) , ou preservar o interesse maior do país, que é preservar as empresas?

    Segundo o André, baseado no exemplo dos EUA, é mais importante preservar as empresas (o que não exclui a condenação dos corruptos, necessariamente).

    Apesar da excelente retórica do Bento, meu bom senso me diz ficar com o André.

    Quanto ao processo nos EUA contra a Petrobras, parece que os acionistas brasileiros, prejudicados com a queda do valor das ações da Petrobras, se uniram (ou incentivaram) os acionistas do EUA a processar a Petrobras. 

    • Meu caro, os Estados UNidos

      Meu caro, os Estados UNidos desde que constituidos como potencia ao fim da Guerra Civil tem um regra de ouro:

      Os Estados Unidos tem principios sim, tem regras, é uma sociedade de regras MAS o principal elemento de ação dos Estados Unidos é o INTERESSE NACIONAL AMERICANO, não é a homenagem aos principios da justiça.

      A preservação de suas empresas SUPERA qualquer outro objetivo de suas procuradorias.

      Os procuradores queriam PRENDER o dono da GLENCORE, MARC RICH, condenado à prisão por sonegação fiscal nos EUA e que estava refugiado na Suiça. a GLENCORE FATURA 800 BILHÕES DE DOLARES POR ANO, é a maior trading de petroleo do mundo, IMPORTANTISSIMA PARA OS ESTADOS UNDISO. Todo o petreoleo da Venezuela chega aos EUA intermediado pela Glencore. Porque? porque ai se gera comissões para a burguesia bolivariana( alo, alo filhos de Ali Rodriguez).

      O que aconteceu? No ULTIMO DIA de seu mandato o Presidente Clinton ANISTIOU Marc Rich e sua esposa Denise, LIMPOU A FICHA. Não é bacana? A justiça americana é bem seletiva, alo, alo procuradores da Lava Jato.

  37. Pediram para quem ?

     AA,

     Alem de desconhecerem economia global, geopolitica então, nem possuem idéia do que seja,afinal 5 anos de Direito + 5 anos de cursinho para concursos, não ensinam nada alem de “passar em concurso” e tornarem-se discipulos de Torquemada, Beria, Vyshinsky, Edgar Hoover – ou até mesmo, o que acredito será o futuro destes Procuradores, emulos tapuias de McCarthy, que sabemos que fim levou. Ou pior ainda para nós: serem eleitos deputados federais.

      Tambem não conhecem nada de como funciona a justiça americana, ou como os contratos de obras publicas lá são efetuados, pois são varias as instancias, e cada uma tem seu rito próprio de contratação, exemplo: Aeroporto de Miami, não é federal, foi contratado parte pelo Estado da Flórida, com Dade County, já o metro de MIami é exclusivamente Dade County, e assim se sucede com outras obras da Odebrecht em território americano, pelos dados que tenho, nenhuma é federal, mesmo sendo a Odebrecht USA uma empresa que cumpre, como a Embraer/Sierra Nevada FL, os requisitos do ato “buy american”. Aliás não existe BNDES relacionado a obras Odebrecht USA, pois trata-se de operação independente, apenas subsidiaria,  para todos os efeitos legais, trata-se de uma empresa americana.

       GAO : Para quem não sabe o que significa esta sigla, trata-se de um orgão americano federal ,ligado ao US Congress, tipo um “TCU”, mais técnico, não cabide de emprego para ex-politicos, que analisa friamente e celeremente, todas as contratações nas quais se envolva, em todo ou em parte, fundos de origem federal ( http://www.gao.gov ), não existe, em mais de 30 anos de atuação, qualquer investigação, sequer um “panel”, referente a Odebrecht USA, nem mesmo quando sub-contratada pela Halliburton, nos anos 90, como terceirizada do Corpo de Engenharia do US Army – Irak, quem foi investigada foi a Halliburton.

         Meu filho AA, esta incursão dos “torquemadinhas das araucarias” a ” Mickey’s Land” , é tão ridicula e desproposital, que bastaria a eles lerem, se informarem, da tentativa de ação do legislativo da Flórida, os “cubanos da diaspora castrista ” lá instalados pelo voto , a maioria republicanos, que em uma moção de bancada, queriam que a Odebrecht fosse proibida de atuar em obras no “sunshine state”, devido a suas relações com Cuba ( Mariel ), o governador Jeb Bush ( R- FL ), cortou a moção, nem mesmo foi votada, só deu palanque e discurso.

          Odebrecht, com a expertise que possue, as ligações externas conseguidas nos 4 cantos do Mundo, suas parcerias com outras mega-empreiteiras ( um Club bastante restrito, nois quais os lideres se conhecem ), a credibilidade de seus papéis ( notes and bonus ) na NYSE, possue todas as condições, de em ultimo caso, ou uma descisão gerencial bastante viavel, mandar São Paulo/Salvador para a “casa do cacete” , e se mandar para a Odebrecht USA/ Dade, e no limite fusionar, nos USA, com uma Bechtel ou AEG da “vida”.

            Os empregos aqui, os tapuias que se virem, vão plantar e colher soja, afinal chines precisa comer, mas definindo o preço que pagam, aliás como fazem com nossos metais a eles exportados, e irão fazer o mesmo com o petroleo.

    • Ridículo,

      Mas ridículo mesmo, é o sujeito escrever sobre o que não sabe.

      O pedido de colaboração feito pelo MPF do Brasil é única e exclusivamente no que diz respeito a transações de empresas off-shore utilizadas  pela Odebrecht para esconder pagamento de propinas.

      Não tem nada a ver com obras da companhia nos USA. Eles tem lá seus órgãos de controle e se houve alguma irregularidade por lá, se roubaram dinheiro do pagador de impostos americanos, eles que investiguem.

       

      • Quando vc ACIONA o

        Quando vc ACIONA o Departamento de Justiça VOCE NÃO CONTROLA MAIS O DESFECHO, vc é santinho, vai pelo manualzinho de boas intenções. O Departamento de Justiça investiga quem interessa aos EUA, não a voce.

        • Só pressão

             Meu caro AA,

             Pura pirotecnia de nossos rabulinhas querendo aparecer para a midia e enganar os mais bocós tapuias, pois só é possivel uma investigação demandada pelo DofJ, em caso de ilegalidades comprovadas, cometidas pela Odebrecht Brasil, que tenham transitado pelo sistema bancario americano, com reflexos na SEC – onde nada existe – ou no IRS, e em ultimo caso, comprovada e ajuizada na 1a Corte Federal de Nova York, o “pepino” sobra para o executivo, a empresa somente terá que entrar em acordo, e pagar multa, ou para SEC ou para o IRS – esta é a lei americana.

              Já politicamente, esta suposta desenvoltura internacional de nosso MPF, alem de prejudicar a empresa, a colocando sobre suspeita, tambem demonstra que nossos excelsos procuradores, se declaram para outro Estado, para outro sistema legal alienigena, que se consideram incompetentes para suas funções, pois necessitam de ajuda externa para cumprir suas funções, assinam embaixo de sua própria indigência.

      • Um “tipinho”

         Um mané, tipo assalariado, como vc., ou pior um causidico rabuleiro, pau mandado e babão que nunca teve uma folha de pagamento para pagar, nem sabe quantos zeros tem uma op, de negócios nunca participou, nunca vendeu porra nenhuma para fora do País, tipinho inutil, um demissivel, ou no maximo comerciante de badulaques chineses, que de empresas e transações off-shore só sabe o que lê nas Vejas da vida – nem conta no Uruguai tem – um “mané”, quem sabe vc. até pode ser um membro do MP, afinal é tão bocó quanto eles. ( empréstimos sindicalizados, demand loans, security bonds – nem vou escrever, vc. não tem capacidade para entender ).

          É um Zé, que confunde PETR com PBR, nem sabe, como o pessoal do MPF, que as obrigações da PBR, da OAS e Odebrecht, não são listadas como brasileiras, são holandesas em sua maioria, e beócios como vc. e os insignes (ficantes) do MPF, vão perguntar a justiça americana sobre estas operações, portanto alem de bobos, não entendem porra nenhuma de tais negócios.

           Ve se cresce mané

           

  38. SERÁ QUE O MORO É BRASILEIRO????

    Moro demonstra com essa imperícia ENTREGUISTA o quanto é VENDILHÃO DA PÁTRIA  e o quanto foi COOPTADO.

    Logo quem os EUA, O REI DOS CONCHAVOS. capaz de colocar seu país, seu povo e o meio ambiente em risco, com a extração de petróleo de XISTO, para baratear os custos. obrigando a OPEP a baixar os preços.

    Capaz de quebrar o mundo para favorecer seus banqueiros em transações ilícitas.

    O quê o MORO quer com isso???

    Quem está por trás dele???

    Pelo visto seu interesse é muito maior do que ser celebridade, se tornar presidente ou punir corruptos.

    Está demostrando ser o MAIOR deles.

    Com essa atitude, até quem o admira estranhou, e agora se questiona.

    A QUEM INTERESSA QUEBRAR O BRASIL???

  39. Lembra, no começo do ano,

    Lembra, no começo do ano, antipetistas e antidilmistas invadindo o sistema estadunidense em que se pede providências à presidência daquele país às questões do povo daquele país?

     

    http://www.revistaforum.com.br/blog/2014/11/peticao-online-casa-branca-dilma-comunista/

     

    O estado dos EUA não é democrático e menos ainda público. O que o move é a iniciativa privada que tem suas bases naquele país, não a vontade popular. Só incomoda à política externa desse país, por exemplo, corrupção na FIFA quando eles decidem ganhar dinheiro com futebol. Da mesma forma preparemo-nos para pressões vindas tanto de estadunidenses quanto de brasileiros entreguistas tão mais fortes quanto melhor estiverem indo a Petrobras e até empresas como a Odebrecht, privadas.

     

    Bem que poderíamos ser como os “americanos”: patriotas. Poderíamos gostarmos e apoiar nosso país, nosso povo, nossa cultura popular que, se contém valores como nossa música, também nos contempla com organizações como a FIESP… O que quero dizer é que tanto Zé Serra quanto Zé Dirceu são tão brasileiros quanto Mitt Romney e Barak Obama são estadunidenses. Somos todos brasileiros, independente de nosso poder econômico e político, é total contrassenso agirmos de forma a privilegiar outros países que não o nosso. Claro que entendo que alguns de nós alimentam a fantasia de serem brasileiros “especiais”, “diferenciados”, VIPs, e que por essa fantasia tendem a se identificar com outros países a ponto de, inconscientemente ou não, prejudicarem ao próprio país. Talvez a pobreza que advirá da perda da soberania nacional brasileira, mesmo não atingindo diretamente o bolso – nem o prestígio – desses verdadeiros traidores da pátria, sirva para que acordem para o fato – em oposição a continuar na demente fantasia – de que pa´tria somos todos nós.

     

    Outro dia você comentava o fato da nossa polícia ser apenas patrimoinialista, de apoiar não as leis mas os poderosos. Mas que tamanho haverá de ter essa polícia quando a maior parte da população voltar à pobreza que tinha antes da implantação de providências para diminuição das desigualdades de poder econômico e político, André? De qua altura terão que ser os muros das mansões? E será que não parece filme de ditador africano morar numa mansão cercada de pobreza por todos os lados?

     

    Um dia nossos “coxinhas” hão de acordar…

     

     

  40. Um espetáculo de horror

    É o que parece este post e os seus comentários.

    O autor faz uma ginástica faz um malabarismo intelectual, deixa de dizer o que sabe, desinforma, distorce para arrebanhar uma penca de seguidores inocentes.

    O autor sabe que desde a década de 70 os Estados Unidos pune suas companhias por corrupção no exterior se servindo de informações solicitadas a outros países.

    O autor sabe que o todos os anos dezenas de empressas americanas são punidas pecuniariamente dentro dos Estados Unidos com base no Foreign Corrupt Practices Act de 1977.

    Ele sabe que há acordos intenacionais de colaboração, seja no âmbito da ONU, do Banco Mundial e outros que obrigam os países a colaborarem entre si no combate a corrupção globalizada de nossos tempos.

    Só que esconde tudo isso porque neste caso especificamente, o seu interesse maior é que tais práticas, hoje comuns em qualquer país democrático e sob estado de direito, não se tornem práticas corriqueiras por aqui. Pois aí estariam mexendo no queijo dele e de seus amigos. E pior, recorre à velha e batida tática do patriotismo, da soberania. Se refugia onde se refugiam todos os canalhas.

    Muito a se lamentar também o complexo de vira-latas, como diria Nelson Rodrigues, da maioria dos comentaristas, que ainda acha que o Brasil não pode nem colaborar, pois aí seria subserviente, nem receber colaboração, pois aí estaria sendo obediente, de um país como os Estados Unidos. Incrível como ainda hoje, boa parte dos brasileiros ainda sofre desse complexo de inferioridade nas relações internacionais. Desse complexo que não aceita qualquer tipo de relação em igual nível com outros países, que tudo é sinal de obediência ou de subserviência.

    Tudo muito lamentável. 

    • Diga tudo isto aí pra

      Diga tudo isto aí pra milhares de pessoas que já perderam emprego e pra outras milhares que perderão graças ao que esta operação que disfarçada em combate à corrupção está é quebrando empresas nacionais e vai favorecer grupos estrangeiros, além de servir pra perseguição política e alimentar a mídia golpista com vazamentos seletivos. O que foi duramente conquistado em anos de trabalho será desfeito. Você é chato demais! Vai encher linguiça nos blogs de direita. Não se precisa entender de um monte de nhem nhem nhem jurídico para perceber o óbvio: não se derruba casa para matar barata, a menos que matar barata seja apenas o pretexto pra derrubar a casa. Quem entende das leis que encontre a saída pra punir os corruptos sem prejudicar outras pessoas e até o país, mas o objetivo não é este e se percebe claramente quando o Tom Cruise do Paraná consultou os 3 paranormais do Minority Report para prender uma pessoa alegando que ela poderia cometer um crime. Tá louco!

    • Acho que complexo de

      Acho que complexo de vira-latas não é isso, hein? Acho que tá mais para aquele que abana o rabinho quando vê o dono jogando-lhe uma migalha. Os EUA não negociam se não for para que eles ganhem e, se possível, para que os outros percam. Já ouviu falar em Destino Manifesto? Os EUA, além de fundamentalistas religiosos – mais que muçulmanos e eduardoscunhas – não aceitam relação de igual para igual. Ou como diz o candidato que disputou a presidência com Obama, Mitt Romney:

       

      “Deus não criou este país para que fosse uma nação de seguidores. Os EUA não estão destinados a ser um dos vários poderes globais em equilíbrio. Os EUA devem conduzir o mundo ou outros o farão.”

       

      Esses, sim, caras são os que se melam de medo de serem liderados. E não tenha dúvida: se não os deixarem liderar por combinados ou eles não topam a relação ou impõe liderança pela força das armas.

       

      [video:https://www.youtube.com/watch?v=K0-SSwLZzZo%5D

      • Bem

        Nem esperava que seu intelecto estivesse a altura de compreender a frase do velho Nelson as vésperas de 58..

        Mas, se você acredita mesmo no que o Mitt Romney fala, e por isso tem medo de se meter com eles, com certeza, você sofre do tal complexo.

        • Bem… sobre a minha pessoa,

          Bem… sobre a minha pessoa, o que vc diz não tem a menor importância, não nos conhecemos.

           

          Sobre o que Mitt Romney disse, ele estava em campanha eleitoral, é óbvio que essa ideia, da necessidade do povo estadunidense se impor sobre os outros povos, encontrou – e encontra ainda – afinidade em muitos corações e mentes desse país.

          E não creio que se deva temer esse país ou nenhum outro, apenas seguirmos buscando alternativas comerciais aos EUA. Pensando bem, além de serem “bacaninhas” – ou pelo menos isso é o que eles dizem deles mesmos através de propaganda comercial e ideológica via filmes, por exemplo – o que mais podem os EUA nos oferecer que contribua para o Brasil e que nenhum outro país também ofereça? Nada, contas de vidro coloridas não nos seduzem faz tempo. Mais que isso os EUA não tem para nos dar. “Disney!” “Las Vegas!” “Broadway!” “Nós sabemos falar inglês!”… Desculpe mas estamos construindo nosso próprio país, para nós, para nossos filhos e para os filhos de nossos filhos…e por aí vai.

          • É verdade

            Mas não deveria encontrar por aqui, já afirmava Nelson Rodrigues.

            Como dizia o sábio Nelson, enquanto acreditássemos que os uruguaios fossem o que els diziam ser, enquanto agissemos tal qual vira-lata que corre afugentado de um chute ao invés de morder a perna de quem o chutou nunca venceríamos nada no futebol.

            Mas o complexo existe em todas as áreas, como bem disse o Nicolélis ao discursar na Fundação Nobel, querendo que justificar porque nenhum brasileiro sequer atá hoje ganhou o prêmio em qualquer área.

    • Meu caro, vc acredita em

      Meu caro, vc acredita em Branca de Neve. TUDO É POLITICO. Eles perseguem e processam QUEM INTERESSA.

      Quando não interessa o Departamento de Justiça nem abre a porta para vc entrar. Como  é inocente, que coisa.

  41. Música antiga

    André, seu texto foi excelente. Mas relaxa, a música que você descobriu agora, é muito antiga. Sempre me perguntei porque o Brasil não tinha montadoras de automóveis, e sim multinacionais: Ninguém seria louco de construir uma Empresa gigante em nosso país, com uma insegurança jurídica tão grande.

    Porque você acha que o MP tem tanta independencia? Para que o poder não ficasse tão concentrado nas mãos de um eventual Governo petista.

    Lembrando que foram os tucanos que ajudaram a escrever a Constituinte “Cidadã”, e o PT se recusou a assinar a Constituinte. A música é antiga…

    Porque você acha que o Governo do Brasil, tem tão pouco poder, em comparação com outros países? Tantos partidos para negociar… Não tem poder algum sobre a mídia, esta sim, pauta o país… O MP independente… A Polícia Federal quase independente… 

    Quem escreveu a Constituição, fez de tal modo, que ganhe quem ganhar, a elite continua no controle. Ganhe quem ganhar, o PT só governa até onde a casa grande permitir. É uma democracia de fachada, no fundo os EUA, e a direita sempre estiveram no controle.

    A própria vitória do PT, foi uma concessão temporária da direita, fizeram isto, para humilhar o partido diante do país, como estão fazendo agora.

    O Brasil não precisa de submarinos nucleares para defender o pre sal. Os EUA jamais gastariam munição aqui, porque a direita brasileira é sua maior aliada em nosso país.

    O Brasil sempre teve centralização do poder, só que ela sempre esteve nas mãos dos EUA e da direita, como sempre esteve.

  42. É assim que tem que funcionar

    Simples. Demitem-se os bandidos, contratam-se pessoas honestas e a empresa paga o que deve segue a sua vida.

    É assim em qualquer lugar do mundo

    Sem dramalhões mexicanos de que alguém quer “acabar com empresas”.

    Já quanto aos bandidos, esses estão ferrados, porque se tem uma coisa que não sai do sujeito é catinga de cadeia.

    Após saída de réus na Lava Jato, Camargo Corrêa contrata Artur Coutinho para presidente – InfoMoney 
    Veja mais em: http://www.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/4119600/apos-saida-reus-lava-jato-camargo-correa-contrata-artur-coutinho

    • A HALLIBURTON  foi

      A HALLIBURTON  foi severamente punida pelo Departamento de Justiça porque dominava o fornecimento de tudo para o Exercito americano no Iraque? Nada disso. A Halliburton tinha um contrato para fornecer ao Exercito agua, papel higienico, pasta de dente, comida, lencol, ec. Foi investigada? Punida? O santelmo Brandeis acha que é tudo “by the book”, todo mundo em Washington é certinho, tipo Santelmo, mas não é assim, Washington é bem seletivo, escolha os alvos para investigar, como assim? Eles não são bonzinhos? Receberam tão bem os procuradores brasileiros, que pureza.

      • Amigo

        A Halliburton foi condenada a pagar US 579 milhões só por pagar propina para agentes nigerianos.

        Colaboraram na investigação França, Nigéria, Suiça e Reino Unido.

        As investigações da participação dela no Iraque ainda estão em andamento.

        NÂO venha mentir aqui que a justiça americana funciona como você gosta porque NÂO é assim.

        Você e os seus amigos gostam é do que rola por aqui desde o império.

          • Colaborou

            É o que diz a decisão do DOJ.

            Mas já sabia que, pego no contrapé, você iria se ater a algum detalhe sem importância e simular uma risada.

            Sobre a condenação, nada ? Nadinha ?

            E a Alcoa, não é uma empresa importante também ?

            André, você é uma comédia. Chega a ser bizarro pela quantidade de besteiras que escreve.

          • Pois é

            Tá vendo, infeliz.

            E porque esse discurso imbecil de que querem quebrar empresas brasileiras por puni-las por prática de corrupção ?

            Paga o que deve e segue a vida.

          • E quem foi PRESO na

            E quem foi PRESO na Halliburton? O Dick Cheney? Não tenho nenhum problema com a multa, multe-se a Odebrecht,

            como se faz no mundo inteiro, a empresa faz o cheque e encerra o assunto, MAS A PRISÃO MATA A REPUTAÇÃO DA EMPRESA, ela perde credito e mercado, deu para entender ou precisa desenhar?

  43. Quando o objetivo é destruir

    Nada mais espanta quando um bando de ratos deseja destruir um país inteiro para se apoderar do governo via golpe jurídico-midiático.

  44. Não me surpreendo com a

    Não me surpreendo com a tentativa de alguns em minimizar a participação dos EUA na criação de dificuldades para o governo e até para iniciativa privada do Brasil, seja essa participação através de estrangeiros estadunidenses ou de brasileiros. Aconteceu o mesmo em vários outros países e mesmo no nosso, em diversos episódios, inclusive na ditadura de direita cujos efeitos amargamos até hoje. Estivemos, antes da ditadura, a um passo de atingirmos nossa soberania, independência e orgulho de nosso país. Agora, excetuando-se o que diz a imprensa do IMIL e suas alinhadas e alinhados, estamos de novo no caminho. Temos conseguido ótimos acordos comerciais para além do eixo dos EUA… questão de perseverarmos tendo em mente tanto a nós quanto aos nossos filhos.

  45. Poferia a investigação ser
    Poferia a investigação ser feita por países que fossem neutros pelo menos? Caso pedissemos a Letônia que fizesse a auditoria, resolveriamos?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome