Um ano depois, juiz do DF transforma Lula e Dilma em réus por “quadrilhão do PT”

Foto: Ricardo Stuckert
 
 
Jornal GGN – Lula, Dilma, Guido Mantega, Antonio Palocci e João Vaccari Neto foram transformados em réus nesta sexta (23), por decisão do juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara do Distrito Federal. Ele acolheu uma denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da República em setembro de 2017.
 
Assinada por Rodrigo Janot, antecessor de Raquel Dodge no comando do Ministério Público Federal, a denúncia diz que os ex-presidentes teriam liderado uma organização criminosa que lesou a Petrobras entre 2003 e 2016, quando Dilma foi afastada pelo golpe do impeachment. Nas contas da PGR, o prejuízo à estatal foi dar ordem de 1,5 bilhão de reais, ao longo dos 14 anos de PT no governo federal.
 
Além de favorecer grandes empreiteiras em licitações da Petrobras, em troca de propina para o PT, o grupo teria ajudado a encher o caixa de outros grupos, o PP, o MDB no Senado e o MDB na Câmara, também chamados pela PGR de “quadrilhas”. “Os desvios teriam chegado a 391 milhões de reais, no caso do PP; 864 milhões, no MDB do Senado; e 350 milhões de reais, no MDB da Câmara.”
 
Lula já foi réu em Brasília, mas acabou absolvido da acusação de ter mandado comprar o silêncio do delator e ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró. O próprio MPF pediu a absolvição de Lula e o fim dos privilégios de delator para Delcídio, pois sua colaboração não rendeu provas corroborativas. Delcídio foi perdoado e a delação, mantida.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora