O anúncio do Rafale foi do Itamarati

Finalmente, saiu o resultado da compra dos caças… E quem levou foi o françês Rafale! Que não é novidade, já que se especulava que seria o escolhido.

Mas a grande notícia não é essa…

A primeira grande supresa: a notícia saiu PRIMEIRO no site do Ministério das Relações Exteriores…

A segunda grande surpresa: no site do Ministério da Defesa não há NADA nenhuma notinha sobre o assunto…

Por muitos anos, assuntos ligados à segurança internacional e defesa eram de responsabilidade da agenda da política externa brasileiras, mas, em 1999, foi criado o Ministério da Defesa, de uma forma peculiar, mas foi. E hoje, sob comando de um civil, Nelson Jobim, é sua de sua responsabilidade a decisão da compra dos caças, além da aprovação do Presidente da República. E, quem dá a notícia não é a instiuição responsável…

Complicado…

Bom, isso joga água no meu moinho, ponto pra minha pesquisa: não há uma articulação entre o MRE e o MD, não há articulação entre política externa brasileira(PEB) e politica de defesa nacional (PDN), não há articulação entre diplomatas e militares.

Mas, se o Brasil pretende ser tornar um global player e um importante e relevante ator no sistema internacional e no centro das tomadas de decisões, ou mesmo conquistar o tão desejado assento no Conselho de Segurança da ONU, é bom começar a reverem essa falta de agenda comum, essa falta de conversa entre as duas instituições. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora