Justiça mandar tirar do ar reportagens sobre compra de imóveis em dinheiro vivo pela família Bolsonaro

Ana Gabriela Sales
Repórter do GGN há 8 anos. Graduada em Jornalismo pela Universidade de Santo Amaro. Especializada em produção de conteúdo para as redes sociais.
[email protected]

Desembargador atendeu pedido dos advogados do senador Flávio Bolsonaro

Jair e Flávio Bolsonaro. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Democracia é coisa frágil. Defendê-la requer um jornalismo corajoso e contundente. Junte-se a nós: www.catarse.me/jornalggn

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios determinou a retirada de reportagens do portal Uol sobre as transações imobiliárias da família Bolsonaro. 

Em decisão liminar, o desembargador Demetrius Gomes Cavalcanti atendeu a defesa do senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) e revogou decisão anterior da 4ª Vara Criminal de Brasília.

As reportagens relatam a compra e venda de dezenas de imóveis da família Bolsonaro, sob a suspeita de operações ilícitas, como “rachadinha” e com pagamentos em dinheiro vivo.

Segundo o magistrado, as matérias utilizaram informações sigilosas e contidas em um inquérito policial que já havia sido anulado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). 

“Tais matérias foram veiculadas quando já se tinha conhecimento da anulação da investigação, em 30/08/2022 e 09/09/2022, o que reflete tenham os Requeridos excedido o direito de livre informar”, escreveu o desembargador.

“A uma, porque obtiveram algumas informações sigilosas contidas em investigação sigilosa anulada e, a duas, porque vincularam fatos (compra de imóveis com dinheiro em espécie), cuja divulgação lhes é legítima, a suposições (o dinheiro teria proveniência ilícita) não submetidas ao crivo do Poder Judiciário, ao menos, até o momento”, afirmou na decisão.

Leia também:

TVGGN comenta o escândalo da compra de 51 imóveis com dinheiro vivo pela família Bolsonaro. Assista

Bolsonaro acumula mais de 20 escândalos de corrupção. Confira a lista

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador