Xadrez do golpe na era da hipocrisia – 2, por Luis Nassif

No artigo anterior – “Xadrez do golpe na era da hipocrisia” – descrevemos as quatro etapas dos golpes políticos:

  1. A fase da preparação.
  2. A catarse.
  3. A institucionalização do golpe.
  4. A era da hipocrisia, quando se abandonam de vez os pruridos e as encenações de legalidade.

Peça 1 – o direito penal do inimigo

Os episódios da última semana significaram a entrada no quarto período, o equivalente ao AI-5 do golpe militar, o momento em que o pacto do golpe se mostra eleitoralmente inviável pela ausência de um nome competitivo para as eleições presidenciais, e radicaliza-se o direito penal do inimigo. E tudo dominado por uma cegueira ampla, de quem não percebe as hordas bárbaras se aproximando celeremente da cidadela.

O sinal mais agudo foi a denúncia da Procuradora Geral da República (PGR) Raquel Dodge pedindo a aposentadoria compulsória do desembargador Rogério Favretto – que ousou um HC em favor de Lula, depois da juíza de execução não responder a um pedido da defesa. Foi uma atitude mais significativa do que as posições previsíveis de Laurita Vaz, do STJ (Superior Tribunal de Justiça), defendendo a insubordinação de Sérgio Moro contra o HC de Favretto.

A postura de Dodge libera qualquer juiz ou procurador para a caça aos “inimigos”, independentemente de suas prerrogativas constitucionais, mantendo-se a blindagem dos aliados.

Cindiu-se definitivamente a Justiça entre o direito penal do inimigo e dos amigos.

Peça 2 – o direito penal dos amigos

Para entender o direito penal dos amigos, deve-se retroceder até 2016, quando o ex-PGR Rodrigo Janot valeu-se da parceria com a revista Veja para anular a delação de Léo Pinheiro, presidente da OAS, que pegava em cheio Geraldo Alckmin, José Serra e Aécio Neves.

Na época, a colunista Mônica Bérgamo já havia identificado a estratégia a ser adotada para livrar os próceres tucanos

A revelação feita pela Odebrecht sobre dinheiro de caixa dois para o PMDB, a pedido de Michel Temer, e para o tucano José Serra (PSDB-SP) tem impacto noticioso, mas foi recebida com alívio por aliados de ambos. Como estão, os relatos poupam os personagens de serem enquadrados em acusações mais graves, como corrupção e formação de quadrilha.

EM CASA

Contribuição não contabilizada pode ser enquadrada como crime eleitoral, de punição branda e chance mínima de resultar em prisão.

CONTA MAIS

Há, porém, uma pedra no caminho: a força-tarefa da Operação Lava Jato, que não aceita a versão de contribuições desinteressadas para campanhas eleitorais via caixa dois. Os procuradores insistem na revelação de contrapartidas, o que enquadraria a doação dos recursos em propina pura e simples.

PROCESSO DINÂMICO

Por isso, a delação que envolve Temer e Serra pode ainda sofrer alterações.

 A delação de Léo Pinheiro atingia Lula, com a história do triplex, mas muito mais José Serra e Geraldo Alckmin com as obras do Rodoanel e do Metrô, e Aécio Neves, com a Cidade Administrativa, comprometendo a versão do caixa 2.

No caso do tríplex, houve a necessidade de um amplo contorcionismo para ligar as reformas a contratos específicos da Petrobras, que é uma empresa de capital misto com gestão própria. No caso dos governadores, não haveria dificuldades maiores, porque todas as obras estavam sob controle direto dos governos de Estado.

Leia também:  STF suspende medida de Bolsonaro que restringe acesso à informação

A maneira como o PGR Rodrigo Janot trabalhou para a delação não ser aceita é um dos clássicos da manipulação midiática do período, conforme o GGN revelou na reportagem “Xadrez da dança dos lobos de Janot e Gilmar para livrar Serra”.

A delação de Pinheiro caminhava normalmente. No meio do caminho, a revista Veja publicou uma reportagem dizendo que a delação insinuava comportamento comprometedor do Ministro Dias Toffoli.

Era uma reportagem fake, similar ao suposto grampo da conversa entre o Ministro Gilmar Mendes e o ex-senador Demóstenes Torres, no qual ambos trocam mesuras e elogios recíprocos.

Segundo ela, em uma conversa informal com Leo Pinheiro, Toffoli havia mencionado que sua casa sofria com problemas de vazamento. Pinheiro teria sugerido uma empresa para resolver a questão. Depois do trabalho feito, indicou técnicos para conferir se as infiltrações haviam sido corrigidas. E só.

Com base nessa bobagem, Janot ordenou o cancelamento da delação. Na edição seguinte, Veja contava:

VEJA teve acesso ao conteúdo integral de sete anexos que o procurador-­geral decidiu jogar no lixo. Eles mencionam o ex-­presidente Lula, a campanha à reeleição da presidente afastada Dilma Rousseff e, ainda, dois expoentes do tucanato, o senador Aécio Neves e o ministro José Serra. A gravidade das acusações é variável. Para Lula, por exemplo, as revelações de Léo Pinheiro são letais.

Pinheiro não apresentou um documento sequer comprovando a transferência do tríplex para Lula. Mas comentava-se, entre advogados que atuavam no caso, que havia o relato de pelo menos um depósito na conta de Verônica Serra, filha de Serra. Não apareceu na reportagem da Veja. Nem posteriormente.

Para justificar a anulação, Janot acusou os advogados da OAS de terem vazado parte do pré-documento, com o intuito de pressionar para que a delação fosse aceita. Se havia resistências, era em relação ao que tinha para contar sobre os governadores tucanos.

Como relatou o GGN na época, Janot atribuiu o suposto vazamento aos advogados da OAS. As 17 delações anteriores haviam sido vazadas pela Lava Jato. Por que a da OAS não? Seguindo o brilhante raciocínio de Janot, devido ao fato da tal denúncia não constar da delação, mas de conversas informais entre Léo Pinheiro e os procuradores. Se os procuradores sabiam por ler ou ouvir, qual a diferença?

Para justificar a não tomada de decisão em relação ao vazamento das delações anteriores, alegou que a de Toffoli era diferente, “porque a informação não existia”. Ou seja, tratou drasticamente um vazamento irrelevante (porque, segundo ele, não constava da delação) e ignorou vazamentos graves. Com o detalhe de que o vazamento irrelevante permitiu esconder as informações relevantes de Léo Pinheiro em relação a políticos aliados.

A delação jamais foi homologada. Mesmo assim, as declarações de Léo Pinheiro serviram de fundamento para a sentença de Sérgio Moro que mandou Lula para a prisão. E Pinheiro teve a pena diminuída para três anos e seis meses em regime semi-aberto, com a condescendência do seletivamente implacável TRF-4. O único sentido da não homologação foi não permitir que as denúncias contra tucanos viessem à tona.

Leia também:  Prisão da Lava Jato no Paraná abrigará detentos com coronavírus

Agora informa-se que o STF deverá homologar a delação. Que delação? A original? Ou submetida a alguma plástica jurídica?

Peça 3 – para os amigos, caixa 2 sem propina

Graças a esse expediente, de anular, não anulando, a delação de Pinheiro, a PGR conseguiu levar adiante a estratégia, mantida por Raquel Dodge, de jogar o PT no fogo do inferno e o PSDB no purgatório do caixa 2.

Quando Alckmin perdeu a prerrogativa de foro, renunciando ao governo do Estado, a seção paulista da Lava Jato solicitou que o caso lhe fosse encaminhado. Em vez disso, o subprocurador geral Luciano Maia remeteu o caso para o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de São Paulo, como se fosse apenas um caso de caixa 2, sem contrapartidas, apesar das enormes obras tocadas no estado pelas financiadores de Alckmin, apesar do caso Paulo Preto. Dias depois, num assomo de sincericídio, Maia admitiu que os TREs são órgãos eminentemente políticos e, portanto, sem isenção para analisar casos políticos.

Mesmo assim, manteve o caso de Alckmin no TRE.

Contra Aécio, as evidências estão escancaradas nos episódios de Furnas, da Cemig com a Andrade Gutierrez, na Cidade Administrativa, nos pagamentos feitos a laranjas, nos R$ 500 mil em dinheiro vivo entregues a um intermediário.

Mesmo assim, as investigações andam a passo de cágado. Recentemente, Gilmar anulou o processo de Furnas alegando que a Polícia Federal nada tinha acrescentado de substancioso ao inquérito. Não se duvide. A PF tem lado.

Mas como passar por cima dos efeitos letais das delações premiadas que, mesmo sem estarem acompanhadas de provas documentais, apressaram o golpe do impeachment, a prisão e tentativa de inabilitação da candidatura de Lula?

Aí entra o próximo tempo do jogo, o enquadramento das delações premiadas daqui para frente, depois de alcançados os objetivos políticos planejados.

Peça 4 – a mídia e a denúncia das delações vazias

Na semana passada, um juiz de 1ª instância anulou uma denúncia contra Lula, André Esteves, do Pactual, e o ex-senador Delcídio do Amaral, de tentativa de obstrução da Justiça, feito em cima de uma delação premiada acompanhada de um grampo planejado por Bernardo, filho de Nestor Cerveró.

Como o juiz já havia sido denunciado pelo MPF por sua atuação no caso Zelotes (que investiga a corrupção no CARF), pode ser que tenha se impressionando com a presença de André Esteves no processo. Ou pode ser que tenha apenas corroborado o parecer do procurador Ivan Marx pela anulação, por falta de provas.  Marx é tido como um procurador técnico e isento.

Esse mesmo grampo foi uma das peças centrais no impeachment de Dilma, ao incendiar a opinião pública, levando o Ministro Teori Zavascki a decretar a prisão de Delcídio. Tudo porque, maliciosamente, Janot divulgou trechos em que o falastrão Delcídio insinuava intimidade com Ministros do STF. Não havia nenhuma menção a suborno ou quetais, mas apenas jactâncias sobre contatos políticos.

O pânico provocado pela caça às bruxas induziu à reação de Teori Zavascki, autorizando a prisão de Delcídio.

Leia também:  Bolsonaro tentou confiscar ventiladores de Recife, e o TRF-5 impediu

Como explicamos na ocasião,

Para prender Delcídio, o PGR e o STF valeram-se de uma certa esperteza jurídica: incluíram nas investigações um assessor de Delcídio, meramente para compor o número 4, mínimo para caracterizar uma organização criminosa.

Com a prisão de Delcídio, abre-se caminho para avançar sobre outros políticos. O STF assume um protagonismo, em relação direta com as bazófias de Delcídio nas gravações, arrotando suposta influência sobre Ministros do Supremo.

Zavascki cedeu em todos os momentos aos esbirros autoritários da Lava Jato-mídia e morreu consagrado como isento, porque superado na relatoria da Lava Jato pelo indescritível Luiz Edson Fachin.

Intimidado pela prisão, Delcídio fez uma enorme delação, peça central para o golpe que se seguiu. Seu único efeito foi político. Não conseguiu comprovar o que dizia. Mesmo assim, foi beneficiado e libertado em pouco tempo, porque provas, ora, as provas!

Agora, após o golpe consumado, todos esses abusos são invocados para que se proceda a uma linha de corte e não se aceite mais a delação sem provas.

Segundo editorial de 15 de julho passado na  Folha:

Ao eclodir em tons escandalosos, o episódio acirrou as tensões de um ambiente político em que se iniciava o debate em torno do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Esteves permaneceu preso por mais de três semanas, e o banco que dirigia, o BTG, correu risco de insolvência. (…)

Por difícil que seja antecipar as possibilidades para fundamentar a perda de liberdade, a reflexão se impõe sobre medida tão drástica.

Quão vulgar se tornou o recurso ao encarceramento provisório? Como autoridades podem ser responsabilizadas por decisões açodadas e mal fundamentadas?

Colocam-se em dúvida, mais uma vez, inquéritos amparados basicamente em delações, por fundamentais que estas sejam.

O episódio foi saudado pela defesa de Lula como sinal de que seu caso poderá ser revisto, por se basear igualmente em relação sem apresentação de provas.

Sugere-se que não se iludam. Ele servirá apenas para consolidar o estado de direito, apenas quem merece por direito político: os aliados.

Como declarou a PGR Raquel Dodge, Sérgio Moro tem atuado com absoluta isenção na Lava Jato.

Comprova que um dos pontos centrais da crise brasileira é a ausência de figuras públicas referenciais. Não existe a figura pública que se guia por princípios, pela obediência à doutrina.

A onda obscurantista abriu espaço para três tipos daninhos de caráteres públicos:

  1. Os espertos.
  2. Os medrosos.
  3. Os convictos.

O grande desafio dos legalistas, hoje em dia, é não esmorecer. Atravessa-se um período global de desmonte de todas as conquistas civilizatórias. Não se trata mais de uma disputa ideológica, mas de uma resistência sem quartel à barbárie que está avançando em cima da tibieza das pessoas que deveriam representar condignamente as instituições e a imprensa.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

37 comentários

  1. O elo de ligação do Golpe parece ser José Serra!

    A mídia e o judiciário protegem tanto Serra de maneira tão descarada que ele talvez seja o elo de ligação entre a mídia, o PSDB e o judiciário. A filha de Serra já mostrou ligações com Daniel Dantas… por que não faria o mesmo com Odebretch, Itaú, Globo???

    Serra é o mais protegido de todos os Tucanos. A mídia e o sistema financeiro fazem parte do esquema como deixou claro Palocci, porém não apareceram em nenhum outro lugar??? O maestro que reje essa orquestra do esquemão só pode ser José Serra, com ligações na PF, com o PMDB, com a Folha, Estadão, Veja e Globo.

    Só Paulo Preto movimentava 116 milhões… isso é mais que muito doleiro demonizado pela mídia.

    O ESQUEMA DO PSDB PAULISTA PERMANECE QUASE INTACTO!!! NINGUÉM OUSOU INVESTIGAR.

    • A Origem

      Isso tem a ver com saída do Serra na época da ditadura, primeiro no Chile e depois foi para os EUA.

      Serra foi o promotor da dissidência no PMDB que criou o PSDB, a começo dos anos 90, sob a orientação de Washington. Serra é o Tucano Alfa, o primeiro com Green Card.

      • Acho que o Plano A era Aécio presidente para sofrer Impeachment

        Situação de 2014: DILMA ELEITA NO 1º TURNO!

        Coincidência 1: Morte de Eduardo Campos catapultou Aécio para o segundo turno.

        Coincidência 2: Morte de Teori, condução da Lava-Jato pelo PSDB

        Coincidência 3: Movimentos de Impeachment financiados pelo PSDB/PMDB tendo Aécio como ponta de lança(o vínculo PSDB/PMDB é Serra)

        Coincidência 4: Poícia Federal “Aecista” se volta contra Aécio e poupa Serra

         

        SE AÉCIO TIVESSE GANHADO A PRESIDÊNCIA… OU SOFRERIA IMPEACHMENT VIA LAVA-JATO OU SERIA MANIPULADO PELO JUDICIÁRIO, PF E MÍDIA COM DOSSIÊS CRIADOS PELA LAVA-JATO

        Vice: Aloysio Nunes… também atingido pela Lava-Jato porém sobreviveria, até Temer sobreviveu.

        Um governo de Aécio seria comandado por Aloysio/Serra e seria palanque para Serra em 2018 ou sofreria impaeachment antes.

        O BENEFICIÁRIO FINAL DO GOLPE SERIA SERRA… O BENEFICIÁRIO FINAL SE AÉCIO GANHASSE TAMBÉM SERIA SERRA…

        Porém, a crise não passou… a Lava-Jato saiu do controle… os juizes tomaram gosto pelos holofotes… Bolsonaro surfou na onda.

        • Aécio
          Entre as várias coincidencias , não se esqueça do suicídio do desafeto do aecim Lucas Gomes arcanjo e com o falecimento de Itamar Franco, o que garantiu que o grande amigo do aecim , Zezé Perrella assumisse uma vaga no senado.

      • infiltrados

        Todos os ditos “AUTO EXILADOS”, da época da ditadura militar de 64, fhc, çerra, aluizio,etc… na verdade parece que foram agentes infiltrados.

        Há sérias suspeitas de que são agentes secretos. 

        Impressionante mas o Brasil foi governado por um deles.

        Com o inimigo te governando voce não vai em frente mesmo.

  2. acrescento os omissos.
    “Os espertos.Os medrosos.Os convictos.”Os omissos, acrescento estes que sabem que determinados  processos são  injustos e ilegais, porém para ficar bem com a turba linchadora, fazem vista grossa para garantir o seu. E asssim a nave vai.

  3. Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come

    A condenação e prisão de Lula, não tirou Lula da liderança dos mais pobres, muito menos a esperança por dias melhores.

    O Mito Lula não foi destruído com a condenação e prisão, muito pelo contrário. Os mais pobres ainda confiam em Lula e esperam que Lula ou Lulismo promova uma significativa melhoria na vida dos mais pobres da cidade e do campo.

    Parte do judiciário e do ministério público, agora estão desesperados, já que se libertarem Lula, a enorme chances de Lula e PT vencerem as eleições.

    Caso contrário, um indicado de Lula pode vencer as eleições, fazendo o Lulismo continuar mesmo após a morte de Lula.

    O PT fará nas próximas eleições uma grande bancada de deputados federais, sem a contaminação de elementos traidores que fizeram parte do golpe contra a Presidenta Dilma.

    A grande maioria dos mais pobres da cidade e do campo, encara a prisão de Lula como parte da luta dos mais ricos contra os mais pobres, retomando o conflitos de classes no Brasil, que havia sido deixado de lado pelo governos de conciliação de classes praticados pelo PT.

     

     

     

     

  4. Os representantes da hipocrisia da classe média no Brasil.
    A maior parte do judiciário e do ministério público são os representantes diretos da classe média no Brasil.

    A mobilização da classe média contra o Governo da Presidenta Dilma, na verdade é a mobilização contra o fim de um dos privilégios da classe média do Brasil, que na maioria dos países e reservados apenas ao muitos ricos, o privilégio de não ter que realizar as tarefas domésticas.

    Está classe média que se mobiliza desesperadamente contra a melhoria da distribuição de renda, tem em Jair Bolsonaro sua últimas esperanças de manter os mais pobres como fonte de seus empregados e empregadas domésticas, já que acreditam que com Jair Bolsonaro, teremos a volta dos militares e o fechamento do regime democrático. A única forma de manter o atual modelo perverso de concentração de renda, que permite a classe média se livrar dos serviços domésticos contratando empregados domésticos junto a população mais pobre.

    O PSDB era a grande esperança da classe média em interromper o processo de aumento da distribuição de renda, mas depois de quatro derrotas seguidas para o PT, a classe média entrou em desespero, e se mobilizou abraçando qualquer bandeira ou proposta contra o Governo da Presidenta.Dilma.

    Podia ser contra a copa do mundo e as olimpíadas que ela tanto adora, contra corrupção, mesmo votando em corruptos, por passe livre, mesmo andando de carro, o que a classe média quer mesmo é afastar o risco do fim dos empregados e das empregadas domésticas, que o processo de aumento de distribuição de renda vem diminuindo dia após dia.

    Mais do que eleger Jair Bolsonaro, a classe média deseja acabar com as eleições.

    • ! !!!

      “A mobilização da classe média contra o Governo da Presidenta Dilma, na verdade é a mobilização contra o fim de um dos privilégios da classe média do Brasil, que na maioria dos países e reservados apenas ao muitos ricos, o privilégio de não ter que realizar as tarefas domésticas.”

  5. E ainda acham que no mundo deles está tudo bem!

    Algumas autoridades se acham sintonizados com o povo e agem sentindo-se apoiados pela opinião pública ou, melhor dizendo, da sociedade reduzida em que eles participam. Assim ocorre com Raquel Dodge, Moro, com os TRF4, Barroso e muitos outros.

    Acordam de manhã já com O Globo ou a F de SP na mesa do café, cobrindo-os de elogios nas manchetes; ouvindo a voz do Boechat no radinho ou a GLOBONEWS na TV, falando bem deles. Não há desabastecimento; na sua geladeira há de tudo e, na mesa, frutas frescas e variadas. Os meninos todos arrumadinhos e penteados, partindo com pesadas mochilas para a escola. A mulher (ou esposo) voltando radiante depois de uma bateria de exames médicos num SPA no exterior. O AP é pago com auxílio moradia e o porteiro o saúda com um sorriso. Desconhece a crise de combustível, pois o motorista sempre vem a pegá-lo de tanque cheio.

    No seu gabinete recebe elogios dos seus funcionários, que também aparentam felicidade, felicitando-lhe pelas suas ações do dia anterior, reverberadas pela mídia. O café está quente assim como os brioches e salgadinhos. Empresas ligam contratando palestras; a economia anda bem. Surgem oportunidades de viagens ao exterior, e não há caos aéreo.

    De tarde, quando há problemas de trânsito, reclama da vida e lembra-se da sua casa em Miami e da tranquilidade do bairro frente ao mar. Família feliz, com os meninos indo bem na escola, os dois mais velhos em aula particular de inglês, mas protegidos com segurança e motorista, não há violência lhe afetando. Ainda, na paz do prédio, às vezes há um pequeno panelaço de “vizinhos de bem”, gente boa, que reclamam contra o PT ou pela eventual soltura do Lula.

    Em breve estará novamente de férias nos EUA e quer estrear o seu novo Jet Sky, com um colega do tribunal que possui casa em Miami no mesmo quarteirão. Está precisando comprar mais dois ternos italianos. Aguardando a sua aposentadoria integral, fecha os olhos e sente-se satisfeito pela sua luta diária pela manutenção do seu status e, numa atitude de generosidade, sonha com um Brasil cheio de gente assim, que estude; que faça concurso e tenha as chances de ser como ele. Depois de tudo, não é tão difícil assim – pensa ele – enquanto adormece.

  6. Não quer calar
    Só existe uma palavra para definir o juiz ou a juíza que oculta provas para absorver os amigos, e inventa provas para condenar os inimigos, com a mesma dosimetria utilizada para condenar um Carniceiro Nazista.

  7. A consequência disso tudo? Um Bolsonaro na presidência

    Toda vez que Luis Nassif revisa a historia recente do Pais, de 2003 para ca, fica tão evidente todas os avanços em cima do Estado Democratico de Direito para tirar o PT do caminho que a questão é como Dilma – com ou sem Zé Eduardo Cardozo -poderia frear o golpe judirico-parlamentar que veio para cima dela, Lula e o governo petista?

    De tudo isso se deduz que sem massa, sem povo nas ruas para dizer “Não, basta de autoritarismo judicial”, não conseguiremos parar as maquinas do navio vão a todo vapor na direção do iceberg.

    • Sem unidade não há solução

      Pazra que eu e todos que compõem o chamado “povo” vá pra rua, é preciso que todos os democratas (liberais e socialistas) unam-se em torno de um projeto de reconstrução do Estado Democrático de Direito.

      Mas, aparentemente, cada fração dos democratas está mais interessada em “hegemonia” ou “eleições”…

  8. Tudo que o Lula não precisava

    Tudo que o Lula não precisava está acontecendo agora com o pedido do jurista Sepúlveda Pertence deixar a defesa do presidente. Isso é grave porque de alguma forma cria uma fissura na defesa de Lula. O que alegam se é que é verdade é que Sepúlveda não concordou nem um pouco com o Habeas Corpus de Wadih, Pimenta e Paulo Teixeira que terminou no embróglio na semana passada. Lula segundo fontes não estaria concordando com a saída do jurista. Se eu fosse ele ficaria com Pertence e pediria para os 3 deputados exercerem outro papel. Não é salutar até pelo desgaste dos deputados do PT junto ao STF, que eles continuem defendendo Lula. Isso é uma estratégia errada.

    • Ele tinha que ter avaliado

      Ele tinha que ter avaliado melhor essa jogada do HC. Rifou um aliado importante no TRF-4 só para ter algumas horas de centralidade no notíciário poítico ainda com a copa do mundo rolando não me pareceu um cálculo dos melhores se ele pensa em uma estratégia legalista. Se pensa em uma estratégia de confronto, esse lance veio com várias rodadas de atraso. O que Lula quer de fato ? Ser visto como preso político e nesse caso enfrentar a prisão por um longo tempo até a “mudança de regime” ou ser solto o mais rapido possível ? Um implica em uma estratégia legalista (com Sepúlveda) e o outro prescinde dele porque a estratégia é de confronto. Agora, não dá para ter as duas coisas ao mesmo tempo. Ou bem é uma coisa ou bem é outra. Tentar ficar com as duas ao mesmo tempo significará não ter nenhuma delas. Se ele realmente ficou chateado com Sepúlveda parece estar apostando de fato em uma estratégia legalista embora anuncie para a militância aos quatro cantos que está em uma estratégia de confronto.

      PS: Apenas para ilustrar esse comentário, acabei de ler esta notícia da Helena Chagas

      https://osdivergentes.com.br/helena-chagas/lula-tenta-evitar-estrago-com-renuncia-de-sepulveda/

  9. Já digo há tempos, a

    Já digo há tempos, a Lava-Jato é re-edição da regra clássica do direito no Brasil: aos amigos tudo, aos inimigos a “Lei” (sic).

    • Temis Furacão Lava Jato
      Exemplo disso é a Operação Hurricane, em que todos os réus foram condenados, menos o Membro do MP, o Ex-Ministro do STJ e o Desembargador Federal.
      Os “pé de chinelo” já cumprindo pena e os Poderosos ainda curtindo como se criminosos não fossem.

  10. Raquel Dodge ao afirmar que

    Raquel Dodge ao afirmar que Moro é imparcial não convence nem a ela, mas uma coisa é certa, os últimos acontecimentos deixou parte do judiciário em maus lençóis perante a opinião internacional e nacional. Hoje, até a pedras sabem que o Lula é um preso político e condenado injustamente. Como disse o grande mestre e isso é pura verdade: ” 1.Enquanto isso, os homens se tinham reunido aos milhares em torno de Jesus, de modo que se atropelavam uns aos outros. Jesus começou a dizer a seus discípulos: Guardai-vos do fermento dos fariseus, que é a hipocrisia. 2.Porque não há nada oculto que não venha a descobrir-se, e nada há escondido que não venha a ser conhecido. 3.Pois o que dissestes às escuras será dito à luz; e o que falastes ao ouvido, nos quartos, será publicado de cima dos telhados. ” 

    São Lucas, 12 – Bíblia Católica Online

    Leia mais em: https://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-lucas/12/

  11. Vamos falar a sério ? táPela

    Vamos falar a sério ? tá

    Pela LEI que LULA assinou, ele NÃO pode ser eleito (PONTO !!!) pois esta condenado por órgão colegiado (o famigerado TRF4)

    O GOLPE (que a IMENSA maioria dos progressistas DEMOROU pra ver que as Forças Armadas, Judiciário e ESTADOS UNIDOS tinham urdido e exigido) foi calculado de FRENTE pra TRAZ (daí o atropelo de prazos e desrespeito aos tramites e direitos constitucionais)

    A candidatura de LULA tem efeito simbólico, assim como terá se ele pedir por outro candidato ou pelo voto NULO.

    Do jeito posto o GOLPE VEIO PRA FICAR, os MILITARES continuam se posicionando por todo território Nacional, e seus contrários estão, como os judeus, passivos esperando a câmara de gás.

    nota – quando ando pelas estradas é muito mais COMUM ver caminhões de tropas e de blindados se deslocando TODO DIA 

    Das soluções possíveis seria uma convulsão popular, mas com a FARSA da demonização dos políticos feita pelo PIG – e todas as correntes políticas contra seus adversários – o povo tem receio de confiar ..ou por pressão internacional ..ou com o STF declarando SUSPEITO o TRF 4 (que pelo prazo exíguo é IMPOSSÍVEL de ocorrer)

    Por tudo explicitado sugiro à mídia progressista passar a ser mais enfática sobre esta dolorosa realidade, tirando este ar de falsa esperança que nos tentam passar todo dia, tratando seu público de forma mais realista e menos como um bando de PARVOS

  12. O STF vai julgar ou prevaricar?

    O STF pode ter aceitado a versão da mídia que o impitchimnan é um processo político, mas e as chicanas parlamentares para burlar a lei? Por exemplo desvio de verba obrigatória da saúde para outras áreas. O presidente tem que cometer crime em exercício, e agora o lenga lenga gera insegurança para a próxima presidência. Qual foi a última causa julgada de relevância para a sociedade com as urgências devidas? Tá na hora de criar o Tribunal Contitucional e dos Direitos Humanos definidos na constituição, os Direitos Humanos e os Constitucionais do Cidadão são garantias individuais contra a anômia do corporativismo. E deixa o STFê sem voto e vitalício ser o balcão de negócios e gavetas que se tornou, já que os ilustríssimos ministros desse osso não largam. Tem que julgar o impitiman, ou só atendem os clamores das ruas CêBêFadas? E se a defesa do Lula não deu uma cardozada tem que julgar o HC, que não querem fazer porque Lula livre ou inocente é Lula presidente.

     

  13. Sempre

    Corruptos, ladroes, etc, sempre vamos ter e não me canso de dizer que nada espero deles além de que roubem. 

    O que me deixa doente são os “honestos” quinta colunas, lesa patrias, procuradores, promotores e juizes.

    Fazem, aprontam, entregam o pais , povo e nação para terceiros e ………NADA, absolutamente nada acontece a eles mesmo quando os realmente comprometidos com o Brasil assumem o poder.

    Sera que nunca vou ver justiça verdadeira sendo feito APÓS essa corja ser apeada do poder? Sempre vou ver eles usando o produto de suas tramoias para ter a boa vida de aposentados do judiciario recebendo aposentadorias integrais longe da realidade dos verdadeiros brasileiros?

    Que inveja de paises civilizados onde essa raça ou é fuzilada e a bala cobrada da familia ou enforcada em praça publica.

    Como aqui isso é barbaro, continuamos matando dezenas de milhares de subnutrição, falta de atendimento medico, homicidios, etc etc

  14. inconfiáveis

    A cada dia que passa as “cerebridades” do judiciário me provocam mais nauseas de tanto nojo que sinto, ao ver suas imagens na mídia e ao ler suas estapafúrdias e arrogantes justificativas, que não convence nem a parte mais burra e estúpida que carregam dentro de si. 

  15. ​A​ ​demolição do Estado de Direito

    … por Moro e outros juízes ​inquisitores me evocou “Saudosa Maloca”, de Adoniran. O palacete assobradado, no caso, é a Constituição ​Federal.

    “Mas um dia, nem ​quero me lembrá
    Veio os homi​s​ c’as ferramentas
    O dono mandô derrubá​…

    Que tristeza que​ ​​eu sentia
    Cada táuba que caía
    Doía no coração …”

    ​Ah! Constituição querida!
    “Dim, dim donde nóis passemo
    Os dias feliz de nossa vida”

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=OrQIMUe2uBQ%5D

     

  16. “Agora informa-se que o STF

    “Agora informa-se que o STF deverá homologar a delação. Que delação? A original? Ou submetida a alguma plástica jurídica?”

    Respondo. Será homologada uma parte da delação, sem provas é claro, que vá de encontro ao processo eleitoral, utilizada pelo Golpe para mais um caminhão de manchetes contra Lula e/ou seu candidato e o PT no período eleitoral. 

  17. Vamos falar de política…

    Tecnicamente o golpe já se deu, tecnicamente.

    Há entraves políticos que extrapolam ao poder destes idiotas poderosos:

    1. O povo quer o LULA. O que é impressionante se levarmos em conta a barreira e os vermes da nossa justiça e globo, terão que substituir 60 milhões de votos, cassá-los, por alguns votos de juizes;

    2. À frente o caos político;

    3. Qualquer outro que ganhe será sempre o candidato deles, como o bolsonaro já é. Tentarão se livrar dele, mas…. Todas as “realizações”  do novo governo deles será de quem tirou o LULA e colocou este outro;

    4. O judiciário se desmoraliza de vez. Se destroi como instituição saneadora. Como será para frente? Recuperação….?

    • provável que eles se permitam

      provável que eles se permitam uns VINTE anos pra apagar a memória dos eventos  ..pra reescreverem a história ..e pra estuprarem muitas biografias

      Foi assim com 64  ..não será difícil quando se detem o mando jurídico e midiático  ..capital pra eles não falta, muito menos BALA NA AGULHA (literal)

      E quem pensa que por estarmos na internet muito se preserverá, talvez esteja incorrendo num equivoco  ..hoje, com um CLICK, a internet sai do ar  ..e duvido que no meio de tanto fake news, se amanhã ela poderá ser encarada como meio seguro de analise e registro dos fatos, MESMO PORQUE, na pratica, até lá ines já estará a vinte anos morta e muitos dos que hoje defendam seus ultimos suspiros de liberdade, já terão virado pó

  18. Parabéns Nassif pela clareza

    Parabéns Nassif pela clareza do texto.

    No Direito Penal do Inimigo o réu é objetificado para que, destituido da sua condição de cidadão, transformado em objeto, seja linchado por um conluio midiático penal semrpre hábil em manipular a opinição pública. 

    Boa síntese, via facebook, de autoria desconhecida…

    “MORO vazou todas as delações com o nome de LULA, a Globo fez o resto, matérias e mais matérias a respeito. Depois que constatavam que LULA não tinha nenhum envolvimento, a Globo mudava de assunto deixando em aberto tudo o que foi dito e no inconsciente coletivo Lula foi acumulando acusações e ficou marcado como criminoso. Como a coisa foi cumulativa, todos os manipulados dizem que LULA roubou muito, vejam os exemplos.
    – Foram procurar contas secretas de Lula na Suíça e encontraram contas do Eduardo Cunha, de diversos empresários, da Globo… Do Lula, não.
    – Foram aos paraísos fiscais, nas Antilhas e na Europa, e acharam empresas off-shore da Globo, FHC, Serra, Aécio… Do Lula, não.
    – Foram ao setor elétrico e só encontraram todos os tucanos, aliados, e Bolsonaro, na lista de Furnas. Lula, não.
    – Foram à Operação Zelotes e encontraram a Gerdau, Itaú, Volkswagen, Bradesco, Globo… Lula, não.
    – Foram ao Triplex, não só encontraram a dona do imóvel, como descobriram que o resto do prédio é da Mossak, lavanderia internacional que presta serviços aos honestos empresários da Fiesp, Mossak em cujo nome está um outro triplex, avaliado em mais de vinte milhões, construído em área de preservação ambiental, próximo a um balneário, triplex de propriedade dos irmãos Marinho, donos da Globo. Do Lula, só descobriram que torce para o Corinthians.
    – Vão atrás de um sítio e em nenhum cartório, gaveta, cofre ou caixa de laranjas há documentos afirmando que é do Lula, mas de outro dono. De Lula lá só dois pedalinhos e uma canoa de lata.
    ou seja todos que eles encontraram como eram do time deles estão livres leves e soltos e o Lula preso por conta de uma reforma no Triplex que graças à invasão do MTST sabemos que o triplex é um puxadinho de três andares, sem reforma alguma, uma espelunca.”

     

  19. AINDA É PERMITIDO ACHAR QUE ISAREL FAÇA PARTE DO GOLPE OU JÁ EST
    Os sites ditos de esquerda,que nos fazem crer que sejam combatentes do Golpe de 2016, em sua ‘catequese’ deste dos movimentos de 2013 ,e mesmo antes, dão conta de haver um a ‘narrativa da imprensa golpista’, a qual teria que ser combatida com uma outra por parte dos blogs ditos ‘progressistas’.Em sua ‘narrativa anti-golpe/ anti-golpismo’ os blogs de esquerda,primeiro centraram fogo no Fla-Flu PT-PSDB. O golpe seria,então, porque Aécio, candidato da Globo, com auxílio da lava-jato, cheia de procuradores ‘aecistas’ e sua estrela maior, Moro, este tbm inclinado ao PSDB não aceitaram a derrota nas urnas e queriam levar no tapetão.Correndo por fora, figuras como Moniz Bandeira pareciam ‘berrar’ , chamando a atenção para a face geopolítica do golpe, mais precisamente para os interesses dos E.U.A no golpe.Demorou até todos os combatentes do golpe, e nisto a ‘narrativa anti-golpe’ dos blogs progressistas, aceitarem essa lógica. Observaram então as relações da Lava-Jato e o Departamento de Justiça Americano, bem como a presença constante de membros do golpismo ao Woodrow Wilson Center nos E.U.A., que o blogueiro Miguel do Rosário, do blog o Cafézinho, considera um ‘THINK TANK’ americano, seriam um centro para eleborar estratégias favoráveis aos EUA, e buscar implementá-las, obviamente.Passaram pelo Winson Center, Moro, Gilmar mendes, Luis Roberto Barroso, Carmém Lúcia, Rodrigo Maia, o Almirante Bento Albuquerque, diretor geral de desenvolvimento nuclear e tecnológico, responsável pelo programa submarino nuclear brasileiro, que só se tornou possível com a participação do Almirante OThon Silva que a Lava-Jato condenou a 43 anos de cadeia tirando-o de cena, além de figuras do PSDB.O Woodrow Wilson Center está sob o comando de JANE HARMAN, ligada ao partido DEMOCRATA, filha de um polonês que chegou america fugindo do nazismo. Seu sobrenome Harman foi herdado de Sidney Harman,um multi-milionário judeu-americano, seu segundo marido. a Sra. Harman consta como sendo judia, numa dessas listas do wikipedia: ‘List of Jewish members of the United States Congress’De, pelo menos, 2013 até se renderem a face geopolítica do golpe, pode se dizer que foi uma enxurrada de postagens e coisas afins impregnando nossas mentes com a ‘verdade’ de que a elite local, questões de classes não  aceitavam mais ser governadas pelo PT, que estas estavam a serviço do mercado financeiro internacional, do rentismo. Essa narrativa mentia? Não! Mas, não estava completa.Com o golpe dado , e a entrega do pré-sal, já não dava pra ignorar a face geopolítica do golpe.Agora, a enxurrada em nossas mentes eram, Aécio-PSDB-Elite’viralata’- neoliberalismo-entreguismo. Essa seria a somatória dos interesses que nos levou ao golpe. E tome mátérias , posts, podcasts, vídeos, chats, e o escambau sobre isto 24 horas por dia, sete dias por semana.Essa narrativa mente? Não! Mas,estava completa???.Observe que, se podemos analisar geopolicamente o golpe e assim detectar o interesse americano nele, geopoliticamente, também podemos aventar interesse de Israel. Por conta da defesa de Israel no conflito com a Palestina e do acordo nuclear do Irã, as comunidades judaicas na America do Sul travaram embates em países sob comando da esquerda: Venezuela, Peru, Bolívia,Brasil… Muito judeus desses países migraram reduzindo drasticamente suas comunidades. Na década de 90 houveram ataques à bomba à entidades judaicas Argentinas e Israel culpou o Irã.No entanto, esse contexto para uma análise geopolítica não é oferecida aos leitores dos blogs progressistas interessados em defender o futuro do nosso explorado povo, filhos e da nossa soberania. Nem de leve, muito menos exaustivamente como impregnam nossas mentes com os interesses americanos, do neoliberalismo e da elite vira-lata. Diversionismo, a arte de desviar o foco, seria esse o jogo dos blogs de esquerda? Se se puder supor que Israel através de membros da comunidade judaica brasileira atuaram no golpe de 2016, nos perguntaremos por que isso não é, nem de longe, aventado nas análises dos blogs de esquerda, e que toda vez que algo que possa atingir a comunidade judaica, esses blogs desviam o foco para a possibilidade dos EUA estarem por trás do golpe, de Moro ser agente da Cia, do Interesse financeiro mundial e da participação da elite vira lata. —- naõ que esses interesses últimos não existam, mas pq não os interesses de Israel e a possível atuação de judeus daqui? ——considere: o wikileaks vazou que em 2005, o rabino Sobel se encontrou com o embaixador americano e declarou Lula antissemita, que Lula ‘não é amigo dos judeus’, o presidente da instituição judaica de direitos humanos B’nai Brith Brasil, Abraham Goldstein, endossou.—- mais diante no tempo Lula tentou receber o presidente do Irã sob histeria da com. judaica, apoiou e intercedeu pelo acordo nuclear do Irã contra os interesses de Israel— mais adiante Dilma declarou a ofensiva de Israel em Gaza de desproporcional. Um articulista da Folha de SP, num artigo dizia que a comunidade judaica não havia gostado e que Dilma pagaria caro pelo comentário e ‘NÃO APENAS EM VOTOS”. Não apenas em votos? O que será que ele queria dizer num jornal da importância e alcance da Folha. Dizia ele que embora minúscula em número, a comunidade judaica é muito influente, principalmente em SP e no Rio. Qual o tamanho dessa influência e do que é possível se conseguir com ela? Ninguém, N-I-N-G-U-É-M, que queira por a nação a parte disto. PQ? Agora, se considerarmos fatos mais recentes, se esta comunidade é tão influente, quando uma parte dela apóia Bolsonaro, isso é algo que se possa ignorar? então, pq o ‘P.I.G. vermelho’ o faz? pq os blogs de esquerda sonegam da nação brasileira essa análise? .—– depois, Dilma recusou um embaixador de Israel para o Brasil que estava sendo imposto por Israel e Israel declarou o Brasil como ‘anão diplomático’—- quando Dilma foi afastada para aguardar o impeachment, o jornal de maior circulação em israel, o The Time of Israel, pode se dizer que comemorou com a manchete ‘ filho de imigrantes libaneses, novo presidente do Brasil é amigo da Comunidade Judaica’. observe, Dilma nem tinha sido afstada oficialmente, então temer ainda nem podia se considerar ‘novo presidente’, e tbm observe o ‘amigo da comunidade’ do times of israel versus o ‘não é amigo dos judeus ‘ do rabino Sobel em 2005. No texto desse artigo do jornal israelense houve uma ‘fala’ do PRESIDENTE, não é qualquer um, e sim o presidente, da MAIOR ENTIDADE JUDAICA BRASILEIRA, o judeu fernando Lottenberg : “A interrupção de um mandato não é algo para comemorar, mas o amadurecimento de nossa democracia deve ser destacado”, disse Fernando Lottenberg, presidente da Confederação Israelita do Brasil, à JTA. “Manteremos um diálogo efetivo e aberto com o novo governo em relação a assuntos nacionais, internacionais e relacionados à comunidade”. repare=( mas o amadurecimento de nossa democracia deve ser destacado”,) É ISTO MESMO QUE VC LEU!!!—- hoje vc tem Fux,q é judeu, Barroso que é neto de judeus e recentemente reafirmou seus laços com a comunidade judaica e Moraes que na CONIB de Lottenberg “declarou todo seu amor” á comunidade, julgando Lula ‘o antissemita, um não-amigo dos judeus’ e NENHUM BLOG DE ESQUERDA AVENTA A POSSIBILIDADE DA PARTICIPAÇÃO DE ISRAEL NO GOLPE, E AO QUE PARECE, SEREM MEMBROS DA COMUNIDADE JUDAICA OS OPERADORES DO GOLPE, NA PRÁTICA ,em consonância com os EUA , o tal neoliberalismo eos ‘fuliões-pipoca’ que seguem ‘de graça’ atrás do bloco, apenas por se identificarem. Em maio desse ano de 2018 o presidente do TRF4 que por fim negou o habeas Corpus que o desembargador Favreto aceitou para soltar Lula,em irônica coincidência,palestrou na entidade judaica portoalegrense SIBRA, o tema era: “Onde estava a justiça durante o holocausto?” para falar de como a justiça(?) nazista condeva sem dar chance alguma de defesa a seus sentenciados…  Se os blogs sonegam isso da nação o que estão fazendo de fato? 

  20. Postei um comentario um pouco

    Postei um comentario um pouco mais cedo,até sentimental demais,vamos combinar.Nele abraçava toda familia Nassif,dentre outras coisas.Para minha imensa tristeza,foi guilhotinado.O que era ruim,ficou pior e as redes sociais brasileiras tornaram-se definitivamente o maior ponto de prostitução do País.Vivo muito bem sem elas,e jamais voltarei a postar onde quer que seja.Não me merecem,e por mais que vida não tenha e não tem sido generosa comigo,permanecerei atrelado aos meus permanentes ideais,e sempre estarei contribuindo para que o ser humnano seja um pouco melhor.Existe vida além de blogosfera,e aquem a ela se prendeu,corre serio risco de padecer,produzindo o moribundo abraço dos afogados.Léo Jaime,ontem,hoje,sempre,eternamente:Nada mudou.Nem eu.

  21. Como diriam os maçons “a
    Como diriam os maçons “a destruição pelo caos”,eles (os do golpe)estão sem bala na agulha contra os seus inimigos católicos/trabalhadores e desesperados para proteger os seus (maçons e evangélicos)a lei deles é proteger uns aos outros e fazer td custe o que custar p obter os seus objetivos,os empresários maçons conseguiram dominar o Brasil, sua economia, as religiões (várias denominações)a política e etc…Sei q é perigosíssimo esta coisa de religião,mas é a pura realidade,lembrem-se q tiraram a Dilma em nome de Deus (sacrilégio)e q as principais lideranças evangélicas até hj defendem o golpe,eles precisam pagar pela sua irresponsabilidade com o País, querem fingir q não fizeram nada, são hipócritas,eu próprio ví entrevistas do Malafaia dizendo com a maior naturalidade q antes sua gráfica ou editora não lembro bem tinha 500 funcionários e na época ficara com 250(falou sem remorsos,somos apenas números)ví outra afirmação dele q se tirasse a Dilma acabaria a corrupção (isso mesmo,pasmem)existe muito maçon mentiroso,suas especialidades realmente é mentir/disfarçar/manipular e especialmente se esconderem ficando por trás de tudo para conseguirem os seus objetivos(adoram o dinheiro mas muito dinheiro, eles adoram negócios)

  22. Alckmin é o melhor candidato

    Alckmin é o melhor candidato disparado! o cara governou SP 4x.. quem conhece SP sabe que é exemplo pro Brasil! não da pra entregar essa eleição pra um aventureiro! Voto Geraldo Alckmin! 

  23. nao esquecam que a pena maior

    nao esquecam que a pena maior dos juizes e ser aposentado com vencimentos integrais, sempre. e ninguem muda isso. e isto nao e garantido constitucionalmente, pelo contrario fere seus principios, inumeros deles.

  24. Xadrez do golpe na era da hipocrisia – 2

    -> Os episódios da última semana significaram a entrada no quarto período, o equivalente ao AI-5 do golpe militar, o momento em que o pacto do golpe se mostra eleitoralmente inviável pela ausência de um nome competitivo para as eleições presidenciais, e radicaliza-se o direito penal do inimigo.

    -> E tudo dominado por uma cegueira ampla, de quem não percebe as hordas bárbaras se aproximando celeremente da cidadela.

    ao contrário de 1964/1968, nenhum Milagre Brasileiro ocorrerá para fornecer um alto e constante crescimento do PIB, mesmo sem repartição do bolo ainda assim sobrando míseras migalhas para a multidão de pobres e deserdados.

    para o Golpe de 2016 não haverá qualquer política econômica compensatória do déficit democrático

    assim: nenhuma candidatura diretamente vinculada ao Golpeachment se viabilizará. logo ao alçar vôo, uma a uma mergulharão céu abaixo, como os aviões de Eduardo Campos e Teori – estes dois exemplos ilustres de hipocrisia.

    resta BolsoNazi.

    e quanto a ele, enganam-se os que se iludem que a Elite do Atraso não o abraçará com entusiasmo. vão repetir o que fizeram com o Collorido Caçador de Marajás.

    mas assim como Collor, nada estabilizará o Brasil. e já não há como repetir o engodo do Plano Real – este sim a fonte de todas nossas desde então crônicas disfuncionalidades econômicas.

    quanto aos bárbaros, talvez cheguem hoje. ou no máximo na noite que vem.

    mas alguns insistem em não mais haver nenhum bárbaro. e, afinal, sem bárbaros o que será nós?

    para nosotros, contudo, os bárbaros já estão em toda parte. desde que invadiram Hy-Brazil com suas caravelas, suas armas de fogo e o vírus da gripe…

    p.s.: agora chegou a hora dos bárbaros Trump e Putin destruírem mais uma vez a Alemanha. mas como todos sabemos, a Alemanha só é destruída para ser mais uma vez reconstruída. e o Brasil neste mundo em rápida desintegração? só os pré-bárbaros e pós-civilizados atravessarão o vale dos mortos.

    .

  25. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome