Sobre búfalos e 1 moça branca, 2 atos, por Romério Rômulo

Fico sem rumo quando a solidão me come.

Sobre búfalos e 1 moça branca, 2 atos

por Romério Rômulo

 

1.

Me é cobrado um poema sobre búfalos e 1

moça branca que lhes põe sangue nas veias.

Fico sem rumo quando a solidão me come.

Pouco sei de todos os espaços, todas as his-

tórias, todos os homens. A garganta dói na

secura da fala.

Quando tudo faltar, eu aviso do escuro.

 

2.

A moça branca dorme. Os búfalos se foram.

O poema sai.

 

Romério Rômulo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  No princípio criou deus o mundo (p/Eliot), por Romério Rômulo

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome