Manchas de óleo: a mancha bomba, por Gustavo Gollo

O petróleo que está chegando às praias constitui apenas uma parte ínfima do que está sendo jorrado em alguma plataforma de extração. A sugestão de que tamanha quantidade de petróleo tenha sido originada de um navio é ridícula

Manchas de óleo: a mancha bomba, por Gustavo Gollo

O Globo informa que nova mancha monstro, essa com 200 km², foi detectada a 50 km da costa baiana. Quando avistada, a mancha bomba encontrava-se com aproximadamente 20 milhões de toneladas de óleo, embora desintegrando a uma taxa bem alta, sendo reduzida a menos de um décimo de seu tamanho a cada 5 dias. Mesmo assim, uma quantidade imensa de óleo deve voltar a emporcalhar as praias na próxima semana, quando a mancha bomba estourará em praias do extremo sul da Bahia,  Espírito Santo e, provavelmente, Rio de Janeiro.

O petróleo que está chegando às praias constitui apenas uma parte ínfima do que está sendo jorrado em alguma plataforma de extração. A sugestão de que tamanha quantidade de petróleo tenha sido originada de um navio é ridícula; milhares de navios seriam necessários para acumular tanto óleo. É provável que esse seja o maior vazamento de petróleo já ocorrido no mundo, constituindo um desastre ambiental de proporções imensuráveis – os danos costeiros – as manchas que chegam às praias –, são apenas a ponta visível da tragédia avassaladora que está a poluir vastíssima extensão do Atlântico Sul já há mais de 2 meses e cujas consequências perdurarão por várias décadas. A localização do vazamento é imprescindível para uma avaliação do tamanho do monstro.

No início do mês, o presidente decretou sigilo sobre relatório da Petrobrás que esclarece a origem do vazamento. A cumplicidade do governo brasileiro para com crime ambiental de tal monta é escandalosa.

Anteriores sobre o tema:

Leia também:  Desmatamento da Amazônia dispara de novo em 2020

https://jornalggn.com.br/artigos/manchas-de-oleo-o-tamanho-do-monstro/

https://jornalggn.com.br/blog/gustavo-gollo/avacalhando-o-pais-2/

https://jornalggn.com.br/opiniao/avacalhando-o-pais/

Manchas de óleo: por que estão ocultando o gigantesco crime ambiental?, por Gustavo Gollo

https://jornalggn.com.br/blog/gustavo-gollo/manchas-de-oleo-o-que-esta-sendo-ocultado/

https://jornalggn.com.br/blog/gustavo-gollo/manchas-de-petroleo-mapeando-o-crime/

https://jornalggn.com.br/blog/gustavo-gollo/mais-sobre-a-farsa-do-petroleo-venezuelano/

https://jornalggn.com.br/blog/gustavo-gollo/o-elefante-escondido-embaixo-do-tapete/

https://jornalggn.com.br/artigos/a-catastrofe-oceanica-e-a-farsa-em-andamento/

https://jornalggn.com.br/blog/gustavo-gollo/desastre-monstro-no-atlantico-sul/

https://jornalggn.com.br/blog/gustavo-gollo/especulacao-sobre-a-catastrofe-que-assola-o-litoral-brasileiro/

Crime ambiental em andamento no Atlântico Sul, por Gustavo Gollo

https://jornalggn.com.br/blog/gustavo-gollo/catastrofe-ambiental-no-atlantico-sul/

https://jornalggn.com.br/blog/gustavo-gollo/um-elefante-embaixo-do-tapete/

https://jornalggn.com.br/blog/gustavo-

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora