PF desmente reportagem da revista Veja sobre cárcere de Lula

Jornal GGN – A Polícia Federal divilgou nota à imprensa na noite de sexta-feira (4) negando que a equipe de reportagem da revista Veja tenha tido acesso à ala restrita da Superintendência de Curitiba, onde está preso, desde 7 de abril, o ex-presidente Lula. A edição deste final de semana afirma que Veja teria tido passe livre pelo setor restrito e promete narrar os bastidores da rotina de Lula.

Na nota, a PF diz que pode provar por meio de imagens de segurança interna que a revista mentiu. Além disso, aponta que as informações publicadas são imprecisas e equivocadas.

Leia a nota completa abaixo:

CURITIBA/PR – Em relação à publicação, da revista VEJA, em 04/05/2018, de matéria intitulada “A VIDA NO CÁRCERE”, assinada pelo jornalista Thiago Bronzatto, que trata da suposta rotina do Ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Superintendência Regional da PF em Curitiba, esclarecemos que:

1.Minucioso exame das imagens de circuito interno de segurança permite verificar que o autor da matéria não teve acesso à área restrita ao Ex-Presidente.

2.Grande parte das informações constantes na reportagem são equivocadas e imprecisas. É absolutamente falso, por exemplo, que seja administrada insulina ao custodiado.

3.O jornalista esteve presente no edifício da Superintendência Regional recentemente, onde participou de uma reunião com um servidor que não possui relação com quaisquer procedimentos relacionados à custódia.

4.As circunstâncias que envolvem possível circulação do jornalista por outras alas do prédio, após a mencionada reunião, já estão sendo apuradas.

 

3 comentários

  1. Convenhamos,a revista dos

    Convenhamos,a revista dos salões de cabelereiros nunca esmerou-se com notícias. Seu negócio ERA vender revistas,agora é distribuí-la em troca de publicidade,

    Quanto a PF,bem,não fica muito atrás.Há muito deixou de ser uma instituição de Estado e passou a ser um braço do golppismo que atingiu o país.

  2. Veja só?

    Mais uma jogada da Veja pra vender.

    Agora assim, a PF desmente a Veja (após concretizadas as vendas) senão teriam que abrir as portas a toda a imrensa e ainda liberar visitas…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome