Alckmin se torna réu na Justiça Eleitoral de SP por corrupção

De acordo com o Ministério Público, Alckmin recebeu R$ 11,3 milhões da Odebrecht nas campanhas eleitorais de 2010 e 2014

Foto: Sebastião Moreira/EFE

Jornal GGN – O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), se tornou réu por corrupção, lavagem de dinheiro e caixa dois na Justiça Eleitoral, que acolheu denúncia do Ministério Público do estado, oferecida em 23 de julho.

Para o juiz Marco Antonio Martin Vargas, da 1ª Zona Eleitoral da capital, há “indícios suficientes de materialidade” na acusação para abertura do processo. 

De acordo com a denúncia do Ministério Público, Alckmin recebeu R$ 11,3 milhões da Odebrecht nas campanhas eleitorais de 2010 e 2014, quando disputou o governo de São Paulo e venceu.

A acusação tem como base depoimentos de delatores, planilhas de pagamentos da empreiteira, dados armazenados em sistemas de pagamentos e e-mails.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Bolsonaro cancela compra da vacina chinesa porque não "dialoga com João Doria"

1 comentário

  1. Mario Sarrubo, preposto de João Dória, só quer impedir a candidatura da turma do PSDB às próximas eleições. Essa denúncia é mera demonstração de poder. Se não, porque a denúncia apenas na justiça eleitoral e não na civil e criminal? Bastaria uma olhada nos papéis de monotrilho, Metrô, Sabesp, Fundação Pe. Anchieta, Paulo Preto, José Serra… se é que já não sabe mas está poupando os do mesmo clube, Alckmin, Dória, BTG Pactual na Zona Azul etc. Fora a incineração de documento público, hein?
    https://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,incendio-criminoso-destruiu-papeis-do-metro-imp-,968856

    Quando será que os paulistas se livrarão desses privatistas corruptos e corruptores?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome