Blogueiro chama Moraes de “nazista” e Bolsonaros acusam ilegalidade do inquérito

"Não vivemos em uma democracia mais", diz Allan dos Santos, do Terça Livre, após ter materiais de trabalho apreendidos pela Polícia Federal

Jornal GGN – Após ter aparelhos tecnológicos apreendidos pela Polícia Federal nesta quarta (27), o blogueiro Allan dos Santos, do Terça Livre, afirmou que o ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, se comporta como um “nazista” perseguindo críticos da Suprema Corte e violando a “liberdade de expressão”.

Moraes é relator de um inquérito sigiloso sobre fake news, considerado “inconstitucional” pelos bolsonaristas. Segundo Allan, o ministro relator não tem permitido que os alvos da investigação saibam quais são as acusações ou o objeto específico do inquérito.

Allan falou à imprensa após a ação da PF e disse “não vivemos em uma democracia mais.” O youtuber admitiu que foi intimado pelo STF duas vezes para prestar depoimentos, mas não compareceu porque sua defesa, até hoje, está sem acesso aos autos.

O inquérito 4781, que investiga as milícias digitais que disparam ataques e fake news contra a honra e a segurança de membros do STF, foi instaurado de ofício pelo STF. A Procuradoria-Geral da República, ainda sob Raquel Dodge, pediu o arquivamento mas o STF rejeitou. Por isso, críticos e bolsonaristas afirmam que o inquérito é “inconstitucional”.

A ativista de extrema-direita Sara Winter, organizadora do acampamento “300 do Brasil” – que visa “derrubar” Rodrigo Maia da presidência da Câmara – também foi alvo da busca e apreensão. Na internet, o deputado federal Eduardo Bolsonaro divulgou o mandado contra Sara e afirmou que há violações.

 

Além de determinar buscas e apreensões contra blogueiros e empresários que estariam financiando a rede de fake news, o STF também deu prazo de 10 dias para que deputados ligados ao governo sejam ouvidos. Entre eles, Carla Zambelli, que também criticou a operação policial e o inquérito.

 

Leia mais:

PF faz buscas contra empresários e blogueiros bolsonaristas no inquérito das fake news

 

4 comentários

  1. Mais um idiota!
    Claro que não estamos numa democracia, isto é obvio de 2016. Será que a ameba retardada só percebeu agora? Explica muito sobre estes apoiadores bozoides.
    Os ratos se multiplicaram graças a tolerância das autoridades com o guinchar dos primeiros, quando ainda eram camundongos. Como agora já se encontram no processo de transformação para ratazanas, em boa hora a justiça resolveu agir.
    Talvez ainda haja tempo de livrar o país desta peste sem mais sequelas alem das observadas ate agora.
    Talvez.

  2. “…Querem incentivar rachaduras diante de inquérito inconstitucional, político e ideológico (sobre!!!) o pretexto de uma palavra politicamente correta? …” Ditadura mequetrefe da mentira, desfaçatez e ignorância… triste momento!!!

  3. Vivíamos numa democracia quando o Lula era conduzido coercitivamente nada obstante não tivesse se recusado a comparecer anteriormente; quando o Bolsonaro dizia que tinha que matar uns 30 mil e quando dizia que as milicias da Bahia seriam muito bem vindas ao Rio; vivíamos numa democracia quando o $érgio Moro mandava o MP rebater o showzinho da defesa, etc.

    But this was in years gone by

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome