Escândalo da Vaza Jato motiva novo HC em nome de Lula

O recurso, que pede a nulidade da ação penal, aparece depois que o Intercept Brasil divulgou uma primeira leva de reportagens sobre as relações promíscuas da força-tarefa do Ministério Público Federal com o ex-juiz Sergio Moro

Foto: Agência Senado

Jornal GGN – O sistema do Supremo Tribunal Federal registrou na segunda (10), às 14h06, a entrada de um habeas corpus em nome do ex-presidente Lula, condenado e preso pela Lava Jato de Curitiba, acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no “caso triplex”.

Aparentemente de terceiro, o HC em favor de Lula, com procedência do Paraná, é assinado pelo advogado João de Senzi Moraes Pinto, que já foi membro de comissão de defesa dos direitos LGBT da OAB do Ceará. O recurso foi distribuído ao relator da Lava Jato no STF, Edson Fachin, por prevenção.

Na Lava Jato, a banca de advogados do ex-presidente costuma descartar esse tipo de ação por motivos técnicos, independente da boa intenção.

O recurso, que pede a nulidade da ação penal, aparece depois que o Intercept Brasil divulgou uma primeira leva de reportagens sobre as relações promíscuas da força-tarefa do Ministério Público Federal com o ex-juiz Sergio Moro.

O site teve acesso a mensagens privadas que mostram que Moro instruiu o coordenador do núcleo do MPF, Deltan Dallagnol, com dicas de investigação (por via informal, e contra Lula), estratégias, cobranças para agilizar fases da operação, e questionamento sobre recursos da Procuradoria. Estas e várias outras ações colocaram a atuação de Moro na berlinda.

Moro e Dallagnol negam irregularidades e se dizem vítimas de um ataque criminoso feito por hacker.

O Xadrez de Luis Nassif sobre o inquérito das fake news do Supremo e o dossiê do Intercept levanta a hipótese de que não houve atuação de hacker, mas vazamento de informações coletadas no âmbito da investigação contra os detratores de ministros. Leia aqui.

A segunda turma do STF deve retomar nesta terça (11) o julgamento de outro HC de Lula, em que a defesa pede para anular o caso triplex com base em questionamento sobre a atuação do ministro Félix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça. Ministros ouvidos pela Folha disseram que o recurso já não deve ter efeito prático para a defesa de Lula.

Leia também:  STF começa a julgar parcialidade de Moro nesta sexta (16)
HC Lula

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

3 comentários

  1. Desde que se acoelhou (como disse Lula há alguns anos) o STF permitiu à Lava Jato se transformar numa instância de poder extra-legal e até ilegal capaz de impor a realidade política e eleitoral brasileira. Refém de sua própria covardia, em algum momento os Ministros do STF terão que degolar os degoladores de Lula. Não creio que isso vá ocorrer tão cedo.

    1
    1
  2. Adiamento do julgamento que deveria ocorrer hoje tem cheiro de jogada. Deram 2 semanas pra condenação pelo sitio no TRF4

    Esperemos apenas que The Intercept tenha material pra desmontar essa outra farsa a tempo de desmascarar os verdadeiros bandidos encastelados no judiciário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome