Guedes diz que só aumenta isenção do IR com novo imposto

Ministro da Economia diz que resultado da reforma tributária não vai gerar aumento de carga, e que nova taxa é necessária para base de arrecadação

foto Tania rego/ Agencia Brasil

Jornal GGN – O ministro da Economia, Paulo Guedes, condicionou o aumento da faixa de isenção do Imposto de Renda à criação de um novo imposto, como forma de aumentar a base de arrecadação.

“Se houver uma base ampla nova, ela permite extinguir vários impostos: fogão, geladeira, máquina de lavar roupa, aumentar faixa de isenção [do Imposto de Renda], muita coisa pode ser feita se nós conseguirmos uma base ampla que tribute quem não pagava antes e permita pagar menos aqueles que já pagavam. Quando todos pagam, todos pagam menos”, afirmou o ministro, segundo o jornal Folha de São Paulo.

Não é inédito o condicionamento de benefícios à criação de novos encargos: pelos planos de Guedes, o corte dos encargos trabalhistas será adotado após a criação do tributo, que pode gerar R$ 120 bi em arrecadação ao ano.

Vale lembrar que o aumento da faixa de isentos do Imposto de Renda é uma promessa de campanha de Bolsonaro: na ocasião, o então candidato defendeu a isenção de IR para pessoas que ganham até cinco salários mínimos, e a cobrança de uma alíquota de 20% para todas as outras.

 

 

Leia Também
Crise econômica se instalou no Brasil muito antes da pandemia, diz especialista
Renda Brasil: Guedes quer tirar do pobre para dar ao mais pobre, sem aumentar o orçamento
Celso Furtado, Subdesenvolvimento e a Educação; por André Roncaglia e Fernanda Cardoso
O centenário de nascimento de Celso Furtado, por Rodrigo Medeiros

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Manchetes dos jornais dos EUA

4 comentários

  1. Guedes por favor vá a “China” aprender um pouco com as “Sociais Democracias de Esquerda” como fazer gestão pública ou vender todo patrimônio é gestão?

  2. A covardia intelectual desse suposto leitor do Keynes (tomou pau nesse quesito) tem resposta: Imposto Sobre as Grandes Fortunas.
    Aí, ele fica com a bomba no colo e perto dos seus. O que acha?

    1
    1

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome