Justiça dá sentença favorável à Anffa Sindical sobre decreto 10.419

Magistrada da 6ª Vara/DF determina que União abstenha de proceder à contratação de pessoal para as equipes no SIF sem concurso público

Selo do SIF (Serviço de Inspeção Federal) que garante a qualidade do produto frigorífico

Jornal GGN – A juíza Federal Titular da 6ª Vara/DF, Ivani Silva da Luz, proferiu favoravelmente na ação coletiva n. 1041299-56.2020.4.01.3400, de autoria do Anffa Sindical, referente ao Decreto n. 10.419/2020, que trata da inspeção de animais antes e após o abate.

A norma proposta pelo governo Bolsonaro atinge diretamente as atividades do Serviço de Inspeção Federal (SIF), como a possibilidade de contratação de médicos veterinários para atuar na área sem a necessidade de concurso público, por meio de políticas do Serviço Social Autônomo (SSA).

E foi dentro do quesito de contratação de pessoal que a magistrada determinou em sua sentença que a União abstenha de proceder à estruturação das equipes do SIF e às respectivas contratações de profissionais médicos veterinários nos moldes e de acordo com as modalidades previstas no Decreto, dando ganho de causa ao Sindicato. A decisão cabe recurso pela União.

Segundo a sentença proferida, “a atribuição de atividades de Auditoria Agropecuária a agentes privados, a par da usurpação de atribuições legais dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários, na imputação de responsabilidade a médicos veterinários não concursados para dadas atribuições, compromete evidentemente a eficiência administrativa e expõe a risco a segurança agropecuária e sanitária nacionais; consequentemente, vulnera a garantia de zelo pela saúde pública que compete constitucionalmente ao Poder Público (arts. 6º, 196 e 197)”.

A magistrada ressaltou que a higidez do Serviço de Inspeção Federal (SIF) é essencial tanto para a saúde pública quanto para a atividade econômica nacionais, devendo o Poder Público zelar por seu adequado funcionamento, conforme os parâmetros da estrita legalidade administrativa.

“Além do ingresso por regular concurso público que afira o conhecimento técnico especializado indispensável para as atribuições do cargo, os membros da Carreira de Auditoria Fiscal Federal Agropecuária submetem-se a cursos de aperfeiçoamento profissional continuados, como, por exemplo, aqueles desenvolvidos no âmbito da Escola Nacional de Gestão Agropecuária (ENAGRO)”, diz a decisão.

 

Leia Também
Sindicato apresenta representação contra decreto 10419
Desmonte do trabalho do SIF é estratégia política
Qualidade dos alimentos consumidos no Brasil e exportados será afetada por decisão do governo Bolsonaro
A importância do SIF para a saúde pública e a economia
Governo Bolsonaro age para privatizar fiscalização de frigoríficos

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora