“Não tenho conhecimento de vazamento e se tivesse, não seria burra de falar”, diz Zambelli

Na entrevista, ela também disse que o ministro Celso de Mello se comportou como "político", e não como "ministro", ao liberar ao público o vídeo da reunião ministerial

Jornal GGN – A deputada federal Carla Zambelli disse em entrevista à CNN Brasil, na manhã desta terça (26), que “não acredita” e “não tem conhecimento” sobre vazamento de informações privilegiadas sobre operações da Polícia Federal e que, se tivesse, não “seria burra” de anunciar à imprensa. A fala ocorreu após a parlamentar ter antecipado à Rádio Gaúcha que governadores seriam alvos da PF por causa de investigações envolvendo o combate ao coronavírus.

Nesta terça, o governador Wilson Witzel foi alvo da operação Placebo, que apura possível corrupção na contratação de empresas para a construção e gestão de hospitais de campanha contra o coronavírus. Um dia antes, Zambelli falou à rádio que operações na PF, que ela batizou de “covidão”, estavam “represadas” e, agora, com mudanças na corporação, começariam a ser deflagradas.

Cobrada na CNN, ela disse: “Não tenho conhecimento de vazamento dentro da Polícia Federal. O que sei é que temos um País que, infelizmente, têm pessoas que detêm o poder e não têm escrúpulos para roubar dinheiro público. (…) Tudo que for possível para fazer esse tipo de pessoa parar de roubar, tem que ser feito.”

Na sequência, ela acrescentou que foi “uma força de expressão dizer que ‘está na agulha para sair, mas não sai’ [a operação]. Mas como afirmei, não há vazamento na Polícia Federal. E, se houvesse, eu não seria burra o suficiente para falar disso numa rádio ao vivo. Eu ficaria quieta.”

Leia também:  Inquérito Moro x Bolsonaro é prorrogado por mais 30 dias

Zambelli disse ainda que a referência que fez às operações da PF ocorreu porque ela está acompanhando casos de governadores que compram respiradores por “preço abusivo” e também têm problemas com os hospitais de campanha.

Na entrevista, ela também disse que o ministro Celso de Mello se comportou como “político”, e não como “ministro”, ao liberar ao público o vídeo da reunião ministerial de Bolsonaro, em que o presidente reclama da PF e diz que vai intervir.

Zambelli também aproveitou para criticar o ex-ministro Sergio Moro, acusando ele de ser seletivo enquanto juiz da Lava Jato. “Se a gente for olhar hoje sem o véu da idolatria, realmente havia certa seletividade. Mas daí a dizer que estou defendendo o PT tem uma distância quilométrica.”

Leia também:

O caso Witzel: entenda o esquema corrupção no governo fluminense

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

9 comentários

  1. Mas a senhora é burra, isso não se discute. Falta definir apenas o quanto.
    E o PT hein? Cada dia mais leve e solto.
    Só falta agora a Globo fazer um “mea culpa” e convocar o Lula para uma DR.
    Só colocando os holofotes sobre Lula se desarticula o discurso fraudulento de bozo e séquito.

    • Parece mesmo um bando de gente burra e sem noção. Mas a certeza da impunidade, de que não vai dar em nada o que for dito, é o que faz serem tão livres para falar qualquer coisa. E tão certos, está dando certo. E você percebe o quanto a coisa é trágica, mas não deixa de ser uma comédia surrealista, porque chega a ser inacreditável a falta de ação das instituições que estão sendo demolidas.
      Eles parecem burros, mas ganham na ousadia e na disposição. A esquerda já perdeu muito espaço por desprezar a capacidade da direita abjeta. A ignorância disseminada nas massas somada ao preconceito generalizado e a sede desavergonhada de poder por parte de setores das FA e de outros aparelhos do estado são o terreno fértil para florescer o que estamos vendo. E não vejo nenhuma movimentação da esquerda para atacar isso. A esquerda fala para os seus, os que não precisam ser esclarecidos de nada.

  2. Esta sra e seu presidente sofrem de LOGORREIA (com ele agravado por um quadro de coprolalia) ..bom que cada vez que abrem a boca acabam confessando um crime ..só falta as Instituições apurarem e trancarem os tagarelas.
    No link abaixo a descontrolada começa a cuspir os feijões a partir dos 4:00 ..inclusive ao denunciar o MARRECO por perseguir o PT
    https://soundcloud.com/radiogaucha/carla-zambelli-25052020
    em tempo ..semana passada já se falava de um avião da PF que estacionava no RJ, sendo sintoma de que algo grande viria

  3. Se ela soubesse de um vazamento, ela não denunciaria os vazadores, ela ficaria quieta/calada.

    Omissão de uma autoridade constituída não é prevaricação?

    Ninguém bota a boca no trombone exceto que tem seus privilégios e exigências colocados em xeque.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome