Olavo de Carvalho defende pena de morte para o ministro Alexandre de Moraes

Na transmissão ao vivo, Olavo ainda disse que "a democracia não é contrário da ditadura, é a causa dela"

Jornal GGN – O auto-proclamado filósofo Olavo de Carvalho, mentor do bolsonarismo, defendeu a pena de morte para o ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes, relator do inquérito 4781, que apura as milícias digitais alinhadas ao governo, que atacam a honra e ameaçam a segurança dos membros do STF.

“Para mim esse senhor Alexandre de Moraes tem que ser posto na cadeia e não ter o direito de falar. Eu sou a favor da pena de morte desses caras. Porque isso é uma perversão”, disse Olavo, durante uma transmissão ao vivo no canal Terça Livre, no mesmo dia em que blogueiros e empresários bolsonaristas foram alvos de busca e apreensão autorizadas por Moraes.

Na transmissão ao vivo, Olavo ainda disse que “a democracia não é contrário da ditadura, é a causa dela. Essa ilusão de que estamos na democracia é o que está nos colocando na ditadura. Usar a democracia como instrumento para criar uma ditadura é a tática mais antiga dos comunistas desde os tempos de Lenin.”

O GGN PREPARA UM DOSSIÊ SOBRE SERGIO MORO. SAIBA MAIS AQUI.

Leia também:

Xadrez do impasse final entre democracia x ditadura, por Luis Nassif

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Manchetes dos jornais dos EUA

6 comentários

  1. Quanto ao senhor, autoproclamado filósofo, que fique vivo um pouco mais, apenas o suficiente para ver estas excrescências que vc apoia retornarem ao esgoto de onde nunca deveriam ter saído.
    Ate lá, vá passando sebo na corda com a qual esperamos que se enforque seu estrume.

  2. Como não existe pena de morte no Brasil, exceto quando estamos em guerra com outro país e por motivos bem claros, o que Olavo de Carvalho está sugerindo é ASSASSINATO.
    Logo ele deveria ser processado por incitação ao crime.

    • Por falar em assassinato de ministro do supremo, me veio a cabeça o acidente do Teori Zavascki.
      Lembro que na ocasião o filho mencionou a possibilidade de outra versao para a morte do ministro, que irritava a direita por teimar em fazer que a lei fosse cumprida pela tchurma lavajatista.
      E do jeito que estes marginais vêm afrontando a democracia pedido morte de autoridades e ofendendo a alta corte, as apreensões poderão apontar outros crimes maiores.

  3. Morte não é pena, é o fim de nós todos.
    Pena é esse senhor ainda não ter morrido.
    O astrólogo de virgínia já está vencido. Tem que recolhido e descartado, como coisa estragada que é.

  4. […] Impeachment depende da prática de um crime comum ou de responsabilidade durante o exercício do cargo – e justamente por ser durante o exercício do cargo, depende sempre, para que o processo se desenvolva, de autorização do Congresso Nacional  – e daí entram as negociações que conhecemos tão bem.Leia também:  Olavo de Carvalho defende pena de morte para o ministro Alexandre de Moraes […]

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome