As relações internacionas na formação das forças armadas

Por junior50

Comentário do post “Pelo fechamento da ‘Escola da Tortura’

Caro André,

É fato constatado e premente na formação doutrinaria de nossas FFAA, a assimilação da doutrina norte americana, portanto desista (eu ja desisti) de tentar explicar, todos os nossos procedimentos operacionais compreendem o arcabouço doutrinario e operacional NATO, pregar qualquer coisa ao contrario é discursar ao deserto. Portanto o envio de militares a Fort Benning, após estagio no Texas (Languages School of US Armed Forces), é parte fundamental da formação de oficiais superiores de quaisquer FFAA sul americanas, assim como o treinamento de pilotos nas Red Flags, com subsequente pós nas Weapons Schools, ou na Marinha, os estagios operacionais verificados junto a Royal Navy (Culdrose e Porthsmouth).

E visando a progressiva troca de experiências, nós tambem fornecemos o melhor treinamento de operações de selva, no CIGS, onde todos os anos varios oficiais e até graduados do US Army, participam dos cursos, assim como no Centro de Operações de Forças de Paz Sérgio Vieira de Mello, no Rio de Janeiro, onde são treinados, em conjunto com americanos, argentinos, chilenos, uruguaios e brasileiros, participes das Força de Paz da ONU.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Atrasar propositalmente o registro da vacina contra Covid é crime, diz Anvisa

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome