Xadrez da estratégia da candidatura de Lula, por Luis Nassif

O Xadrez abaixo foi montado pelo analista político Alberto Carlos Almeida a partir de deduções – não necessariamente com informações que colheu junto ao PT ou com decisões que o PT já tomou.

Apostas principais:

Fato 1 – Lula crescerá mais ainda com a prisão. E mais ainda com os preços da gasolina. Será enorme a transferência de voto para quem ele indicar.

Fato 2 – É correta a tática do PT de manter a candidatura Lula até o último momento. Primeiro, para evitar a desmobilização da militância. Depois, para impedir que qualquer candidatura própria entre na alça de mira do inimigo.

Fato 3 – Justamente para preservar o candidato, vai-se manter o suspense até o último minuto, daquela que será a eleição mais curta da história.

Fato 4 – o candidato menos exposto do PT seria Patrus Ananias, político sem mácula. Mas Almeida vê grande potencial em Jacques Wagner, com sua fala mansa e enorme prestígio no nordeste.

Fato 5 – Assim que o candidato do PT for anunciado, haverá uma investida da Lava Jato e da mídia, incluindo novas sessões de prisões de impacto, como ocorreu nas últimas eleições. Mas, à esta altura, o PT terá o horário gratuito para se defender.

Fato 6 – Daqui até as eleições, haverá a desidratação de Ciro Gomes, de Marina Silva e de Bolsonaro por falta de palanque, como ocorreu com todas as candidaturas isoladas nas eleições passadas. 

Fato 7 – A candidatura de Lula impedirá a adesão dos governadores nordestinos a Ciro. E quase todos eles já estão com a eleição garantida. Confirmada a estratégia de Lula, abre-se espaço para a presidente do PT Gleisi Hofmann consolidar a aliança com demais partidos de esquerda.

Fato 8 – Assim como em todas as eleições a partir de 1994, restarão o PT de um lado e Geraldo Alckmin de outro. São os dois únicos que têm palanques e alianças em todos os estados. Mas há que se tomar cuidado com o apoio de Michel Temer, o anti-Midas.

Fato 9 – Lula não é apenas, disparado, o maior estrategista da política. Consegue se antecipar a todos os adversários e prova maior é o comício que antecedeu a prisão. Além de ser o melhor estrategista, ele tem a segurança de saber que é o melhor.

 

 

86 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Whatever

- 2018-05-25 18:53:28

Que resistência?

Olha, o seu cenário também pode acontecer, embora eu duvide (o que vai ter de petista que hoje diz que não votaria no Ciro votando no cara pra impedir um segundo turno Bolsonaro e Marina não vai ser fácil não..), mas não consigo enxergar nenhuma capacidade de resistência da sociedade brasileira ampliada com uma vitória do PT (na boa, o Lula não vai ser candidato e o tal do candidato do PT não tem nenhuma garantia de herdar os votos do Lula).

E tem outra, se ganha um candidato "progressista", com o próximo congresso (que vai ser pior do que o atual), o que nos garante que não venha outro impeachment? Depois que tiraram a Dilma com aquele embuste de pedaladas fiscais, vale qualquer coisa pra rasgar os votos da eleição e trocar o presidente do país.

Por isso, não acredito nessa capacidade de resistência (que, sejamos honestos, revelou-se nenhuma, derrubaram a Dilma, condenarem o Lula, prenderam o Lula e nada aconteceu...), e continuo achando que a esquerda brasileira prepara-se para um erro que será considerado histórico: o foco hoje deveria ser a união de todos por uma candidatura única e o lançamento de candidatos conhecidos (Haddad, Boulos, Manuela etc.) para o Congresso a fim de formarmos uma bancada de esquerda que impedisse novos golpes parlamentares.

Jandui Tupinambás

- 2018-05-25 12:50:54

Votei no Lula em 1989

e no Fernando Cabral para governador em Minas em 1982 onde Tancredo foi eleito. 

Quanto ao seu cenário, não imagino que isto seria possível por duas razões:

1. Ciro, pelo histórico e pela habilidade de espalhar cizânia não passa de 5%.

2. Lula em 1989 foi Lula há 29 anos atrás. De lá pra cá, Lula fundou 30 universidades e o resto você já sabe...

Outro cenário bem mais possível:

Candidato do PT: 30%

Candidato Globo/psdb: 25%

Bolsonaro - 23%

Resto: 22%

Sem candidato do PT:

Candidato Globo/psdb e Bolsonaro para segundo turno. 

E mesmo que por um milagre Ciro ganhasse, o golpe continuaria sem a mínima chance de ser estancado. 

Com um candidato do PT ganhando, o golpe continuaria, mas a capacidade de resistência da sociedade brasileira seria maior. 

 

Doney

- 2018-05-25 03:16:46

A voz das ruas

Gosto de escutar algumas pessoas em pontos simples, nas ruas, em esquinas. Hoje foi comendo um churrasquinho, em que algumas pessoas comentavam entre si (não se conheciam). Escutar as ruas dá um bom tom do que as pessoas andam pensando.

Nos dois últimos dias vi um ódio total contra o governo e... contra o PT, que segundo eles, quebrou a petrobrás e é responsável pelo aumento dos preços dos combustíveis e suas consequências.

Isto é o que corre por aí. 

Lula tem um recall alto, foi um presidente popular, mas foi desidratado tanto pelo bombardeio massivo do judiciário e da lava-jato, quanto pelo deplorável governo Dilma. 

O PT é e sempre foi muito menor do que o Lula. Lula, e somente Lula, teria alguma chance (veja bem, é chance, sequer ele é uma certeza) de se eleger presidente. Algum candidato indicado por ele a chance é nula. Nula.

As pessoas que dizem o contrário ignoram o que ocorreu com o PT nas eleições de 2016, ignoram o arraso que o partido sofreu. Fingem que não aconteceu, olham para o outro lado, se alienam e confundem o desejo com a realidade. O PT foi arrasado nas urnas, e o será de novo em 2018 se propor candidato próprio.

É por isso que as cabeças mais esclarecidas do partido (Jacques Wagner, Haddad, Camilo Santana, José Dirceu, etc.) desejam uma aliança com Ciro neste momento. Sabem que um candidato próprio que não Lula será tratorado. Se alcançar 10% dos votos será muito.

A única coisa que o PT vai conseguir lançando candidato é levar Bolsonaro e Alckmin para o segundo turno.

A vez é a do Ciro, com Boulos se projetando e se calejando para outras oportunidades.

Só os petistas sectários, ortodoxos e descolados da realidade é que não reconhecem isto.

Jofran Oliva

- 2018-05-25 02:39:57

Em 1989 vi um fato incrível. . .

Em 1989 vi um fato incrível na política brasileira, o saudoso político gaúcho Leonel Brizola ao declarar apoio a Lula para o segundo turno das eleições contra Collor de Mello, disse: "Meus amigos conterrâneos gaúchos, peço que votem no Lula, vamos fazer essa elite rançosa do Brasil engolir esse sapo barbudo, o Lula". Incrivelmente 99,99% do eleitorado gaúcho ouviu seu pedido e votou no Lula, mas infelizmente todos conhecem a história,  isso não foi suficiente para fazê-lo ganhar as eleições. Sou petista e lulista desde então, mas acho muito difícil que Lula consiga o mesmo feito de Brizola, os tempos são outros e temos dois partidos que dificultam esse feito, um a Rede Globo, outro o Judificário que está disposto a prender todos os políticos e dirigentes do PT e isso infelizmente influi na cabeça dos eleitores.

Edson J

- 2018-05-25 02:30:27

Judiciário


Peço licença para examinar a manutenção da candidatura de Lula por outra ótica. Na minha opinião, qualquer observador razoavelmente isento do processo da deposição de Dilma não será capaz de encontrar  crime de responsalidade que a justificasse. O impeachment sem crime, logo, golpe só ocorreu pela contribuição ativa ou pela cínica omissão  do Judiciário. Que continua a colaborar com a consolidação dos objetivos golpistas. A  condenação e prisão de Lula sem crime revela a clara intenção  de alijá-lo da vida pública, circunstância indispensável ao golpe. Por que razao, então, Lula deveria prestar ao Judiciário o favor de renunciar, concordando tacitamente  com a usurpação do seu direito? Por que razão o PT e os partidos realmente de esquerda apoiariam isso? Deixemos o Judiciário assumir de vez  o seu partidarismo. Deixemo-lo  manchar indelevelmente a sua imagem com o impedimento de Lula sem crime. Será então a hora de canalizar a revolta contra a injustiça.  A fragorosa eleição de alguém indicado pelo próprio Lula.

André élebê

- 2018-05-25 02:00:35

  Num planeta em que o Polo

  Num planeta em que o Polo não viu que os argumentos não são do Nassif, mas de um comentarista chamado Alberto Carlos Almeida.

Ricardo Gomes (Cado)

- 2018-05-25 00:55:51

Boas observações

Faço apenas uma ressalva a suas observações que é subestimar a votação do PSDB, historicamente, a votação deles na eleição presidencial é significativamente maior que o informado nas pesquisas. Eles chegam a crescer mais de 5 pontos percentuais na semana da eleição. Por exemplo, se o Alckmin tem hoje 10% nas pesquisas, tenha certeza que na hora da eleição terá pelo menos 15% dos votos, se ele chegar com 15% nas pesquisas uma semana antes, então, terá no dia da eleição algo entre 20 e 22%. O eleitor no Estado de São Paulo é silencioso e conservador, não espere mudança significativa nesse quadro. 

Allex Allex

- 2018-05-25 00:33:28

De acordo com o xadrez, a

De acordo com o xadrez, a estratégia parece ser muito boa. Coisa de estrategistas de muito alto nível. Só tem um porém: os verde-olivas. O Brasil não precisa de inimigo externo com as forças armadas que tem. E os malucos já andam dando sinais de que podem virar a mesa se a direita não levar no voto. Como se costuma dizer: será o golpe dentro do golpe.

gesiel

- 2018-05-24 23:47:12

fatos 10 11 12 e 13

FATO 10 = DUVIDO QUE O STF VAI SER CORPORATIVISTA AO JUIZ SERGIO MORO NESSA PRISÃO SEM PROVAS DO LULA, PORQUE TEME SER DENUNCIADO PELO PT E TAMBÉM TER QUE RESPONDER A TRIBUNAIS INTERNAICONAIS POR DESRESPEITO A DIREITOS HUMANOS; Fato 11 = alem do Lula, o PT tem como plano B o Joaques Wagner, plano C o Olivio Dutra, Plano D a Benedita da Silva, Plano E o Patrus Ananias, Plano F o Zeca do PT, Plano G a Luizianne Lins, e  Plano H, a propria Dilma, que COM A VERDADE APARECENDO SOBRE:  O AECIO NEVES, O TEMER E O CUNHA, e com o governo desastroso dos golpistas, FICA MAIS EVIDENTE DE QUE ELA FOI A VITIMA E NÃO A VILÃ; Fato 12 = As proprias pesquisas da midia CONSERVADORA mostram que o Lula tem 35% e IMPRESSIONANTEMENTE, 23% (mais do que os 17% do Bolsonaro e dos 15% da Marina Silva) disseram que votariam num candidato indicado por ele e MAIS 26% disseram que poderiam votar num candidato indicado pelo Lula, o que daria 49% muito acima dos 35% do proprio Lula; e FATO 13 = O PT É O UNICO PARTIDO QUE TEM UM CAPITAL DE VOTO, 35%, motivo pelo qual ATÉ NA INTERNET, que seria o territorio dos coxinhas, É O PARTIDO COM MAIS SEGUIDORES, o que deve fazer ESSE CAPITAL DE VOTO CRESCER AINDA MAIS NESSA ELEIÇÃO podendo chegar a um numero entre 40 e 45% de SIMPATIZANTES; um FÃ CLUBE QUE FARIA INVEJA A MUITAS CELEBRIDADES MUNDO A FORA.

margot riemann

- 2018-05-24 23:14:57

Pensando alto ... não tenho certeza de nada

 

Tendo a concordar com o Francisco Assul.

A base fiel de Lula é menos escolarizada, mais velha, não assiste a Rede Globo e sim à Record, maior número de mulheres. São os “sem poder”, os excluídos, pessoas que necessitam do amparo do Estado. Foram contrários ao impeachment e desaprovam a prisão de Lula. Não acredito que o contingente derreta, tem um discernimento bastante claro sobre todo o processo político recente. Mas também não acredito que embarquem numa campanha para um candidato que sabem que será barrado. O povo não é bobo.Um grupo numericamente igual ou maior que a base fiel, pelo menos 35% da população, rejeita Lula e o PT com veemência. São pessoas mais escolarizadas, mais jovens, predominância de homens. Muitos ascenderam no período petista. Ingressaram para a classe média, e pensam com cabeça de classe média.O problema de Lula e o PT não é somente o “establishment” – a frente cerrada do judiciário etc. - é a rejeição desses 35% e a convicção por parte de pelo menos metade da população de que houve sim corrupção nos governos petistas. Lembrando que o povo acha que todo político é corrupto. Esse é o ponto de partida. Os que eximem Lula e o PT dos crimes de corrupção são pessoas de pensamento político mais elaborado.Não sei se diante dessa situação, bater de frente é a melhor solução. Não sei se não seria o caso realmente de compor com Ciro. Arrancar dele um bom acordo. Afinal, estaria praticamente garantindo a sua eleição para a presidência. Se tiver eleição. Mas até essa negociação – frente supra-partidária para a manutenção das eleições – é mais fácil para ele do que para o PT.

JoaoMineirim

- 2018-05-24 22:21:12

Justiça autorizou uso de

Justiça autorizou uso de exército pra desbloquear vias. 

Disso, pode resultar início de mais protestos, confrontos e justificativa para intervenção militar e questão da sucessão resolvida com um xeque-mate ?

 

JB Costa

- 2018-05-24 21:56:36

Nunca aprendi a jogar xadrez;

Nunca aprendi a jogar xadrez; também nunca me interessei. Restringi-me à simplória e menos cerebral "dama".

O "jogo" da vida "real", da conjuntura, está tão confuso, tão embaralhado, tão surreal, que os "Fischer", "karpov", "Kasparov" da análise política bateriam cabeça. Estariam mais perdidos que cachorro em meio de mudança de pobre. A última peça foi esse movimento paredista dos camioneiros que os desconfiados de sempre acham ser mesmo é um locaute. E locaute sempre remete ao que ocorreu no Chile no começa da década de 70. Mas os tempos são outros. 

Por ora, parece falar mais alto o coração, não o cérebro. A condenação e prisão de Lula ainda tolda a água da racionalidade. Como já sublinhado por alguns comentaristas, o autoengano vem de muito tempo: Dilma não seria impedida; Lula não seria processado, muito menos condenado e muito menos ainda preso. E a saga continua: mesmo preso terá a candidatura registrada, concorrerá, ganhará e assumirá o terceiro mandato. Falta apenas combinar com os russos; digo, juízes, ministros(Poder Judiciário), a mídia e a pressão dos anti-lulistas.

O certo mesmo é que o mar não está para peixe. O país está em vias de desmoronar. 

 

 

 

 

 

 

andre2110

- 2018-05-24 21:32:42

Coronel Ciro não tem nenhuma
Coronel Ciro não tem nenhuma chance, nenhuma. Nem a esquerda, nem a direita confiam nele, e no segundo turno teremos esquerda x direita, quem esta no meio não tem chance. Ademais, Ciro parece estar no centro, mas a essência, o dna é tucano

j.marcelo

- 2018-05-24 21:31:26

Bom,seria interessante Lula
Bom,seria interessante Lula fazer algum aceno aos militares,isso seria bom para tirarmos a dúvida sobre a inércia deles quanto ao momento vivido por nós,será preciso esquecer estereótipos do passado como "comunistas" e etc...é uma tentativa válida mas q pode ser rechaçada por eles,só dá pra saber tentando, não é possível q estejam satisfeitos com o momento,a iniciativa tem q ser feita! Obs:Se alguma manchete neste sentido sair no Lugar,tipo Uol,folha etc...é mera coincidência,coisa para desacreditar a mim (até parece q sou importante)isso é feito.direto com o Brasil247!

arkx

- 2018-05-24 21:28:36

Xadrez da estratégia da candidatura de Lula

-> Sim, as análises sobre as táticas e estratégias de Lula e do meu PT são quase todas corretas, haja vista que, de fato, não são excludentes entre si.

-> ainda assim, são incapazes de levar o debate para além dos limites da institucionalidade que lhes é empurrada goela adentro, ou seja, resumindo-se a estratégias eleitorais dentro de um espaço de autoritarismo híbrido?

embora análise apresentada no artigo seja intrinsecamente correta, ela implode ao ser defrontada com a realidade exposta pelo trecho de seu comentário que destaquei: "resumindo-se a estratégias eleitorais".

exemplo na pauta do dia: a greve de caminhoneiros.

- locaute das transportadoras?

- movimento dos motoristas autônomos?

- jogada política para o empresariado reduzir impostos?

- justificativa para a total privatização da Petrobrás?

- tática de guerra híbrida dentro da estratégia de suspender as eleições?

- tudo isto misturado?

- ou nada disto?

seja como for, fica evidente que a realidade da luta de classes, e entre frações de classes, é muito mais complexa do que modelos pré concebidos.

ainda assim, também fica evidente que a luta política é decidida muito além do que somente no front eleitoral e institucional.

-> Bobagem citar a (falsa) dicotomia entre reformismo e projetos revolucionários

-> Como qualquer cretino (como eu) sabe que só tem sentido a disputa institucional para alargar os limites dessa institucionalidade e não para a conservação dela!

pelo visto, talvez só mesmo um homem de Neandertal para compreender algo tão óbvio. as espécies posteriores, e ditas mais "evoluídas", demonstram uma deficiência insuperável em admiti-lo.

chega a ser enfadonho e irritante a cada vez que se questiona a luta política centrada num projeto eleitoral, vir imediatamente uma defesa histérica de que então a alternativa seria algo como a "luta armada".

isto é paupérrimo da perspectiva do debate político que necessitamos para superar o golpe.

-> sim, nós do PT agora podemos ser chamados de "tradicional", como fazíamos com o partidão e outros fósseis da esquerda

lembrou-me um episódio. aliás, tenho lembrado de muitos episódios ao longo desta grande crise que vivemos. talvez seja apenas, grosseiramente falando, o peso dos ânus.

em 1979 conseguimos reconquistar nosso sindicato, sendo a primeira vitória depois dos anos de chumbo.

há uns tempos atrás, reencontrei um casal da época. eles eram então do Partidão, então chamado por nós nada carinhosamente de "Reforma".

no decorrer da conversa, eles não deixaram de expor uma antiga mágoa. ressentidos que mal assumimos o sindicato, com eles dedicados com todo afinco a lavar o assoalho e pintar as paredes, e nós logo fomos fazendo uma greve.

resultado: houve uma intervenção. e as paredes e o assoalho continuaram imundos...

assim é. alguns ocupam as instituições para tentar perfumar a merda. enquanto outros usam as instituições como arma.

esclareço que poucos meses depois, a intervenção foi suspensa. e novamente ganhamos a eleição, por uma margem ainda maior.

-> em determinado tempo resolveu ser primeiro testamento, e tome tragédia, matança e reciclagem dos modos de suas criaturas.

-> Só depois, meio de saco cheio e enjoado de tanto beber nosso sangue, veio o deus-pai-amor do segundo testamento!

-> estamos a deriva como Noé, mas eu temo que não haverá terra à vista, e deus resolveu afundar a arca!

não deixa de ser verdade. como sabemos a interpretação bíblica é rica em contrapontos. mas este Deus lá do Velho Testamento não deixava por menos: "Sentava o dedo!".

talvez até tenha cometido alguns exageros divinos... mas, afinal, Deus tudo pode.

dizem também que haverá uma terceira pessoa deste um só Deus: o tal do Espírito Santo. quase sempre simbolizado numa cândida e delicada pombinha imaculadamente branca.

sei não... prá mim, o tal Espírito Santo melhor se apresenta como línguas de fogo descendo dos céus, como na passagem do Pentecostes.

pode até ser uma síntese do Velho e do Novo Testamento: "Amai-vos uns aos outros, senão eu sento o dedo em todo mundo de novo!".

.

carlos alberto r carvalho filho

- 2018-05-24 20:45:54

intervenção

Nassif, segundo uma fonte, os militares vão intervir no governo federal

Francisco Assul

- 2018-05-24 20:24:53

Gosto das suas análise mas...

Discordo de alguns pontos da análise, já que o site sempre é muito bom na parte de comentários, algumas ideias para discussão:

1 - Penso que cada vez menos. O 30% consolidado que ele sempre teve e sempre terá corre alguns riscos com a chicana jurídica sendo feita. Não subestimem um Pallocci refém para fazer delações e frases de efeito a la carte, uma nova condenação no processo do Sítio, até um pouco mais embasada e uma série de ataques midiáticos de agora até quando for necessário. Já caiu de 37 para 35, para 33, para 32... o viés não é de alta, apenas o petista hardcore está ficando cada vez mais convencido. Os 30% de simpatizantes não são todos militantes do partido.

2 - Corre o risco de ficar isolado e virar tipo o leproso que ninguém quer ficar perto. A insistencia de ficar nos holofotes apenas alimenta o ódio antipetista, prejudica a esquerda como um todo. Após os resultados de 2016 o partido teria que se refundar, focar todas as fichas em fazer deputados e senadores e governadores onde é viável. Essa insistência em protagonismo quando ele não existe mais pode ser a pá de cal no partido.

3 - Vai ser insustentável isso. Se o PT forçar a barra o TSE decide a parada antes. É um cenário fantasioso e grotesco imaginar que todos vamos ficar refens da decisão do PT até meados de setembro. A tática é insustentável e a grande mídia não vai permitir esse tipo de impasse por tanto tempo. Trabalho no judiciário em Brasília e garanto que a pressão por uma solução definitiva é muito grande.

4 - As opções de plano B são todas irrelevantes no cenário nacional. É a completa e total ausência de bom senso e autocrítica para perceber onde estamos no cenário atual. Os 30% são do Lula, não do partido. A transferência já não funcionou em 2016 e vai funcionar menos ainda no atual cenário.

5 - O sistema não vai permitir isso. A novela será resolvida provavelmente durante a Copa para abafar a repercussão. Ele não é candidato e ficará preso durante todo o processo eleitoral. O resto é apenas wishful thinking.

6 - Bolsonaro tem uns 12-15% bem consolidados de fascistas que não estão nem aí para o que ele fala. Marina ok, daqui a pouco começa a desidatração natural de sua candidatura. O Ciro é justamente o oposto, ele só tem a ganhar. Ela fala com a metade de elitores não fanáticos do Lula e com os 30% de eleitores "nem nem", que sempre decidem a eleição e não são fãs da direita ou da esquerda.

7 - A candidatura Lula é natimorta. É uma ilusão muito grande acreditar na viabilidade de forçar a barra e tensionar o judiciário nesse sentido

8 - Geraldo ainda pode ser empurrado pela mídia e pelo empresariado. O PT desce ladeira abaixo em ritmo que só quem está de fora do partido que consegue observar. Meus colegas militantes não conseguem fazer a análise de dentro para fora, é como se a realidade deles fosse outra.

9 - Como todos os líderes, não é infalível. Lula já errou a mão diversas vezes, está acuado e com outras condenações na frente. Dificil não crer que o mito vive seu pior momento político. Preso e sem perspectiva de soltura, pior que isso poucas coisas podem ser.

 

 

[email protected]

- 2018-05-24 19:54:14

Lona!

Com o Brasil não se joga xadrez, se joga 'palitinho', com 'combustível' e porções de 'mortandela com limão'.

Conforme o roteiro planejado, como se no palitinho houvesse espaço para planejar entre goles e espetadas nos cubinhos de 'mortandela', esperavam após o golpe, um passeio à moda Flavio Rocha, porém, ai porém, se não bastasse a resiliência do filho da dona Lindu aos jatos persecutórios da 'Lava & Leva', ao teimar em permanecer na disputa eleitoral, não é que pinta o filho do Nelson, o Sobrenatural de Almeida, que através da 'Lava & leva' e da incompetência atávica dessa 'gente do bem' patrimonialista sem raízes, turbina a crise socio-econômica, filha das pautas-bombas e da demolição da política como agente do jogo democratico, levando o golpe diretamente pro brejo, sem choro, nem vela, só com uma fita amarela e escudo CBF amarrado nela, onde se encontra até hoje, atolado e afundando, exatamente nessa desordem. 

Se a legalização do golpe jurídico-midiático através das eleição para presidente, em 2018, era parte da agenda para permanecerem no poder a perder de vista, com o imprevisto atoleiro em que se meteram, passou a ser imprescindivel, e Lula, agora preso e permanecendo como candidato central da disputa e, pior, liderando de braçadas, esgotadas todas as opções para impedi-lo, passou a confirmar o que sempre souberam e mais temiam, ao resolverem destruí-lo, acusando-o, condenando-o e prendendo-o para que não fizesse parte do jogo, pois imbatível.

Com Lula imbatível no jogo de esconder-mostrar os palitinhos, não dá para ganhar e se não dá para ganhar, não dá para legalizar o golpe, estabilizar o governo, sair do atoleiro e permanecer no poder, para concluir as reformas rumo ao Brasil Colônia, então, 'pra que eleição pra presidente'? 

Se aprofundarem o golpe, cavalgando os ora anacrônicos olivas, como ensaiam, afundam o Brasil no imponderável caos, caso contrário, havendo eleição para presidente, democrática e livre de interferências de quem quer que seja, o golpe acaba e o Brasil repactuado e reconciliado com a democracia, sai do atoleiro e tem novamente chances de tornar-se uma nação soberana.

Lona!  

Adolfo Silva Rego

- 2018-05-24 19:24:11

Foto de Lula na urna com outro candidato

Não é possível mais a foto da urna ser a de um candidato que desistiu da disputa. Até as eleições de 2012, isso era possível, pois o prazo para substituição dos candidatos era de até 24 horas antes do início das eleições, ou seja, até 8 horas da manhã de sábado, véspera do pleito.

Entretanto, a Lei nº 12.891/2013 alterou esse prazo para 20 dias. E as urnas são preparadas após essa data (vigésimo dia antes das eleições), de modo que sempre aparecerá nas urnas a foto do candidato efetivamente registrado.

Segundo uma matéria publicada no mês passado pela Bloomberg (https://www.bloomberg.com/view/articles/2018-04-12/trump-s-no-show-may-lift-summit-of-the-americas-from-swamp), o governo estadunidense trabalhou para reformar e transformar os sistemas jurídicos dos países latino-americanos. Veja o seguinte trecho da matéria, segundo tradução de Paulo Henrique Amorim (https://www.conversaafiada.com.br/mundo/bloomberg-embaixada-americana-treinou-a-lava-jato):


O governo dos Estados Unidos teve parte nesse "despertar" inicial. A agência USAID trabalhou com os governos da região para reformar e transformar seus sistemas jurídicos. O Departamento do Tesouro dos EUA dedicou recursos para rastrear dinheiro de corrupção que era transferido para contas americanas ou que passava pelo sistema bancário do país. Promotores do Departamento de Justiça trabalharam junto aos seus pares latino-americanos, especialmente no caso Odebrecht, que resultou em mais de U$ 2,6 em multas e na prisão de dezenas de políticos e empresários.

 

OU seja, se o governo dos EUA trabalhou para reformar e transformar o nosso sistema jurídico, com sucesso segundo a matéria, podemos depreender que eles podem ter atuado, ao menos, em dois fronts: alteração da legislação e mudança na interpretação da legislação existente.

No tocante às alterações ocorridas na legislação, podemos mencionar as seguintes leis, as quais, direta ou indiretamente, repercutiram no nosso processo eleitoral e, consequentemente, encaixam como uma luva na tentativa de barrar a candidatura Lula:

- Lei Complementar nº 135/2010 (Lei da Ficha Limpa): alterou a Lei Complementar nº 64/1990, incluindo novas hipóteses de inelegibilidade, entre elas a condenação em segunda instância;

- Lei nº 12.850/2013 - alterou o Código  Penal para, dentre outras coisas, instituir a famosa "colaboração premiada", sem a qual a Lava Jato não existiria;

- Lei nº 12.891/2013  - já comentada acima. Alterou o prazo para substituição de candidato de 24 horas para 20 dias antes do pleito. Além de evitar que a urna seja preparada com a foto de um candidato desistente do pleito (questão secundária), aumenta a pressão para a substituição, pois, se o candidato for impedido após essa data (vigésimo dia antes do pleito), não poderá mais ser substituído, como ocorria antes.

No tocante às mudanças de interpretação, eu citaria duas com forte impacto no cenário político:

- a guinada do TCU quanto às chamadas "pedaladas fiscais", questão que foi utilizada para justificar o golpe em 2016;

- a inconstitucional decisão do STF de permitir a prisão após o julgamento em segunda instância.

 

 

 

 

 

 

 

 

CezarR

- 2018-05-24 18:00:34

Parabéns!

Espetáculo seu comentário! Deveria ser um post no blog!

Maurício Soares

- 2018-05-24 17:52:50

Esses xadrez em furos, muitos

Esse xadrez tem furos, muitos furos:

 

Fato 4 - Patrus Anannias não teria a menor chance, é totalmente desconhecido, Jaques Wagner parece mais interesado numa aliança com o Ciro do que ser o plano B.

Fato  5 - O horario eleitoral gratuito é importante, mas a campanha já começou e o PT é o único que não participa dos debates, até esse ponto eleitores do Lula já terão migrado para um plano B, porque cada vez fica mais evidente que Lula não será candidato.

Fato 6 - Furadíssimo, Ciro já está se movimentando e com certeza firmará algum tipo de aliança que lhe dê tempo de TV.

Fato 7 - Pelo menos o que se vê até aqui é a tendência de até governadores do PT fazerem aliança com Ciro, nem que seja informal. Esvaziando a direção do partido.

Fato 8 - Esse ponto é importante. O Ciro tem espaço pra crescer também num eleitorado de direita, quando esse pessoal ver que Alkimin e Bolsonaro são  totalmente inviáveis vão desembarcar fácil no Ciro, porque verão nele a chance de derrotar o PT num segundo turno e o Ciro é imbatível num segundo turno, só perderia pra Lula, que não será candidato. Em 2014 foi assim, em dado momento a Marina foi inflada exatamente por causa desse movimento do eleitorado mais a direita, retornaram pro Aécio por que viram que ela era muito fraca pra enfrentar o processo eleitoral. Ciro não é Marina.

PS.: Nesse sentido os analistas não levam em conta que o eleitor decide pra valer seu voto próximo da eleição. Bolsonaro vai desidratar porque ficará claro que não tem chance num segundo turno, o recall do Lula é ainda alto, mas quando o eleitor ver que ele não será candidato partirá pra escolher outro, quanto mais em cima da eleição mais difcil será para o PT converncê-lo a votar num desconhecido. E a tática do partido é deixar pra cima da hora. Esse comportamento estratégico se vê em todos os pleitos. O Doria se elegeu em primeiro turno por causa de um movimento do eleitorado na última semana que queria derrotar o PT e descarregou apoio no Doria. Ele cresceu muito na reta de chegada por conta disso.

 

Fato 9 - Realmente o Lula é um grande estrategista, mas não é um oráculo, foi ele quem escolheu a Dilma e deu nessa tragédia em que vivemos hoje.

Miguel Arcanjo E. Corgosinho

- 2018-05-24 17:41:52

Parabéns, tem meu apreço o

Parabéns, tem meu apreço o melhor articulista que conheço.

Mas, nós enfrentamos também os fatos possíveis de acontecer na contramão usual do dinheiro. O mercado financeiro tem nas mãos a riqueza intransferível de ser e ter como realidade o direito de construir ou de destruir tudo que se pensa e que se faz como seu contrário no futuro; inclusive, e principalmente, roubar a identidade de homens e mulheres na sua condição humana, dentro de suas instituições totalmente corrompidas. 

É o presente da natureza e do nosso trabalho, irmãos, que muitos aqui nem ligam à dar consciência pura, e fazem os de fora a mudança dos princípios expansivos do país; assim deixamos que outra nação, poderosa em conhecimento de gestão, venha endividar a capacidade do crescimento econômico ao equivalente deles; é preferível, entretanto, do que organizarmos todas as coisas produtivas em si mesmos numa ordem abstrativa e a somar a este povo nulo e idólatra? 

O que precisamos livremente prever de imediato, enquanto há alguma riqueza que TEMER não conseguiu ainda entregar ao mercado estrangeiro de graça (para o ídolo de papel e tinta determinar digitalmente) é implementar o novo modo de forças naturais de correspondência real que entre na matemática das relações sociais, como fonte da própria introdução de poder, o qual se manisfestará na circulação da grandeza interna, para posterior interação monetária à externa.

Isso é possível para todo candidato.

Clever Mendes de Oliveira

- 2018-05-24 17:35:30

Só é preciso ter cuidado com o fato de a análise vir da direita

 

Luis Nassif,

Houve bons comentários aqui neste seu post “Xadrez da estratégia da candidatura de Lula, por Luis Nassif” de quarta-feira, 23/05/2018, às 23:28. Alguns até muito justamente subiram para o alto da página. Em relação aos que você trouxe para o alto da página eu recomendaria que Eduardo Outro trocasse o “tamen” por “sera”. E recomendaria também a Jackson da Viola que fizesse algum complemento ao item 8 e 9 da excelente argumentação dele.

A ideia de não ver potencial para Alckmin precisa ser considerada dentro da importância eleitoral relativa do Estado de São Paulo, trazendo à lembrança a eleição de 1989, em que havia quatro fortes candidatos de São Paulo: Ulysses Guimarães, Afif Domingos, Paulo Maluf, Mario Covas. Sem esquecer que embora nordestinos Fernando Collor de Mello teve forte presença em São Paulo e Lula já fora candidato no Estado e a base do PT em São Paulo era muito forte.

Desta vez, quais os candidatos que São Paulo vai apresentar na campanha? É muito estranho São Paulo não estar dividido nessa eleição. E é com base na força eleitoral de São Paulo e na divisão dos candidatos que se deve analisar o potencial eleitoral de Geraldo Alckmin

Já comentei a opinião de Alberto Carlos Almeida. Assim, transcrevo aqui o meu comentário enviado quinta-feira, 17/05/2018 às 19:13, para Cintia Alves lá no post “Mesmo sem Lula candidato, “PT está numa situação muito favorável”, diz Alberto Carlos Almeida” de quinta-feira, 17/05/2018, às 18:00, aqui no seu blog, com matéria de Cintia Alves pára o Jornal GGN e que pode ser visto no seguinte endereço:

https://jornalggn.com.br/noticia/mesmo-sem-lula-candidato-%E2%80%9Cpt-esta-numa-situacao-muito-favoravel%E2%80%9D-diz-alberto-carlos-almeida

Disse eu lá em comentário que intitulei “Estranho essa opinião ser finalmente dita pela direita”:

-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-

“Cintia Alves,

Para mim, essa opinião do Alberto Carlos de Almeida era óbvia. O PT sabe o que precisa fazer. Deve insistir com Lula até o derradeiro momento e só então tomar a melhor decisão. O PT nunca teve uma oportunidade como esta. Não há nenhum dilema para o PT, ao contrário do que diz Luis Nassif no post “Os dilemas do PT, por Luis Nassif” de quinta-feira, 10/05/2018, às 16:07, aqui no blog dele e que pode ser visto no seguinte endereço:

https://jornalggn.com.br/noticia/os-dilemas-do-pt-por-luis-nassif

O que me deixou instigado foi com o fato dessa análise ser expressa pela direita. Que o Alberto Carlos de Almeida pense como ele se expressou não seria de admirar porque quase todo mundo hoje em dia já tem essa percepção. O problema é a direita ir além de pensar e se expressar assim. A não ser que ele tenha se expressado assim para mostrar para a direita a necessidade de se aglutinar para enfrentar o PT porque Lula preso fortalece o PT e a direita precisa ter cuidado com isso.

Aliás é como o Alberto Carlos de Almeida tivesse percebido e alertasse a direita do engodo que ela estaria caindo ao se fiar na ausência de Lula como fator de enfraquecimento da esquerda, conforme expressou Luis Nassif ao se referir à característica paradoxal da frente da direita, nessas eleições de 2018:

“Fortalece-se com a expectativa de volta de Lula/PT.

Dispersa-se com a presunção de Lula/PT fora do jogo eleitoral. Aí começam a aparecer as divergências.”

A característica paradoxal da frente da direita transcrita acima foi expressa por Luis Nassif no post “Xadrez da era Lula e do pós-Lula, por Luis Nassif” de quarta-feira, 09/05/2018, às 11:07, aqui no blog dele e que pode ser visto no seguinte endereço:

https://jornalggn.com.br/noticia/xadrez-da-era-lula-e-do-pos-lula-por-luis-nassif

É preciso ter cautela com essa entrevista de Alberto Carlos de Almeida na medida que a direita só enche a bola da esquerda para a deixar de salto alto ou quando precisa de não deixar a direita se dispersar. Assim, o que Alberto Carlos de Almeida estaria dizendo é que a direita deve-se aglutinar, pois Lula não será candidato, mas é como se ele fosse.”

-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-

Minha desconfiança em relação ao pronunciamento do Alberto Carlos de Almeida persiste. O que requer que o PT tenha cada vez mais cuidado na adoção e implementação da Estratégia que seja capaz de assegurar o maior ganho possível ao PT.

Tenho insistido muito em o PT buscar o melhor caminho para ter crescimento na eleição de 2018. Dois comentários recentes com links para outros foram enviados ontem para Sergio Medeiros e para André Lameira junto ao comentário dele enviado terça-feira, 22/05/2018 às 17:08.

Os dois comentários foram enviados para o post “A manutenção da candidatura de Lula, é a única porta aberta à democracia, por Sergio Medeiros” de terça-feira, 22/05/2018 às 14:52, aqui no seu blog e com texto de Sergio Medeiros. O primeiro fora enviado quarta-feira, 23/085/2018, às 14:24, para Sergio Medeiros e o segundo foi enviado para André Lameira quarta-feira, 23/05/20018, ás 20:14. O post “A manutenção da candidatura de Lula, é a única porta aberta à democracia, por Sergio Medeiros” pode ser visto no seguinte endereço:

https://jornalggn.com.br/fora-pauta/a-manutencao-da-candidatura-de-lula-e-a-unica-porta-aberta-a-democracia-por-sergio-medeiros

Saliento aqui que em meu comentário para André Lameira eu procuro mostrar que, ao que me parece, o PT não adotou o Plano A de forma inflexível. O partido sabe que ele precisa ter em mãos outros planos. Vou transcrever a seguir o que eu considerei “Plano B”, “Plano C”, “Plano D1”, “Plano D2” e “Plano E”:

-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-

“Bem, disse que concordava parcialmente com o seu comentário porque eu também considero que nós não devemos resignar ao “Plano A”. No meu comentário para Sergio Medeiros eu faço menção ao post “Xadrez do pós-Lula e o fator Ciro, por Luís Nassif” de segunda-feira, 09/04/2018, às 00:50, aqui no blog de Luis Nassif e de autoria dele, em que eu faço um comentário propondo o Plano B e que consiste em alterar nas vésperas do primeiro turno o slogan “Eleição sem Lula é fraude” para “Eleição sem Lula é 13”.

Aliás, fiz o questionamento para saber se você considera que Geraldo Alckmin é democrata porque eu utilizava a candidatura dele como o veículo para um Plano C que consistia lançar Fernando Haddad de vice de Geraldo Alckmin para que assim Fernando Haddad pudesse alcançar o desiderato dele já comunicado a Lula de conciliar o PT com a revolta de 32.

Também teria um “Plano D1” e um “Plano D2”. O “Plano D1” seria aquele em que no último momento permitido se retiraria a candidatura de Lula e se colocaria lá a candidatura do Vicentinho. Seria um plano com a estratégia de radicalização em que se manteria o slogan final “Eleição sem Lula é 13”. [A ideia do Vicentinho é minha. Já a ideia apresentada a seguir de Celso Amorim provavelmente eu tirei do comentário de Roberto Amaral enviado quinta-feira, 17/05/2018, às 18:54, para o post “Mesmo sem Lula candidato, “PT está numa situação muito favorável”, diz Alberto Carlos Almeida” já mencionado acima]

No caso do “Plano D2”, só alteraria o nome de Vicentinho pelo nome de Celso Amorin, embora no que tange a estratégia, ela seria modificada, pois com Celso Amorin haveria uma tendência maior para uma proposta de conciliação e acordos partidários.

Também no meu comentário para Sergio Medeiros, eu apresentei um “Plano E” que consiste na vontade expressa do PT em deixar a disposição de um consenso entre os demais campos organizados de centro-esquerda o cargo de vice-presidente.”

-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-

Quanto ao post “Xadrez do pós-Lula e o fator Ciro, por Luís Nassif” de segunda-feira, 09/04/2018, às 00:50, aqui no seu blog e de sua autoria que mencionei acima ele pode ser visto no seguinte endereço:

https://jornalggn.com.br/noticia/xadrez-do-pos-lula-e-o-fator-ciro-por-luis-nassif

O que eu tenho enfatizado é que para ir para outras alternativas significa uma desconsideração para com Lula e o PT só deve buscar essas alternativas após ter a anuência dele.

Clever Mendes de Oliveira

BH, 24/05/2018

Juliano Santos

- 2018-05-24 16:15:05

Não sei se concordo com tudo

Não sei se concordo com tudo o quue diz o Alberto Almeida, mas uma coisa joga a favor da teoria pró-Lula dele. O fator tempo. Quanto mais passa, mais o golpe se torna impopular. 

São muitas coisas acontecendo em várias frentes. A perseguição à Lula está ficando clara, mesmo com a Globo dizendo o contrário.

Na sabatina do Boulus na Jovem Pan, Vila e os outros só ficavam repetindo "mas duas instâncias condenaram". Boulus perguntava das provas e nada. Falou na lata de mala de dinheiro nos casos do Temer e Aécio. Grampo em que este diz que vai matar o primo, dolar na Suiça do Cunha. E do Lula, cadê? Ficaram calados

E quando começar o programa eleitoral? Com Lula de candidato ou outro qualquer, Haddad, Vagner, Gleisi e etc. Todos os absurdos cometidos por Moro e os sobrinhos do Pato Donald serão mostrados ao eleitor. 

Para o candidato do PT não ser favorito só mesmo banindo o partido. Ou o TSE sair impugnando todos os vídeos do PT. A verdade é que em condições normais a propagando eleitoral petista tem o potencial de ser arrasador. Nem precisará de um João Santana.

É muita coisa para mostrar. Na economia, emprego, salário, até no combate à corrupção. Mostrando a seletividade também. A Petrobrás, o preço da gasolina. Enfim tudo. É como comparar a Letícia Sabatella e a Janaína Pascoal, e perguntar quem é a mais bonita.

Só mesma avançando no arbítrio. Mas parece que estão chegando no limite. Fachin liberou a visita dos deputados ao Lula. liberou Wadih para ser o advogado do Lula. E até a Carminha disse que o TSE não pode impugnar de ofício. Não conseguiram passar desse ponto parece. É aguardar o revide da lavajato

 

RCG

- 2018-05-24 16:13:29

Algumas provocações

Algumas provocações interessantes. Mas discordo em parte de várias. A que mais me chama atenção, até pelo momento, é a questão dos combustíveis. E esse caos que está sendo vivido e reverberado (com grande aplicação) pela mídia só impulsiona o Bolsonaro, o candidato da "ordem"...

Mario Avila de Jesus

- 2018-05-24 15:48:12

Não haverá eleições

Se essa análise está correta - e ela parece correta, vão usar a instabilidade crescente para justificar uma intervenção geral e cancelar todo o processo eleitoral.

CLEIBSOM CARLOS

- 2018-05-24 15:46:31

INGENUIDADE

Ou seja, neste cenário tudo, todos, Deus e o Diabo conspiram para o PT eleger o próximo presidente. Esta análise está fora da realidade atual do Brasil e não vende apenas ingenuidade, mas também burrice. Achava-se que o Brasil sofreira uma convulsão socil com a prisão do Lula e, após sua prisão, nada aconteceu! Lula, caso o deixem concorrer, é favoritíssimo na eleição, mas ele está acima do PT. Os ingênuos parecem achar que uma indicação sua de apoio "automaticamente" transferiria seus votos para o apoiado, e isso não é verdade. Jacques Wagner não ganha eleição nem na Bahia!!! O PT só ganhará a eleição se o Lula encabeçar a chapa e a vitória não seria do partido e sim do Lula e só dele. E caso Lula não concorra, para o PT não ficar desmoralizado de vez perante à esquerda, terá de fazer aliança com outro candidato sem direito à encabeçar a chapa. É isso ou o nocaute!

CH

- 2018-05-24 15:10:28

Tabuleiro frágil

Concordo que essa realmente é a estratégia que deve rondar as cabeças dos líderes do PT.

Já que a estratégia usada é imaginada para um jogo de xadrez, podemos imaginar que este é um jogo em que, como alguém disse acima, não há regras. Neste jogo, os peões andam várias casas de uma vez, o cavalo pula em diagonal, os bispos na vertical e horizontal e as torres podem andar na diagonal. Somente para o oponente, enquanto o PT acredita que, jogando pelas regras pode ganhar ou expor a falta delas (o que de nada adiantará).

Se tudo der errado, o oponente ainda pode derrubar o tabuleiro do jogo e invalidá-lo (ação que corresponderia ao cancelamento das eleições). O grupo que tomou o poder (não confundir com Temer e seus acumpliciados) não tem pudor em lançar mão de qualquer estratagema que seja para impedir que o PT retorne ao governo.

Tal estratégia para funcionar, depende de um apoio e uma mobilização que o povo que apoia o PT, até agora, não tem demonstrado. Podemos até ficarmos animados com os percentuais das pesquisas, mas a quantidade que sai às ruas é menor que a necessária para colocar nas cordas o consórcio do golpe.

Na realidade, este jogo parece mais um jogo de pôquer, em que o PT está apostando todas as suas fichas em uma estratégia, enquanto seu oponente, além de dar as cartas, trapaceia.

Resta entender o que o partido quer: reconstruir o país, ou explicitar e expor o golpe, sendo mais uma vez derrotado, com a pecha de "campeão moral", que de nada adianta, para liderar uma oposição consentida, sem voz e sem poder.

 

 

j.marcelo

- 2018-05-24 14:57:32

PÕE EU DE VICE Q VCS VERÃO O
PÕE EU DE VICE Q VCS VERÃO O CHICOTE ESTRALAR(NASSIF NAS COMUNICAÇÕES!)

bfcosta

- 2018-05-24 14:40:19

Por que Lula crescerá com o

Por que Lula crescerá com o caos reinante no atual momento e uma candidatura como Bolsonaro não crescerá ? Veja que nos bloqueios de rodovias há muitas faixas pedindo "Intervenção militar já !". Não consigo imaginar outro candidato que Bolsonaro com seu discurso de força e ordem para faturar politicamente com um quadro assim. Outra coisa que não consigo ver é porque Marina e Ciro vão se desidratar "sem palaques" (?) se o próprio PT está indo sozinho para a campanha sem tentar formar uma frente ? O que vejo é ambos tentando formar alianças enquanto o PT caminha sozinho na sua cruzada por Lula. Nesse cenário, acho mais provável que o PT fique apenas com os palanques que já tem e não consiga acrescentar mais nenhum. Talvez até alguns palaques que já tenha sejam divididos com outros candidatos. Há inclusive indefinição de alguns governadores petistas sobre se não seria o momento de apoiar outros candidatos ou lançar um plano B. Aliás, cadê o vice da chapa de Lula para representá-lo na campanha que extra-oficialmente já começou ? Desconheço quem seja este analista político chamado Alberto Carlos Almeida, mas a realidade não parece mostrar um horizonte tão róseo assim. Tenho para mim que a pior coisa que a esquerda pode fazer é apelar para a autoindulgência e autoengano, coisa que vejo muito frequentemente em comentários e análises recheadas de "wishful thinking". Melhor é se precaver porque o que parece que está por vir não é um céu de brigadeiro mas sim uma enorme tempestade.

Álvaro Noites

- 2018-05-24 14:34:30

Grande, infelizmente.

Grande, infelizmente.

Álvaro Noites

- 2018-05-24 14:32:31

Temos que considerar o fato

Temos que considerar o fato de hoje termos imbecis à rodo, que fatalmente levam Bolsonaro à sério.

Bolsonaro é muito celebrado entre os brutamontes em geral: Marombeiros, praticantes de artes marciais, adeptos de air-soft, policiais e militares em geral, membros do judiciário (especialmente as varas criminais).

A saída é mesmo GRU (se houver querosene para o avião).

Luis Filipe Chateaubriand

- 2018-05-24 14:25:17

O Erro Estratégico do Partido

O Erro Estratégico do Partido dos Trabalhadores

*Luis Filipe Chateaubriand

Nós, da esquerda, temos que ser justos e sempre devemos ressaltar que os governos do Partido dos Trabalhadores fizeram pelos mais necessitados deste país o que nenhum outro grupo político fez. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seus seguidores prestaram ao nosso país o admirável e indelével serviço de promover inclusão social como nunca antes aconteceu na História.

No entanto, o momento não é o de se apegar ao passado, mas sim o de construir o futuro. É um erro estratégico de grandes proporções, do Partido dos Trabalhadores, insistir na candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva. É sabido por todos que o ex mandatário não poderá ser candidato, e esperar até que a candidatura seja impugnada é ver o tempo passar, a candidatura desidratar, o capital político e eleitoral do partido se esvair.

Posto isto, existem três caminhos possíveis para o Partido dos Trabalhadores, em relação à campanha presidencial de 2018:

·         Manter a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva, mas indicar um candidato a vice presidente imediatamente. Assim, quando a candidatura do ex presidente for impugnada, já se tem um candidato pronto e preparado para a empreitada.

·         Desistir da candidatura do ex presidente e, imediatamente, designar um candidato do partido, seja ele Fernando Haddad, Jacques Wagner, Patrus Ananias, Celso Amorim ou qualquer outro nome. Significa construir uma alternativa, sem ficar a reboque de alguém que não poderá fazer campanha.

·         Desde já, apoiar a candidatura de Ciro Gomes, promovendo a união das principais forças de esquerda e criando um fato político que não poderá ser replicado pelo concorrentes da direita.

Apesar das três hipóteses serem respeitáveis, este signatário é francamente favorável à aliança entre o Partido dos Trabalhadores e o Partido Democrático Trabalhista, em torno da candidatura de Ciro Gomes. Apesar do escriba ser admirador do político do Ceará há muitos anos, o motivo principal é de ordem pragmática: os votos que o Partido dos Trabalhadores pode angariar, agregados aos votos que naturalmente serão conferidos ao político trabalhista, podem ser suficientes para levar a esquerda ao segundo turno.

Em suma, os votos agregados dos dois partidos levam o candidato da esquerda para a fase eleitoral decisiva, mas se os partidos lançarem candidaturas separadas, é possível que os candidatos de cada um dos partidos não tenham votos suficiente para irem para a fase decisiva, podendo perder a vaga, por exemplo, para a inócua candidata Marina Silva.

A junção das principais forças de esquerda do país constitui-se uma estratégia política importante. Sem o Partido dos Trabalhadores, Ciro Gomes terá dificuldades para vencer as eleições. Sem Ciro Gomes, o Partido dos Trabalhadores dificilmente voltará ao Governo Federal. É hora de unir forças para se maximizar as chances de vencer a direita.

Luis Filipe Chateaubriand é professor de Estratégia Organizacional

CezarR

- 2018-05-24 14:24:09

Crônica de uma tragédia anunciada? Tomara que não.

Sou eleitor do Ciro e tenho muito medo que essa tal estratégia inviabilize não somente ele, mas a esquerda toda. Por outro lado, se for uma estratégia acertada, o que duvido, o resultado me agradará. A questão é que de estratégia, o PT tem ido de mal a pior desde 2014.

Espero que não seja também um mero artigo que visa tão somente não desmobilizar a militância, coisa parecida ao que aconteceu nas estratégias falidas do "não passarão" e "eleição sem Lula é fraude".

No final desse ano, faço questão de voltar a esse post.

 

Andre Ricardo Mazon

- 2018-05-24 14:18:56

Congresso

Uma boa análise. Mas partindo do pressuposto que tal estratégia seja vencedora, como ficaria o Congresso?  A aliança de esquerda consegueria formar cadeiras suficientes para que o Presidente eleito consiga governar e aprovar as medidas necessárias. Lembrando que para revogar a PEC dos gastos e outras questões importantes, serão necessários 3/5 dos votos dos membros do Congresso.

Giuseppe Junior

- 2018-05-24 14:15:30

Somente um ato de fé para

Somente um ato de fé para acreditar que Lula conseguirá passar 30% para outro candidato, mesma crença que levou alguns a acreditar que as ruas seriam tomadas pela defesa de Dilma, pelo Fora Temer, pela defesa de Lula.  Esses 30% simplesmente vão se diluir em breve, INFELIZMENTE.  Candidatura do PT só servirá para impedir que Ciro chegue ao segundo turno.

jaciara siqueira coelho

- 2018-05-24 14:13:14

Será? Lula também lidera um

Será? Lula também lidera um percentual significativo de rejeição e as forças armadas estão mais do que atentas nessa conjuntura. Sei não. 

Fred Laubenbacher Sampaio

- 2018-05-24 14:02:35

È isso aí

Se de fato essa lógica prevalecer, o que fazer com a vitória num pais conflagrado em 01/2019.

Depois da eleição, há um pais para governar. Provavelmente com um congresso pior que o atual. 

E também estou convencido de que o que aconteceu em eleições passadas não vai necessáriamente se repetir nessa.

A presunção de que Bolsonaro vai derreter por falta de palanque é falsa. E de que Alckmin vai crescer idem.

Simplesmente, não é tão simples assim.

 

Wagner F. S.

- 2018-05-24 13:55:59

Agroboys

Concordo contigo. Não apenas os marombados e assemelhados nos grandes centros urbanos, mas também os agroboys no interior. Moro num centro produtor de soja. Olhe para o vidro traseiro de uma Hilux ou assemelhada que você verá um adesivo Bolsonaro 2018. E o pessoal do sul que veio pra cá por causa da soja então, 100% Bozonazi!

Whatever

- 2018-05-24 13:53:00

Vou desenhar

Você votava em 1989? Eu votava. Naquele ano, votei pela primeira vez em Luis Inácio Lula da Silva... 

Você sabe com quantos votos ele passou para o segundo turno? Sabe por quantos votos essa vaga não ficou o Brizola?

Pois é, naquela eleição o Lula passou pro segundo turno com menos de 20% dos votos e uma diferença pro Brizola de menos de 0,5%...

A eleição de 2018 guarda muitas semelhanças com aquela eleição: grande polarização, grande número de candidatos e esquerda desunida.

Os 30% de votos que o Lula tem são apenas dele, não são do PT. Mesmo que ele consiga transferir uma boa quantidade de votos, digamos, algo próximo dos 20%, como em 1989, nada, absolutamente nada, impede, que ele seja o Brizola da história desta vez... o grande enrosco é que desta vez não vai ser um Brizola a passar pro segundo turno, mas alguém como a Marina ou o Alckmin. Não se iluda com os 5% do Alckmin nesse momento, ainda tem muito chão pela frente...

Imagine o seguinte resultado no primeiro turno:

Bolsonaro - 19%

Marina - 18,5%

O ungido por Lula - 18%

Alckmin - 15%

Ciro - 14%

Você diria que isso é impossível?

Pra quem participou da eleição de 1989, eu não diria isso...

Você pode imaginar diversas combinações com relação ao resultado acima. Em muitas delas, o candidato do PT pode estar em segundo lugar e passar pro segundo turno. Em algumas situações pode até passar pro segundo turno em primeiro lugar, mas dizer que não é algo inteiramente factível o resultado acima é querer se iludir.

 

Eduardo Outro

- 2018-05-24 13:52:19

Grato pelo elogio, prezado

Grato pelo elogio, prezado JRUIZ.

Maria Luisa

- 2018-05-24 13:39:11

Pois é, né...

Quem viver, vera!

Se queremos eleições realmente e não apenas um simulacro, o campo progressista, a esquerda, os movimentos sociais vão ter que sair da cadeira. Ja passou da hora de sairem às ruas para manifestarem contra a prisão arbitraria de Lula, desmonte da Petrobras, entrega do pré-sal, aumento de combustiveis, gas, as estripulias de Temer com o dinheiro publico e uma pa de coisa que esta acontecendo e continuamos apaticos. Que haja manipulação de parte dos caminheiros nessa questão dos combustiveis, a realidade é que o Brasil esta indo em queda livre para o fundo do poço.

E então é facil dizer que a Globo manipula, que os americanos mandam no bananão, que a elite é perversa, que a classe média é burra. Onde estão as manifestações sob todas as formas (atos, protestos, videos, debates publicos em escolas, universidades, nos bairros, periferias, faixas, cartazes de esclarecimento, etc). Com a imprensa que se tem, tem que partir para o esclarecimento do cidadão quase que no porta-à-porta. Tem que mostrar ao brasileiro qual o quadro real do Pais e de suas Instituições.

Não tenho visto muita coisa, a não ser pequenos videos aqui e acola. Por outro lado, a armada do Bolsonaro tem atacado e, por enquanto, apenas nas redes sociais.

Romanelli

- 2018-05-24 13:30:40

pois é  ..tb achei a analise

pois é  ..tb achei a analise fraquinha fraquinha  ..o cara não previu o efeito "que va tudo a merda duma vez"

Bossonaro tem a favor de si os "DESCEREBRADOS" e o fato de ser, em teoria, pros mais jovens e IGNORANTES, o unico que ainda representa uma classe social ainda não testada recentemente, que seriam os "militares"  (e pode rir se quiser) 

isso sem falar que penso que qq candidato do PT não assume (e confesso, meu sonho seria Celso Amorim  ..embora pense que tal qual como LULA, o BRASIL não o mereça tb)

Francisco Gomes

- 2018-05-24 13:29:14

O interessante da especulação

O interessante da especulação é uma coisa muito básica: falta combinar com os russos. É hilário ver o distanciamento da realidade de alguns e a indevida musculatura dada a um partido em franca decadência. Não são dados de filiação...mera estatística que vão macular o derretimento de qualquer núcleo de pensamento do partido.

Se o PSDB vive a falência de sua capacidade de pensamento, o seu irmão paulista PT também vive momentos muito ruins. Ele depende hoje visceralmente de uma liderança carismática presa. Sem ter construído qualquer outra referência de tamanho nacional ou capaz de levar a frente um projeto popular. Dependem mais do que nunca da volta de Dom Sebastião. E ele não voltou...

Acho virtuoso, sim, o PC do B...os comunistas sempre tem pensamento estratégico. E ,  nesse momento díficil, não deixam de tê-lo. Prestes se aliou a Vargas na luta contra o fascismo e contra as elites predatórias e não para escapar de CPI como fez o PT com o PMDB. A dor individual do líder comunista com sua prisão e a morte provacada por Vargas de sua mulher não o impediram de lutar por algo maior. O PT vai ao poder para fechar as mesmas alianças. Se possível, já devem deixar JUCÁ como líder do governo no Senado. Fizeram isso em 2014. Excitaram a militância de esquerda e fomos depois abandonados pelos salões e conversas em salas de belas residências em Brasilia. Ou melhor, fomos trocados por Levi e, na imaginação e pressão de Lula, poderia ser o Henrique Meirelles. Bingo.

E uma coisa engraçada: vendem um discurso de esquerda, mas no governo tomaram medidas bem ao gosto dos bancos e dos rentistas. Aos pobres, foram as migalhas. E tão frageis que eram....as migalhas já foram retiradas pelos golpistas...aliados de outrora.

A caverna de platão ainda está cheia.

Roberto Monteiro

- 2018-05-24 13:25:41

Nem um pedido de desculpas

pela patada mal dada?

B.V.D.

- 2018-05-24 13:03:22

Fator pós Dilma

Lula e o PT realizaram todos os seus planos ao eleger a Dilma presidente. E depois houve o que houve.

Creio que tem que ter algo novo, como:

- O PT indicar o vice e mostrar humildade, ou

- Lembrar na propaganda eleitoral do Cunha e dizer pra votar em alguém do PT no congresso, senão vão derrubar de novo o presidente que a esquerda eleger.

Gabriel Moreno

- 2018-05-24 12:58:02

Essa imagem é muito forte e

Essa imagem é muito forte e tem grande poder simbólico. Até mesmo uma pessoa de poucos recursos pode conseguir coisa melhor. Quando ele lê o PiG falando do triplex do Lula, imaginava algo luxuoso, como nas fotos das mansões dos atores globais. Uma imagem fala mais que mil palavras, como se costuma dizer.

Jandui Tupinambás

- 2018-05-24 12:57:28

Obrigado, Ari

Entendido.

 

Gilson AS

- 2018-05-24 12:56:52

O analista esqueceu o fator
O analista esqueceu o fator Bolsonaro. Frenquento academia. 9 entre 10 brutamonte marombado e seus familiares votam Bolsonaro. Acham que o Globo é de esquerda e que o PT é comunista é só tem ladrão. Para esse grupo PT e PSDB são as mesmas coisas. Esses caras vão fazer muito barulho. Eles terão muita influência nos setores que estão revoltados com a violência. Principalmente aqui no RJ. Acho que não se deve descartar esse grupo em nenhuma análise política.

Gabriel Moreno

- 2018-05-24 12:56:11

Parabéns, Nassif, a

Parabéns, Nassif, a estratégia faz muito sentido e impõe uma dificuldade aos golpistas. É preciso tomar cuidado para não misturar certo pretenso realismo com derrotismo. A vitória não é dada "mentalmente" ou "idealmente", com coisas do tipo "vamos colocar fogo em tudo", "povo nas ruas" e outros romantismos sem base real (para a dada situação política). Ela é dada por etapas, cada vez mais dificultando, seja por mobilização, seja institucionalmente, a vida dos golpistas. É um movimento paciente de resistência e desgaste. O que a esquerda precisa entender é o seguinte: o golpe não é "Deus", eles não detém todo o poder; eles estão divididos e eles tem profunda dificuldade em operar o golpe. É certo que eles podem contornar toda essa estratégia, mas não farão isso com a facilidade que a esquerda imagina. É preciso resolver cada um dos pontos elencados e isso não é necessariamente fácil ou imediato.

Nender, o tal

- 2018-05-24 12:55:37

Cartas de Pasárgada.

Camarada de jornada, Arkx,

O que dizer mais? 

Acho que nada.

Sim, as análises sobre as táticas e estratégias de Lula e do meu PT são quase todas corretas, haja vista que, de fato, não são excludentes entre si.

Com certeza Lula está restrito (não só pela cadeia, mas metaforicamente) ao exercício de sua "mediunidade" política, e a extrapolação de seu carisma.

É o seu calvário!

O problema é que eu, e as moças do sabonete Araxá, não sabemos se ele sabe que esse processo se esgota nele mesmo, e que ninguém, nem deus conseguiu controlar o mundo que criou!

E como deus tudo sabia, em determinado tempo resolveu ser primeiro testamento, e tome tragédia, matança e reciclagem dos modos de suas criaturas.

Só depois, meio de saco cheio e enjoado de tanto beber nosso sangue, veio o deus-pai-amor do segundo testamento!

Lula quer se paz e amor o tempo todo! Não dá!

Bem, vai ver, Lula criou deus, quem sabe? Quanta solidão deve sentir, não?

O comentário do moço aí em cima é um pouco disso:

Ele (Lula) é um gênio, mas para que serve ser gênio se não permite aos interlocutores superarem a sua genialidade?

 

Quem olha de fora tem a impressão de um estranho paradoxo:

Como o líder  e seu partido, que apesar de terem apanhado como apanharam, ainda detêm o maior capital político da História recente desse país, a ainda assim, são incapazes de levar o debate para além dos limites da institucionalidade que lhes é empurrada goela adentro, ou seja, resumindo-se a estratégias eleitorais dentro de um espaço de autoritarismo híbrido?

Não há paradoxo.

O modelo de compreensão da realidade adotado pela esquerda tradicional não conseguiu superar seus próprios vícios e sofismas (sim, nós do PT agora podemos ser chamados de "tradicional", como fazíamos com o partidão e outros fósseis da esquerda).

Bobagem citar a (falsa) dicotomia entre reformismo e projetos revolucionários, qualquer pessoa com dois neurônios sabe que nenhum projeto reformista impede ou se opõe a uma estratégia de longo prazo dedicada a preparação para o pós-capitalismo, a não ser que tais reformas se destinem a conservar ou criar novas demandas por novas reformas, sem nunca atingirem a causa do aparecimento delas (as demanas por reformas)!

Como qualquer cretino (como eu) sabe que só tem sentido a disputa institucional para alargar os limites dessa institucionalidade e não para a conservação dela!

Não, não, não meu caro amigo, as moças do sabonete me ensinaram que podemos suportar grandes doses de distopia, desde que haja novas utopias no horizonte.

 Se puder fazer um comparativo, estamos a deriva como Noé, mas eu temo que não haverá terra à vista, e deus resolveu afundar a arca!

Ari

- 2018-05-24 12:54:55

Esta hipótese com a foto de
Esta hipótese com a foto de Lula na urna, porém com outro candidato no seu lugar não existe. Se o STE decidir Lula inabilitado dentro dos últimos 20 dias, a candidatura da chapa do PT estará toda inabilitada, sem nenhuma possibilidade de participar das eleições. Seus votos serão nulos. Veja o que escrevi em comentário abaixo sobre esta estratégia.

Jandui Tupinambás

- 2018-05-24 12:48:51

faltando xadrez do "não vai ter eleição"

é uma possibilidade....

 

jruiz

- 2018-05-24 12:46:36

não pude dar 5 estrelas,

não pude dar 5 estrelas, então manifesto aqui: prezado, seu comentário é muito bom..

Jandui Tupinambás

- 2018-05-24 12:45:37

Não entendi

Se Lula tem +30% dos votos e é substituído por outro candidato do PT, você acha que este novo candidato terá menos votos que Alckmin ou Marina?

Desenha pra eu entender. 

 

Jandui Tupinambás

- 2018-05-24 12:35:42

Foto de Lula na Urna com outro candidato. Seria possível?

Me ajudem aí: 

Dia 11 de setembro Lula terá seu registro indeferido no TSE.

Lula tem 3 dias para embargos de declaração. 

O TSE tem 3 dias para responder e  mais 2 dias para levar a julgamento. 

O TSE, EM TESE, conseguirá uma resposta definitiva no dia 19 de setembro. 

Dia 17 de setembro é a data limite para os partidos e coligações têm para fazer as substituições de candidatos pois é no dia 18 de setembro que as fotos dos candidatos são carregados nas urnas eletrônicas. Mas se o TSE ainda não respondeu até dia 17 como ficaria esta questão?

Será que neste caso poderemos ter a foto de Lula carregada na urna mas com um candidato substituto. Não sou nenhum especialista nesta área. Seria possível isso? 

Se sim, seria interessante.O povo vê a foto de Lula na urna e ....vota em outro candidato do PT.

 

 

arkx

- 2018-05-24 12:20:54

Xadrez da estratégia da candidatura de Lula

-> Lula não é apenas, disparado, o maior estrategista da política. Consegue se antecipar a todos os adversários e prova maior é o comício que antecedeu a prisão. 

apesar de ser muito mais um locaute das transportadoras do que uma greve dos caminhoneiros, fica exposta não apenas mais uma divisão no bloco dominante brasileiro como, principalmente, a extrema dependência do capitalismo contemporâneo do setor logístico.

parem as máquinas! pouco se importam, pois o continua processamento de valorização on-line 24x7.

bloqueiem os fluxos! interrompam os serviços! imediatamente se impõe o desabastecimento.

as grandes babilônias são as mega fábricas do capitalismo contemporâneo. e são tão frágeis quanto os pés de barros de seus fluxos logísticos.

o mundo mudou desde os anos dourados do capitalismo fordista keynesiano. e mudou ainda mais após o abalo estrutural da Crise de 2008. e no Brasil nada será como antes depois do Golpe de 2016.

ainda assim, quase todos insistem na ilusão de estarmos em algum tipo de hiato. algo que poderia ser sanado pelas Eleições de 2018.

não há nenhuma outra estratégia, senão se reconciliar com uma dura realidade.

desde 1930, de um total de 25 Presidentes da República, dos apenas 8 eleitos por voto direto só 5 conseguiram completar seus mandatos.

a partir da posse de Lula de 2003, transcorreram-se 13 longos anos para se preparar o enfrentamento com mais um golpe, declaradamente previsível e anunciado.

nada se fez a respeito. muito pouco se está fazendo desde o Golpe de 2016. e mais e mais se agrava a alucinação dos amputados.

.

Orion

- 2018-05-24 12:19:18

O Leo Stoppa faz um trabalho

O Leo Stoppa faz um trabalho extraordinário de desmistificar  mentiras e calúnias sempre esclarecendo, alertando, fazendo o contra ponto, denunciando fake news, enfim, dando a cara a tapa, tudo o que o PT, nunca teve competência pra fazer tanto no passado quanto agora.

Vladimir

- 2018-05-24 12:10:45

Mais um post da série tudo

Mais um post da série tudo pode acontecer.

Contudo,vamos nos lembrar,a bola está com os inimigos. O placar está a favor deles.

Nosso principal jogador está fora de campo.

A estratégia de manter o presidente Lula como candidato está correta. Não pelos motivos apresentados,e muito menos porque acredita-se em uma vitória.

O presidente Lula está usando de seu sacrifício de estar preso injustamente para manter o PT vivo.

Os golpistas e seus apaniguados precisam desesperadamente de acabar com a oposição e,oposição hoje,só o PT.

Vamos recordar que no processo golpista que levou a derrubada da presidenta eleita com 54,5 milhões de votos,poucos foram os que se arriscaram a ficar contra ,e lembremo-nos,também, que a presidenta estava no poder e com amplo poder de negociação de participação na máquina pública,coisa hoje inexistente.

O presidente Lula é e será o candidato do PT por isso,além é claro,de que depois dessa exaustiva artilharia usada contra ele durante seu mandato e,mais nitidamente nos últimos 3 anos,somente alguém com a sua envergadura poderia resistir,como resiste,e levar seu parido avante.

Alguns próceres da moral e dos bons costumes,principalmente, bicudos, cairam com uma mera bombinha de fumaça.

O tempo da TV será importante,é verdade,mas,mesmo assim,não conseguirá levantar defunto.

quem poderá levantar defunto será a mídia golpista e sua ação neurolinguística,levando novamente a zumbizada,que já enxerga o abismo,a buscar o fundo.

 

 

 

Jorge Luis

- 2018-05-24 12:10:08

Requião sabe que não tem o

Requião sabe que não tem o apoio dos caciques do MDB na candidatura a presidente. Por suas posições políticas, talvez nem tivesse apoio na candidatura a governador. O que ele está fazendo é barulho para que consiga o apoio que precisa para ser candidato ao governo do Paraná. Tipo assim: Eu desisto de incomodar vocês no plano federal se me apoiarem no plano estadual.

jruiz

- 2018-05-24 12:06:36

Sei lá, Nassif, achei a

Sei lá, Nassif, achei a análise um pouco superficial em alguns aspectos, veja:

.. ontem o Requião se lançou candidato à presidência pelo MDB..

.. ele tem eleição garantida no Paraná, porque arriscaria tudo numa eleição para presidente?

Outra coisa, Lula (ou outra liderança do PT) voltar à presidência assim, jogando o jogo deles?

Aí tudo vai mudar, já a partir de 01/19?

Cara, seria muito bom, juro que eu queria, mas eu acho que não vai ser assim..

 

Bem, de resto, o que me chama a atenção é a falta de uma visão de mais longo prazo, algo que não seja só reativo..

É claro que pode ser decorrência do meu distanciamento, mas eu não vejo uma estratégia real de longo prazo no PT..

.. é só jogo de curtíssimo prazo, o partido está completamente pautado pelas manobras da direita..

.. infelizmente..

KNeto

- 2018-05-24 12:02:46

Eleição de uma Boa Bancada

Além do que a manutenção da candidatura do Lula ajudará na eleição de uma razoável bancada parlamentar

Giuseppe Junior

- 2018-05-24 11:55:11

Realmente, acredito ser esta,

Realmente, acredito ser esta, realmente, a estratégia do PT, pq somente um partido que cometeu tantos erros políticos crassos nos últimos tempos seria capaz de criar uma estratégia tão ridícula. Possivelmente os mesmos estrategistas que achavam que Padilha ganharia para o governo de SP e Haddad se reelegeria.
Impossível não pensar em um ratinho personagem de histórias em quadrinhos antiga chamado Cérebro, que vivia num mundo à parte, só seu, e justamente por isso acreditava piamente nos planos mirabolantes frutos de sua "suprema inteligência".

O que, de fato, está se desenhando é Ciro Gomes, com legitimidade, escantear o PT, que ficará isolado. Por outro lado, sem o PT, Ciro não chega no 2º turno, que será disputado por 2 dos 3 a seguir: Bolsonaro, Alckimin e Marina. Ou seja, estamos entregando essa eleição de graça.

Emilio Galhardo Filho

- 2018-05-24 11:51:58

Tem que mostrar a foto da

Tem que mostrar a foto da "cozinha Kitchens" no horário eleitoral, que custou R$ 322 mil, segundo "moro", pro povão ver.

Álvaro Noites

- 2018-05-24 11:50:11

Não teremos eleições.

Não teremos eleições.

Álvaro Noites

- 2018-05-24 11:47:33

Gente assim chama FHC de

Gente assim chama FHC de comunista.

Emilio Galhardo Filho

- 2018-05-24 11:44:02

Sapiente guru,

Ilustre-nos com a Verdade.

Eliesio

- 2018-05-24 11:38:17

A estratégia de Lula...

Concorco muito com a análise. Lula age como um bom atacante de futebol de pequena área. Ele vai aguardar uma brecha na defesa do adversário para dar um ou dois dribles e botar a bola na cabeça do atacante do PT em posição de gol. Acho que nem Lula tem um nome definitivo em mente para substituí-lo em caso de impedimento de sua propria candidatura. Mas ele é, sem nenhuma dúvidas, o melhor estrategista político dessas eleições. Eu confio e apoio a sua estratégia.

 

Eduardo Outro

- 2018-05-24 11:20:55

Xadrez é um jogo "cerebral",

Xadrez é um jogo "cerebral", exige muito conhecimento, estratégia e até intuição. Quando os contendores se equiparam impossível prever o vencedor. Neste "xadrez" do GGN a situação é outra, não há contendores em disputa acirrada,, há apenas um jogador, sem adversário. É como aquelas partidas de Xadrez onde um campeão enfrenta inúmeros diletantes ao mesmo tempo e vence a todos com facilidade. O grande problema do "xadrez" do GGN é que as regras são outras, ou melhor, não há regras, e o resultado é dado fora do "campo". Portanto, discutir o resultado final da eleição de outubro (vai ter ?) é tema livre. Posto isso, já que considero o tema livre, ouso dizer que a manutenção da candidatura de Lula até a undécima hora é imprescindível, independente do resultado. Não é apenas uma candidatura, é uma idéia, uma ideologia, uma filosofia. Abdicar a favor de Ciro ou de quem quer que seja, ainda na cabeça de muitos, justamente por ser tema livre, é considerar a parte maior que o todo, o milímetro maior que o metro, o mililitro maior que o litro. Pior ainda é observar "chagas" da imprensa dando a entender que Lula trabalharia para eleger um candidato que, se eleito, lhe daria indulto. Recusando o oferecimento de asilo oferecido por uma Embaixada e caminhando com altivez rumo ao calabouço ele já deu a senha de que tomará a cicuta mas manterá a cabeça e a calça alçada. Tiradentes foi esquartejado mas sem isso a nossa "Libertas" teria sido bem mais "tamen".

gaúcho

- 2018-05-24 11:03:06

Tenho como muito provável a

Tenho como muito provável a vitória da esquerda nas próximas eleições, a direita cujo ator principal é o judiciário tá perdendo fôlego e tendo como temer seu principal cabo eleitoral (queiram ou não) somente uma masoquista crônico votaria nessa turma.

A estratégia de Lula e do PT é acertada mas precisa acertar no 'acabamento' indicando um nome que além de receber a enxurrada de votos transferida por Lula agregue musculatura à chapa.

Não acho que Jaques Wagner, que é da mesma escola conciliadora de Lula, seja um bom nome para este momento mas reconheço sua grande força no nordeste. 

luisnassif

- 2018-05-24 11:00:36

O Alberto não é de esquerda. 

O Alberto não é de esquerda. 

dja

- 2018-05-24 10:06:12

devaneio

Alguns articulistas das esquerdas chegaram no último estágio da loucura: o devaneio.

Luiz Mattos2

- 2018-05-24 09:33:31

QUANTA BOBAGEM!

QUANTA BOBAGEM!

alexis

- 2018-05-24 08:33:13

Mais do que isso

A estratégia do PT inclui também:

Combater o golpe, no seu conjunto (e o está fazendo com sucesso);Inocentar o Lula;Utilizar a tática dos adversários, qual é, captar para o PT a reação “anti” golpe a cada vez que é descoberta uma mala de dinheiro, um meliante tucano, a cada “injustiça” do Judiciário, ou a cada fracasso da política econômica do Temer;Como a Gleisi falou, a união com todas as forças de esquerda já neste primeiro turno aponta para ganhar uma boa base parlamentar progressista no congresso. 

Detalhe: Seria fácil derrubar Lula e o PT! Bastaria o judiciário apresentar um resumo do crime, a culpa do Lula e a prova daquela culpa. Lula falou que se retira imediatamente. Por que não fazem? 

Jackson da Viola

- 2018-05-24 07:47:03

Algumas considerações........

Acho complicado usar o termo/palvra "fato" (fato1,2,3...) , quando na verdade se trata de hipoteses e opiniões.......mesmo se concodo com algumas das "premissas"....

1-Que Lula tenha "poder de tranferencia", não tenho duvidas mas até que ponto?Essa é a questão......as pessoas votam em "pessoas", não em "indicações"......os que dizem que "quem Lula indicar, vai para o segundo turno",acho que se equivocam é subestimam o quanto pode ser "voluvel" um eleitorado...quanto ao crecimento "Lula crescerá mais ainda com a prisão", nâo sei, mas não não me parece que seja uma relação causa-efeito tão simples assim....

2 e 3-Concordo com os  dois pontos em questão, mas tambem diria que é uma estrategia bastante arriscada e nâo esqueçamos que o proprio partido PT pode ser "impichado", e no atual regime de exceção que estamos vivendo, nada me espantaria....

4 e 5-Quanto a Patrus, não tenho opinião, quanto ao Jacques Wagner, não sei da sua capacidade de voto no sudoeste e sul mas concordo que seria um bom candidato mas como dito no 5, assim que se definir, vai "apanhar" da lava jato(e associados...) e quanto a ter "o horário gratuito para se defender" isso seria em caso de estarmos num Estado de direito, mas como estamos num regime de exceção.........

6 e 7-Não vejo como obrigatoria a desidratação das candidaturas.....Bolsonaro por exemplo é um candidato de internet/redes sociais, até aqui, a "falta de palanque" não o prejudicou(bem ao contrario......) e como a 7 decorre da 6, afirmar que "A candidatura de Lula impedirá a adesão dos governadores nordestinos a Ciro" ou a quem quer que seja, me parece ser "ir muito depressa com o andor".....

8 e 9-Não vejo Alkimin com potencial de voto para tanto.....ainda tenho duvidas se é viavel como candidato, e daqui até as eleições, tem muita agua pra passar embaixo da ponte....Concordo que Lula é um politico fora do normal, alguem que tem uma capacidade e empatia e de "tocar as massas" que não se ve mais no mundo nestes nossos dias.....Quanto a ser o "maior estrategista da política"..........acho que é um bom estrategista, mas se fosse o "melhor", acho que o PT e Dilma não teriam "levado seculos" para se dar conta que o golpe era golpe e que era pra valer.......e como disse Émile de Girardin: Governar é prever(antever).........

 

Lucinei

- 2018-05-24 05:07:18

Ah, é, é?!
Sem sequer uma news letter? Sem sequer um assessor de imprensa? Sem ninguem naquele bendito partido pra organizar uma meia duzia pra produzir um "contrabombardeio"? Quase perderam a eleiçao pra Presidente em 2014 (pro parlamento foi um fracasso). Mes-mo-com-ple-no-em-pre-go! Fiquem, mesmo, contando com horario eleitoral, assistido por menos de 20% (ao menos uma vez cada um)! Sejam felizes, e, depois, caguem "bastantes teses!" Se o Lula nao puder falar, ele, a unica pessoa que sabe se comunicar naquele partido, já era! Todos na praça dos tres poderes sabem disso; o jogo da direita é obvio ululante. Mas, os analistas e os cientistas....

Serjao

- 2018-05-24 04:41:42

Se democracia houvesse

Combinou com os gringos, a banca, a cia, Putin, com o moro e o gilmar?

Andre Rs t

- 2018-05-24 04:39:35

Bota o retrato do velho de
Bota o retrato do velho de novo na parede

Andre Rs t

- 2018-05-24 04:38:52

O PT tem que lançar como vice
O PT tem que lançar como vice do Lula um nome que o povo já saiba que ė do PT: Gleisi, Suplicy, não se o Haddad ė conhecido como sendo do PT, fora de SP.

heitor pr

- 2018-05-24 04:31:33

Bolsonaro vai para o segundo

Bolsonaro vai para o segundo turno porque essa eleição vai ser igual a de 89, com vários canditados entre 5 a 20 % dos votos.

O Brasil não esta preparado para um novo presidente do nordeste, ainda mais do PT. O governo Temer mostrou que o PT governa melhor que a esquerda em qualquer situação, mas não diminuiu o preconceito.

Geraldo Galvão

- 2018-05-24 03:52:24

Lula é o meu candidato

Mas é de se reconhecer que se ele for mesmo impedido de concorrer, o Jaques Wagner é o melhor nome do PT, sua biografia é a que mais se aproxima da do Lula. Ele além de se eleger, e reeleger governador da Bahia, elegeu o seu sucessor, e ocupou cargos relevantes nos governos Lula e Dilma.

 

Ari

- 2018-05-24 03:51:01

Na estratégia defendida no
Na estratégia defendida no post, acho que falta cogitar quando será o momento do calendário eleitoral que "sai Lula" e "entra o outro candidato". Se o PT registrar Lula como candidato, para depois efetuar a troca após a inabilitação pelo STE, vejo o seguinte cenário: 1) O STE, como partícipe do golpe, irá postergar a decisão de inabilitar Lula até os 20 dias anteriores à eleição, com o objetivo de inviabilizar a chapa do PT. Neste caso, como estratégia para se defender desta tática, Lula teria que renunciar em até 20 dias antes da eleição para que o PT pudesse substituí-lo. O discurso do PT deverá ser que irá manter a candidatura de Lula até o final, jogando a isca para que o STE mantenha sua estratégia de inviabilizar o PT. Nesta situação, o PT ganharia mais tempo com o Lula como figura central da campanha.

Tomás Guillermo Polo

- 2018-05-24 03:47:46

Em que planeta Luis Nassif

Em que planeta Luis Nassif vive???

antipaneleiro

- 2018-05-24 03:03:01

No geral, concordo plenamente

No geral, concordo plenamente com a análise, porém infelizmente não consigo compartilhar com o otimismo acerca da realização destas eleições. Ainda que Lula espere até o último segundo, os golpistas ainda tem o STF, o Villas-Boas e a Globo para convencer todo mundo que uma democracia funciona melhor sem eleições. Talvez a melhor tática seria criar um Lenin Moreno ao inverso, ou seja, eleger algum tucano que, uma vez no poder, traia a banca e evite a desintegração (inclusive territorial) do Brasil. Isto é possível? Duvido! Por isto a estratégia de Lula ainda parece ser a mais proficua.

Bruno Cabral

- 2018-05-24 03:00:43

Alckmin

Alckmin, o mitomano que pra responder acusacao de corrupcao fala de pedagio? Ele nao tem chance.

 

Thadeu Ferreira de Melo

- 2018-05-24 02:37:32

O "Fato 1" já se mostrou
O "Fato 1" já se mostrou equivocado. Não houve nenhuma variação significativa nas intenções de voto. O preço da gasolina não afeta tanto assim e de forma direta a vida todos os eleitores. Principalmente com a inflação tão baixa. No mais, ficar apostando no quanto pior melhor era coisa de golpista?

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador