newsletter

Pular para o conteúdo principal

A politização do Judiciário

Atualizado às 13h41

Da Carta Maior

Um julgamento de exceção

O julgamento do mensalão é exemplar de algo que o sistema judiciário não costuma fazer: vigiar e punir com rigor aqueles que estão incumbidos do mais alto exercício do poder. Neste sentido, é um julgamento de exceção. Para o Partido dos Trabalhadores, já se impôs uma de suas mais duras lições.

por Antonio Lassance, na Carta Maior

Dizer que o mensalão é o maior escândalo de corrupção da história do país é corromper a própria história da corrupção do Brasil. É um favor que se faz a uma legião de notórios corruptos e corruptores de tantas épocas que jamais foram devidamente investigados, indiciados, julgados, muito menos condenados.

O que se pode de fato dizer sobre a Ação Penal 470 é que nunca antes, na história desse país, um escândalo foi levado, com está sendo agora, às suas últimas consequências.

Como é possível que, em apenas 2 anos (supostamente, de 2003 a 2005, quando foi denunciado), um único esquema tenha sido capaz de superar aqueles constantes de 242 processos engavetados e 217 arquivados por um único procurador-geral?

Também falta um pouco de noção de grandeza a quem acha que o financiamento irregular a políticos, de novo, em apenas dois anos, pudesse ter causado mais prejuízo aos cofres públicos do que o esquema que vendeu um setor econômico inteiro, como foi o caso da privatização do sistema de telecomunicações. Será mesmo que o mensalão também superaria, em valores e número de envolvidos, os esquemas que levaram ao único “impeachment” de um presidente brasileiro? Improvável.

Um espetáculo para inglês ver

O mensalão é o ponto culminante de um processo de crescente ativismo judicial que transborda para o jogo da política. Longe de ser um julgamento técnico, trata-se de um exemplo da politização da pauta do Judiciário. O grande problema para a Justiça é que a linha entre a politização e a partidarização é tênue. O bastante para que este Poder passe a ser alvo de suspeitas de que sua atuação esteja sendo orientada e dosada com base em quem se julga, e não no que se julga.

É óbvio que o ex-ministro José Dirceu e o ex-presidente do Partido, José Genoíno, por exemplo, serão julgados menos pelo que fizeram e mais pelo que representam. É a própria imagem do PT que estará exposta à condenação. Dirceu, em particular, se tornou o maior troféu desta ação penal, sobretudo pelo seu significado para o PT. Mas o tamanho do castigo a ele encomendado em certa medida se explica por Dirceu ter encabeçado, em 2004, a proposta de controle externo sobre as ações do Ministério Público, no que acabou conhecido como projeto de ‘lei da mordaça”.

Embora singular, o mensalão é mais um dentre os inúmeros episódios que foram explorados visando criar uma aversão pública e uma rejeição à marca PT. A tentativa de criminalizar este Partido vem desde o nascedouro, em 1980, quando Lula foi preso e enquadrado na Lei de Segurança Nacional pelas greves dos metalúrgicos do ABC paulista, em 1980. O PT já nasceu indiciado, denunciado e exposto ao escárnio, poucos meses após sua fundação.

O atual julgamento tem de tudo para ser um exemplo. Elogiado pela revista “The Economist” como um avanço, já pode ganhar o status de processo feito para Inglês ver. É um exemplo do rigor que a Justiça não costuma empregar. Um exemplo de inquérito que se conclui a tempo de produzir consequências políticas profundas (de longo prazo) e imediatas (bem em meio a uma campanha eleitoral). O escândalo e seu desdobramento judicial foram meticulosamente trabalhados para serem como um carimbo, repetido incansavelmente até que possa tornar-se parte indissociável de uma memória de longa duração sobre a sigla.

Os crimes dos Tupinambás


Embora pareça uma novidade, a ação reproduz padrões de desigualdade que marcaram a administração da justiça no Brasil desde sempre.

Quando o governador-geral, Tomé de Souza, por aqui chegou, no século XVI, deparou-se com o episódio da morte de um colono português por um Tupinambá. A tribo foi ameaçada pelo novo governante e o responsável pelo crime se entregou. Em um espetáculo público “exemplar” e inédito, que permaneceria por muito tempo na lembrança dos que assistiram à punição, o Tupinambá teve sua cabeça amarrada à boca de um canhão e destroçada. Haveria até um inglês para relatar a execução, Robert Southey, a quem devemos uma História do Brasil.

É claro que as práticas que supostamente constituem a base das acusações da AP 470 são vergonhosas e inadmissíveis, mas não é esta a questão. A dúvida que permanece é sobre o critério utilizado para se estabelecer punições.

Afinal, os Tupinambás estão sendo punidos com tal rigor por seus crimes, ou por serem Tupinambás? Crimes desse tipo serão punidos, doravante, da mesma forma, ou apenas se demonstrará que os “portugas” podem, os Tupinambás não podem? Os chefes políticos de outros esquemas, como o que é objeto de uma CPMI em curso, terão suas cabeças igualmente amarradas à boca do canhão pelo procurador-geral?

Até o momento, a AP 470 é exemplar de algo que o sistema judiciário não costuma fazer: vigiar e punir aqueles que estão incumbidos do mais alto exercício do poder. Neste sentido, é um julgamento de exceção. Mais uma daquelas feitas para confirmar a regra.

Para o Partido dos Trabalhadores, já se impôs uma de suas mais duras lições. Mesmo quando aculturado pelos usos e costumes da política tradicional, continuará sendo vigiado e punido por sua natureza: a de ser um partido de Tupinambás.

*Antonio Lassance é cientista político e pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). As opiniões expressas neste artigo não refletem necessariamente opiniões do Instituto.

Sem votos
57 comentário(s)

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+57 comentários

É...Oito dos onze ministros do STF foram nomeados por Lula e Dilma! O tiro saiu pela culatra!

 

Uma dos significados da palavra escândalo= alvoroço.


Neste aspecto, sim o mensalão foi o maior escândalo de corrupção no Brasil.

 

 Ao Judiciário:

  Num tempo bem mais recente, página também infeliz de nossa historia, seus filhos erraram feio.

Cegos ou coniventes, quando éramos vilmente subitraidos em várias outras tenebrosas transacöes.

Apesar das denúncias contra  FHC e PSDB, serem engavetadas na ocasiäo.

Mas, à posteriori, nem MP, PGU, STJ, STF, até hoje, moveram um a palha sequer. Mesmo quando várias estatais foram privatizadas, e seus lucros distribuidos em generosas transacöes. 

Este sim, foi um atrevido e escandaloso crime de lesa-pátria que näo prescreve,  e  nem um  relatóriozinho mesmo sem música,  para ilustrar .

 

Qual é o país que tem na sua constituição que  "não haverá juízo ou tribunal de exceção"?

 

Acho que serão condenados mas as penas variarão conforme o suposto ou provado delito.

 

Está ação contra o pessoal do PT pode ter resultado oposto, do que espera as elites

A populção, principalmente mais esclarecida, pode levar o PT a mais tempo no poder, seria uma espécie de vingança.

Mas é claro, desde que a situação econômica permaneça  estável ao longo dos anos.

Confesso que ainda não tenho tanta certeza, que o Dirceu será condenado.

Muita água ainda vai passar pela tubulação.

Filosofia de botequim : nem tudo que parece ser, é.

 

Consagre os seus sonhos e projetos ao Senhor, e eles serão bem sucedidos, creia.

gAS

Esse debate em muito se dá pela histórica falta de credibilidade do poder judiciário. O lulinha fez muito bem a parte dele para "melhorar" o stf e o brasil indicando militantes, absolutamente o contrário do que exige a constituição. Enfraquecer as instituições para favorecer os seus pares é sempre um objetivo de pessoas má intencionadas.

 

     Deixa ver se eu entendi: como já robaram mais impunimente, não podemos punir quem robou menos? Ou julgar quem foi acusado de roubar?

        Em dois momentos o artigo faz uma montagem bem inteligente, trata o julgamento como julgamento de exceção, conceito que trata de uma ruptura da ordem jurídica, querendo dizer que ele é exceção a regra de não punirmos os poderosos.

       É uma boa piada. O advogado que trabalha a "acusação" foi indicado pelo governo do PT. A grande maioria dos juízes que julgam a "acusação' foram indicados pelo governo do PT. Ou seja, ou o governo do PT é de uma incopetência impar e indicou um bando de malandros para os cargos mais importantes do judiciário, ou o governo do PT fez o seu trabalho direito e indicou gente correta e o julgamento não é uma exceção, mas uma bem vinda regra de que os "poderosos" devem responder por seus atos. 

      Alguém aqui duvida se o julgamento fosse do pessoal do PSDB e os julgadores tivessem na sua maioria indicação do PSDB aqui não estaria uma enorme gritaria sobre a "injustiça" e sobre a imparcialidade do veredito?

       Finalmente, os tupinambas estão no poder há dez anos e tudo leva a cer que ficarão pelo manos mais seis. Podemos reclamar de tudo no Brasil, mas nossos "poderosos" sabem muito bem se aliar ao poder... tanto que quem está sendo julgado parece ser de outro mundo, mas não do poder atual.

 

  carlos cunha , voçe pensou um poucinho antes de fazer afirmações desse jeito ? pense , o pt tem atitudes republicanas , rompendo com práticas ,de escolher partidários para funções institucionais , foi a primeira vez no nosso pais onde prevaleceuc o mais votado pelos seus colegas de classe , mais infelizmente o problema esta nos colegas de classe , que fazem parte de uma elite retrograda acostumada a se achar acima das leis , auqela turma do sabe com quem esta falando , que por fora é bela viola e por dentro pão bolorento , capazes de fazer qualquer coisa para darem-se bem , e facilmente são cooptados pelos donas da informação ( pug ) que de3sde sempre utilizam para achacar , extorquir , pressionar , intimidar , fazer intrigas e tudo o mais e o pig só consegue fazer isso , por que explora muito bem o preconceito e a incapacidade de pensar , e a pobreza de espirito de muitos que repetem como papagaios o que escutam , sem um minimo de honestidade para consigo mesmo , manipulados , somente capazes de pensamento unico , onde vomitam sem digerir o que lhe enfiaram goela abaixo.

 

Na minha cidade um candidato à prefeitura com mais de cem processos por improbidade administrativa nas costas teve a sua candidatura homologada.

Um simples detalhe para que isso ocorresse,é tucano.

Já um dos seus opositores,por ter participado ha mais de quatro anos atrás,de encontro gospel onde era o homenageado,teve sua candidatura impugnada por uma juiza que alegou a lei da ficha limpa.

Detalhe,é que um outro canditado também com vários processos nas costas na eleição passada,entrou com recurso com a mesma alegação para que o mesmo candidato não concorresse à reeleição e ganhou.

Punido com tres anos e meio de inegibilidade,já cumpridos,é novamente "punido" por uma juiza "apartidária".

Incoerência em estado puro recheada de hipocrisia e cinismo.

Detalhe,o candidato citado é de partido aliado ao Governo Federal.

É essa a justiça que temos no Brasil.

 

...Dizer que o mensalão é o maior escândalo de corrupção é sacanear com os cachoeiras, estarão eles  morrendo de rir, ou de inveja.

 

A mídia corporativa continuar  repassando insistentemente para a opinião pública a informação   de que o dito mensalão  foi o maior escândalo de corrupção ocorrido na história  do Brasil é um insulto a inteligência dos cidadãos esclarecidos deste país. Podemos elencar diversos exemplos  de saqueamentos bilionários de dinheiro público dos últimos 50 anos , senão vejamos: Anões do Orçamento , informações privilegiadas nas inúmeras desvalorizações cambiais que ocorreram no governo militar e no início do segundo mandato do goveno FHC, as diversa obras farônicas e superfaturadas do governo militar e dos governos estaduais de onde surgiram as grandes empreiteiras deste país, o escândalo do Banestado , dos Bancos Nacional, Econômico, Bamerindus, Marka , Fonte Cidam ,Banco de Santos, Banco Halles , Noroeste , Auxiliar, Comind , da liquidação da maioria dos bancos públicos estaduais, da Coroa Brastel, escândalo do TRT Sâo Paulo, das privatizações, Prejuízos bilionários dos Fundos de Pensão patrocinados por empresas estatais   (Causados por arranjos societários fraudulentos  como  Costa do Sauípe , Empresas de mineração , siderurgia, telefonia etc. ) ,  do mensalão tucano mineiro,  da lista de Furnas , da Sudene , da Sudan , dos desvios de recursos dos Fundos Constitucionais , dos calotes milionários junto ao BNDES , junto ao Banco do Brasil  ( praticados anualmente principalmente por milionários ruralistas desde os governos militares ) ,  junto a Caixa Econômica Federal  ( praticadas principalmente por Construtoras ), junto aos antigos Bancos Estaduais. Enfim ,  estes exemplos demonstram que o dito mensalão  representa um grão de areia perto dos   inúmeros escândalos que ocorreram desde a década de 70 até os dias de hoje.    


 

 

Mas quem nomeou 70% do STF? Vai aí um lição para o Lula, bem ao estilo do filme dormindo com o inimigo.

 

PT é um partido frouxo. Afinal, o que consta na privataria tucana é prova ou não é? O que consta na lista de furnas é prova ou não é? Por muito, muito, muuuuuito menos, álvaro dias e cia atravessam a rua e protocolam pedidos de investigação no judiciário, na PGR, etc.

Porque não se reuniram " em bando" e foram cobrar do PGR alguma atitude em relação à privataria, ao mensalão tucano à lista de furnas? Porque não criam fatos políticos? E propõe o impeachment do prevaricador caso ele não se mexa?

Eita partidinho masoquista, viu! Apanha e parece que gosta de apanhar!!!!

 

 Nada!


A privataria tucana é a maior falacia ja criada ate´hoje pelo PIG


Tantos os pilantras do PSDB como os pilantras do PT podem dormir sossegado.


Pois rico e poderoso nao vai para cadeia neste pais , e nao falta puxa saco ideologico para torcer o certo ou errado conforme for favoravel ou nao aos seus lideres messianicos.


O osso é ter que ler coisas ( quando o julgamento convem ) como:


-O STF lavou a alma do pais ao fazer uma traduçao " social " das leis e aprovar cota racial como algo constitucional


Entao quando interessa, pode-se mandar a lei para onde se achar que deva, mas quando nao interessa o STF é uma vergonha , politico, etc etc etc...

 

leonidas

Acho que precisas estudar melhor a distinção entre Direito Civil, Direito Penal e Direito Constitucional.

Os réus da AP 470 não estão no STF por uma questão constitucional, estão porque três deles têm foro privilegiado.

O Direito Penal não pode ser interpretativo porque diz respeito à integridade da pessoa humana individualizada.

No caso de cotas, união estável entre homossexuais, lei de imprensa, etc., cabe a interpretação porque a carta da república é de 1988 e a sociedade mudou muito desde então. Se fôssemos esperar o congresso, até hoje os homossexuais não poderiam celebrar união em cartório.

Isso é ruim? É, claro, porque deposita poder legislativo acessório em onze pessoas não eleitas.

Só que é assim no mundo inteiro (menos na Inglaterra, que é esperta o bastante para não ter uma constutuição). Todas as cortes supremas com poder revisor e interpretativo, com o tempo, se convertem em painéis de esfinges e pitonisas que dizem como devemos interpretar a lei maior.

É só por isso que existe a disciplina do direito constitucional (agora, com minúsculas). Do contrário, se fosse apenas ler a constituição e dizer o que ela significa com base na semântica do texto, qualquer pessoa poderia ser ministro do STF. No STF, juristas só foram fazer parte da Suprema Corte no século XIX, e até hoje a carta daquele país não exige que os ministros sejam profissionais do direito. No Japão, por sinal, até hoje alguns membros não são.

É por isso que, nos EUA, quando um presidente é eleito, todo mundo se pergunta quais as conseqüências para as nomeações judiciárias do supremo e das cortes de apelação. Porque, no fim das contas, não importa a letra da lei: importa a orientação ideológica da maioria da corte, que tem total poder para torcer, esticar, passar e engomar o texto da constituição como bem entender. Só que lá a Suprema Corte nunca acolhe casos de Direito Penal.

 

"A privataria tucana é a maior falacia ja criada ate´hoje pelo PIG"

Prezado, tu bebeu, fumou cheirou ou krakeou, só pode.

Tu és terraquio ?

 

Consagre os seus sonhos e projetos ao Senhor, e eles serão bem sucedidos, creia.

gAS

Abaixo o resultado do "maior escândalo de corrupção do país":

Se fosse candidato, Lula teria 70% das intenções de votos, diz pesquisa CNT

http://www1.folha.uol.com.br/poder/1131118-se-fosse-candidato-lula-teria-70-das-intencoes-de-votos-diz-pesquisa-cnt.shtml

ERICH DECAT
DE BRASÍLIA

Se as eleições presidenciais de 2014 fossem hoje, o ex-presidente Lula teria 69,8% das intenções de votos segundo pesquisa CNT Opinião divulgada nesta sexta-feira (3).

Em segundo lugar na pesquisa aparece o senador Aécio Neves (PSDB-MG) com 11,9% das intenções de votos seguido do governado de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), com 3,2%.

Num primeiro cenário apresentado pela pesquisa aos entrevistados apenas os nomes dos três foram postos como possíveis candidatos. Entre aqueles que não responderam ou que não votaria em nenhum dos três estão 15,2% dos entrevistados.

Aprovação do governo Dilma cresce e chega 56,6%, diz pesquisa CNT

 Jorge Araújo - 2.ago.2012/Folhapress Ex-presidente Lula em evento ontem de produtores de biodiesel que fizeram uma homenagem a ele em São PauloEx-presidente Lula ontem em evento de produtores de biodiesel que fizeram uma homenagem a ele em São Paulo

Num segundo cenário em que o nome de Lula é trocado pela atual presidente Dilma, ela também vence os outros dois possíveis concorrentes.

De acordo com a pesquisa, Dilma teria 59% dos votos contra 14,8% de Aécio e 6,5% de Eduardo Campos. Não souberam responder ou não votaria em nenhum dos três 19,7% dos entrevistados.

Se a disputa fosse apenas entre Dilma e Aécio, os números também são favoráveis à petista. Ela teria 63,8% contra 21,5% do tucano. Não souberam responder ou votariam branco/nulo 14,6% dos entrevistados

Quando trocado o nome de Dilma por de Lula, a vantagem sobre Aécio numa possível disputa pela presidência aumenta. O petista teria 73,4% contra 15,2% do tucano. Não souberam responder ou votariam branco/nulo 11,4% dos entrevistados.

No cenário em que a disputa seria entre Dilma e Eduardo Campos a petista teria 69,1% das intenções de votos contra 12,4% de Campos. Não souberam responder ou votariam branco/nulo 18,6% dos entrevistados.

Se a disputa fosse com Lula a distância entre Campos também aumento. O ex-presidente teria 76,1% e o governador de Pernambuco 8,7%. Não souberam responder ou votariam branco/nulo 15,2% dos entrevistados.

A pesquisa CNT de Opinião foi feita entre 18 e 22 de julho. Foram entrevistadas 2.000 pessoas, segundo o levantamento.

 

Embora o Assis Ribeiro ressalte que é tênue a linha que separa politização de partidarização, a atuação do STF no caso do mensalão tucano de uma forma diferente, como se não fosse embrionária, não pode ser taxada de politizada.  Roberto Jefferson voltou a reafirmar em entrevista com Kennedy Alencar que queria manter o comando irrigador de furnas. Mas que era para financiar partidos, não comprar apoios. E que "as digitais" de José Dirceu o teria contrariado nesse e outros intentos. Daí, a sua revolta e denúncia nos meios de comunicação. Acabar com o esquema irrigador significava contrariar interesses, de Jefferson. Porque acabar com um esquema coordenado por ele e que vinha funcionando tão bem?

 

A  Companhia de jesus(a primeira multinacional do Brasil) usava os indios profundos conhecedores das florestas para coletar recursos  naturais para levar para metrópole Portugal) mas a Globo News acha que o mensalão que é o maior dos maiores esquemas de corrupção.Se as Tvs  e jornais  no Brasil orquestraram  a derrocada do PT,  como pode existir em  revistas e jornais   do PIG publicidade   da Nossa Caixa, Banco  do Brasil  ????? o governo não esta alimentando o inimigo????

 

O Supremo está em camisa de 11 varas, em parte porque se meteu nela, em parte porque o puseram lá.  E o que lá o pôs é o instituto do foro privilegiado.

Ministros disseram, ontem, ao negar o desmembramento da ação penal 470, que o foro privilegiado tem por propósito dar aos ocupantes de cargos com tal prerrogativa julgamento mais isento! Ora, se tal não é ofensa grosseira aos que prestam serviços jurisdicionais em instâncias inferiores, não sei o que é ofensa. As instâncias inferiores não seriam isentas? Se for assim, como ficam os que recorrem a elas? Que se danem?

E por que as instâncias superiores seriam mais isentas? Há exemplos de HCs que põem por terra tal tese, afora muitos outros.

O pior contudo, considerando-se que o julgamento em corte superior não seja somente meio de garantir à casta superior impunidade, é que o foro privilegiado deprime direitos do jurisdicionado. O sujeito que for condenado nesta instância, não tem outra à qual possa recorrer. Um presidente da república, por exemplo, se réu em foro privilegiado não tem direito a dupla instância. Esquisito, mas é assim. Parece coisa da elite paraguaia.

No caso desta ação penal, será que o Supremo é capaz tecnicamente de julgá-la? Os ministros foram avaliados quanto a seus conhecimentos de direito penal, ou de direito constitucional? Que experiência têm eles quando comparada com a de juízes criminais que lidam com este tipo de processo todos os dias? Parece não fazer sentido especialistas em direito constitucional julgar ação penal. E as questões constitucionais, quem cuidará delas enquanto a performance se desenrola?

Não satisfeitos, os especialistas em direito constitucional, os ministros do Supremo, avocam a si o julgamento de pessoas sem foro privilegiado: teriam de julgar três pessoas sob esta regra esquisita, mas julgarão 40 (acho que é isto). Difícil de entender a ratio subjacente.

Essa coisa de foro privilegiado de viés claramente aristocrático é esquisita, ou, então, mecanismo de impunidade da casta superior que foi mal pensado.

 

"Dizer que o mensalão é o maior escândalo de corrupção da história do país é corromper a própria história da corrupção do Brasil. É um favor que se faz a uma legião de notórios corruptos e corruptores de tantas épocas que jamais foram devidamente investigados, indiciados, julgados, muito menos condenados."


É também nos chamar de idiotas, já que os grandes ladrões de nosso país atualmente estão em suas mansões, usufruindo do nosso dinheiro e, muitos deles, continuam ainda atuando na política, em sua maioria, na coligação demotucana. Para refrescar a memória aí temos alguns: transamazônica, concessões de radiodifusão, indústria da seca, "milagre econômico"  e dívida externa, licitações ilícitas (mendes junior, andrade, camargo, odebrechet, OAS (ACM), Covan, Melo Azevedo,...), Privatarias, compra de votos para reeleição, aviões abarrotados de dinheiro, mesadas para 45 deputados federais por construtora, festas e orgias para politiqueiros, coronelismo, oligarquias, compra de votos, e por aí vai. Isso foi criado há décadas por esses políticos da direita e vem sendo aperfeiçoado até os dias atuais. Estão realmente querendo nos chamar de idiotas ao mencionar isso como o maior escândalo. Está aí a olhos vistos as fortunas dos grandes algozes de nosso país. Cansamos de ser enganados por esses caras-de-pau, hipócritas. Temos que passar o Brasil a limpo e imputar a culpa por nossa miséria e décadas de retardo do nosso desenvolvimento aos verdadeiros culpados por isso: os demotucanos e seus aliados (ex-PFL, ex-PDS e aliados). Não preciso dar nomes aos bois. Como disse, está aí para quem quiser ver. Aqui em Minas e São Paulo, estão fazendo escola.

 

Questionar sr, o procurador geral é jogar na latrina a república. José Dirceu é ilibado? Agora, falarão que o procurador geral faz o jogo contra o PT,Lula,etc. Pobre país arremedo de democracia, comandado hoje, por apaixonados sem razão, achando que administram seus quintais. E viva a transposição do S. Francisco, beneficiando o agronegócio! E a população ribeirinha? Só um detalhe no maior roubo da história do país.

!

 

Estar na latrina é a situação caracterizada por um procurador-geral da República (Roberto Gurgel) ser alvo de denúncia por prevaricação e improbidade administrativa, acusado de dar proteção a um bicheiro, chefe de quadrilha e comandante de uma estrutura criminosa que se apossou do governo tucano de Goiás. Quanto ao Mensalão, foi uma bênção para o governo Lula e o PT, pois livrou o partido da tralha obtusa que hoje se abriga no seu PSol e propiciou o caminho para a re-eleição e a posterior vitória da

presidente Dilma.  

 

Concordo plenamente com voce, se o PT não tivesse apelado para o Caixa 2 em 2002 ( como faziam e fazem até hoje todos os partidos de oposição), os demotucanos estariam governando o país até hoje e todos sabemos o que seriam dos brasileiros mais humildes se isso acontecesse.

 

Começou o julgamento do Mensalão: deveria ser considerado crime um sujeito como o procurador Roberto Gurgel citar Raymundo Faoro sem, antes, lavar a boca com creolina.

 

acho que o EPx foi direto no ponto...."um erro não concerta o outro"...

o que devemos fazer agora, é "amarrar a cabeça do tupinamba na boca do canhão", todas as vezes....doa a quem doer

 

Querem saber? 

O governo teve, por diversas vezes, a faca e o queijo na mão. Poderia ter acabado com o PSDB logo no início do governo Lula; mas não, preferiu contemporizar, fez um acordão e engavetou a CPI do Banestado, que investigava nada menos do que a remessa ilegal de US$ 40 bilhões para o exterior durante o tucanato.

Poderia ter feito a lei de mídia, mas se acovardou com a pressão do PIG; poderia ter feito secar a publicidade oficial (governo, estatais, sociedades de economia mista), deixando à míngua Globo, Folha etc. Mas não, entupiu os caras de dinheiro.

Poderia ter feito a CPI da Privataria (lembram?), cujo protocolo foi feito pelo dep. Protógenes em novembro de 2011 e dormita na gaveta de Marco Maia, com o evidente beneplácito do governo.

Portanto, desculpem o termo, mas quem é cagão tem mais é que apanhar mesmo. Bem feito. 

 

Charlie, é isto mesmo: esses covardes têm que apanhar até tomarem uma atitude.

 

Os barões da mídia oligárquica são iguais ou piores do que uma prostituta desqualificada, que vai para a cama com qualquer um, desde que lhes pague um valor qualquer.

Meu caro Charles, parece estranho q. estatais e até poderes públicos anunciem em membros da mídia tipo BANDida. No entanto, isso não pode ser evitado já q. legalmente as agências de publicidade contratadas (por licitação, a fim de evitar direcionamentos) para cuidar das campanhas e anúncios devem direcionar a sub contratação de veículos de mídia (para evitar favorecimentos) tendo em conta o grau de "penetração social" do veículo contratado, o famigerado e popular "IBOP". Assim, não tem jeito de evitar campanhas e anúncios em órgãos petencentes ao PIG (PHA). Talvez porisso q., dizem, na Argentina o Governo criou um instituto de pesquisa público, pra evitar as manipulações q. a gente conhece por aqui, da turma do Montenegro, e q. mantém a globo sempre como a maior recebedora de verbas publicitárias públicas. Não dá pra dizer simplesmente não anuncio mais na globo, band, sbt, folha, veja, etc. Seria ilegal e eles usariam os tribunais que têm aparelhados TCU, TSE, STJ e até o STF para garantir a parte do leão q. sempre levam do bolo. Quando o LULA conseguiu diluir um pouquinho (em valores) a distribuição das verbas publicitárias, aumentando muito o número de veículos midiáticos com acesso a elas, já foi um enorme avanço.

 

Charlie, você tem toda a razão.  Por tudo que PT e Lula sofreram na mão dessa gente nessas décadas, já era para terem aprendido alguma coisa.

 

"Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma".  Joseph Pulitzer

Emocionalmente eu concordo (hmpfrmgrrr!, mesmo!)

Mas pragmaticamente, eu suspeito que bater de frente levaria a um mandato inteiramente tomado por enfrentamento político (de imprevisíveis resultados) e não para um governo bem sucedido.

Para esse pessoal, notoriamente inescrupuloso, sabe-se historicamente que vale até chute na bolsa escrotal, e por isso temos tantos golpes e tentativas em nossa História.

Ainda precisamos evoluir muito para que a sociedade ganhe força e esses caras percam...

Talvez a reação "frouxa" tenha sido um "golpe de judô", usando a força do adverário para derrubá-lo.

Poderáimos ter tido um "impeachment".

Desmoralizando-os, tivemos uma reeleição.

E (para ele, ainda pior) uma sucessão.

Mas continuam falando grosso!

É o jeitão (medíocre) deles, mesmo...

 

Nunca consigo deixar de pensar que muitas lideranças do PT sonham um dia sentar-se a mesa do sinhô.

Nada explica muita covardia.

Coisas da formação das classes sociais brasileiras.

Houve tanto privilégio dum lado e discriminação doutro que há uma "síndrome de casa grande" que ronda certos espíritos.

Tanto para os que lambem botas e arriam as calças como para os que tremem à visão do sinhô.

O Brasil precisa libertar-se de certo Brasil que ainda enfuna togas e afia penas de ganso, qdo não promove quarteladas.

Ou alguém acha que tudo isso já acabou?

A AP 470 será a vitrine que mostrará que Brasil mesmo é esse o da redemocratização.

Mudou ou não?

 

"Como é possível que, em apenas 2 anos (supostamente, de 2003 a 2005, quando foi denunciado), um único esquema tenha sido capaz de superar aqueles constantes de 242 processos engavetados e 217 arquivados por um único procurador-geral?"

Mais engavetados do que arquivados? Ultrapassou 459 processos? Um único procurador geral?...

Esse pessoal ignora que está lá a serviço da sociedade. Não acima dela...

A míRdia e o Judiciário não estão mais "aparelhados", simplesmente passaram a fazer parte...

 

Falácias e enganos acerca do mensalão
Caberá ao Supremo julgar o futuro da impunidade de nossos políticos na democracia
José Nêumanne Pinto - Estadão

 

O levantamento de peritos oficiais da Polícia Federal (PF), do Ministério Público Federal (MPF) e do Tribunal de Contas da União (TCU), após ouvirem 600 testemunhas e produzirem um relatório de 50 mil páginas, calcula em R$ 101,6 milhões o desvio de dinheiro, público ou privado, de que serão acusados os 38 réus do escândalo chamado de "mensalão". Terá sido o maior episódio de corrupção de políticos e agentes públicos de todos os tempos? Vai saber! Por mais altos que sejam os números que dizem respeito aos "propinodutos" em todos os escalões da burocracia estatal, eles sempre podem parecer modestos após surgir o próximo à luz do noticiário. Mas é provável que tenha sido realmente o mais "atrevido" de todos, definição dada pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel.

Atrevimento incomum foi o do presidente nacional do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Roberto Jefferson, ao delatar a existência de um esquema de compra de votos em legendas governistas, que chamou indevidamente de "mensalão", referindo-se ao que de menos relevante havia nele, a periodicidade. Mas atrevimento por atrevimento, truco! Os antigos aliados que ele delatou o superaram nesse quesito. Principalmente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que o delator tentou poupar, mas agora, se é que se pode confiar em escaramuças retóricas de advogados em véspera de júri, pretende transferir de José Dirceu para ele o papel de mandante do delito, se delito houve. Ou, como preferiu o procurador que antecedeu o atual, Antonio Fernando de Souza, e o denunciou, de chefe de uma rede de peculato e corrupção ativa e passiva.

Na Presidência, Lula foi a mais ambulante das metamorfoses citadas no sucesso de Raul Seixas, que ele adotou como lema. Nunca antes na História deste país um governante se mostrou tão pouco biruta ao se comportar como uma biruta ao sabor do vento que soprava na ocasião para dar a resposta que considerava mais conveniente para evitar que algum oposicionista ousasse tirar-lhe o escalpo.

Quando o escândalo eclodiu, Sua Excelência pôs a carapuça habitual do macaquinho da piada que nada sabe porque nada viu, nada ouviu e nada falou a respeito. Não faltaram testemunhas de que ele foi informado, entre elas o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), que terminou caindo na malha fina da PF em outro episódio de nossa grotesca República, a "rede criminosa" do bicheiro Carlinhos Cachoeira e da Delta. Em Paris, comodamente sentado, o então presidente deu um depoimento disfarçado de entrevista ao Fantástico e disse que seu Partido dos Trabalhadores (PT) recorreu ao estratagema comum do caixa 2 eleitoral. Eliane Tranchesi não podia fazê-lo, mas petista em campanha pode, é?

Lula também se disse traído e pediu perdão, como se isso fosse suficiente para extinguir delito e pena. E, depois, adotou a estratégia de assumir o crime menor para livrar os acusados da pena maior. Se o Supremo Tribunal Federal (STF) aceitar a tese, criará a jurisprudência que punirá o assaltante que matar o assaltado apenas pelo roubo. Sem contar o cinismo de imaginar que, numa adaptação corporativista do velho axioma de Artur Bernardes – "aos amigos, tudo; aos inimigos, o rigor da lei" –, a carteirinha de um partido político da base governista basta para liberar o cidadão do incômodo de cumprir as leis.

A desfaçatez do argumento, contudo, não sobreviveu ao tempo e ao exercício do poder. Reeleito por soberana decisão popular, tendo governado mais quatro anos no topo de uma popularidade crescente e contra uma oposição indigente, o ex-sindicalista deu-se ao luxo de trocar de falácia. Para que admitir o crime menor se a caradura, associada à boa-fé do povo, lhe permite a permanente presunção da inocência? Que caixa 2, que nada! O "mensalão" é fictício, mera intriga da oposição. Pois é notório que a PF, o MPF e o TCU são instituições comandadas por inimigos do PT e do governo. E não são mesmo?

Partindo do princípio público e notório de que o STF é um reduto de ferozes opositores, não convém confiar que esses sabotadores da República socialista, que só admitiram manter Cesare Battisti no País para disfarçar, aceitem a tese. Foi aí que Lula, em pessoa, saiu a campo para pregar a inconveniência do julgamento de um crime em ano de eleições municipais, cuja relevância é capital para a sobrevivência de nosso frágil Estado Democrático de Direito...

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, divulgou vídeo à militância negando a existência dos fatos relatados no relatório dos peritos da PF, do MPF e do TCU. Enquanto isso, os advogados do partido anunciaram que pedirão ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a proibição de eventuais alusões ao julgamento do STF nas campanhas municipais de seus filiados. Ou seja, a volta da Lei Falcão, da ditadura, com a qual o poder da época substituiu o debate político pelas fotografias e biografias dos candidatos a eleições, tentando impedir quaisquer exposições de ideias. Caso aceite a tese, a Justiça Eleitoral não precisará nem trocar a denominação, pois a interferência do falcão Armando, ministro da Justiça dos militares, virará a intervenção do falcão Rui, defensor perpétuo das causas dos militantes.

A corregedora do Conselho Nacional da Justiça, Eliana Calmon, em que pesem suas boas intenções, engana-se ao alertar que de amanhã em diante o STF se submeterá a julgamento da opinião pública. Não há como julgar a instância máxima do Judiciário: essa é uma característica pétrea da democracia, como esta tem de ser. Mas o STF contribuirá, sim, e muito, para aprimorar nossa democracia, fragilizada pelo atrevimento permanente de seus mais amados rebentos, se não contribuir para a impunidade ampla, geral e irrestrita, pela qual militam os que pregam o adiamento sine die do julgamento ou o perdão incondicional para os companheiros acusados. Afinal, nem pedir desculpas dispensa cumprimento de pena nem plena defesa é sinônimo de acusação nula.
Ou não?

 

O José Pinto, autor da peça, um nordestino com alma de sudestino, não passa de um sujeito que quer parecer ser o que não é. Diz o que diz para ter boquinhas em empresas midiáticas e parecer quatrocentão. Mas não fede e nem cheira.

 

O Jose Neumane (dizem que é parente do ator Paul Newman, apenas por se parecer com ele) é o comentarista mais ridículo da TV brasileira. Parece ser mais um comediante com os seus comentários bisonhos e sempre previsíveis, que primam pela parcialidade e pela obrigação de falar mal do PT e de Lula. Um autêntico "vivandeira", este senhor tem registrada uma patente relativa a um processo que criou para lustrar botas de militares com a língua...

 

Kid Prado

Há dois dias eu não entrava no blog, mas valeu entrar agora, ainda que brevemente, para dar boas risadas. Parecido com o Paul Newman foi de lascar....Eu vi esse sujeito de perto numa padaria da Vila Madalena, junto com o tal Penna, do PV. São dois palhaços de circo, um é anão (Neumane) e outro um espantalho, com seu ralo rabo de cavalo. Aliás, esse é meio que dono do pedaço, não ha negócio, por menor que seja, que se estabeleça no bairro sem pagar pedágio para ele. Mas o tal Pauloi Neumane é impagável,m uma cruza de Lampião com Nelson Ned.

 

 

O que é bom do Neumane é que tudo de ruim que acontece é culpa do Lula.

Roda, roda, roda e o Lula e o Pt que são os culpados. Impressionante!

 

Só assim eu ria!!! Cruza de Lampião com Nelson Ned??????

Sanzio, cortou o clima tenso!Valeu muito!

 

Sanzio, o "mencionado" está mais para "supositório entravasado"............Não dá nem para vê-lo na telinha do SBT. 

 

O mensalão foi criado para ser o incêndio do Reichstag. A diferença é que, lá, os nazistas chegaram ao poder ocupando as cadeiras dos deputados de esquerda, todos cassados por decreto.  Será que o STF também vai baixar  decretos?

 

Não é por acaso que o tom adotado na mídia é político. Quando a imprensa classifica o episódio do mensalão de "o maior escândalo de corrupção de todos os tempos",  tenta desqualificar o "nunca dantes na história desse país". A espetacularização promovida pela mídia , sem a indignação do Gilmar , tem como sub produto amenizar  dois desastres políticos recentes da oposição , o Cachoeiragate e a Privataria Tucana. 

 

Se até o momento o que vimos assistindo tem nos indignado pela forma com que estão sendo tratados os petistas, o PT, e Lula, parece que não passa de um preâmbulo para o que a de vir. A depender dos informes do PIG, e dos parlamentares oposicionistas, será necessário que após a delongada exposição de mais de 400 páginas do Procurador - logo mais - os diversos advogados sejam deconstruídos, feridos nos brios, quiçá humilhados por uma claque arrumada na porta do STF, concluindo esse episódio nojento com a saída de José Dirceu algemado rumo à cadeia.  É o que já está se falando e programando, com a ajuda da CBN, enre outros canais de comunicação.

 

Pelamordedeus, não tem a menor chance de José Dirceu sair algemado para a cadeia, isso na remota hipótese de ser condenado. No mínimo, quase todos os réus são primários. Sem alarmismo, ou ficamos todos loucos.

 

Fique tranquila que isso não acorrerá. Mesmo que todos sejam condenados às penas máximas, algo muito dificil de ocorrer, ninguem sairá preso. Ainda serão apresentados vários recursos e quem sabe até outro julgamento. E nao se preocupe com a repercussão na população, pois esta é mínima.

 

@DanielQuireza

É muito triste. Desliguei a TV.

Vão fazer a Zé Dirceu e a Genoino o que a ditadura não fez. O Clube Militar agradece.

Mércia, cruzeirense de BH

 

Triste do país que possui um judiciário assim!!! 

 

Justo a mim coube ser eu!!! Mafalda

A mídia aposta todas as suas fichas nesse julgamento. Afinal, é o que lhes resta, após a queda de seu paladino - Demóstenes - e de seu principal financiador - Carlinhos Cachoeira.

 

Edú,

a oposição quer fazer mais um golzinho mas já perdeu essa de mensalão de GOLEADA.

A intenção - que não pode ser negada, só escamoteada  - era de "sangrar" o presidente Lula para ele chegar fraco no momento da disputa pela reeleição (alguns bravos da oposição queriam o impedimento puro e simples, como no paraguai recentemente).

Lula foi reeleito, fez sucessora e a oposição continua perdida na mesma cruzada UDENISTA...

Ai, ai, são muito chiques...