newsletter

A resposta de ateus a Ives Gandra

Um bom contraponto do presidente da ATEA - Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos - ao artigo de Ives Gandra Martins, o conservador jurista de direita e um dos fundadores da Opus Dei brasileira. Ives Gandra é o principal nome dessa organização no país, conforme a Wikipedia, sendo seu porta-voz mais influente na política nacional. Seus artigos são acolhidos por quase todos os veículos de comunicação, mas destacam-se a Folha, o portal UOL, a rádio Jovem Pan e a rádio Canção Nova, da igreja católica. E ele não se faz de rogado, usa o espaço que a mídia lhe concede para atacar  qualquer coisa que lembre remotamente justiça social, direitos humanos, ciência, uso de células tronco, políticas progressistas.

Da Folha de. Paulo

O fundamentalismo de cada dia

DANIEL SOTTOMAIOR

É bom saber que os religiosos reconhecem o dano causado pelo fundamentalismo, mas que fique claro: a conta não pode ser debitada ao ateísmo

Segundo Ives Gandra, em recente artigo nesta Folha ("Fundamentalismo ateu", 24/11), existe uma coisa chamada "fundamentalismo ateu", que empreende "guerra ateia contra aqueles que vivenciam a fé cristã". Nada disso é verdade, mas fazer os religiosos se sentirem atacados por ateus é uma estratégia eficaz para advogados da cúria romana. Com o medo, impede-se que indivíduos possam se aproximar das linhas do livre-pensamento.

É bom saber que os religiosos reconhecem o dano causado pelo fundamentalismo, mas resta deixar bem claro que essa conta não pode ser debitada também ao ateísmo.

Os próprios simpatizantes dos fundamentos do cristianismo, que pregam aderência estrita a eles, criaram a palavra "fundamentalista". Com o tempo, ela se tornou palavrão universal. O que ninguém parece ter notado é que, se esses fundamentos fossem tão bons como querem nos fazer crer, então o fundamentalismo deveria ser ótimo!

Reconhecer o fundamentalismo como uma praga é dizer implicitamente que a religião só se torna aceitável quando não é levada lá muito a sério, ideia com que enfaticamente concordam centenas de milhões de "católicos não praticantes" e religiosos que preferem se distanciar de todo tipo de igrejas e dogmas.

Já o ateísmo é somente a ausência de crença em todos os deuses, e não tem qualquer doutrina. Por isso, fundamentalismo ateu é um oximoro: uma ficção ilógica como "círculo quadrado".

Gandra defende uma encíclica papal dizendo que "quem não é católico não deveria se preocupar com ela". No entanto, quando ateus fazem pronunciamentos públicos, preocupa-se tanto que chama isso de "ataque orquestrado aos valores das grandes religiões".

Parece que só é ataque orquestrado se for contra a religião. Contra o ateísmo, "não se preocupem".

Aparentemente, para ele os ateus não têm os mesmos direitos que religiosos na exposição de ideias.

A religião nunca conviveu bem com a crítica mesmo. Já era hora de aprender. Se há ateus que fazem guerra contra cristãos, eu não conheço nenhum. Nossa guerra é contra ideias, não contra pessoas.

Os ateus é que são vistos como intrinsecamente maus e diuturnamente discriminados pelos religiosos, não o contrário. Existem processos movidos pelo Ministério Público e até condenação judicial por causa disso.

O jurista canta loas ao "respeito às crenças e aos valores de todos os segmentos da sociedade", mas aqui também pratica o oposto do que prega: ele está ao lado da maioria que defende com entusiasmo que o Estado seja utilizado como instrumento de sua própria religião.

Para entender como se sente um ateu no Brasil, basta imaginar um país que dá imunidade tributária e dinheiro a rodo a organizações ateias, mas nenhum às religiosas; que obriga oferecimento de estudos de ateísmo em escolas públicas, onde nada se fala de religião.

Um país que assina tratados de colaboração com países cuja única atividade é a promoção do ateísmo; cujos eleitores barram candidatos religiosos; que ostenta proeminentes símbolos da descrença em tribunais e Legislativos (onde se começam sessões com leitura de Nietzsche) e cuja moeda diz "deus não existe". E depois os fundamentalistas que fazem ataque orquestrado somos nós.

DANIEL SOTTOMAIOR é presidente da Atea (Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos).

Sem votos
111 comentário(s)

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+111 comentários

SE EXISTE UM ATEU É GRAÇAS A DEUS.!

 

"Claro, que é direito de todos dizer o que pensa, sobre quem quer que seja, porém, fere a honestidade intelectual, quando o óbvio, é negado e quando com o uso do sarcasmo acobertado pela capa da ignorância, ridicularizam as verdadeiras vítima da perseguição religiosa." Se quiser conferir o que respondemos para a ATEA, clica aí em baixo:

http://osalmao.blogspot.com/2012/01/brasil-laico-ou-profecia-de-um-novo.html

Paz e bem

 

Não concordo com muitas idéias do Sr. Ives Gandra.Também não concordo com muitas idéias da minha patroa e muitas coisas, que gente boa e respeitável, jura que me me viu fazer ou vestir, declaro veementemente não ser definitivamente idéia minha. Sobre os ateus, seu blá, blá, blá fundamentalista é duro de roer, de ouvir e de ler. Sugiro, entretanto, para acalmar os ânimos mais exaltados algumas mudanças oportundas em relação à inclusão social do desafortunado cidadão ateu. Os ateus deviam ser protegidos por lei neste país. Minoria esquecida e sem privilégios, lutam para sobreviver na selva darwiniana pós-moderna. Sugiro algumas mudanças na legislação para o bem da justiça social, esta cujo valor - bem sabemos - é meramente formal pois trata-se de ilusão de alguns de nossos neurônios mais primitivos. Medidas simples ajudariam muito, como o estabelecimento de cotas para ateus no acesso à universidade, concursos públicos, bolsa-família e bolsa-escola-pós moderna. O ensino do darwinismo, o biológico, social e filosófico deveria ser obrigatório em todas as escolas públicas do país. Viva o neoliberalismo, viva o darwinismo e ao vencedor as batatas!

 

1. o sr.ives defende que os guardas municipais (patrimoniais, segundo CF) ajam como polícia, o que é inconstitucional. ele sabe que não seria vítima dos erros cometidos por essa "corporação" que todo município criou.

2. melhor mesmo foi ver a filósofa márcia tiburi calar a boca desse senhor em programa de TV numa discussão sobre aborto.

3. acho demais perder tempo com esse filhote de ditador. deveria passar em branco seus artigos, a menos que sirvam para o enquadrar na lei, que ele jura defender.

 

Desde que o chão existe, pessoas brigam para provar que um Deus é melhor que outro. Agora, brigam para provar que Deus existe ou não. Nada mudou, apenas o motivo pra discutir.

 

Um pouco de história e bom senso não faz mal pra ninguém. Além do mais, cabe notar que a Igreja, o Estado, e qualquer outra instituição, inclusive a família, não é assim são simples a ponto de dizer puramente que é isto ou aquilo.

Cabe notar também que o poder civil cooptou a religião por muito tempo na história. E da mesma forma o contrário. Assim, como o poder militar o fez, com a religião, e com o poder civil.

Guerras foram feitas em "nome de Deus", mas podemos casar "em nome do amor", sem nem mesmo haver amor.

De simplificações já basta. Muito mais mortes causou a ignorância do que a religião.

 

Veja esta matéria interessante:

 

A dura vida dos ateus em um Brasil cada vez mais evangélico A parábola do taxista e a intolerância. Reflexão a partir de uma conversa no trânsito de São Paulo. A expansão da fé evangélica está mudando “o homem cordial”?

ELIANE BRUM

http://revistaepoca.globo.com/Sociedade/noticia/2011/11/dura-vida-dos-ateus-em-um-brasil-cada-vez-mais-evangelico.html

 

O Ives Gandra deveria sentar no colinho de deus para saber o que é gostoso. E que convide seus coleguinhas que por aqui o defendem.

 

Quem sabe, ele "em tenra idade", já não sentou no colinho de um representante d'ele????

Segundo alguns psicólogos, o abusado tende a repetir em outrem, os abusos sofridos.

 

 

Uma instituição que ao longo de sua existência causou tantas desgraças à humanidade. Entre, guerras, pilhagens, torturas, roubos e, para coroar tudo isso, os Autos de Fé. Onde os acusados, fossem culpados ou inocentes, eram assados nas santas fogueiras da inquisição.

Embora os tempos sejam outros, mas, tipos como esse reacionário chupa círio Ives Granda, ancorando em suas crendices mais anseia, é a possibilidade daqueles bons tempos serem reeditado por obra e graça do deus, lá dele.

Nestas horas, é que sinto não ser crente, e poder pedir ao todo poderoso reservar um cantinho nas profundezas do inferno para abrigar alma tão ordinária. Mas, como ateu que sou, de nada valeria desejar.

Orlando

 

A igreja que Ives Gandra defende é aquela que se tivesse o poder traria de volta a "santa inquisição" que foi a maior matança já perpetrada na história em nome de alguma coisa. Nem as atrocidades do século XX superam o número de mortes da inquisição. Afinal foram 400 anos queimando, torturando e assassinando pessoas em nome de uma religião. ives gandra está fisicamente no século XXI, mas tem a alma no século XIV. 

 

O interessante dessas pessoas que são contra o desenvolvimento da ciência e medicina, é que não abrem mão dos tratamentos advindos dessas pesquisas, para si e familiares. Ainda se esconderão atrás da resposta que o gênio humano criador do tratamento, foi inspiração divina...

 

Mas quando ele usa a medicina e se cura isso é obra de deus, não dos medicos.

 

Uma deliciosa ironia...a Grande Messe des Morts, uma das mais belas obras sagradas já feita, foi composta pelo ateu francês Hector Berlioz. Nada a ver, mas, certamente até o Gandra aprovaria.

 

"Just when I thought I was out... they pull me back in"

Fé cega....faca amolada....

 

Fé cega...faca rebollada

 

Juliano Santos

Não há empulhação maior do que a existência de deus!E se eu estiver redondamente errado,e deus existe,duvido que tenha qualquer coisa a ver com as idiotices ditas e escritas por toscos como o senhor Gandra Martins ou por papagagaios de pirata,como são alguns comentaristas desse espaço!Começam dizendo que os descrentes serão duramente castigados por deus,e quando não veem surtir efeito as ameaças que fazem,eles próprios se colocam a serviço da estultice!

 

 

Só complementando, creio que não devemos perder nosso tempo com nenhum dos dois, eles não merecem.

 

@DanielQuireza

Provavelmente dos dois, o Ives é bem pior e mais perigoso também, mas na verdade acho que eles se merecem.

 

@DanielQuireza

Há pelo menos 7 anos participo de discussões sobre religião pela internet, e conheço muito bem muito do que é dito nestas discussões. Não difere muito do que presenciamos nestes dois artigos. Eu sou religioso, e sempre fico perplexo pela argumentação dos ateus sobre a questão do fundamentalismo. No meu ponto de vista, há fundamentalismo religioso e ateu, não significando que todo ateu ou religioso seja fundamentalista, por que sei que o ser humano em si acaba corrompendo muita coisa que não foi concebida para o mal. É triste para mim portanto ver a troca de generalizações.

O autor em certo momento diz que "Já o ateísmo é somente a ausência de crença em todos os deuses, e não tem qualquer doutrina", o que ele usa para negar que haja fundamentalismo no ateísmo. Isto é bastante questionável. Não é necessário um corpo de doutrinas para haver fundamentalismo, a existência de uma só doutrina é o suficiente para isto. Além do mais, esta é a única doutrina "oficial" dentro do ateísmo, o que não quer dizer que não haja outras "doutrinas" embutidas no ateísmo, e que não são oficialmente reconhecidas. Ora, se o que une ateus é somente a ausência de crença em deuses, como é que o autor pode se pronunciar defendendo o ateísmo em áreas que são diferentes da "crença na ausência de deuses"? Como ele pode falar que o "ateu no Brasil" sente algo peculiar quanto à imunidade tributária a organizações religiosas, se isto não está incluído em sua única doutrina? Será que não existem ateus que não vejam problemas nisto? Por que o autor sequer se dá ao trabalho de refutar um texto sobre fundamentalismo ateu, se a única doutrina atéia é a "não crença em deuses", o que não determina a forma como o indivíduo vive esta doutrina?

O autor fala que "nossa guerra é contra idéias, não contra pessoas", embora isto também não seja garantido pela única doutrina enunciada por ele (será que não existem pessoas que não crêem em deuses e que fazem guerra contra pessoas?). No entanto, de minhas experiências na internet, muitas vezes vemos é o contrário. Já perdi a conta de quantas vezes fui considerado um ignorante simplesmente por ser religioso, ou de quantas vezes me mandaram estudar, sem ao menos apontarem o motivo para isto. Já fui chamado inclusive de câncer da humanidade. O próprio texto acima equipara ateísmo a livre-pensamento, embora eu ache que os ateus são tão comprometidos com sua não-crença quanto religiosos com suas crenças.

 

E pensar que Nietzsche morreu louco.

 

Caro Nassif

Discutir o nada é mais saudável do que discutir Ives Gandra, que infinitivamente é menos do que isso.

Saudações

 

Concordo plenamente. Perder tempo com duas inguas ávidas por aparecer é dose...

 

@DanielQuireza

Quanto esforço verbal e literario jogado fora. O texto do direitão do Yves é indiscutivelmente mais bem estruturado em fatos historicos do que a pagina do ateu

O fato de ser de direita, eleitor do Maluf e outras coisas mais , não o transformam em um monstro (pensando bem,politicamente acho ate que é monstro sim)

Ser da Opus não é crime não, ser ateu tambem não. Ou os senhores acham que la tem chicote como no patetico filme??


 

Esse pessoal da direitona fundamentalista já descobriu há séculos que essa coisa de céu e inferno é mediocridade, porém, juntamente com as igrejas (sem excessão), se utlilizam da ignorância, principalmente dos menos favorecidos para aproveitarem muito bem da sua passagem pela Terra e vicerem nababescamente às custas dos outros.

 

Não há futuro para o Brasil sem Dilma!

O interessante é que o preconceito contra os ateus não é percebido pelos cristãos, assim como os brancos não percebem o preconceito contra os negros e como os homens não percebem o preconceito contra as mulheres.

Quando se vive num mundo preconceituoso, julga-se que o preconceito é cultura e, sendo assim, é correto. Por isso ignoram os direitos dos atingidos pelo preconceito.

O texto mostra como o direito de ser ateu é ignorado no Brasil. Até a Constituição Brasileira é descumprida no que se refere à laicidade do Estado.

Seria cômico, se não fosse trágico.

 

Fico com a sabedoria do Manuelzão, vaqueiro que comandou a célebre boiada de 1952 pelo sertão de Minas, na qual viajou um João Guimarães Rosa, montado na mulinha Balalaika. Manuelzão foi uma das muitas fontes em que Guimarães Rosa bebeu para escrever o o "Grande Sertão: Veredas", e virou personagem da novela "Uma Estória de Amor (Festa de Manuelzão)", do livro "Manuelzão e Miguilim". Tive a honra de entrevistá-lo durantes três dias, em 1996. Entre um causo e outro, Manuelzão me disse:

Bom, aí eu chamei o padre pra benzer o lugar. Ele disse que pra fazer a capelinha eu tinha que doar o terreno pro patrimônio da Igreja. Eu respondi que não tinha terreno nem pra morar quanto mais pra dar pros outros. "Padre, eu não vi Deus fazer o mundo, mas diz’que tudo foi Ele que fez. Então, a madeira que eu usei na capela foi feita por Deus. O senhor não quer benzer, não benza: já é tudo sagrado por natureza", eu disse. E panhei preguiça de padre. Não sei se o senhor concorda, mas pra mim não precisa de padre nem de igreja: eu rezo é montado num cavalo, no mato, debaixo dum pau de árvore, no meio dos bichos. Se eu tiver que pedir perdão a Deus, todo lugar serve. E se Deus tiver que perdoar, perdoa.

(o texto completo está no meu site: www.joserezendejr.jor.br)

 

joserezendejr

Meu Deus. Deus não é nada disso. Se tá equivocado0 !

 

Nilson Fernandes

Um país que tem um crucifixo no Plenário de seu Supremo Tribunal Federal não tem moral pra condenar nem Egito nem Arábia Saudita. Só para ficar em um exemplo esdrúxulo! Somos um estado "laico" há 120 ano!

Confundir isso com o que podemos chamar de preservação ao patrimônio cultural (Cristo Redentor e igrejas históricas é a falácia "ad absurdum" de que os defensores do aparelhamento religioso do Estado mais gostam. Só não consigo perceber, talvez por falta de cultura, qual a dimensão cultural do crucifixo em repartições públicas.

 

Erick

É tudo farisaísmo. Poucas pessoas são religiosas de verdade. A maioria cumpre os rituais e até defendem as suas crenças publicamente, mas no dia a dia agem sem nenhuma ética, ou agem como se deus não existisse mesmo pra eles 'os crentes em além mundo'. 

 

invariávelmente vélhas organizações encaram e atacam as nóvas como sérias ameaças. ateus X religiosos é absurdamente divertido e só por isso já vale.

 

Artigo do Ives, Publicado na Folha; 24/11

 

Além dos avanços na ciência feitos por sacerdotes, a Igreja ofereceu ao mundo moderno o seu maior instrumento de cultura, ou seja, a universidade

Voltávamos, Francisco Rezek e eu, de uma posse acadêmica em Belo Horizonte quando ele utilizou a expressão "fundamentalismo ateu" para se referir ao ataque orquestrado aos valores das grandes religiões que vivemos na atualidade.

Lembro-me de conversa telefônica que tive com meu saudoso e querido amigo Octavio Frias, quando discutíamos um editorial que estava para ser publicado sobre encíclica do papa João Paulo 2º, do qual discordava quanto a alguns temas.

Argumentei que a encíclica era destinada aos católicos e que quem não o era não deveria se preocupar. Com inteligência, perspicácia e bom senso, Frias manteve o editorial, mas acrescentou a observação de que o papa, embora cuidando de temas universais, dirigia-se fundamentalmente aos de fé cristã.

Quando fui sustentar, pela CNBB, perante o STF, a inconstitucionalidade da destruição de embriões para fins de pesquisa científica -pois são seres humanos, já que a vida começa na concepção-, antes da sustentação fui hostilizado, a pretexto de que a Igreja Católica seria contrária à ciência e que iria falar de religião, não de ciência e direito.

Fui obrigado a começar a sustentação informando que a Academia de Ciências do Vaticano tinha, na ocasião, 29 Prêmios Nobel, enquanto o Brasil até hoje não tem nenhum, razão pela qual só falaria de ciência e direito. Mostrei todo o apoio emprestado pela Academia às experiências com células-tronco adultas, que estavam sendo bem-sucedidas, enquanto havia um fracasso absoluto nas experiências com células-tronco embrionárias.

De lá para cá, o sucesso com as experiências utilizando células tronco adultas continuam cada vez mais espetaculares. Já as pesquisas com células embrionárias permanecem em estágio "embrionário".

Trago essas reminiscências, de velho advogado provinciano, para demonstrar minha permanente surpresa com todos aqueles que, sem acreditar em Deus, sentem necessidade de atacar permanentemente os que acreditam nos valores próprios das grandes religiões, que, como diz Toynbee em seu "Estudo da História", terminaram por conformar as grandes civilizações.

Por outro lado, Thomas E. Woods Jr., em seu livro "Como a Igreja Católica Construiu a Civilização Ocidental", demonstra que, além dos fantásticos avanços na ciência feitos por sacerdotes cientistas, a Igreja ofereceu ao mundo moderno o seu maior instrumento de cultura e educação, ou seja, a universidade.

Aos que direcionam essa guerra ateia contra aqueles que vivenciam a fé cristã e cumprem seu papel, nas mais variadas atividades, buscando a construção de um mundo melhor, creio que a expressão do ex-juiz da Corte de Haia é adequada.

Só não se assemelham aos "fundamentalistas" do Oriente Médio porque não há terroristas entre eles.

Num Estado, o respeito às crenças e aos valores de todos os segmentos da sociedade é a prova de maturidade democrática, como, aliás, o constituinte colocou no artigo 3º, inciso IV, da nossa Constituição Federal, ao proibir qualquer espécie de discriminação.

 

Ives Gandra Martins é presidente do Conselho Superior de Direito da FecomercioSP

Artigo publicado no jornal Folha de S. Paulo pág.A3 24/11/2011

 

 
 

Pat Condell legendado!!!

Não retiro uma palavra!!!

 

http://www.youtube.com/watch?v=xeHlwp5qSTM

 

Para mim  um dos grandes segredos humanos é descobrir como as pessoas constróem os seus valores, princípios e opiniões. Acredito que os pais são fundamentais,  depois vem os amigos, professores, quem sabe leituras etc.  Neste quadro todo a religião tem um papel importante.

Aqui neste blog  observo  um fenômeno interessante, se é que seria um fenônemo, onde os comentários que seguem após um texto não corresponde em nada ao que o texto trata, nem ao menos lhe faz um contraponto inteligente.

Na Internet deram para comentários assim a autoria de troll, mas acredito que exista pessoa que não é exatamente um troll, mas alguém incapaz de aceitar que exista uma verdade além da que ele acredita. É como se lutasse contra um moinho de ventos, destes sedimentados por anos, mas que na prática não existe.  Deste modo, esta pessoa nem ao menos aceita colocar em  discussão as suas crenças, mas adota a tática de ignor o outro com idéia diferente quando não tentar  transformar em  inferior.

É que o campo da religião não permite debate. O religioso não está a fim de discutir a sua crença. E tudo que proponha pensar no que acredita deixa nesta pessoa uma espécie de bloqueio. Dai porque alguns aqui preferem comentários agressivos e críticos, todos sem qualquer conteúdo mais inteligente, do que debater o tema em alto nível. 

 

 

Cara Ritinha, veja,

espremendo o seu sincero, indignado e belo texto, sai o sumo:

"o campo da religião não permite debate" e ponto final.

Saudações.

 

Conheço muitos ateus, boa parte deles são meus amigos. Sou cristão, atualmente "evangélico", e nessa de conhecer os "dois lados" (sic) tiro aqui algumas conclusões: os ateus que conheço são mais cristãos dos que os que se acham como tal. No principal mandamento de Cristo (que ameis uns aos outros como eu tenho amado) os chamados ateus estão em primeiríssimo lugar, e isso não é de hoje, pois a própria Bíblia menciona o "bom ladrão", que ao que se percebe era também ateu (já que desprezava qualquer doutrina e/ou regras e assim era criminoso...) que deu o exemplo de arrependimento e amor ao próximo, (no caso, Cristo, crucificado bem ali, do ladinho). Não será escândalo nenhum de minha parte afirmar que muitos ateus são verdadeiros cristãos, e não só ateus, mas os chamados "diferentes". Há algum tempo, um amigo ateu, que trabalha comigo me transportou para casa quando me vi em crise renal, das centenas que já tive. Sem que eu pedisse e sem me cobrar nada, muito menos o comprimento da famosa tese do "uma mão lava a outra". Sou cristão, atualmente "evangélico" mas reconheço que meus amigos ateus vão além de apenas cumprir obrigações. Por isso que a humanidade está nessa caca desde sempre, pois sempre cumpriu obrigações, nada além disso, seja como senhores, como empresários, como empregados, filhos, pais, parentes, servos, escravos. E Cristo recomenda tanto que se vá além de cumprir obrigações! Esse mérito pelo menos os ateus tem. Graças a Deus!!!

 

Tem sentido, um  ateu  quando sacrifica uma vida   na defesa  de uma causa boa e justa.

Ele sequer   esta a procura de uma vida pos-morte de prazeres inimagináveis.

Nem esta fugindo de uma vida eterna repleta de torturas.

A única  explicação  é um amor incondicional a humanidade e ao bem comum.

 

Essas duas passagens de  Mateus são o máximo:

 

 

“Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor! Senhor!’, entrará no Reino dos Céus, mas só aquele

que põe em prática a vontade de meu Pai que está nos céus.  Naquele dia, muitos vão me dizer:

‘Senhor, Senhor, não foi em teu nome que profetizamos? Não foi em teu nome que expulsamos

demônios? E não foi em teu nome que fizemos muitos milagres?’  Então, eu lhes declararei:

‘Jamais vos conheci. Afastai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade’.

 

 

 

Alguém aproximou-se de Jesus e disse: “Mestre, que devo fazer de bom para ter a vida

eterna?”  Ele respondeu: “Por que me perguntas sobre o que é bom? Um só é bom. Se queres

entrar na vida, observa os mandamentos”. –  “Quais?”, perguntou ele. Jesus respondeu: “Não

cometerás homicídio, não cometerás adultério, não roubarás, não levantarás falso testemunho, 

honra pai e mãe, ama teu próximo como a ti mesmo”.  O jovem disse-lhe: “Já observo tudo

isso. Que me falta ainda?” Jesus respondeu: “Se queres ser perfeito, vai, vende os teus bens,

dá o dinheiro aos pobres, e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me”.  Quando ouviu

esta palavra, o jovem foi embora cheio de tristeza, pois possuía muitos bens.  Então Jesus disse

aos discípulos: “Em verdade vos digo, dificilmente um rico entrará no Reino dos Céus.  E digo

ainda: é mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha, do que um rico entrar no Reino

de Deus”.

 

 

É absolutamente incrível o que os não ateus acham dos ateus, imediatamente o Sr. Mario Blaya decidiu que o Sr. Sanzio é a "esquerda acuada". Pode? Seria realmente absurdo pensar que não existem pessoas de direita que também são atéias, mas é assim que a plebe ignara pensa. De um lado os cristãos , todos de direita e de outro os ateus, todos de esquerda. Triste a ignorância reinante neste Reino de Deus....

 

O Mario e o Rebolla ignoram que parte significativa da Esquerda brasileira se desenvolveu junto à Teologia da Libertação,  às CEBs e às alas progressistas da Igreja Católica. É muita ignorância.

 

a esquerda mostrou o seu carater "nazista" ao atacar o catolicismo em função das atitudes do bispo de Guarulhos,  isso serviu de aviso do perigo que representa a esquerda reacionaria para a liberdade de expressão e a propria democracia

 

"A verdade é a melhor camuflagem. Ninguém acredita nela." MAX FRICH

Usar a igreja,a religião para difamar pessoas,mentiras(contrariando os próprios preceitos de sua religião) para fins politicos eleitoreiros e voçe aprova isto????

A tua visão não é seletiva,voçe e o Rebola são ns coitados de visão unica,quem usa quaisquer métodos para se conseguir o que voçes em sua consciencia pequena acha correto,esta pessoa não faz nada de errado,mas se alguem,apenas critica,não faz nada alem da critica,levantam-se os cavaleiros templários e vamos atacar este anti cristo,vejo o seu ódio escorrendo pelos seus comentários : Cadêo Blaya,onde estas o anti cristo,minha espada esta em riste pronta a decepar -lhe a cabeça.Em certos pontos a humanidade ainda nao saiu da idade média,temos muito que caminhar ainda

 

Corrigindo,o "cadê Blaya",trocar por "CadÊ Sanzio".

 

O preconceito e o racismo é defendido pelos religiosos facistas. Eles não são capazes de distinguir o bem do mal. São infligidos, recalcados e incautos. Vivem das desgraças alheias. São dignos de pena. Nem Deus quer saber deles. Não servem para nada a não ser causar intrigas e futricas. Seus métodos são covardes e conservadores. Medo é o seu maior sentimento.

 

Lugar de religioso é na igreja.

(E sem abusar de menininhos)

Se meteu em política? No mundo laico? 

Toma porrada mesmo.

 

Tanto não desconheço que esta é a minha opinião sobre a cnbb

Re: A resposta de ateus a Ives Gandra
 

Quosque tandem abutere, comunistas, patienta nostra!

Disperdite communistas Domini nostri Iesu Christi!

Pimentum comunistum anus, refrescatum est!

Ne nos inducas in tentatiónem comunistas!

Comunistas sunt filii diaboli!

Amen.

 

ignorância seletiva, isso sim.

 

Olhem bem neste vídeo preparado pelo PIG em janeiro de 2010 da Band. Ives Gandra Martins espalha o pânico sobre o PNDH 3  do governo Lula do PT>

 

 

Nilson Fernandes

o reporter diz: ..."ele é autor de mais de 300 livros sobre direito, sozinho ou com outros autores"... Eu, hein? Não confio, jamais!, em quem colocou seu nominho em 300 livros.