Revista GGN

Assine

Sobre o depoimento da ex-gerente de mídia do Banco do Brasil

Por Ricardo S

Comentário ao post "Sobre a discussão entre Barbosa e Lewandowski"

Depoimento da ex-gerente de mídia do BB, Danevita Ferreira de Magalhães foi fundamental e citado como prova para condenação de réus no caso Visanet. Até o revisor acompanhou o relator e condenou Pizzolato com base nessa testemunha de acusação (http://noticias.terra.com.br/brasil/politica/julgamento-do-mensalao/revisor-condena-pizzolato-por-corrupcao-passiva-e-peculato,90793d4ef24da310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html). Danevita acusou Pizzolato de mandá-la assinar documentos para campanhas publicitárias que seriam simuladas para desvio de dinheiro público.

Porém, relatório da Polícia Federal do inquérito 2474-1/140, solicitado por Joaquim Barbosa (que manteve o laudo sob sigilo até dos ministros do STF), rastreou o caminho do dinheiro do Fundo de Incentivo Visanet para a DNA Propaganda, e para onde foi o dinheiro depois disso. Encontrou oito pagamentos da DNA para a empresa Diretorial Planejamento e Representações Ltda, em 2003 e 2004, no total de R$ 2.297.671,18 (...) Ao quebrar o sigilo bancário da Diretorial, foi encontrada uma transferência de R$ 25 mil, no dia 10 de março de 2003, para Danevita Ferreira de Magalhães, a testemunha-chave citada acima. Ou seja, parte do dinheiro que saiu do Fundo Visanet, liberado com a participação de Danevita, acabou caindo na conta dela.http://www.redebrasilatual.com.br/blogs/helena/2012/11/pagamento-suspeit...

E foi com base nesse testemunho mais que suspeito que Gurgel e Barbosa criaram a fábulosa história do desvio de dinheiro público do BB (para assim imputar os crimes aos petistas e justificar todo o enredo) e condenaram diversos réus.

Média: 1 (1 voto)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.