Revista GGN

Assine

Para Assange, EUA anexaram o mundo através da espionagem

Sugerido por Almeida

Do RT

Assange: "Os EUA anexaram o mundo inteiro"

[Tradução do Diário Liberdade] Os meios de comunicação que se centram na reunificação da Crimeia com a Rússia estão ignorando o fato de que os EUA anexaram o mundo inteiro através da espionagem mundial, afirma o fundador do WikiLeaks, Julian Assange.

"Até certo ponto isso é uma questão de soberania nacional. Todas as notícias se reduzem à união da Crimeia com a Rússia, mas a realidade é que a aliança de inteligência Cinco Olhos, principalmente os EUA, anexou todo o mundo através da anexação dos sistemas informáticos e tecnologias da comunicação que utilizam para dirigir o mundo moderno", declarou Assange na conferência WHD.global, em uma intervenção desde a Embaixada do Equador em Londres.

De acordo com o fundador do WikiLeaks, as revelações filtradas por Edward Snowden sobre a espionagem da NSA e dos serviços secretos britâncios provocaram uma nova onda de resistência contra o controle dos EUA, mudando as forças geopolíticas na Europa.

"Um dos modos de monstrar sua liderança é mostrar que ninguém te controla. Aqui temos o exemplo de Angela Merkel e da sociedade alemã em geral, que se esforça lentamente em demonstrar algum tipo de independência em relação aos EUA", elogiou Assange às moderadas ações do governo alemão.

Assange reiterou, ao mesmo tempo, que, enquanto não se criam redes informáticas nacionais, a influência de Washington sobre os outros países do mundo continuará.

Entre as medidas necessárias para assegurar os interesses nacionais de cada país ante a ameaça da espionagem mundial dos EUA, o ciberativista australiano indicou a importância da criptografia e da elaboração de nova legislação sobre a segurança da informação.

Anteriormente, falando através do Skype em uma conferência internacional no Texas, Assange advertiu que a NSA logo será capaz de controlar o mundo inteiro, já que, a cada um ano e meio, sua capacidade de espionagem e de controle se duplica. Na oportunidade, o fundador do WikiLeaks qualificou o equilíbrio do poder atual de "distopia totalitária", acentuando que "a vigilância é total, pelo que ninguém existe fora do Estado".

Média: 5 (3 votos)
2 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de jns
jns

Angela Merkel

Target Person Nº. 9

A lista top secret da NSA inclui os nomes de líderes de governos que foram incluidos como alvos. 

O banco de dados de citações derivadas de agências de inteligência "Nymrod", com transcrições de fax, voz e comunicações de computador a computador interceptadas, inclui 300 referências a chanceler alemã, Angela Merkel.

http://www.spiegel.de/international/germany/bild-961444-677028.html

 A top secret NSA list includes the names of government leaders who have been tasked as targets. The "Nymrod" database of citations derived from intelligence agencies, transcripts of intercepted fax, voice and computer-to-computer communication, includes 300 references to German Chancellor Angela Merkel.

Seu voto: Nenhum

Skype?

"Anteriormente, falando através do Skype em uma conferência internacional no Texas, Assange advertiu que a NSA logo será capaz de controlar o mundo inteiro, já que, a cada um ano e meio, sua capacidade de espionagem e de controle se duplica."

Se ele está preocupado com espionagem não deveria usar o Skype.

Seu voto: Nenhum

¨Liberdade é a liberdade dos que pensam diferente¨ -- Rosa Luxemburgo

Espionagem

Almeida,

Julian Assange esqueceu de mencionar a China, que já invadiu Wahington por mais de uma vez, uma delas prá dizer "Alô vocês, eu tô aqui, estão vendo? " e Tio Sam não pode reagir.

E a Rússia, em qual aquele país se encontra em termos de espionagem, muito abaixo dos USA? Duvido.

Se Tio Sam tivesse o controle da informação de todo o mundo, já teria feito questão de mostrar o tal controle a todos, mas ainda continua perdendo a maior parte dos embates em que se mete

Depois da 2ª Guerra, não me recordo de uma outra que tenha sido realmente vencida pelos americanos, a partir do fiasco no Vietnã é uma sucessão de "invade mas não leva". 

Seu voto: Nenhum

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.