newsletter

Assinar

Petrobras considera abrir mão de controle de empresas

Jornal GGN – De acordo com reportagem da Folha de S. Paulo, a Petrobras estaria disposta a abrir mão do controle de algumas das empresas que não estão no seu core business. Antes, falava-se apenas na venda de participações minoritárias.

A empresa fala agora em vender usinas termelétricas, usinas de biodiesel e etanol, fábricas de fertilizantes, entre outros negócios.

Da Folha de S. Paulo

Petrobras agora pode abrir mão de controle de empresas à venda

Por Raquel Landim, Julio Wiziack e David Friedlander

Com dificuldades para encontrar compradores para a maior parte dos negócios que colocou à venda, a direção da Petrobras começou a mexer em um tabu. A estatal está disposta a abrir mão do controle ou até vender empresas inteiras, e não mais participações minoritárias, como era o plano inicial.

Essa disposição envolve somente áreas fora da atividade principal da companhia, que é exploração, produção e refino de petróleo. Além da mudança no formato, no mês passado a lista de ativos à venda cresceu significativamente em relação à primeira oferta, feita no início de 2015.

Segundo a Folha apurou, a intenção da estatal é se desfazer de termelétricas, usinas de biodiesel e etanol, fábricas de fertilizantes, sua transportadora de gás natural (TAG) e a fatia na petroquímica Braskem, além de operações na África, na Argentina, no Japão e nos EUA.

Tudo isso porque a estatal precisa arrecadar pelo menos US$ 14,4 bilhões até o final do ano para reduzir sua dívida líquida, de US$ 100 bilhões, que a coloca como a petroleira mais endividada do mundo. Em 2015, a empresa somente conseguiu vender 49% da Gaspetro, colocando US$ 1,9 bilhão no caixa.

"A gente tem que fazer gol. O gol é chegar a US$ 14,4 bilhões. Então o que estamos fazendo? Vamos botar mais bolas. Porque não vamos acertar todas as bolas que vamos chutar", disse o diretor financeiro da Petrobras, Ivan Monteiro, durante evento na semana passada.

Uma das principais apostas é a venda das térmicas. No ano passado, a estatal queria se desfazer de participações minoritárias na suas 20 usinas. Como as sondagens mostraram que não haveria interessados, o plano agora é tentar vender um pacote de cinco a oito usinas, mas inteiras.

A avaliação é que assim seria mais fácil atrair interessados e levantar a mesma quantia –ou até mais– do que se fossem negociados pedaços das duas dezenas de usinas.

Transpetro, BR Distribuidora, e blocos de exploração de petróleo, inclusive do pré-sal, também estão à venda.

Mas a Petrobras não quer abrir mão do controle não só pela importância dessas operações como pelo impacto político. A estatal teme ser acusada de promover uma privatização parcial da companhia, algo encarado como pecado pela esquerda.

Por isso, até o momento, a Petrobras procura um parceiro na BR Distribuidora, mirando abrir o capital da companhia quando o cenário econômico melhorar. Na Transpetro, ainda não existe um modelo definido para a venda, mas a tendência é buscar um sócio.

PETRÓLEO

A dificuldade para vender patrimônio vem, principalmente, da forte queda do preço do petróleo, que reduz a lucratividade da maior parte dos negócios da estatal. O preço do petróleo, que chegou a US$ 145 em 2008, caiu a US$ 32 na semana passada.

Outro empecilho é convencer empresas e investidores a se tornarem sócios da estatal neste momento, por causa do escândalo de corrupção dentro da empresa descoberto pela Operação Lava Jato, disseram à Folha profissionais envolvidos nas negociações.

Apesar da mudança de posição da diretoria, há uma enorme resistência dos funcionários e de setores do governo e do PT à venda de patrimônio da Petrobras.

Essa oposição é ainda maior, quando se fala em abrir mão do controle e se desfazer de empresas.

"Vão vender tudo a preço de banana e não vão resolver o problema da Petrobras", diz Fernando Siqueira, vice-presidente da Associação de Engenheiros da Petrobras. "Só pensam na parte financeira, não enxergam a parte estratégica. A Petrobras é a locomotiva do Brasil." A estatal não deu entrevista.

O QUE VAI À VENDA

O controle de quais operações a Petrobras está disposta a vender

- Usinas termelétricas (plano é tentar vender 5 a 8 unidades inteiras, e não mais fatias em 20)

- Usinas de biodiesel e etanol

- Fábricas de fertilizantes

- Transportadora de gás natural (TAG)

- Fatia na petroquímica Braskem

- Operações na África, na Argentina, no Japão e nos EUA

Do que a estatal pretende se desfazer em parte, mas manter o controle

- Transpetro

- BR Distribuidora

- Blocos de exploração de petróleo, inclusive da região do pré-sal

Média: 3.5 (12 votos)
22 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Fabio SP
Fabio SP

Saudades dos tempos

Saudades dos tempos do...

"...NÃO É VENDA, É CONCESSÃO..."

Seu voto: Nenhum (1 voto)

quem ficou e ficará mais rico...

o povo?

repare que de lá pra cá só tem perdido dinheiro com bobagens

muito válido sim, mas nunca na falta de uma educação adequada

que leve à seriedade, não aos sonhos e fantasias

Seu voto: Nenhum

agora sim...

é que parte da sociedade vai descobrir, sentir no bolso, o que é bom para a tosse de cachorro provocada pela lava jato

os que latiam enraivecidos e a favor

Seu voto: Nenhum

telefonia foi a mesma coisa...

...ai que raiva ter de esperar um ano para ter um telefone..., diziam

...hoje ganho um imediatamente e começo a usar...,dizem

mas sem se darem conta de que estão pagando como se estivessem usando dez telefones da época

Seu voto: Nenhum

e usando na maioria das vezes em quê?

brincadeiras e sacanagens

Seu voto: Nenhum

(Sem título)

Seu voto: Nenhum (15 votos)

"Nascem demasiados homens, para os supérfluos criou-se o Estado"  Zaratustra

Herança

O lulopetismo acabou com a Petrobras.

E pior. Conseguiu isso mesmo tendo sido agraciado com a descoberta do pré-sal. É muita incompetência.

Quando se olha para o boom das commodities concomitantemente com a descoberta do pré-sal e o resultado disso hoje, não há como não fazer uma comparação com um camarada que ganhou na loteria e, deslumbrado, torrou tudo.  

Seu voto: Nenhum (22 votos)

"Nascem demasiados homens, para os supérfluos criou-se o Estado"  Zaratustra

Torraram R$ 120 bi e agora querem vender tudo por R$ 56 bi

Nenhuma, repito, nenhuma empresa no mundo consegue passar 5 anos vendendo seu produto por um preço menor do que comprou, sem quebrar. E vendendo inclusive para os seus concorrentes revenderem, subsidiando os seus adversários no mercado. A Petrobras foi obrigada a fazer isso. Importou combustíveis com prejuízo, vendeu para a Shell e a Ipiranga, para que elas revendessem no mercado interno com lucro. Quem quiser conferir é só analisar os balanço da Ultrapar, dona da Ipiranga, no mesmo período em que a Petrobras amargou prejuízo na importação. É só lucro. Nesse processo, a Petrobras torrou 120 bilhões de reais. E tudo em nome de que? Do interesse nacional? Se fosse isso, não teria havido aumento logo após Dilma se eleger. O objetivo foi apenas adiar o aumento dos combutíveis até que a reeleição estivesse garantida, e com elas os cargos e sinecuras para o PT e aliados.

A Petrobras vai começar a ser vendida, aos pedaços, na baixa, pelo PT. Para arrecadar U$ 14 bi, ou 56 bilhões de reais. E terminar de ser vendida por completo logo depois de 2018. Porque na alta, quando a ação estava a 45 reais, nem mesmo os tucanos teriam facilidade em vender. Agora, com o preço a 4 reais, o primeiro governo tucano que for eleito põe 20% de premio em cima e privatiza quase 1 trlhão em ativos a preço de banana.

O PT achou que podia usar e abusar da Petrobras, sem que isso trouxesse consequencias para o futuro da empresa. Achou que a empresa era dele. Uma empresa que custou sangue e luta ao povo brasileiro. Que foi um dos motivos da resistência e da morte de Getúlio Vargas.

Em " A Era Vargas", José Augusto Ribeiro relata: "Quando da crise de agosto de 54, o Brasil já tinha siderurgia (Volta Redonda) e a Petrobras. Um auxiliar direto de Getúlio, o general Mozart Dornelles, subchefe do Gabinete Militar, era, fazia anos, amigo de Assis Chateaubriand, o mais poderoso empresário da indústria da comunicação no Brasil. Era por suas televisões em São Paulo e Rio que o jornalista Carlos Lacerda liderava a campanha para a deposição de Getúlio. O general Mozart sentiu-se na obrigação de procurar Chateaubriand, a quem perguntou por que a virulência, o ódio daquela campanha. Chateaubriand explicou: “Mozart, eu adoro o presidente Getúlio. E só ele desistir da Petrobras que eu tiro a televisão do Carlos Lacerda e entrego a quem o presidente quiser, para defender seu governo.” O general, de volta ao Palácio do Catete, foi falar com o ministro da Justiça Tancredo Neves, e saber se deveria contar a Getúlio a conversa. Tancredo respondeu: “Acho que você deve contar. Mas esteja certo de uma coisa. O presidente morre mas não desiste da Petrobras.”

O PSDB sempre quis privatizar a Petrobras. Coube ao PT estabelecer o preço viável para venda. Juntos, dão um grande passo no objetivo comum, expresso por FHC desde o seu primeiro mandato, de acabar com a Era Vargas.

 

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Altran Gomes da Silvaaa
Altran Gomes da Silvaaa

onde eu assino?

onde eu assino?

Seu voto: Nenhum (7 votos)

SE FOR PARA EMPRESAS BRASILEIRAS, TUDO BEM!

Ou devemos fazer de conta que multinacionais não remetem lucros em dólar, arruinando nossa balança de pagamentos?

NOSSA DOENÇA SE CHAMA COLONIALISMO!

A CAUSA, CORRUPÇÃO!

A Dilma não tem culpa pelo aumento dos juros! Estamos falando cientificamente, dentro das ciências sociais, não da politicagem. O que fazemos é identificar a corrupção como origem de praticamente todos os nossos problemas. Quem deita e rola com os juros altos são os bancos, que deram bilhões de reais para a campanha dos principais candidatos em 2014; enquanto a Dilma opôs-se radicalmente a tudo isso, e ajudou a derrotar o financiamento empresarial, para que a sociedade brasileira não ficasse mais à mercê desse tipo de pressão.

Por outro lado, nossa Presidenta tem um abacaxi em suas mãos, e precisa trabalhar com as armas que dispõe, onde os juros é uma delas. O controle da inflação e das contas públicas é pra ontem! Ou seja, a Dilma realmente precisa combater os sintomas da doença, para que o doente (país) não morra (quebre). O combate às causas da doença é mais complicado, está enraizado em nosso sistema político, e depende muito mais do congresso. Um assunto que se torna impossível de avançar, se não houver amplo debate nacional. O que tem sido boicotado por quase todos os políticos, em todos os partidos, e nos diversos movimentos sociais.

Entretanto, pode estar havendo um exagero nessa política, pois o país não pode fazer o jogo da especulação financeira internacional, caindo como um patinho! Existem diferentes correntes de economistas que debatem o tema, onde vemos a revolta de muitos economistas. Em nossa avaliação, os juros devem ser elevados ao menor patamar e tempo possíveis. Tanto que os juros reais hoje, estão mais baixos do que durante todo o governo FHC. Mas, mesmo assim, a condução do Banco Central deve ser acompanhada de perto pela Presidenta; além de iniciarmos debates para acabar de vez com a fuga de divisas do país:

http://jornalggn.com.br/noticia/uma-solucao-definitiva-para-reverter-a-p...

http://jornalggn.com.br/noticia/lrf-serviu-para-garantir-pagamentos-de-j...

POR QUE OS JUROS TÃO ALTOS?

O Brasil já tem um consumo extremamente reduzido, que não chega nem a 20% do que se consome no mundo desenvolvido. Não tem sentido elevar os juros para diminuir a demanda. Estamos falando principalmente dos juros pagos pelo governo (TAXA SELIC), mas que acabam afetando também os juros cobrados ao consumidor no varejo. Nossos juros são altos para atrair capitais ESPECULATIVOS do exterior, e não para inibir o consumo! Essa gente que traz dólares ao Brasil, para investir em títulos financeiros, que aqui rendem muito mais (juros) que lá fora. Ou seja, os juros precisam ser elevados, porque está saindo mais dólares que entrando no país. Com isso, o preço do dólar aumenta por causa de sua intensa procura, prejudicando as empresas nacionais que fizeram financiamentos em dólar no exterior. O que também reduz nossa capacidade de importar bens, e elevar o padrão de vida do nosso povo, que poderia ter acesso a produtos mais baratos e consumir muito mais, como fazem americanos e europeus.

O “X” DA QUESTÃO!

A raiz do problema está justamente no que está fazendo sair mais dólares do país, que aquilo que entra. Essa é a causa mais profunda da alta dos juros, a ROUBALHEIRA. Pois quem assalta os cofres públicos, que hoje se fala em bilhões, não tem como justificar tamanho enriquecimento à receita federal. Ou seja, eles podem até serem presos, se a fiscalização os pegar com tantas riquezas acumuladas, sem ter como dizer de onde vieram. Por isso precisam mandar esses recursos pro exterior. Entretanto, os paraísos fiscais só negociam dólares. Daí a necessidade de transformar reais em dólares, comprando tudo o que vêem pela frente dessa moeda estrangeira, elevando seu preço, e mandando esses recursos pro exterior.

http://www.jornalggn.com.br/noticia/o-ajuste-que-leva-a-mais-ajuste-no-r...

O COLONIALISMO!

A receita colonizadora aos políticos é de tamanha sedução, que grande parte não resiste! Basta roubar à vontade! É isso mesmo, pois quem deve puxar a renda para cima não são as empresas, e sim o governo. Na medida em que sobra dinheiro no caixa do governo, em virtude de uma boa administração e leis adequadas que impeçam a roubalheira, ele pode elevar o salário do funcionalismo, dos aposentados, e o salário mínimo, sem gerar inflação; além de garantir aos bancos públicos recursos para emprestar às empresas para o aumento da produção. Com isso, o mercado interno se aquece, e as empresas disputam os melhores funcionários, passando a pagar salários mais elevados também. A roubalheira inverte tudo, deixando o país do jeito que eles querem, com os salários baixos e o povo sem renda para consumir nem o que ele mesmo produziu; permitindo, assim, exportar (desviar) suas riquezas para os países mais ricos:

https://www.facebook.com/democracia.direta.brasileira/photos/a.300951956...

Os políticos e juízes corruptos, a eles associados, podem contar com a proteção do capital imperialista internacional, que deposita suas propinas limpinhas em paraísos fiscais, por eles controlados, livres de rastreamento pela Polícia Federal. Esses paraísos fiscais também atuam em conluio com os doleiros, para promover as evasões de divisas do Brasil, fruto da roubalheira interna, que recebe propinas em reais, e acaba sendo transformada em dólares, que vão parar no exeterior. Pra completar o cerco, eles manipulam os meios de comunicação de massa com contratações milionárias de publicidades, a fim de que fiquem calados, e não denunciem essas práticas colonialistas no Brasil.

DUVIDA?

Não estamos querendo defender ninguém, muito menos empresário que se envolveu com a corrupção. Mas temos visto grandes empresários brasileiros presos, enquanto a alta direitoria de empresas multinacionais, como a Alston e a Siemens, que roubaram o metrô paulista, totalmente impunes. É claro que os empresários brasileiros devem ser punidos. Mas alguém pode explicar por que os estrangeiros tqambém não são? Pois é, nosso judiciário, com esse tipo de aberração, acaba de passar nosso atestado de colonização. Afinal, eles podem vir aqui, e fazer o que bem entenderem. Veja o que aconteceria com juízes americanos, se eles deixassem algum trambiqueiro de fora do país sair impune:

https://www.facebook.com/democracia.direta.brasileira/photos/a.300951956...

Afinal, por que vocês acham que até hoje os reus do mensalão do PSDB (agentes do imperialismo estrangeiro) ainda não foram julgados, os juízes não foram punidos, e as TVs e revistas não cobram nada? O processo deles pode prescrever igual ao do Fernando Henrique, que também comprou voto de deputado no congresso, igual ao mensalão, só que pra garantir sua reeleição (motivo torpe); e só não foi pra cadeia, porque o processo foi engavetado, e caducou em decorrência do tempo, sem que nossas TVs, jornais, e revistas denunciassem nada. Vejam como essa gente da mídia de massa mente e distorce a informação:

https://www.facebook.com/democracia.direta.brasileira/photos/a.300951956...

https://www.facebook.com/democracia.direta.brasileira/photos/a.300951956...

MULTINACIONAIS SÃO BENÉFICAS AO PAÍS!

Apesar de tudo isso, devemos ser enfáticos em dizer que as multinacionais são benéficas ao país, e devem ser até estimuladas. Elas se espalham muito mais entre os próprios países desenvolvidos, onde não mantém as mesmas práticas daqui. Ou seja, os trambiques são feitos muito mais por pressão dos nossos políticos corruptos, que por parte delas; que se contentam em explorar um mercado saudável, onde a mão de obra não é subvalorizada.

No Brasil atual tivemos um governo com administração razoável, que já conseguiu pagar todas as tais das “pedaladas”, e ainda elevar o salário mínimo e dos professores acima da inflação. Isso que enfrentou muitos problemas decorrentes da negociação de cargos, para obter apoio no congresso. Entretanto, nossas leis ainda estão preparadas para a roubalheira, daí a origem dos últimos problemas que enfrentamos. Vivemos uma fase intermediária entre um país colônia e um país com

INDEPENDÊNCIA ECONÔMICA,

o verdadeiro segredo do desenvolvimento e da justiça social! Ou seja, não adianta ser de esquerda como o Azerbaijão era, ou de direita, como o Paraguai. Se um país não for independente economicamente, jamais conseguirá se desenvolver. E a dependência econômica é conquistada através da dependência política, cuja ferramenta consiste principalmente no FINANCIAMENTO EMPRESARIAL DE CAMPANHAS, onde os donos de empresas estrangeiras, que detém mais da metade de nosso capital produtivo, podem escolher quem será eleito, sem nem precisar mostrar a cara. Por mais que sejam importantes ao país, chega a ser uma aberração tamanho privilégio. Felizmente, graças à Dilma, estamos virando essa página de nossa história. E devemos ser muito gratos, pois enfrentar tamanho poder econômico, não é para qualquer um...

MAS COMO ACABAR COM A ROUBALEIRA?

Com a DEMOCRACIA DIRETA, ora! Ela já começa acabando com a roubalheira. Onde o povo tem direito ao RECALL, a população pode fazer ABAIXO ASSINADOS para iniciar o processo de cassação de políticos, e decidi-lo no voto. Imaginem a austeridade que isso traz ao país! Políticos mantém quilômetros e quilômetros de distância da corrupção, onde existe o RECALL. Ou vocês acham que eles querem perder a boquinha? Na Irlanda, por exemplo, bastam apenas 300 mil assinaturas. Na Alemanha chegaram a pedir a cassação de prefeito, apenas porque ele não solucionou o problema de uma menina, que passava necessidades e morava na rua. E, fechando as portas para a corrupção, sobra dinheiro para elevar salários públicos e promover o bem social sem gerar inflação.

Se houvesse RECALL no Brasil, a Dilma não estaria sujeita a um julgamento pelo congresso ou pelo judiciário, onde o poder econômico imperialista pode comprar seus votos, com propinas nos paraísos fiscais. Ela seria julgada pelo próprio povo, ganhando tempo nas TVs para se explicar. E se estivesse com a razão, seria absolvida pelo povo, como foi em 2014, diante de todas aquelas acusações. Do jeito que está, precisou fazer tudo quanto é tipo de concessão aos parlamentares, para receber apoio (chantagem mesmo); que pode gerar novas roubalheiras em nossos ministérios e estatais.

Ao mesmo tempo, onde tem DEMOCRACIA DIRETA, anula-se o poder econômico imperialista, que foge inclusive ao controle de seus próprios governos, que são bem mais coerentes e honestos. A principal influência colonizadora se dá no poder o LEGISLATIVO, justamente o mais importante, que é quem determina como o país vai funcionar. Ao pagar as campanhas de deputados e senadores, eles conseguem mudar a lei ao seu bel prazer. Entretanto, numa DEMOCRACIA DIRETA o povo tem direito de fazer ABAIXO ASSINADOS para convocar REFERENDOS, e derrubar leis indesejadas, como, por exemplo, a lei da terceirização, do fim do monopólio estatal do petróleo, do novo código florestal, etc, decidindo se aceita ou não no voto. Normalmente, isso é feito praticamente sem custo ao Estado, votando-se junto com as eleições regulares. E também pode convocar PLEBISCITOS, para propor novas leis a serem decididas diretamente pelo povo e no voto.

Ou seja, a DEMOCRACIA DIRETA anula a influência colonialista, porque se eles fazem uma lei contrária aos nossos interesses, a gente a derruba com um REFERENDO. Ou seja, nem adianta querer comprar voto de deputado e senador, que seria perca de dinheiro. Só que os políticos são radicalmente contrários à ideia, por terem seu poder de “barganha” (cobrar propina) anulado (R$R$R$R$R$R$R$R$). Por isso a cabaiada eleitoral, que infesta e domina nossos principais movimentos sociais, não cobra nada nesse sentido.

PEC 21/2015 JÁ

Nosso direito de convocar RECALL e REFERENDO já está tramitando no congresso! É a PEC 21/2015, que resolverá a maior parte de nossos problemas. Entretanto, a cabaiada eleitoral, infiltrada em nossos movimentos sociais mais importantes, recusa-se terminantemente em debater, promover, e exigir essa PEC (projeto de emenda constitucional), inclusive em suas manifestações públicas. Dificultando a realização desse debate, no nível que seria necessário para aprová-la no congresso. Ou seja, é tudo pelo corporativismo. Eles defendem acima de tudo os interesses e privilégios da classe política, depois é que vão pensar nos filhos, na família, nos amigos, parentes, vizinhos, etc; deixando por último os interesses do país. Mas se eles não cobram os políticos, nós mesmos podemos cobrar , mandando e-mail aos deputados e senadores:

http://www.senado.gov.br/transparencia/LAI/secrh/parla_inter.pdf

http://www2.camara.leg.br/deputados/pesquisa (ir no canto inferior direito)

A EVASÃO DE DIVISAS PELO COMÉRCIO EXTERIOR E REMESSA DE LUCROS!

A colonização de um país consiste principalmente em reduzir a renda de seu povo, fazendo com que as pessoas não possam mais consumir nem aquilo que elas mesmas produzem. Assim, essas mercadorias podem ser exportadas (desviadas) para o mundo rico. Normalmente, tais produtos são subfaturados, vendidos bem abaixo do preço normal. Dessa forma, as filiais exportam de volta para seus países um produto muito mais barato. Elas ficam com prejuízo, mas filial de multinacional não precisa ter lucro mesmo. Até porque, se tiver lucro, terá que pagar mais impostos. Por isso víamos no Brasil, durante a ditadura, que as multinacionais trabalhavam no vermelho, sem lucro; e, é claro, sem pagar impostos! Só que seus produtos eram comprados a preços irrisórios no exterior pelas próprias matrizes, que ficavam com um super lucro, ao vendê-los onde o povo tem renda elevada, e também pagavam um super imposto aos seus governos; que podiam investir em boas escolas, e desenvolver tecnologia de graça para suas empresas; dando sequência a esse círculo virtuoso, para eles; e vicioso, para nós. No caso das importações, ocorre o contrário; produtos são importados das próprias matrizes dessas empresas por um preço superfaturado, deixando as matrizes bilionárias, e as filiais empobrecidas, junto com o país em que se instalam. Esse processo faz com que o país receba muito menos divisas (dólar) do que deveria, perdendo seu direito de importar os bens que necessita.

A lei 4131/62 cobra imposto de até 60% sobre a remessa de lucro de multinacionais, quando não deveria cobrar imposto adicional algum. Entretanto, permite a conversão dos lucros em dólar, mesmo depois que todo o investimento feito no Brasil é repatriado:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L4131.htm

Um imposto tão elevado é um convite para a corrupção. Quem imagina que uma empresa se sujeitaria a pagar tantos impostos? Por que viriam para cá, se fossem extorquidas dessa forma?

No fundo, essa lei foi feita para ser burlada, para que nossos políticos corruptos façam vista grossa à roubalheira do comércio exterior, e recebam rios em propinas nos paraísos fiscais, especialmente em forma de ações dessas mesmas empresas. A legislação empurra as multinacionais para práticas de subfaturamento de exportações, e superfaturamento de importações, conforme comentários feitos nesse estudo, onde ocorre uma mega sonegação fiscal. Atualmente essas práticas foram reduzidas, e por isso conseguimos elevar a renda do povo. Tanto que até o governo FHC exportávamos 70% de nossa pequena produção de automóveis, e hoje os próprios brasileiros compram mais de 90% de uma produção bem maior. A luta que existe para derrubar a Dilma, é justamente para retornar ao que éramos antes, uma colônia de exportação!

A remessa de lucros em dólar deveria ser permitida apenas no montante que as empresas estrangeiras trouxessem do exterior, quando fossem se instalar por aqui. O que passar disso diminui nossas divisas, fazendo com que saia mais dólares do que entra no país, criando problemas para a liquidação de dívidas por nossas empresas particulares, e afetando nossa balança de pagamentos. O que obriga o governo a

ELEVAR OS JUROS,

para atrair investimentos, ainda que especulativos, que estão atrás de juros altos, para que eles compensem a fuga de dólares do país, equilibrando nossas contas externas. A falta de dólares anula nosso esforço exportador, retirando do Brasil o DIREITO DE IMPORTAR. Assim, sem poder importar o quanto teríamos direito, nossa sociedade se vê privada de poder adquirir bens mais variados e baratos, reduzindo seu padrão de vida. Com isso, as ações especulativas dos grandes carteis de comércio atuam, elevando o preço das mercadorias, gerando inflação, e elevando os juros para controlá-la.

Nossa grande preocupação no momento é com o endividamento em dólar de muitas empresas. Parece que o governo precisará socorrer essas empresas de outra forma, e elas acabarão aprendendo o quanto devem zelar por um país com uma economia equilibrada, e sem roubalheira. O endividamento dos estados federados também é preocupante, e não podemos permitir que tomem recursos emprestados no exterior. Uma dívida em dólar feita pelo setor público, poderia arruinar nosso economia, deixando-no9s ainda mais vulneráveis com especulações vindas do exterior; e está sendo negociada para garantir o apoio à Dilma contra o impeachment. Coisa que não seria necessária, caso os políticos fossem cassados pelo próprio povo no Brasil, através do RECALL (PEC 21/2015). Fique de olho:

http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2015/12/29/interna_politica,72...

 

Seu voto: Nenhum

DEMOCRACIA DIRETA
Porque o Brasil é de todos os brasileiros.
http://democraciadiretabrasileira.blogspot.com.br/
 

Começar de novo...

Tem que reduzir a PETROSSAURO à sua massa crítica. Demitir, URGENTEMENTE, pelo menos 30% dos funcionários MARAJÁS e deixar com ela apenas e tão somente o GERENCIAMENTO dos ganhos com o petróleo brasileiro.

O resto deve ser PRIVATIZADO - eu não tenho medo, como os esquerdistas, de pronunciar a palavra real - com a maior brevidade, logo apos o carnaval se possível.

Resultado de imagem para afogando charges

Seu voto: Nenhum (20 votos)

- Tem que CORTAR TODAS essas

- Tem que CORTAR TODAS essas bolsas pela metade (no minimo);

- Congelar o funcionalismo até 2018;

- Extinguir pelo menos 2/3 desses cargos comissionados;

- Privatizar PETROBRAS, CEF, BB e quetais;

- Acabar com esse tipo de IMUNDICE:

 

Murilo Ferreira, que se licenciou da presidência do conselho de administração da Petrobras, fez ontem um desabafo a um interlocutor.Murilo Ferreira

“A Petrobras não é do acionista majoritário, nem do acionista minoritário — ela é da corporação,” disse Ferreira, que também é o presidente da Vale.

“Seu eu fosse morador de Nilópolis, São Gonçalo ou da Baixada [regiões pobres do Rio de Janeiro], eu ficaria revoltado com os tipos de privilégios que os funcionários conseguiram garantir para si mesmos.”

Em seguida, meio constrangido, tirou da carteira um cartãozinho verde. “Sabe o que é isto? É um cartão com o qual eu vou a qualquer farmácia, pago apenas 15 reais e compro o medicamento que quiser. Nenhuma empresa particular no Brasil tem um cartão de convênio médico como esse. Eu nunca usei, senti vergonha.”

E prosseguiu: “Na Vale, consegui tirar os carros dos diretores. Na Petrobras não é possível diminuir qualquer coisa que a corporação não queira.”

Esse espírito de corpo, segundo Murilo, “não permite imaginar que qualquer coisa vá mudar lá.”

E, fazendo referência a um prêmio internacional que ganhou como CEO da Vale, disse, “Eu não poderia arriscar minha reputação continuando ali.”

 

Só para inicio de conversa...

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de altamro souza
altamro souza

e  aquela ideia maravilhosa

e  aquela ideia maravilhosa do negócio da china 

- empréstimo -

em troca de petróleo?

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de veranis
veranis

Zé Serra sugeriu isso há

Zé Serra sugeriu isso há algum tempo. vão deixá-lo muito feli$.....!!!!!!!!!!!

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Vai quebrar....

Agora vai fazer o que TODOS diziam que devia ser feito nos tempos de vaca gorda, como por exemplo vender a distribuição para focar na exploração.
A diretoria de energia não faz um negocio há mais de 5 anos. Eles tem UM PRÉDIO de 27 andares CHEIO de funcionários para isso.

Vamos analisar o que está diretoria tem feito?
Eu tenho um bom exemplo. O poço de Silves de gás, microscópico. Mal da para suprir uma térmica por 20 anos. Há dúvidas.

Então chegaram na Petrobras e disseram, vc Petrobras tem esta concessão para esta PORCARIA do poço de gás, em que vc TEM A OBRIGATORIEDADE de explorar até 2014, e eu tenho o dinheiro. E tem mais, EU SEI que vc não tem dinheiro para investir neste poço PORQUE é uma PORCARIA de poço. Mas, porque eu SOU INTELIGENTE, eu sei como ganhar dinheiro com a PORCARIA que vc não vai aproveitar. Vc não precisa fazer nada E muito menos colocar dinheiro e, como num passe de mágica, receberá os dividendos do negócio.
Então vamos fazer uma empresa, vc aporta sua concessão, eu aportou dinheiro, e fazemos negócio.

Resultado, o poço será devolvido para a ANP...

Se uma diretoria não consegue fazer um negócio destes com algo que SABE que não vai utilizar, que espécie de negócios eles fazem?

Um prédio comercial enorme com heliporto cheio de funcionários para NADA.

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de sabra arad
sabra arad

Dormindo com o inimigo.

Como o inimigo mora ao lado. Ou como dormimos com  o inímigo, estas notícias me deixam de cabelo  em pé.Em plena crise de todas as petrolíferas  e todos os produtores de petróleo,  a nossa mídia continua na mesma campanha. Ano passado a Petrobras ganhou o premio de empresa  com mais resultados positivos na exploração do petróleo. Vem diuturnamente  batendo recordes  no pre sal. Diminuiu os custos da exploração  de modo que o barril do pr-e-sal contra todas as previsões de Waack e companhia  ( isto é da CIA)  está atualmente me 8 dolares. Ou seja mesmo com toda a crise , ainda é rentável. Mesmo assim só temos notícias negativas e um judiciário querendo inculpar a Petrobrás para que com isso ela pague  compensações billiardárias para acionistas no exterior. Vai ser o primeiro caso de uma vítima ,( afinal a Petrobrás foi vítima da ação de bandidos  ) condenada a pagar pelo crime. Ao mesmo tempo todas as açoes deste presidente, intimo do mercado financeiro, é  que ele esta tentando botar ordem na casa

Este atual presidente resumiu todas as realizações da Petrobras numa simples afirmação. Estou aqui para colocar as coisas em ordem.  Ou é cabotino ou é mal intencionado. Com todo o dinheiro de publicidade a companhia não gasta um único tostão em defesa da companhia  e a continua patrocinando os que querem destrui-la.  Com certeza  eu devo ficar desconfiado de qualquer ato vindo desta figura.

Saudades de Gabrielle.

 

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Free Walker
Free Walker

Nem a tucanalha entreguista,

Nem a tucanalha entreguista, nem o grande capital internacional, nem os mais empedernidos neoliberais conseguiram fazer o que Lula e PT fizeram: privatizar a Petrobras.

Chupa FHC.

Seu voto: Nenhum (16 votos)

Credibilidade

Esse jornal de São Paulo, se tinha alguma credibilidade, perdeu.

Sobre a Petrobras, melhor ler aqui:

http://www.petrobras.com.br/fatos-e-dados/

http://www.petrobras.com.br/fatos-e-dados/ajustes-no-plano-de-negocios-e...

Seu voto: Nenhum (14 votos)
imagem de Fabio SP
Fabio SP

Se for o PSDB:  privatizar,

Se for o PSDB:  privatizar, privataria, entreguismo, vendilhões dos bens dos brasileiros...

Se for o PT:  ...abrir mão de controle de empresas...

Seu voto: Nenhum (15 votos)
imagem de Marcio Almeida
Marcio Almeida

Quem irá comprar algo de uma

Quem irá comprar algo de uma empresa envolvida em  casos escabrosos de corrupção e tendo contra si ações judiciais em solo norte-americano que podem a obrigar pagar indenizações biionárias?

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de wendel
wendel

É............................

Tto tentaram que conseguiram !!!!!!!!!!!!!

O objetivo é vender tudod na Bacia das Almas !!!! "

Disseram - " O Brasil está barato, e hoje, uma ação da petrobrás vale um dolar"!!!!!

Graças aos traidores, iremos privatizar parte da Petrobras, patrimônio do povo!!! Mas que povo ? 

Povo manipulável, idiotizado, midiotizado, não é povo.

É ralé. É plebe, É lupem!!

Nossos inimigos estão rindo de orelha a orelha, enquanto os otários vão pra rua pedir impeachment e outra babaquices os espertalhões fazem a festa!!!

Estou irado com tudo isto, e sinceramente só não jogo a toalha porque amo este país, e não saberia viver em outro !!!!

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de chris
chris

Está faltando o que???

" Povo manipulável, idiotizado, midiotizado, não é povo. "  Sim, concordo.

Mas cadê um partido aguerrido que abraçe definitivamente a causa da educação de qualidade - aquela que forma cidadãos conscientes, criativos, capazes de interpretar as entrelinhas dos textos ditos/falados pelos "formatadores" de opinião, de diagnosticar as falácias. Isso é muito mais do que formar técnicos de 2o ou 3o graus para terem um empreguinho numa multinacional....

Qualquer coisa fora disso, é como a história do cachorro correndo atrás do próprio rabo, nunca chega a lugar algum... porque é interessante manter o povo como massa de manobra e, ao que parece, os partidos de qualquer ideologia não diferem em nada nesta questão.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.