newsletter

Assinar

Por que a Lava Jato vai até 2018?, por Chico Vigilante

Do Brasil 247

Por que a Lava Jato vai até 2018?

CHICO VIGILANTE
 
Deputado, líder do PT na Câmara Legislativa do Distrito Federal

A oposição já mostrou mil vezes o que pretende: derrubar Dilma, criminalizar Lula, e acabar com qualquer chance do PT nas próximas eleições. Isso está claro.

A cada dia, no entanto, mais uma máscara cai e os aliados em torno desta estratégia parecem não ter nenhum receio de entrar para a história como  traidores do Brasil e da  Constituição deste país.

Uma prova disso é a declaração de procuradores da Operação Lava Jato, publicada recentemente na Folha de São Paulo, afirmando que a  força tarefa vai estender seus trabalhos por três anos, ou seja até 2018.

Não parece uma coincidência inexplicável ? Por que três anos e não cinco?, e não um ? e não seis? Ai está. Estão todos unidos em trabalhar até descobrir algo contra Lula– como desesperadamente estão tentando por meio de pressões e chantagens para que presos pela Lava Jato aceitem fazer acordos de delações premiadas.

Mesmo que prometam dizer algo de interesse da cúpula da Lava Jato antes do acordo e no depoimento formal digam outra coisa, como aconteceu com Nestor Cerveró. Disse que daria dados sobre o envolvimento de Lula e Dilma e depois na delação formal não falou nada de concreto a respeito.

A pergunta óbvia a seguir aqui é: qual seria o sentido disso? O sentido é que quando alguém promete que vai falar  algo de interesse dentro desta tática golpista numa delação premiada, essa declaração pode e é  usada para vazamentos seletivos que se transformam em manchetes de jornais e revistas, se concretizando ou não na prática, expressando ou não verdades.

Na reportagem do jornal paulista os procuradores foram explícitos sobre a tática usada pela Lava Jato daqui pra frente: vão focar nos partidos, e, nas eleições municipais de 2016 as agremiações serão alvo da operação para o ressarcimento de valores supostamente recebidos ilegalmente.

Se a tendência atual se mantém, que é prender preferencialmente petistas para enlamear o partido da presidenta Dilma e do ex-presidente Lula, os pedidos de ressarcimento serão feitos somente ao PT a fim de inviabilizar o partido.

A tentativa de criminalizar a qualquer custo Dilma e Lula é uma ação pseudo jurídica, claramente política e vergonhosamente em ação por Moro e sua equipe.

As denúncias se multiplicam a respeito. O advogado Roberto Podval acusou esta semana o delegado da PF, Marlon Oliveira Cajado, da Operação Zelotes, de chantagear seu cliente, o lobista Mauro Marcondes, para que fizesse acordo de delação premiada que possivelmente prejudicaria o ex-presidente Lula.

A concretização do acordo evitaria a transferência de sua mulher e sócia, a empresária Cristina Mautoni, da prisão domiciliar  para o regime fechado. O acordo não foi fechado e a decretação da prisão de Cristina foi feita dia 15/01, última sexta-feira. O acordo não foi feito e a promessa  de prisão em regime fechado foi cumprida.

Outros advogados de defesa de indiciados na Lava Jato relataram que é recorrente durante os depoimentos insistentes indagações dos delegados da operação a respeito do ex-presidente Lula. Isso indica que existe um direcionamento político na busca do envolvimento de Lula.

A Operação Lava Jato  está repleta de ações características de um Estado de exceção, e não vão titubear em continuar tentando criminalizar um ex-presidente da República com base em delações de bandidos que passaram anos roubando o patrimônio público e mudam suas versões ao sabor  de suas necessidades.

Média: 4.6 (22 votos)

Recomendamos para você

34 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

fazer mais o que até 2018?

nada de util, nada de novo, nada que possa mudar alguma coisa,

o que me leva a crer que o querem mesmo é não perderem o controle total da operação, o que acontecerá com a distribuição para outros Estados e com o tempo limite para investigações

inventaram novas investigações, que de novidade mesmo não terão nada

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Acho o pseudo-ministro da

Acho o pseudo-ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, uma excrescência. Inapto e inepto. Vergonhoso. Porém, para mim a responsabilidade por toda essa toda essa situação é EXCLUSIVAMENTE da presidenta Dilma. Gostaria muito saber que enorme poder tem esse "ministro" sobre a chefe do Executivo, de tal maneira que ela coloca em risco não somente o seu mandato quanto a democracia. Algo inexplicável ocorre pois, até mesmo as pessoas menos informadas não conseguem entender a manutenção do Cardozo em cargo tão importante, cargo chave. Será que a Dilma consegue explicar? 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

This comment has been deleted.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

o silêncio é tanto...

que lembra outros............................................pactos

monitoramento, execução, mas sem controle

portanto, fadado ao fracasso, sempre que há politiqueiros da mídia presentes

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de H66
H66

Mas ai ze cardozo?, o

Mas ai ze cardozo?, o ministro do stf se disse escandalizado com o vazamento ( unzinho deles) que levou a delação do cevero para o banqueiro, já vai fazer uns dois meses, e o seu ministério da justiça não dão resposta ao ministro? Nem deu bola ao ministro? Que é isso?

Parece que o minstro pediu, mas a outra parte de curitiba disse que tinha outras coisas mais importantes a fazer. Já espliicou isso ao ministro? ele deve estar esperando.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Eita campanha política cara

Eita campanha política cara pra 2018 que é essa da oposição, e o pior, nós que pagamos a palhaçada toda. 

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de Luiza
Luiza

Prazer em conhecer. Meu nome é ditadura.

Que país é esse.....? Delegado da PF chantageando lobista para que fizesse acordo de delação premiada que possivelmente prejudicaria o ex-presidente Lula usando como moeda de troca nao  transferência da esposa do lobista da prisão domiciliar  para o regime fechado??! 

Pois é.... se tivessemos ministro da justiça nesse país poderia ser diferente, mas...

O Brasil que nós conhecemos está ficando distante demais desde a reeleiçao. Governo fraco. Estamos mergulhando num buraco negro sem volta e a sociedade quando acordar estará refem de um sistema jurídico arbitrário e de uma polícia política tao repressiva quanto nos tempos da ditadura. Quem nao conheceu a ditadura vai ter a chance de saber como é viver num país sem direitos civis e nenhuma dignidade. Hoje a sociedade dá com as costas e bate palminha ao tal juizinho Moro, os procuradores, delegados da pf etc.., mas amanhã será a vez do cidadao comum enfrentar o arbítrio sem que ninguém esteja nem aí com o que vai lhe acontecer. Ficará encarcerado sem provas, sem o devido processo, sem presunçao de inocência nem direito à ampla defesa e aí, só aí, é que terá tempo para se lembrar do que era a vida antes de toda essa desgraça acontecer com os outros diante dos nossos olhos.

O país, refém desse poder judiciário, já está respirando por aparelhos. Nao adianta, somos todos culpados pela que está vindo em nossa direçao, porque nada está conseguindo evitar o pior.  

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

No Pagina 12 - Argentina

Un momento judicial insólito
http://www.pagina12.com.ar/diario/elmundo/4-290478-2016-01-17.html
Por Eric Nepomuceno
Desde Río de Janeiro


Brasil vive una circunstancia insólita y contradictoria. Desde hace muchos meses, algunos de los mayores empresarios del ramo de la construcción –entre los cuales está Marcelo Odebrecht, heredero y presidente de la constructora que lleva el apellido de la familia y es la más grande de América latina– están presos por órdenes de un juez de primera instancia. Altos funcionarios de la estatal Petrobras siguen igualmente detenidos, mientras otros fueron liberados luego de adherir al instituto de la “colaboración voluntaria”, mejor conocida por “delación premiada”. Hay ex diputados, senadores y ministros presos. Hay un senador que fue detenido en pleno ejercicio de su mandato. Otros son investigados, entre ellos los presidentes de la Cámara de Diputados y del Senado.

La sensación general es que nunca antes hubo tanta corrupción en Brasil. La verdad, sin embargo, es bien otra: lo que nunca antes hubo es tanta investigación, gracias precisamente a la independencia que los gobiernos del PT concedieron (algo inédito en la historia reciente) a la Fiscalía General de la Unión.

Los grandes medios de comunicación, por su vez, lograron, gracias a una manipulación escandalosa, su objetivo: la opinión pública está claramente convencida de que la corrupción es culpa única y exclusiva del PT, que sedujo a sus aliados a base de harta distribución de puestos, presupuestos y dinero desviado de estatales. Hay una persistente insistencia en involucrar a Lula da Silva, que sigue siendo la figura política de mayor protagonismo en el país, en los escándalos.

La manipulación es clara tanto por parte de los grandes medios como de investigadores y fiscales, a través de una evidente selección de lo que se filtrará, desde los pasillos de los tribunales y de la Policía Federal, a los diarios, revistas y emisoras de televisión. El supuesto sigilo de Justicia es violado con facilidad asombrosa por fiscales auxiliares y policiales.

El fiscal general de la Nación, Rodrigo Janot, se muestra a la vez implacable en sus denuncias y olímpicamente independiente del gobierno que lo nombró, lo que es algo igualmente inusual en Brasil.

Este es el aspecto insólito del tema: nunca antes se investigó tanto, y nunca antes tantos poderosos –económica y políticamente– se enfrentaron a la Justicia.

Sin embargo, hay algo que preocupa a abogados y juristas: la actuación de Sergio Moro (foto), el mediático juez que, en primera instancia, conduce los procesos. Dueño de un ego hipertrofiado, Moro dejó claro desconocer límites en su conducta. Su método es mantener en prisión a los acusados hasta que acepten un acuerdo de “delación premiada”, o sea, contar todo a cambio de salir de la cárcel, obtener drásticas disminuciones en sus condenas y poder responder al proceso en libertad.

Dice la ley que solo pueden permanecer detenidos por tiempo indeterminado presos con posibilidad de amenazar el orden público, entorpecer la Justicia o perjudicar investigaciones. No es, bajo ninguna circunstancia, el caso de la mayoría de los que permanecen en la cárcel por determinación del juez Moro: los allanamientos en oficinas y residencias ya aportaron pruebas que no pueden ser destruidas. Pero el mediático juez quiere más: quiere pasar a la historia como un paladín de la Justicia. Algunos detenidos llevan seis meses de cárcel, sin haber sido llamados más de una vez para declarar.

No son pocos los juristas que comparan tal método –de evidente presión psicológica– a lo que practicaban los militares en tiempos de la dictadura (1964-1985), con la diferencia (clave) de que ahora no hay tortura física.

La alianza entre fiscales, policiales y los grandes medios hegemónicos de comunicación para seleccionar muy bien los filtrajes, y luego manipular todo, es otro punto de inquietud.

Hace pocos días un “delator premiado”, ex directivo de Petrobras, reiteró lo ya sabido: en la empresa había desvío de dinero desde, por lo menos, los dos gobiernos de Fernando Henrique Cardoso, del PSDB, principal partido adherido al golpe institucional contra Dilma.

La noticia mereció escasos centímetros en los grandes diarios. Ya cualquier mención a Lula, al PT o a Dilma merece titulares de primera página. La opinión pública, embobada y maravillada, aplaude.

Contra esa situación se manifestaron 105 de los principales abogados criminales del país. Denuncian el menoscabo a la presunción de inocencia y al derecho de defensa, el desvirtuar el uso de la prisión provisoria, el filtraje selectivo de informaciones sigilosas, que están consolidándose como las marcas de la actual operación en curso. “Es inconcebible que los procesos sean conducidos por un magistrado (en relación a Sergio Moro) que actúa con parcialidad, portándose de manera más acusadora que la misma fiscalía”, escribieron los abogados.

Así es cómo, haciéndose cómplice de la más poderosa y deshonesta fuerza de la oposición –la prensa, los grandes medios–, se satisface el inmenso ego del juez y sus auxiliares mientras se destrozan reputaciones, se manipula la verdad y se ejerce presión desmesurada sobre presos cuya prolongada permanencia en el cárcel no se explica.

Así se da este momento insólito: la Fiscalía General de la Unión actúa como debería haber actuado siempre, y un juez de provincia actúa como no debería hacerlo jamás.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Eric Nepomuceno

Lulopetista fanático e assumido. 

E o Página 12 é o jornal dos Kirchner.

Seu voto: Nenhum (10 votos)

"Nascem demasiados homens, para os supérfluos criou-se o Estado"  Zaratustra

Um apelo a coerência.

Prezado Bonna

Supondo que você seja uma pessoa coerente, me estarrece  que contra vários dados de realidade você responda apenas com acusações de fanatismo. Você acusa o jornal dos Kirchner mas não acusa Folha Estadão e Globo de jornal do Aècio. ( Nem falei daquele lá de MInas que no caso é dele mesmo). Queria saber também se você concorda de fato com tamanhas violações dos direitos do cidadão?  Será que você concorda que na mesma toada e por coerência Aécio e FHC já deviam estar sendo indiciados? VOce concorda que na operação Zelotes os grandes sonegadores estão esquecidos, e criaram uma ligação completamente espurea entre um a medida provisória e o filho de Lula ( cinco anos depois)? Como pessoa inteligene que é, voce não acha que esta mudança na Zelotes visa apenas elamear a figura de Lula? Conforme voce responder  vou entender  se você é coerente com o que diz  ou com o que não diz. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Antes de esgoelar buana

Questione o que é mentira o que o jornal escreveu. Há, desculpe, não lê castelhano?° Como todo tucano inrrustido que não tem coragem de escrever seu próprio nome, só sabe choramingar quando se escreve verdades, mas saí vomitando por qualquer mentira escrita pelo PIG que é desmentida logo depois. Quanto é seu jabá afinal, para vender até a alma? Se é que tem.

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Robô do Graeff

Volta para o esgoto, boçal

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de Nandex
Nandex

Apareceu o Cerveró dizendo

Apareceu o Cerveró dizendo que a campanha de 2006 de Lula teve propina da Petrobrás. Mas as campanhas de FHC que também teve, pouco falam ou não falam nada; mesmo assim, creio que isto não esteja certo para nenhum dos lados se for realmente comprovado.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Deve ser bom ser repórter da Folha

O camarada mete um "três anos" lá, atribui o dito aos procuradores da Lava-Jato, e neguinho já sai esperneando e transformando aquilo numa verdade absoluta.

Nada como trabalhar num veículo com a credibilidade da Folha de São Paulo. Heheheheh

Seu voto: Nenhum (12 votos)

"Nascem demasiados homens, para os supérfluos criou-se o Estado"  Zaratustra

imagem de medroso curitibano
medroso curitibano

tem mesmo é  que denunciar

tem mesmo é  que denunciar sempre esse esquema

nitidamente  político-policialiesco, macartista....

só não ve quem tem os mesmos interesses desses

pulhas da república do galeão paranaense conluiados,

 mancomunados com a oposição e a grande mídia golpists.....

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Luciano GM
Luciano GM

A Lava Jato, segundo os

A Lava Jato, segundo os Procuradores "Batman e Robin", deve procurar - redundante - outros indícios noutras Diretorias da Petrobras. Em suma, as delações ainda não foram suficientes.

Parece que o alvo ainda não foi alcançado. E Brahma é o alvo. Brahma não pode ser candidato. Afinal, faz dois anos que tentam pegar o Brahma.

O tempo passa e as pessoas cansam. Inclusive se cansam dos "Batmans e Robins", que não conseguem entregar o produto final. E se não entregarem o Brahma para ser julgado pelo Sr. Moro, os procuradores serão, pra turma leitora da mídia partidarizada, uns incompetentes convertidos ao lulopetismo desvairado. Em suma, estão numa sinuca de bico, e o tempo agora joga também contra eles. 

Assim, a Operação Lava Jato deixou de ser Lava Jato, e passa a ser a Operação Conta Gotas, em que o conteúdo vazado preliminarmente não é confirmado. Ou seja, as negociações em torno das versões dos fatos mudam ao longo do tempo, pois o "ouvi dizer" não basta quando posto num termo a ser homologado por um juiz sério.

O "ouvir dizer" só serve para fazer estragos na imagem de uns e outros. O "ouvir dizer" não é suficiente para o processo penal, mas serve para o procssso inquisitorial da imprensa. O "ouvir dizer" é fofoca,

Assim o "ouvir dizer" do delator num depoimento prévio, o qual não foi minimamente comprovado para ter ares de seriedade, é combustível para a imprensa partidária. Pois, o "ouvir dizer" é uma versão da "rádio corredor", que não tem substância para ser comprovada, mas merece ser vazado. Pois, o "ouvir dizer" vazado na imprensa partidária pode virar uma rpova cabal num acordo de delação premiada, dependendo, claro, da seriedade não só do Juiz homologador, como também do Procurador.

O "ouvir dizer" vazado, nada mais é que uma forma ardilosa de convencimento fora do processo - um pé-de-cabra - que tenta conferir ares de verdade a uma fofoca que não pode ser comprovada arrombando o devido processo legal.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de nask
nask

conteúdo perfeito, mas por

conteúdo perfeito, mas por que escrachar com o nome do ex-presidente da república? estranho esse "morde assopra"

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de nask
nask

prezado, o assunto é sério,

prezado, o assunto é sério, mais respeito com o futuro ex de novo presidente lula.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de luiz valentim
luiz valentim

Acordos de delações encomendadas, isso sim !!!

Tem que usar a lei contra servidores púbicos que agem acima da lei.

Aliás são servidores de grupos de interesses políticos particulares e , pasmem, até confessáveis.

È só navegar em seus instagrans, watsapp ou facebooks. ou, pior ainda: acompanhar suas palestras e declarações à Porca-Mídia.  O crime está a olhos vistos e a Justiça brasileira tem o dever de se auto-controlar e punir quem a avacalhe. 

Se não acontecer isso , salvem-se quem puder

"500 anos de ditadura da elite nunca mais".

Pela igualdade de oportunidades temos que enquadra-los.

Pelo combate sem trégua a ideologia elitista de oferecer todos "os favores da lei aos amigos e

"todos os rigores da lei aos inimigos.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Realmente, quando a

Realmente, quando a coincidência é demais dá para a gente desconfiar. Logo três anos!

Essa "meninada", os enfants terribles(no sentido pejorativo) do Ministério Público,  já não fazem mais nenhum esforço para disfarçar: é caça(com "ç" mesmo) sem dó ao PT para inviabilizá-lo totalmente. Já "pegar" o Lula, que talvez para eles seja mais importante que o PT, é uma questão de honra. Até Dilma é aperitivo frente ao nosso político de maior expressão aqui e lá fora. Os olhinos daquele de barbicha(não lembro o nome agora) chegam a brilhar quando toca no tema.  

O mais dramático é não há como enfrentá-los se considerarmos que hoje o parquet não é só independente(um grau acima de autônomo): é independente em termos de qualquer coisa. Não dá bolas para ninguém. Um procurador solitário pode fazer um salseiro danado. Imagina quando formam essas tropas de choque, estilo SS, e partem para as missões "heroicas". 

Sim, mas suas ações se restringem apenas à acusação no âmbito do sistema repressivo. Correto. Mas nesse caso específico da Lava e Prende a Jato e Solta à Moda Lesma estão acumpliciados com parte do Judiciário, esgotando-se qualquer possibilidade de correções de rumo. E aí? Aí danou-se!

Se ainda perduram dúvidas acerca da origem da vida e do Universo, o mesmo não ocorre com relação as intenções dessa Cruzada a Jato. A coisa agora escancarou mesmo. A pena dos delatores em CNTP seria de 287 anos. Após os acordos de delação caíram para 150, 90, 40? Que nada! Para "longuíssimos" 7(sete) anos(regime fechado). Não por nada, a fila de delatores na porta do Ministério Público está maior que a do metrô às seis da manhã. Existe até um boato de que novos delatores só por concurso público com provas(de mau caráter) e títulos(vencidos na praça). 
 

Isso sem falar que certamente o que devolveram, ou devolverão, não baterá com o surrupiado. Sobrarão alguns trocados para desfrutarem no Caribe. 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Com mais do que uma palavra.

Estão menos confiantes no golpe, agora o objetivo é 2018

Seu voto: Nenhum (2 votos)

1.Lava Jato é produto de

1.Lava Jato é produto de vacuo de poder.

2.Até 2018 vai fazer o PIB do Brasil recuar 30%

3.Vai fazer o Brasil conhecido como o Pais mais corrupto do planeta.

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de Andrels
Andrels

Ai vem o paspalho do ministro

Ai vem o paspalho do ministro do judiça e diz que Dilma deixará um legado no combate a corrupção, tenho muitas dúvidas por tudo que tem acontecido:

Somente investiga PT e aliados;

Vazamentos contra PT e aliados;

Procuram pelo em ovo para incliminar Lula e família, atualmente até Dilama;

Fica dificil acreditar o legado positivo da lava jato para o Brasil.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de gsouto
gsouto

Da parte dela - do executivo

Da parte dela - do executivo veradade, né? acredito sim, uma vez que não tem procurado deslocar pessoas - cargos, que poderiam vir a atrapalhar. Agora, quanto as outras instituições, já estou desepcionado...

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de sabra arad
sabra arad

Cadê o Conselho Nacional de Justiça e o Ministro da Justiça?

 

As denúncias e os fatos tem demonstrado cada vez mais arbitrariedades, cada vez mais  tendenciosidade, cada vez mais de violações, mais vazamentos, mais escutas ilegais ,mais  declarações políticas,mais  assedio , mais  chantagem. Tudo isto vem sendo denunciado  e nada é feito.

Enquanto na ditadura, nada podia ser denunciado, hoje tudo pode ser denunciado, mas parece que tudo cai num vazio. Deram um poder ilimitado a um Juiz , a um grupo de policiais federais, que unidos a imprensa e a grupos políticos fazem o que querem.  O Conselho Nacional de Justiça nada faz, e o Ministro da Justiça jão não ´e nada há muito tempo.  Uma denuncia como esta  já deveria  ter  no mínimo afastado o delegado para investigações. Mas pelo contrário,  levou uma cidadã  à prisão  numa demonstração de poder puro e simples. O ministo da justiça chefe supremo da Polícia Federal, não faz nada. O diretor nacional da Polícia Federal não faz nada. E o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) permite que juizes que agora parecem trabalhar para a força tarefa da Polícia, providenciem mandatos e ordens de prisão deste tipo.

  Me parece que diante de todas as instituições democráticas do país não temos nenhuma aonde recorrer. Quando a corte suprema do país julgou o caso do Mensalão do PT numa instância para a qual não há recurso, remeteu o caso do Mensalão tucano para instâncias não inferiores mas sim instâncis que permitem recurso., esta manobra  comprometeu seriamente o Conselho Nacional de Justiça. Não me venha falar foro privilegiado, pois Marcos Valério foi julgado em dois foros pelo mesmo crime. 

Quando o CNJ  aceita as violações de direito, com prisões preventivas e com o assédio para delações premiadas comprometem a justiça. Quando membros da justiça  vem a publico desqualificar as reclamações de advogados e as tratam   como tentativas de obstrução de justiça, estamos proximos de uma justiça de um regime ditatorial.  Quando juizes vem a publico quase que dizer que  suspeitos devem eles mesmos produzir provas contra si mesmo , me parece que  há mais do que um equivoco. Na época da inquisição se dizia que a confissão purificava, e que se um  prisioneiro renitente morresse durante a tortura, seria uma prova de sua culpa.  Quando policiais em conjunto com os juizes da republica de Curitiba reforçam a cada momento que a vida de cada um daqueles prisioneiros lhes pertence, quando  arrastam pelas ruas a honra destas pessoas  e até afirmam em publico que pretendem quebrar esta pessoa. Onde está um poder garantidor de direitos. Quando concordam com a execração publica, vazando fotos  de seus arquivos. Quando temos em video flagrantes violações dos direitos de trabalho dos advogados de defesa, cadê o CNJ  cadê o Ministro da JUstiça  , cadê o diretor da Polícia Federal.  A quem será que podemos recorrer sem nem aos ensinamentos do Papa eles demonstram respeito quanto mais ao Bispo.

Parece que zombam das denúncias, zombam da capacidade de discernimento da população.  Eu digo que boa parte desta população pode até ser contrária ao PT e a Lula, mas não acredito que todos sejam favoráveis a imoralidades, nem que todos por tanto tempo se enganem  com relação aos objetivos destes que estão aí. Quanto mais o tempo passa mais violações irão cometer, pois já se acham no poder, já se acham acima de todas as coisas. Há inclusive um, que acredita ser ungido por Deus, embora seja conivente com todos os pecados. Torquemada também se achava ungido por Deus.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Álvaro Noites
Álvaro Noites

Até quando teremos que

Até quando teremos que aguentar esses patetas do Dallagnol, o juíz que andou de ônibus apenas aos 18 anos de idade, e o motim da PF?

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Paulo F.
Paulo F.

Pergunte ao Zé

Cardozo.

Com os militares era Buzaid, Sarney tinha Saulo Ramos, Lula tinha Marcio Thomas Bastos.  Dilma tem o Zé!

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de nask
nask

cada um tem o Ze que merece..

cada um tem o Ze que merece.. a presidenta poderia com uma só canetada acabar com essa tal de lava a jato...

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Caesarea
Caesarea

Tudo em prol para eleger "EL

Tudo em prol para eleger "EL CHAPO"...

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de josé maria de souza
josé maria de souza

Os  métodos usados pela

Os  métodos usados pela "Santa \inquisição" estão de volta.

josé maria

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Arma valiosa

Com a extinção do financiamento de campanhas por parte de PJ, aumenta em muito o valor do "vazamento" direcionado, em momentos de campanha. Uma nota em jornal ou noticia na TV, contra o Lula, poderá ser fundamental na hora do voto. Vai ser uma exposição sucessiva de fatos como o da filha de Lula, que o Collor colocou na TV horas antes do debate final. O Moro e companhia irão ficar com enorme poder nas mãos. Se terminassem antes de 2018, estarão, pelo contrário, outorgando ao Lula uma enorme certidão de "nada consta". O problema do cronograma é esse.

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de Cesar Saldanha
Cesar Saldanha

São Bandidos sem fardas

São bandidos sem fardas que usão gravatas e paletós, estes são os que, em nome da justiça, andam de óculos escuros com uma bengala nas mãos.  Infezmente, essa é nossa justiça. Enquanto isso a Zelote vai sendo esquecida. 

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Caça ao Lula

Este torneio entre agentes, delegados, procuradores e juízes vai até 2018, a não ser que apareça um "delator" vindo de Marte - ou da matriz - que acabe antes.

A minha dúvida é qual é o prêmio: uma assinatura vitalícia da Veja, um troféu "faz a diferença" , uma passagem de ida e volta para passar por um polígrafo...

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Responda com uma palavra!

Eleições.

Seu voto: Nenhum (8 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.