Revista GGN

Assine

CNBB

Órgão da CNBB demonstra preocupação com o país e convoca para atos desta quinta

ato_21_de_maio_-_paulo_pinto_agpt.jpg
 
Ato por Diretas Já em 21 de maio. Foto: Paulo Pinto/AGPT
 
Jornal GGN - Em carta assinada pelo secretário executivo Carlos Moura, a Comissão Brasileira Justiça e Paz - órgão da CNBB - demonstra preocupação com a situação do país e convoca para a participação das manifestações que irão ocorrer nesta quinta (20) em diversas cidades do país.
 
No documento, a Comissão Justiça e Paz fala no  “desmonte dos instrumentos econômicos do estado em benefício do mercado nacional e internacional, num claro atentado à soberania nacional”. 
 
O órgão também aponta as críticas contra a reforma trabalhista e também afirma que o Poder Judiciário, em muitas sentenças, “deixa-se contagiar por interesses não republicanos”.
 
“Que nesse momento triste, marcado por injustiças e violências, seja para nós um tempo favorável de renovação da esperança”, diz o documento. 
Leia mais »
Média: 4.3 (6 votos)

CNBB diz que CPI da Funai influenciou em aumento da violência contra indígenas

indigenas_na_cpi_da_funai_antonio_cruz_abr.jpeg

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Da Rede Brasil Atual

 
Neste ano, 40 mortes foram registradas nas regiões camponesas; para dom Murilo, parlamentares desrespeitaram direitos conquistados pelos povos indígenas

Somente neste ano, ao menos 40 mortes em conflitos no campo já foram confirmadas pela Comissão Pastoral da Terra (CPT). De acordo com o vice-presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Murilo Krieger, o aumento da violência nesta região é influenciada pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Fundação Nacional do Índio (Funai), que criminalizou movimentos indígenas. O relatório final da CPI, apresentado no dia 9 de maio, indiciou mais de cem pessoas, entre lideranças indígenas, antropólogos, procuradores e missionários do Conselho Indigenista Missionário (Cimi). "Desde que a CPI começou a funcionar, aqueles que quiseram ocupar mais terras utilizaram mais violência para isso", afirmou, em entrevista à Rádio Brasil Atual.

Leia mais »
Média: 5 (2 votos)

Primeiro de Maio foi celebrado em meio a ataque sistemático aos direitos conquistados, diz CNBB

cut_reforma_da_previdencia_paulo_pinto_agpt.jpg
 
1º de Maio da CUT na Av. Paulista. Foto: Paulo Pinto/AGPT
 
Jornal GGN - Em razão do Dia do Trabalhador, celebrado no 1º de maio, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou mensagem de apoio à defesa dos direitos dos trabalhadores e de solidariedade aos desempregados no país.
 
A mensagem da CNBB afirma que o trabalho é fundamental para a dignidade da pessoa, e que o trabalhador não é mercadoria e “não pode ser coisificado”. “Tem direito à remuneração, que não se mede apenas pelo custo da força de trabalho, mas também pelo direito à qualidade de vida digna”. 
 
A entidade também diz que o Dia do Trabalhador foi celebrado em meio a um ataque e “ostensivo” aos direitos trabalhistas conquistados,  “precarizando as condições de vida, enfraquecendo o Estado e absolutizando o Mercado”. A CNBB também critica as reformas proposta pelo governo Temer, dizendo que é "inaceitável" que decisões que afetam a vida das pessoas sejam realizadas sem um diálogo amplo com a sociedade. 

Leia mais »

Média: 4.5 (4 votos)

Governo Temer não dialoga com a sociedade, diz secretário-geral da CNBB

dom_leonardo_cnbb.jpg

Foto: CNBB

Da CNBB

 
Movimentos sociais e sindicatos de todo o Brasil marcam para a próxima sexta-feira, dia 28 de abril, uma greve geral contra as reformas da Previdência e trabalhista apresentadas pelo Poder Executivo e em tramitação no Congresso Nacional. Às vésperas da 55ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que tem início hoje, dia 26, em Aparecida (SP), o bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário geral da Conferência, dom Leonardo Steiner, concedeu entrevista tratando da posição da entidade sobre as manifestações. Reafirmando a convocação feita pelo Conselho Permanente, no mês passado, dom Leonardo considera “fundamental que se escute a população em suas manifestações coletivas”.
Leia mais »
Média: 4.2 (5 votos)

CNNB e OAB: Reforma da Previdência não deve ser aprovada com pressa

protesto_reforma_roberto_parizotti_cut_2.jpg
 
Foto: Roberto Parizotti/CUT
 
Jornal GGN - Nesta quarta-feira (19), a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e o Conselho Federal de Economia (Cofecon), divulgaram nota conjunta manifestado preocupação com a Reforma da Previdência, proposta pelo governo através da PEC 287.
 
As organizações afirmam que as alterações na Previdência Social não podem ser aprovadas apressadamente e nem colocar os interesses do mercado acima das necessidades da população. 
 
A nota afirma, também, que, sem uma compressão clara de como é gerida a Previdência, não é possível um debate honesto sobre o tema. A OAB, CNBB e Cofecon dizem ser necessária uma auditoria da Previdência Social, e também consideram incorretas as comparações do Brasil com países ricos, devido às diferenças na expectativa de vida, formalização do mercado de trabalho, escolaridade e renda. 

Leia mais »

Média: 5 (5 votos)

Massacre em Manaus evidencia cumplicidade social com a violência, diz Comissão Justiça e Paz

 
Jornal GGN - Por meio de nota, a Comissão Brasileira Justiça e Paz , órgão da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, comenta o massacre ocorrido na penitenciária Anísio Jobim, em Manaus (AM), afirmando que o episódio revela uma “cumplicidade social ante as violências”. 
 
A Comissão também responsabiliza o Poder Público e afirma que não se pode silenciar diante do desrespeito à pessoa. A nota também ressalta a posição da CNBB sobre as chacinas nos presídios e destaca a fala do papa Francisco, que se manifestou pela reeducação e reintegração dos detentos. 

Leia mais »

Média: 5 (4 votos)

Ataque à CNBB por causa de seu senso de responsabilidade, por J. Carlos de Assis

Movimento Brasil Agora

Ataque à CNBB por causa de seu senso de responsabilidade política

por J. Carlos de Assis

Ao tempo em que demite mais uma leva de jornalistas, alguns dos quais antigos colaboradores do jornal líder da direita econômica brasileira, o Globo abre suas páginas a uma estranha personagem chamada Eurico Borba para achincalhar a hierarquia da CNBB, que emitira uma nota de repúdio à PEC-55/241. Está aí uma coisa que o velho Roberto Marinho não faria. Ele respeitava a Igreja, tinha relações muito fortes com o Cardeal Dom Eugênio Salles e, principalmente, não dispensava leitores, mesmo que fossem de esquerda.

Essa irmandade Globo/Borba mostra a extrema decadência do jornal e a emergência de figuras turvas fabricadas pelas contradições da política brasileira. O Globo dos três Marinhos, assim como Borba, está em tremenda confusão. Sabidamente em crise, recorre ao remédio tradicional dos empresários idiotas: corta no produto. É fato que o jornal não tem muito a oferecer a sua clientela, exceto aqueles que ele próprio deformou ao longo do tempo. As novas gerações não suportam Globo. Sua salvação tem sido pendurar-se na televisão.

Leia mais »

Média: 4.6 (21 votos)

CNBB se posiciona contra a PEC 241: é uma afronta à Constituição Cidadã

Jornal GGN - A CNBB - Conferência Nacional dos Bispos do Brasil divulgou nota contra a PEC 241, que limita gastos públicos e atropela investimentos sociais, da saúde e da educação, e sua aprovação pela Câmara dos Deputados.

Na nota, a CNBB avalia que a PEC 241 vai somente beneficiar os donos do capital financeiro, pois que limita os gastos sociais, saúde e educação, mas não inibe o pagamento de juros da dívida. “Significa, na prática, que nenhum aumento real de investimento nas áreas primárias poderá ser feito durante duas décadas. No entanto, ela não menciona nenhum teto para despesas financeiras, como, por exemplo, o pagamento dos juros da dívida pública. Por que esse tratamento diferenciado?”,  questiona a nota, que defende a taxação de grandes fortunas e uma auditoria da dívida pública.

Leia mais »

Média: 3.7 (7 votos)

A redemocratização e a anistia em livro a ser lançado pela CBJP

Jornal GGN - A Comissão Brasileira Justiça e Paz (CBJP) convida para o lançamento do Livro, CD e DVD "Memória e Compromisso - A Participação dos Cristãos na Redemocratização do Brasil e Anistia Política", no dia 13 de junho de 2016, às 18h00, na sede da CNBB, localizada no setor de Embaixadas Sul, quadra 801, conjunto B.

Leia mais »

Média: 3 (2 votos)

CBJP e CRB soltam nota sobre o momento político do Brasil

Jornal GGN – A Comissão Brasileira Justiça e Paz (CBJP) e a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), soltaram mensagem conjunta sobre a realidade brasileira atual, dirigida aos membros do Episcopado Brasileiros e aos Coordenadores e Coordenadas Maiores de Congregações Religiosas e Institutos de Vida Consagrada. Na mensagem, o organismo da CNBB reuniu 70 participantes de 20 estados brasileiros e DF, compondo, em conjunto, o alerta para que não ocorra no país a ruptura democrática, com desrespeito à Constituição Brasileira. Leia a nota a seguir.

NOTA

Estimados membros do Episcopado Brasileiro,

Queridas/os Coordenadoras/os Maiores de Congregações Religiosas e Institutos de Vida Consagrada,

Nós, cristãs/ãos do laicato brasileiro e religiosas/os, reunidas/os em Brasília, de 29 de abril a 1º de maio, durante o encontro conjunto da Comissão Brasileira Justiça e Paz/CBJP, organismo da CNBB e da Comissão Justiça, Paz e Integridade da Criação, da CRB-Nacional, reunindo 70 participantes, de 20 estados brasileiros e DF, saudamos vocês com esperança.

Leia mais »

Média: 4.2 (5 votos)

A CNBB e a declaração sobre o momento nacional

A CNBB e a declaração sobre o momento nacional

54ª Assembleia Geral

O texto foi aprovado pelo bispos reunidos na 54ª Assembleia Geral

A Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou, na tarde desta quinta-feira, 14 de abril, Declaração sobre o momento nacional, dentro das atividades da 54ª Assembleia Geral da CNBB, que acontece em Aparecida (SP), de 6 a 15 de abril. Na ocasião, participaram o arcebispo de Brasília (DF) e presidente da CNBB, dom Sergio da Rocha; o arcebispo de Salvador (BA) e vice-presidente, dom Murilo Krieger; o bispo auxiliar de Brasília e secretário geral, dom Leonardo Steiner.

Frente à crise ética, política, econômica e institucional pela qual passa o país, o episcopado brasileiro conclama "o povo brasileiro a preservar os altos valores da convivência democrática, do respeito ao próximo, da tolerância e do sadio pluralismo, promovendo o debate político com serenidade. Manifestações populares pacíficas contribuem para o fortalecimento da democracia. Os meios de comunicação social têm o importante papel de informar e formar a opinião pública com fidelidade aos fatos e respeito à verdade".

Confira a íntegra do texto:

DECLARAÇÃO DA CNBB SOBRE O MOMENTO NACIONAL

“Quem pratica a verdade aproxima-se da luz” (Jo 3,21).

Nós, bispos católicos do Brasil, reunidos em Aparecida, na 54ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), frente à profunda crise ética, política, econômica e institucional pela qual passa o país, trazemos, em nossas reflexões, orações e preocupações de pastores, todo o povo brasileiro, pois, “as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos homens e mulheres de hoje, sobretudo dos pobres e de todos aqueles que sofrem, são também as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos discípulos de Cristo” (Gaudium et Spes, 1).

Leia mais »

Média: 2.3 (21 votos)

Dom Odilo, cardeal de São Paulo, sofre ataque de carola confusa

Jornal GGN - Uma mulher atacou dom Odilo Pedro Scherer, cardeal de São Paulo, na manhã desta quinta-feira, dia 24 de março, na Catedral da Sé. A mulher, evidentemente confusa quanto ao que acontece hoje no país, atacou dom Odilo dizendo que em sua Igreja não há lugar para comunistas. Veja a reportagem de Laura Capriglione e Mauro Lopes, para os Jornalistas Livres.

A situação não é tão estranha assim. Dom Odilo foi vítima de mais de um direitista ferrenho nos últimos tempos. Olavo de Carvalho já chamou o cardeal para a briga, chamando-o de comunista. Além dele, vários memes (quadrinhos feitos para as redes sociais) espocaram deturpando suas falas e atitudes. 

Dom Odilo não é a primeira vítima deste ataque, é somente mais uma, infelizmente. Veja a reportagem sobre o ocorrido.

do Jornalistas Livres

EXCLUSIVO EXCLUSIVO EXCLUSIVO

VÍDEO DO ATAQUE AO CARDEAL DE SÃO PAULO DURANTE MISSA NA CATEDRAL DA SÉ

MULHER AGREDIU DOM ODILO AOS GRITOS, ACUSANDO O CARDEAL DE SÃO PAULO E A CNBB DE SEREM COMUNISTAS INFILTRADOS NA IGREJA

Por Laura Capriglione e Mauro Lopes, especial para os Jornalistas Livres

O cardeal de São Paulo, dom Odilo Pedro Scherer, foi atacado na manhã de hoje (23) na Catedral da Sé por uma mulher que acusou-o e à CNBB de serem comunistas infiltrados na Igreja Católica.

Leia mais »
Média: 4.4 (21 votos)

CNBB pede diálogo para país sair da crise política

O secretário-geral da CNBB, dom Leonardo Steiner, o presidente da CNBB, dom Sérgio da Rocha, e o vice-presidente, dom Murilo Krieger

Jornal GGN - Em nota divulgada ontem sobre o "grave momento pelo qual passa o país", os bispos do Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil fizeram um apelo ao diálogo para superar a crise política. Para os bispos, o Congresso e os partidos "têm o dever ético de favorecer e fortificar a governabilidade". A nota também afirma que é inadmissível que a crise econômica seja alimentada pela crise política. 

Durante coletiva de imprensa convocada para divulgar a nota, o presidente da CNBB, Dom Sérgio da Rocha, quer que a ordem constitucional seja garantida no país e que os encaminhamentos sejam feitos dentro da legalidade. "Insistimos que a busca por soluções seja por meio do diálogo e do respeito, sem recorrer à agressividade e violência, que não condizem com a vida democrática”, afirmou Dom Sérgio. Leia a íntegra da nota abaixo:

Da CNBB

“O fruto da justiça é semeado na paz, para aqueles que promovem a paz” (Tg 3,18)

Nós, bispos do Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil–CNBB, reunidos em Brasília-DF, nos dias 8 a 10 de março de 2016, manifestamos preocupações diante do grave momento pelo qual passa o país e, por isso, queremos dizer uma palavra de discernimento. Como afirma o Papa Francisco, “ninguém pode exigir de nós que releguemos a religião a uma intimidade secreta das pessoas, sem qualquer influência na vida social e nacional, sem nos preocupar com a saúde das instituições da sociedade civil, sem nos pronunciar sobre os acontecimentos que interessam aos cidadãos” (EG, 183). Leia mais »

Imagens

Média: 5 (3 votos)

CNBB diz que fala do papa sobre contraceptivo ainda não é norma

Jornal GGN – De acordo com o bispo Dom Leonardo Steiner, secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a fala do papa Francisco sobre a possibilidade de uso de contraceptivos durante o surto do zika vírus ainda não é uma norma católica.

Steiner disse que o papa "não nos deu norma, não dá indicações, mas observa a questão e mostra que contracepção não é crime, e sim um mal menor. O aborto, sim, o papa deixa claro que é crime. A CNBB está muito atenta ao que o papa diz".

Na quinta-feira (18), Francisco disse que “evitar a gravidez não é um mal absoluto”. E deixou claro que há uma diferença moral entre abortar e prevenir uma gravidez.

Leia mais »

Média: 1 (1 voto)

CNBB cobra assistência a crianças com microcefalia

Da Agência Brasil

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançou hoje (4) uma mensagem pedindo que os católicos brasileiros intensifiquem a mobilização no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, da febre chikungunya e do vírus Zika.

De acordo com o texto, a infecção por Zika merece atenção especial por sua provável ligação com o aumento de casos de microcefalia registrados no país. A entidade lembrou que a "gravidade da situação" levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar emergência em saúde pública de importância internacional.

"O estado de alerta, contudo, não deve nos levar ao pânico, como se estivéssemos diante de uma situação invencível, apesar de sua extrema gravidade", reforçou o comunicado.

Ainda por meio de nota, a CNBB cobrou que seja garantida, com urgência, a assistência aos atingidos por todas as enfermidades em questão, sobretudo crianças que nascem com microcefalia e suas famílias. "A saúde, dom e direito de todos, deve ser assegurada, em primeiro lugar, pelos gestores públicos".

Leia mais »

Imagens

Média: 5 (3 votos)