Mãe reconhece que jovem gay encontrado morto em viaduto se suicidou

Do Estadão

Mãe reconhece que jovem gay achado morto em SP cometeu suicídio

Inicialmente família de Kaique, de 17 anos, acreditava em crime de homofobia; jovem deixou despedida em diário

21 de janeiro de 2014 | 15h 16

Victor Vieira – O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO – A mãe de Kaique Augusto Batista dos Santos, jovem homossexual que foi achado morto em um viaduto da região central de São Paulo há dez dias, reconheceu nesta terça feira, 21, que o filho se suicidou. A hipótese, segundo ela, foi reforçada pelas investigações da polícia e as mensagens de despedida encontradas no diário apreendido na casa do rapaz de 17 anos. Inicialmente, a família falava em homofobia.

“Foi um choque. Ele não apresentava sinais de depressão”, afirmou a cabeleireira Isabel Cristina Batista. As anotações do adolescente indicam que ele havia passado por uma decepção amorosa. Havia ainda mensagens de despedida para a família.

As informações preliminares da pericia também indicam que o jovem se atirou do viaduto, após sair de uma casa noturna onde estava com amigos. A investigação é conduzida pelo 3º Distrito Policial (Campos Elísios).

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Boulos vê São Paulo ‘capital da democracia e da diversidade’. E critica combate à covid

114 comentários

  1. Tão lamentável quanto a morte

    Tão lamentável quanto a morte trágica deste jovem (para mim todo o suicídio é trágico) foi a demagogia e oportunismo da esquerda, incluindo aí a (pior) ministra Maria do Rosário e de grupos militantes.

    Espero que pelo menos esperem a conclusão do inquérito antes de partir para o proselitismo..

    • e de se lamentar o deserviço

      e de se lamentar o deserviço que militantes xiitas dos direitos dos homossexuais fazem aqui, com a defesa de eventos onde se força uma situação que não ocorreu!

    • Para mim, o mais lamentável é

      Para mim, o mais lamentável é não se ouvir a explicação que têm para o fato de que um jovem suicida tenha se auto-mutilado, e como o fez, extraindo todos dentes pelas raizes; e também, como teria introduzido um cano em sua própria perna.

        • era isso que eu afirmava ao

          era isso que eu afirmava ao vento quando todos aqui seguindo a pregação do irmão Gunther acusavam a policia de encobrimento dos “verdadeiros” motivos do ASSASSINATO”  

           

          a unica coisa assassinada nesse tragico evento foi a verdade!

           

           

      • Imprecisão.

        Concordo. Quando discordei da tese de suicídio, foi porque a polícia, pelos noticiários, ainda não tinha apresentado imagens de câmera de segurança e nem demonstrado conhecer o diário do moço. E causou estranheza os dentes quebrados e a barra de ferro num suicída. ACharam os dentes ou restos deles junto do cadáver no chão da rua? Ninguém da polícia falou nada a respeito. Houve rapidez e imprecisão no laudo de de suicídio. Ou falha da imprensa nas notícias. Pode ser que o crime, se houve,  não tenha sido motivado por homofobia. Mas o ladu de suicídio tão rápido e sem detalhes causou dúvidas, nos remetu ao lado rápido e suicidio daquele garoto que matou a família cuja mãe era uma PM ameaçada na coorporação, segundo um colegao disse na ocasião. O cara depois de ser chamado pelos superiores, , desmentiu a informação.

      • Vamos lá:
        1) Ele não extraiu

        Vamos lá:

        1) Ele não extraiu todos os dentes, é que ele caiu de rosto no chão e com a força do impácto a sua arcária dentária não resistiu. Se duvida da força da gravidade, jogue uma melancia de um viaduto para ver como ela explode;

        2) A história do cano é MENTIRA; o que ocorreu fui uma fratura exposta do osso (provavelmente o fêmur) e que algum reporter confundiu com um cano;

        3) Se a mãe do garoto se convenceu do suicídio, não nos cabe conjecturar teses conspiratórias.

        4) Quem pré jugou a polícia que assuma o erro, peça desculpas e não o cometa novamente. É assim que uma pessoa vai se tornando melhor, admitindo erros e aprendendo com eles. (perdoe o clichê).

         

      • Filhota, vc viu o corpo? Eu

        Filhota, vc viu o corpo? Eu não li em lugar nenhum que ele perdeu todos os dentes. Agora, experimenta cair de cara no chão e vc verá quantos dentes sobram.

        Tem gente que não tem noção. É do jeito que elas pensam e pronto!

  2. Aguardo ansiosamente…

    …a manifestação do coxinha fantasiado do blog do Nassif, deitando falação a respeito dos Direitos Humanos e comparando o governo Dilma ao governo de Bashar al Assad…

  3.  
    e agora?  como ficam os

     

    e agora?  como ficam os discursos sensacionais contra a preconceito da policia? como fica a credibilidade dessa patetica secretaria dos direitos humanos que pela falta de personalidade nao resistiu a pressão de lobbies e emitiu uma nota condenando o comportamento da policia ao tentar esconder esse crime barbaro, que não ocorreu?  ou seu representante que participou de uma manifestação denunciando o comportamento da policia?

     

    como fica alguns dos militantes pro direitos adicionais aos GLTB que se apoiam em mentiras para forçar uma lenda que a realidade insiste em desmintir!  

     

     

     

    • Que “preconceito contra

      Que “preconceito contra policia” seria esse mesmo, e quais “discursos sencacionais” foram esses?

      Nao adianta inventar aqui nao.  Nao vai colar.

      Falando em “preconceito contra policia”:  a policia brasileira eh podre mesmo.  SEMPRE foi.

      • Preconceito?

        Tomar a parte pelo todo, não é uma espécie de preconceito? Toda a polícia é podre? De modo, que nenhuym agente policial é confiável?

        Não é equivalente crer que todo negro é malfeitor, porque a grande maioria dos presidiários são negros? O que difere o seu pensamento de um pensamento preconceituoso?

  4. O convencimento da família

    O convencimento da família neste caso é irrelevante. Havendo a remota suspeita de homicídio as investigações devem continuar. Não se pode limitar a investigação criminal a uma só hipótese, por mais que ela seja confortável ou aceita pela família da vitima.  Foi o que desastrosamente ocorreu no caso do Herzog e hoje sabemos que aquele suicídio foi na verdade um assassinato mediante tortura. 

    • como e duro descobrir que

      como e duro descobrir que  verdade não acompanha suas convicções não é mesmo?

      eu acho que vc jamais teve a coragem de admitir quando errou, sempre são os outros!  é uma pena!

      • “vc jamais teve a coragem de

        “vc jamais teve a coragem de admitir quando errou”:

        Conheco o FBO da internet ha 6 anos.  Aponte pra nos quando foi essa vez que ele “errou e nao admitiu”.

  5. E agora José?
    Cadê o pessoal

    E agora José?

    Cadê o pessoal do CSI Esquerdolândia?

    Cadê as Temperance Brennan do blog?

     

  6. Quase assassinamos a verdade

    Foi um pouco demais. Marchas de protesto gay, declarações raivosas, e, em definitivo, precipitação de muitos, inclusive da Maria do Rosário. Importava mais o proveito político que alguns poderiam tirar daquela desgraça. Não aceito que seja a esquerda, no seu conjunto, culpada pela exploração deste episódio, mas apenas a precipitação da Ministra e, principalmente, da patrulha Gay deste blog, que botou tanto fogo no assunto que fica até difícil voltar atrás (como alguém falou, o assunto chegou ao ponto em que o menino “tinha que ser assassinado”).  Cabe aqui um pedido de desculpa e/ou até a renúncia da Ministra e, a todos nós deste blog, recuperar a serenidade e o cuidado na avaliação dos fatos, em geral, pois quase assassinamos a verdade.

    • Concordo com quase tudo, mas

      Concordo com quase tudo, mas neste caso específico a esquerda tem que fazer um mea culpa sim, vejamos:

      Maria do Rosário – ministra de estado de um governo de ESQUERDA;

      Patrulha gay – TODOS os patrulheiros gays são de ESQUERDA;

       

      Também não gosto desse joguinho Esquerda Vs Direita, mas neste caso específico a “direita” preferiu aguardar a conclusão do inquérito enquanto que a esquerda agiu de forma histérica. (Se duvida basta ler blogs de direita e esquerda para ver como cada lado tratou a questão)

    • “como alguém falou, o assunto

      “como alguém falou, o assunto chegou ao ponto em que o menino “tinha que ser assassinado” 2.

  7. Comentário.

    A idade do rapaz (na verdade, entre os 14 e os 17), segundo parte da literatura psicológica, é o momento em que se “define” a homossexualidade. Pessoalmente, não acredito que seja “apenas” decepção amorosa. Mas hipóteses são várias, posso elaborar qualquer uma. Toda a verdade morreu com o rapaz.

     

  8. Não é somente trágico

    O suicídio não é simplesmente um ato trágico. É também um gesto revestido de uma extrema violência simbólica, para a família e para a sociedade. Não há como não pensar que alguma coisa “falhou”. Pessoal ou socialmente.

    O caso suscitou reações que demandam uma melhor análise do ocorrido. Houve precipitação de alguns em duvidar das conclusões iniciais da polícia, e na verdade motivos para tal não faltam. Alguns críticos da polícia paulista entretanto, mudaram de posição e passaram a defender a posição da polícia. Qual a razão desta troca de posições? 

    Para mim, a notícia de hoje não muda substancialmente  a essência do fato: a difícil condição de vida de um rapaz que além de negro, pertencia ao grupo LGBT. Em que medida isto contribuiu para a sua morte? 

    Não é proselitismo, é um fato. O fato para mim é a convivência relativamente tranquila que temos com as desigualdades de vários tipos. Reitero abaixo as palavras que coloquei em uma postagem minha sobre o caso. O suicídio não altera a minha forma de ver o ocorrido e nem reduz a dramática cobrança do rapaz, dirigida a todos nós.

    Por mais que tenha sido feito nos últimos anos à respeito não sinto, na população e no governo, a atenção necessária às manifestações de violências em suas várias formas. A razão básica  no entanto é uma só: a desigualdade. Desigualdade esta que não se traduz somente em aumento de renda, mais até que isto,  é necessária a igualdade de oportunidade. Esta igualdade só se consegue mudando a “cultura da violência”.

    Não há “espaço” possível para que todos exerçam esta secular “cultura da violência”, pois a raiz imprescindível da sua sobrevivência é a desigualdade. Onde apenas alguns detém o poder econômico ou a força haverão necessariamente subjugados e condenados à priori. 

    • não continue a forçar a

      não continue a forçar a verdade, o menino não tinha vida dificil, a propria mãe afirma que ele jamais sofreu preconceito algum da familia, tanto que aos 16 anos já vivia com um amigo, e frequentava boates sem  restrição alguma!

      não tenta esticar essa tragedia, basata de mentiras!

       

       

      • Qual verdade?

        Que o Brasil é um país igual, fraterno, sem violência e com uma polícia cidadã?

        Um país pacato e alegre que estupra 50.000 mulheres por ano?

        Um país onde reina a ordem e iguais 50.000 pessoas morrem em decorrência de homicídios?

         

        • a verdade desse fato, vc esta

          a verdade desse fato, vc esta tentando ainda manter acesa a chama do erro policial e da violencia homofobica para esse caso, pois não consegue aceitar que esta errado!  para mim otimo, pois quanto mais vc insistir, mas patetico ficara sua posição!

        • e quem está negando a

          e quem está negando a violencia contra a população não sou eu, mas o grupo que fez o maior canarval com o falso crime homofobico, são essas pessoas que somente se indignam quando um gay e morto, não com as 50.000 pessoas que são assassinadas por ano!  e justamente isso que eu questionam nessa hipocrisia toda!

           

          quem e que vai bater bumbo para os numeros fajutos sobre o numero de assassinatos por homofobia e faz cara de paisagem para os 50.000 são pessoas que vc lê todo dia aqui, preste atenção para ver como e limitado o horizonte dessas pessoas,  que não querem o bem da sociedade, mas apenas do grupinho ao qual pertence e manipula os “puros de coração” para agirem em prol de seus interesses exclusivos!

           

           

      • “não continue a forçar a

        “não continue a forçar a verdade”:

        Em qual das seguintes sentencas ele “forcou a verdade”?

        “Por mais que tenha sido feito nos últimos anos à respeito não sinto, na população e no governo, a atenção necessária às manifestações de violências em suas várias formas. A razão básica  no entanto é uma só: a desigualdade. Desigualdade esta que não se traduz somente em aumento de renda, mais até que isto,  é necessária a igualdade de oportunidade. Esta igualdade só se consegue mudando a “cultura da violência”.

        Não há “espaço” possível para que todos exerçam esta secular “cultura da violência”, pois a raiz imprescindível da sua sobrevivência é a desigualdade. Onde apenas alguns detém o poder econômico ou a força haverão necessariamente subjugados e condenados à priori.”

    • Intransigente

      “Para mim, a notícia de hoje não muda substancialmente  a essência do fato”:

      Qual fato? que você não tem um pingo de honestidade para reconhecer que muita gente aqui levantou bandeiras e gritou contra uma falsidade e, agora, insistem em mante-la. O menino devia ter sido assassinado para muitos de vocês.

      Aqui não está sendo discutido o que você pensa ou deixou de pensar, mas o fato que aconteceu e que gerou polêmica.

      • “Qual fato? que você não tem

        “Qual fato? que você não tem um pingo de honestidade para reconhecer que muita gente aqui levantou bandeiras e gritou contra uma falsidade e, agora, insistem em mante-la”:

        Aponte nos o dia que o Gilberto esteve entre eles.

        • Não sei

          Não sei se o Gilberto estava “entre eles”, mas, com certeza, e isso aqui discuto, ele não está reconhecendo que muita gente aqui levantou bandeiras. Isso é o que eu diz.

          • “Não sei se o Gilberto estava

            “Não sei se o Gilberto estava “entre eles””:

            Voce acusou o Gilberto de estar “entre eles”.

          • Não Ivan

            Veja bem o assunto acima. Eu reclamei do Gilberto por ele não reconhecer a existência (geral) de gente que levantou bandeiras. Acredito quando você menciona a idoneidade do Gilberto, pois conheço você há algum tempo. Você entendeu mal, veja novamente a discussão acima

            Abração.

          • (Alexis, voce sabe tao bem

            (Alexis, voce sabe tao bem quanto eu que eu nunca te apertei menos de 5 estrelas e que eu adoro seus comentarios e sempre que tenho algo eu os comento.  Eu estou meio perdido, so isso -e todo mundo ja sabe porque tambem, falta de documentacao eh que nao eh.  Eu ja nao consigo entender nada.)

        • espero que esses comentarios

          espero que esses comentarios sejam o suficiente para vc!

          tem o comentario dele em 18/01,

          Outras hipóteses?18/01/2014 – 14:36

          Caro Alexis, 

          Abre espaço? Ou compra a hipótese levantada pela polícia? Ou corrobora a hipótese que encerra o caso sem necessidade de maiores preocupações? 

          Não afirmei aqui em nenhum momento como se passou o fato.  Crítico que entre todas hipóteses possíveis a polícia tenha escolhido aquela que fecha a possibilidade de outras ou, no mínimo,  diminuiu as chances de localizar suspeitos, se for o caso.

          Suicídio parece simplificar tudo, não?

          Para mim,  não simplifica. 

          —————————————————————————————————–

          tem esse que achei o melhor de todos, o qual ele desqualifica as pessoas que apresentavam analises de que a morte poderia ter sido realmente suicidio e o Gilberto ironizava dizendo que eram pessoas que queriam esconder a homofobia!

           

          Boas razões para varrer

          Temos agora no blogue vários peritos especialistas. 

          Curiosamente eles surgem,  apresentando seus laudos conclusivos, só quando se trata de alguns temas específicos. Homofobia é um de seus prediletos. Não para ser discutido,  mas para empurra-lo para baixo do tapete. 

          Freud deve explicar. 

           

          ____________________________________________________________________________

           

    • nem me fale em proselitismo!

      nem me fale em proselitismo!  o seu e dos maiores, jovens cometerem suicidio por amor e um fato antigo e não tem muito o que fazer, isso ocorre com hetero e homo, e da natureza humana esses exageros nessa idade!  alguns apenas choram outros se matam, graças a Deus, esses são poucos, mas sem esses suicidios por amor, muitas musicas, peças e contos não existiriam

       

      http://www.marcoeusebio.com.br/coluna/jovem-anuncia-no-facebook-suicidio-e-se-mata-apos-rapaz-por-fim-a-um-namoro-virtual/30641

    • Concordo no geral

      Acho que a igualdade mais necessária, no entanto, é a de direito a reconhecimento no discurso oficial.

      Se há leis contra grupos discriminados, como negros, índios, nordestinos e evangélicos, deve-se incluir LGBTs nelas.

      Senão há o grande risco de termos uma sociedade igualitária na renda mas ainda homofóbica.

      Veja-se a Rússia. A renda média é 50% maior que a do Brasil. A concentração de renda é menor. Racialmente é uma sociedade mais homogênea.

      No entanto é extremamente homofóbica no discurso.

  9. Investigações devem continuar

    O fato da família ter aceito a hipótese de suicídio não quer dizer nada. Investigações não podem descartar hipóteses. Pelo que recordo o rapaz foi encontrado sem nenhum dente é uma barra de metal em uma das pernas. Como se explica?

  10. Minority Report Gay

    Antes de concluir a investigação a turma LGBT já antecipou culpados, içou bandeiras, chantageia o Governo, cita a existência de testemunha fantasma, chamou a manifestações nas ruas, abriu o olho de advogado ganancioso e reclamou contra a Secretaria de DH pela demora em legislar em relação aos seus super direitos. A ficha corrida do suposto skin-head já estava fabricada, antes mesmo do menino morto sair do armário. Hoje, com o assunto esclarecido, ninguém sequer reconhece a sua precipitação. A Lei contra a homofobia será algo similar, uma Lei Minority Report Gay. Todos os “não Gays” somos desde já sumariamente culpados por qualquer incidente que envolva futuros ou atuais Gays.

  11. No aguardo do pronunciamento

    No aguardo do pronunciamento da SECRETARIA DOS DIREITOS HUMANOS pedindo desculpas ao investigadores de São Paulo.

  12. E os reaças se esbaldam.

    Pouco importa a tragédia que é a morte de uma garoto de 17 anos, o que importa é desqualificar os outros. Tenham a certeza que se não vivessemos numa sociedade tão preconceituosa, racista, moralista e machista, ninguém teria achado necessário pressionar a polícia e as autoridades para que a investigação fosse conduzida de forma séria. Aliás investigação séria raramente a polícia faz quando as vítimas são gays, negros e pobres.

    Aos ativistas, continuem lutando e pressionando as autoridades nesse e em outros casos e deixem os cães da direita latindo sozinhos.

  13. Secretária, pede p/sair !!!!

    Os sinceros sentimentos à mãe do rapaz.

    O suicídio não muda o fato de que os crimes contra as pessoas com orientação sexual diferente da maioria são completamente intoleráveis e devem ser tratados com rigor.

    Quanto a essa idiota inútil que ocupa a Secretaria Nacional dos Direitos Humanos, só podemos esperar sua renúncia. Imagine o sofrimento da mãe do rapaz ao ver uma figura do governo afimando que o garoto foi assassinado.

    Tudo bem que ela ainda não fez tanta besteira quanto o inacreditável Mantega. Mas o que se poderia esperar de uma Secretaria inútil? Uma Secretária inútil…

    PS: Aliás, o que a Secretária dos Direitos Humanos acha da situação do Maranhão?

    • Vou dar satisfação a um COXINHA…

      O cara que você diz ser inacreditável, e fazer besteira, está no governo desde 01.01.2003. Primeiro como Ministro do Planejamento, até NOV/ 2004; depois, com a saída do Palocci, assumiu o Ministério da Fazenda em MAR/ 2006, e está no cargo até hoje. Foi ele que pilotou a economia do país, quando o resto do mundo soçobrava no caos. Lembra-se da marolinha? Pois é… Ele é que era o piloto desse transatlântico chamado Brasil. O Guido Mantega que a seu ver só faz besteira, está no governo do PT por DEZ ANOS, em ONZE possíveis.

      Guido MantegaMinistro da Fazenda do  BrasilMandato27 de março de 2006
      até atualidadePresidenteLuiz Inácio Lula da Silva
      Dilma RousseffAntecessor(a)Antonio PalocciSucessor(a)—Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão do  BrasilMandato1 de janeiro de 2003
      até 18 de novembro de 2004

       

      • O inacreditável tem amigos

        É incompetente ou então é safado. Tinha que pedir demissão imediatamente, o início do governo Dilma era p ser um acerto nas contas com desvalorização progressiva do real, e atualização das tarifas da Petrobras. Não assumiu nada disso, contabilidade criativa p. nenhuma, é fraude, está destruindo todo um legado que afinal de contas o próprio Lula preservou. Não há um único economista (de qq linha) que ainda defenda esse cara. Só mesmo esses completos fanáticos do blog do Nassif. 

        Definição de coxinha uol.com.br : conservador, defensor da família (isso é ruim?) , dos bons costumes, toma atitudes que serão aprovadas pela maioria. Se bons costumes representam uma convivência pacífica com os demais membros da sociedade, e conservador é preservar um mínimo de racionalidade  econômica (que este governo tem horror)  então pode me enquadrar como coxinha.

         

        PS: O inacreditável continua a ser um merda…

  14. Na ha outro caminho a seguir

    Na ha outro caminho a seguir por esta ministra que nao seja o da demissao por incompetencia.  Afinou com a famiglia maranhense e agora posa de gala no caso do infeliz rapaz gay.

    E nao eh a primeira vez q esta desastrada troca os pes pelas maos.

     

  15.  
    O pessoal ativista GLBT

     

    O pessoal ativista GLBT agiu corretamente, eu ficaria muito decepcionado se todos se calassem, ficassem quietos ante a uma morte cujas circuntâncias não se permite saber o que ocorreu.

     

    A sociedade deve manter os orgãos do Estado sobre pressão e questionamento, é a razão de ser da democracia…

     

    O mais importante é lamentar a morte de um jovem de 17 anos que tirou a própria vida que desmerecer a grita por segurança e tratamento igualitário.

    • e porque vc não falou que o

      e porque vc não falou que o mais importante era o rapaz que morreu que desmerecer a policia quando ainda se falava em crime homofobico?

    • Não agiu corretamente

      Não agiu corretamente não! Muitos trataram o caso como se já estivesse solucionado (mas com solução diferente da apresentada pela polícia) e o governo federal foi cobrado como se tivesse sangue nas mãos.

      Outra coisa é levantar hipóteses e teorias sobre o caso, o que ocorre em qualquer crime de grande repercussão, algo que eu inclusive fiz neste caso, mas indo por outra linha (violência/abordagem policial “maquiada”), que faço questão de retirar e me retratar agora.

      Mas também não tinha descartado completamente o suicídio, tanto que no mesmo comentário que lancei a teoria, comentei e postei link para um caso mais bizarro (suicídio com queda e decapitação) ainda que ocorreu em Porto Alegre no ano passado.

      • tanto sabem que não agiram

        tanto sabem que não agiram corretamente, que ninguém dos que batiam bumbo sequer tiveram a dignidade de assumir seu erro aqui, Gunther e companhia simplesmente não comentaram mas é obvio que estão lendo.  

        o estrago que fizeram a causa que fanaticamente defendem foi enorme!

         

      • tanto sabem que não agiram

        tanto sabem que não agiram corretamente, que ninguém dos que batiam bumbo sequer tiveram a dignidade de assumir seu erro aqui, Gunther e companhia simplesmente não comentaram mas é obvio que estão lendo.  

        o estrago que fizeram a causa que fanaticamente defendem foi enorme!

         

      • Eu acho que agiram corretamente sim

        Tendo em vista o contexto geral.

        O caso parecia com um dos 300 assassinatos/ano.

        Há até casos noticiados pela imprensa em que pais quase matam os filhos.

        E para eles os governantes (municipal, estadual, federal) nunca falam nada.

        Se o caso parecia suspeito, depois de tantos casos sem investigação ou sem apuração (quem foi preso no caso Pedro Ivo? Não lembro se foi solucionado) é natural que ocorram casos gota d’água que levem à indignação.

        Curioso desta vez foi alguém do governo falar. Acho que permanece válido o sentido geral da nota da SDH. Acho que a SDH tinha que fazer nota a cada um dos 300 casos anuais.

        E a Presidenta tinha que dizer ao público, majoritariamente a favor da criminalização da homofobia, porque ela acha que não é necessário.

        O que nunca poderá fazer porque sabemos os motivos.

        O governo federal tem sangue nas mãos sim. Se não nesse caso pelos casos que surgirão no futuro pela sua total omissão.

        Na verdade, na minha opinião, o governo já está ficando patético.

        A frequência de notícias sobre homofobia é diária na imprensa. (Eu nem indico mais links, vou organizar um clipping mensal pra indicar no ‘atacado’) 

        O governo reage como uma esfinge.

        E a reação aqui no blog é desproporcional: se o assunto não tivesse potencial político os posts ficariam com zero comentários, como tantos e tantos.

        Se chegam a uma centena de comentários como este, é porque percebem que há potencial de dano político para o governo sim.

        E é bom que assim seja.

         

        • Normas entre cavalheiros

          Você deve ter desaprendido ou nunca aprendido certas normas que existem no mundo hétero, como cavalheirismo, esportiva, fair-play e outras. Você fica ufano gratuitamente quando sente vantagens, aproveita a atitude elegante de “desarme” dos outros para subir na mesa e golpear com covardia e, ainda, não reconhece os seus próprios erros, pois não existem na sua psicologia os conceitos descritos ao começo deste comentário. A sua percepção perante este fato é infantil, de menino mimado e intolerante e, ainda, a sua atitude pessoal é de Gay mesmo. Você jogou gasolina no menino, no blog, no Governo, ascendeu o fósforo e fica bancando de inocente, assim com Nero fez com Roma.

          • E você exagerou na crítica

            Não só exagerou como escreveu coisas completamente desnecessárias, que transpareceram inclusive um inequívoco preconceito contra gays.

            Falar que a suposta atitude do Zibell (eu não vi o debate anterior, apesar de conhecer a militância dele em relação à causa anti-homofobia, mas isso não é importante para o meu comentário) é porque ele é gay, e foi isso que você disse, é desnecessário.

            Vinculou a precipitação, o alegado comportamento “incendiário”, a falta de “cavalheirismo”, de “fair play”, por não ter reconhecido o erro, ao fato dele não ser heterossexual. Esse comentário é inadmissível. Profundamente desrespeitoso com os homossexuais.

            Homossexuais são Homens também, na linha heteronormativa que você seguiu. Têm honra, dignidade, etc. Esse papo aí não tem o menor cabimento.

          • Mantenho o dito

            Na forma em que foi escrito. Ele é mesmo pouco cavalheiro, e assim tem sido em diversos episódios.

            Gunter deve satisfações a todo o mundo, pois foi um dos que botou fogo no episódio. Você saltou do cavalo com a sua espada para defender o que? Vai dar de Juiz aqui?

            Já estamos entrando na página 3 do blog e, daqui a pouco vai desaparecer este post. E o Gunter apenas quer manter a sua posição intransigente. Ele acusou a todos os heteros por um suposto assassinato. Me poupe.

          • Alexis, o Gunter ainda ficou

            Alexis, o Gunter ainda ficou irritado quando em um dos seus comentários, antes da declração da mãe do pobre garoto, eu alertava para os ‘achismos” (conclusões sem qualquer embasamento técnico) sobre o caso. Ele e alguns outros já davam como definitiva a conclusão de crime de homofobia. Ainda penso, apesar de terem atenuado um pouco os comentários, que continuam “achando”.

             

      • É issi aí

        Muitos erramos, a cada instante e, acredito, ninguém aqui o fez com má intenção. Você agiu certo, mas, tem gente que, ao insistir no seu erro, não apenas peca de intransigente, mas faz um fraco favor á causa que dizem defender. No futuro, se depender da turma Gay deste blog, perante qualquer situação que aconteça com algum Gay rapidamente seremos culpados todos os não-Gay. Calma nesta hora e nas próximas. Vamos baixar a poeira e deixar o menino descansar em paz.

  16. A POLÍCIA DEVERIA EXPOR AS

    A POLÍCIA DEVERIA EXPOR AS EVIDÊNCIAS PARA QUE A SOCIEDADE SE ACALME.

    POR QUE DO JEITO QUE A COISA FOI PUBLICADA/DIVULGADA, PARECEU MESMO QUE ALGUÉM ESPANCOU O MOLEQUE ATÉ A MORTE E DEPOIS O ARREMESSOU DO VIADUTO.

    ACHEI AINDA QUE A MINISTRA TOMOU UMA POSIÇÃO LEGÍTIMA AO PEDIR RIGOR NAS INVESTIGAÇÕES. O RIGOR VEIO. E DECEPCIONOU AQUELES QUE QUERIAM FAZER DO MOLEQUE, CABO ELEITORAL E REFORÇAR O PEDIDO DE LEIS MAIS DURAS CONTRA O CRIME DE HOMOFOBIA.

    PORÉM, FICA DIFÍCIL ACREDITAR NA POLÍCIA. MUITOS CASOS, TIVERAM QUE SER REVISTO, COMO O EXEMPLO, O DO JORNALISTA HERZOG. E AQUELE MOLEQUE DE 13 ANOS, FILHO DE PMS QUE MATOU TODA A FAMÍLIA E DEPOIS SE MATOU…

    MUITO ESTRANHO.

    • a sociedade está calma, quem

      a sociedade está calma, quem está tenso são os que ficaram desapontados com a verdade da causa da morte do pobre rapaz!

  17. Foi suicídio mesmo.

    Foi suicídio mesmo. Encontraram não só o diário dele se despedindo dos familiares, como existe um vídeo mostrando-o sozinho, a 50 m do viaduto do qual teria se jogado. Teve famoso blogueiro na Internet dizendo que a “co-responsabilidade” pelo “homicídio” era dos parlamentares que não aprovavam a lei anti-homofobia. Isso que dá ser precipitado.

    Teve gente na Internet dizendo que o cara foi encontrado com uma barra de ferro cravada na perna, quando não houve nada disso. O ferimento foi causado pela fratura exposta do fêmur devido a queda do viaduto. Cada distorção que pela madrugada. Nêgo vê até o que não existe.

    É em cima de informações erradas como essa que são construídas as “certezas” hoje em dia.

    Lamento pela morte do adolescente, mas as pessoas não podem ser precipitadas e tirar conclusões antes do tempo.

    Esse blog, segundo me consta, tem uma peculiar preocupação em desfazer linchamentos virtuais apressados. Já presenciei inúmeros posts com essa temática. Neste caso, houve sim precipitação de quem fez todo um discurso de acusação sem possuir as informações corretas.

    Fica a lição para aqueles que corretamente não gostam quando alguns são vítimas de julgamentos apressados. Não dá para querer justificar o erro, neste caso.

    • Essa turma quer criar

      Essa turma quer criar histeria coletiva para ver aprovada a bandeira do movimento gay, que quer privilégios. Na ãnsia de apontar homofóbicos em cada esquina, estão repetindo aqueles que viam comunistas até debaixo da cama nos idos dos anos 60/70, no auge da guerra fria e ditadura no Brasil. É uma verdadeira paranoia  e intolerância que está se instalando no país por esse movimento gay. Enfatizo que respeito o ser humano, seja qual for sua opção sexual etc.  

    • SUICIDIO DO JOVEM

      Eu li no Portal FOLHA sobre a perna transpassada pela barra de ferro e também que a família somente reconheceu a vitima três (3) dias depois. Realmente deve tger sido suicídio. Mas são os próprios Jornalistas que logo vão lascando “homofobia” e espalham. Na coluna do Jornalista Carlos Brickmann consta que “o Delegado de Polícia não foi no local”. Se a vitima fosse rica e/ou famosa tenho certeza que a conduta e os procedimentos de todos (Policia, imprensa e povo) seriam outros. Deve-se esperar por todos os laudos, vídeos, etc.

  18. Ausência intrigante

    Nestes até agora 65 comentários, percebe-se que outros 20 ou 30 que seriam comuns a um monotemático milita-anti … tomaram Doril!

    • Wyllys continua certo

      Mesmo sendo suicídio é uma morte que não recebe atenção do Estado.

      Dilma nunca disse nada em 3 anos sobre os 800 mortos por crimes homofóbicos reconhecidos por sua própria SDH.

      E há culpa por omissão sim, já que enquanto em outros países, como EUA 2009 e Itália/Chile 2013, a homofobia é criminalizada, foi por seu governo ou no anterior que o PLC 122 foi engavetado nesses mesmos anos.

      Ou seja, na contramão da História.

      • porque a Dilma sabe que a SDH

        porque a Dilma sabe que a SDH e altamente manipulavel, como ficou claro nesse episodio, e que seus membros são militantes e não pessoas isentas, por causa disso a Dilma sabe que esses numeros são fajutos e de pouca confiança!

        Dilma parece que optou pela maioria da população brasileira que dar atenção para minorias que deixaram de pedir igualdade de direitos, para exigir privilegios de direito!  em função disso vc vai votar mesmo no Eduardo como sugeriu ou era apenas uma ameaça vazia ?

         

    • E os Evangêlicos?

      Também culpou aos evangélicos pelo “crime”. O cara falou à vontade e, como essa turma não tem “cavalheirismo”, nem sequer sabem o que é pedir desculpas.

  19. Será?

    Por que acreditar prontamente nesse depoimento da mãe agora?

    Regozijo dos homofóbicos é o mais engraçado (só que não!).

    Não vejo motivos para acreditar prontamente no repentino depoimento da mãe…

    Cadê o diário do menino?

    • Como já disseram:
      “A policia

      Como já disseram:

      “A policia está preparando um filme em 3D para te enviar. Aguarda mais um pouco.”

    • O caso é diferente

      A grande maioria, aqui, não acreditou prontamente na mãe, nem antes nem agora, mas, pelo contrário, fomos cautelosos em recomendar calma e não precipitar as coisas. No caso da turma Gay e de muitos como vocês, a receita é essa mesma, não devem precipitar-se. Fizeram marchas de protesto e encheram o saco com o assunto, contrariando a lógica das investigações. O seu comentário era para ser feito anteontem. Hoje, seja humilde e ajude aos seus amigos a vestir as sandálias da humildade e ajude a apagar o incêndio que criaram.

      O diário? Já estão preparando uma cópia para você, em papel colorido e capa dura. Pode até ficar com o original, pois a mãe do menino já leu e acreditou.

      • Grata!

        Estou muito agradecida ao senhor por me orientar quando, como, por quê e o quê eu devo ou não comentar. Só faltou me instruir sobre a quantidade de comentários que devo fazer num post, a julgar pelo exemplo do senhor, talvez uns 20 comentários por post… (principalmente quando se trata do tema homofobia)

        Grata também pela recomendação de fazer uso da huimildade. Vou imediatamente começar a procurar as tais sandálias. Como não gosto de perder tempo, não irei procurá-las nos vossos pés.

        • Beira o inexplicável, o

          Beira o inexplicável, o regozijo homofóbico. Mas só beira, posto que é o óbvio em nossa triste sociedade protofacista.

  20. Mantenho minha posição. A

    Mantenho minha posição. A morte do rapaz, agora provavelmente por suicidio, mantem-se na esfera da homofobia. Sendo impossível determinar o que o motivou, mesmo porque, só se conseguissem “entrar na alma do rapaz pós-mortem”, não há outra conclusão que não a de que foi por sofrimento derivado de “sua condição”. 

    A culpa permanece. só que invés de na figura de um ou mais homofóbicos homicidas, fica na conta da sociedade como um todo. Eu não tenho o menor problema em incluir-me nisso. Aqui eu me solidarizo com uma alma desesperada cheia de dor e não me interesso em utilizá-la nas picuinhas político-partidárias.

    PS: Se por acaso, de alguma forma, a versão que prevalecer for a de que nada teve a ver com preconceito, isso não apaga um monte de suicídios que tiveram essa causa. 

    • Concordo inteiramente

      mesmo suicídios estão na esfera da homofobia, posto que muitos e muitos são causados pela contínua agressividade e rejeição recebidas.

      E certamente se trata de uma questão de direitos humanos que precede discussões ideológicas e partidárias.

      Já passou há muito do ponto em que teríamos que ter criminalizado a homofobia e começado a tratar a questão no currículo do ensino médio pra ver se pelo menos as próximas gerações crescem em ambiente melhor…

       

       

      • Inferência causal e respeito a todas as diferenças

        O suicídio é cometido por quaisquer gêneros ou “escolhas” e por milhares de motivos diferentes.

        Portanto estão em muitas esferas e não (mesmo este do ano novo, necessariamente) “da homofobia”.

        (dizem aliás, a taxa de suicídios no Natal e Ano Novo (ou  festas universais) é muito maior e não é difícil de ser entendida).

        Além da homofobia “exógena”, talvez possamos pensar também e inclusive (mas não somente) em auto-rejeição (ou autohomofobia), pela discrepância não resolvida entre a escolha (prefiro “identidade”) de gênero e a formação natural do seu corpo.

        A identidade de gênero pode “discordar” da identificação natural por inúmeros motivos: má formação de órgãos sexuais (hermafroditas), glandulares/hormonais, psicológicos, culturais, desejos sexuais particulares, (quem os explica, ainda que héteros, do voyagerismo, swing, fetichismo, bondage, etc.?) ou dentre outras, simples  identificação, assumida ou não.

        Tive um conhecido que confessava tesão (comprovado) por mulheres pobres com os “tornozelos sujinhos de lama”. Já tive mulheres que me pediram para bater nelas. Há outros que gostam de fezes ou urina, Não sou eu que vou explicar. Nem os próprios, Desde que consentido e não traga prejuízos posteriores aos envolvidos, cada um na sua. Respeito e não vejo problemas nisso.

        Poderia escrever por horas e dias sobre o assunto, mas como apoio oS direitoS de identidade de gênero, prefiro não atrapalhar.

        Mas podemos admitir também que a homofobia, permeada em toda a História, não só das religiões (cristã, judaica, muçulmana e outras) não seja apenas preconceito. Todas as diferenças devem ser respeitadas, inclusive o direito de ateus (ou não) estranharem, não se sentirem confortáveis ou ficarem constrangidos com relações heterodoxas.

        O que ninguém deve ter direito, por lei, é de desrespeitá-las(os) ou AGIR contra, por tais sentimentos.

        E isso vale para qualquer um.

    • Muitas causas

      Juliano,

      As pessoas ficam deprimidas, ao ponto de cometer suicídio, por muitas causas. Por norma, os suicídios não são muito divulgados na imprensa, embora ocorram em quantidade apreciável. Motivos econômicos, marido traído (ou vice-versa) pela esposa, e etc.

      A morte do rapaz é lamentável e, o que aqui se discute, é a forma precipitada e o uso político da situação. Isso devemos censurar neste blog.

  21. Embaixo do tapete

    Quase entrando já na página 4 do Blog, este post com 104 comentários vai sendo puxado embaixo do tapete. Até agora sem explicações da Ministra nem do Gunter, que botaram gasolina num falso assassinato, para promover a causa LGBT

    • Não se preocupe

      Não se preocupe porque muita gente acompanha o blog sem necessariamente escrever, consegue identificar os perfis dos comentaristas e está sabendo fazer juízo das discussões.

      Olhando friamente, é legítimo que o movimento gay faça barulho para chamar atenção para a causa, pois fazer barulho faz parte da política. E por este blog ter um perfil de participação à esquerda, muitos aqui são simpáticos aos gays e às questões de gênero, já que elas fazem parte das pautas progressistas. Por isso é notável a escancarada falta de inteligência de certa militância gay, que age como fanática e espanta exatamente aqueles que são simpáticos à causa.

      Não é sendo um Bolsonaro de sinal contrário que um gay ou transgênero vai conseguir sensibilizar a sociedade como um todo. Vai apenas falar ao seu nicho e só, que é exatamente o que um Bolsonaro faz, apenas com o intuito de garantir os votos de uma parcela mais reacionária do eleitorado. Se ilude quem acredita que Bolsonoro e Malafaia defendam convicções, eles são apenas oportunistas. O Malafaia mesmo de cristão não tem absolutamente nada, o que ele gosta mesmo é de ir para Fernando de Noronha encher a cara de uísque caro, perguntem aos frequentadores da ilha. Jean Wyllys se precipitou nas declarações e pagou publicamente de intolerante, deu essa de graça aos opositores. Prefiro pensar que foi apenas por falta de experiência dele. Por enquanto ele ainda tem crédito comigo. Por enquanto.

    • Correto Alexis. Na ãnsia de

      Correto Alexis. Na ãnsia de apontar homofóbicos em cada esquina, esse grupo LBGT está repetindo aqueles que viam comunistas até debaixo da cama nos idos dos anos 60/70, no auge da guerra fria e ditadura no Brasil. É uma erdadeira paranoia e intolerância que está se instalando no país por esse movimento gay. Enfatizo que respeito o ser humano, seja qual for sua opção sexual etc.  

      Mas essa turma quer criar histeria coletiva para ver aprovada a bandeira do movimento gay a qualquer custo. As demandas sociais (desigualdades, racismo etc.) estão sendo sepultadas em benefício de uma discussão inútil e que está longe das prioridades da nossa sociedade.  

  22. Não Sejamos Hipócritas

    Seja qual for o resultado do laudo pericial (aguardemos antes de fazermos afirmações, pois é este que atestará o que realmente aconteceu), eis a pergunta que para sempre há de ficar: por que a polícia registrou o caso como suicídio antes que fossem feitas quaisquer investigações? Por mais que muitos (e até a própria polícia) digam que não, o registro de uma morte como suicídio significa, em outras palavras, “caso encerrado”. Pergunto de novo: por que a polícia registrou o caso como suicídio antes que fossem feitas quaisquer investigações? É preciso que fique também registrado o seguinte: se não tivessem ocorrido as pressões que se sucederam, as investigações a respeito deste caso jamais teriam acontecido. Seja qual for o resultado do laudo pericial, em nada ficam desmerecidas as reações de quem alegou crime de ódio: nós sabemos muito bem a sociedade que temos e seria bom que ninguém se fizesse de desentendido. Lembremos que, nesse episódio, não havia ninguém para acusar e a única vítima sempre foi o rapaz.

  23. Esse tipo de discussão na

    Esse tipo de discussão na internet normalmente não se chega a conclusão nenhuma. Ninguém convence ninguém de nada. São só dois lados (sim, só dois lados, quando há tantos pontos de vista) vociferando que o seu jeito é o certo. Aqui parece ser um lugar um pouco mais civilizado ao menos. Embora eu ainda enxergue essa dicotomia burra aqui, eu gostaria de deixar nos comentários mais uma voz em favor do movimento LGBT.

    No posicionamento inicial condenaram a atitude dos ativistas da causa LGBT? Pelo que entendi dos comentários foi isso que aconteceu. Depois que mudou o fato, condenaram de novo, alegando que foram extremistas. Tudo quando é extremista é ruim. Mas nesse caso, quem é contra a causa LGBT, sempre vai arrumar motivo pra desviar o foco da causa. “Porque há causas mais importantes.” “Ah, porque foram extremistas!”, “Ah, porque querem privilégios, e não direitos iguais.”

    Quando vejo esses comentários a única coisa que vejo é o ódio. Sim, ódio. Homofobia latente. Você nem percebe que tem. “Ai que caça as bruxas, agora eu sou homofóbico?!” Pelo menos tenha coragem de admitir. Você que é gay e está lendo esse comentário, fique tranquilo. Na internet, parece que a situação e desesperadora; que ninguém nos apoia. Mas não é bem assim: o que acontece, é que na internet, essas vozes ganham muito espaço na segurança do anonimato (segurança no sentido de que aqui, se tiverem vozes contrárias com argumentos que não conseguiram rebater, eles estaram seguros, atrás da tela e do teclado). Estamos ganhando esse “embate”, que na internet é oito ou oitenta, direita-ou-esquerda-o-meu-é-melhor. Parece até torcida de futebol. E estamos ganhando de 7-1.

  24. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome