Instituto Liberal pede desculpas por enquadrar física quântica como instrumento marxista

Jornal GGN – Em nota publicada hoje (1), o Instituto Liberal pede desculpas pelo artigo “A complicação como método ideológico”, que denunciava a física quântica como instrumento de dominação marxista. A nota afirma que o texto causou repercurssão negativa, ofendendo os cientistas do ramo por “fazer críticas e questionamentos a diferentes áreas do conhecimento sem o devido embasamento”. 

No artigo, que foi retirado do ar, o autor dizia que a física quântica, “através de extrapolações indevidas de descobertas de cientistas como Einstein, Heisenberg, Schrödinger, Planck e outros, ganhou a fama de ser o ramo científico onde “tudo pode”. Estar em dois lugares ao mesmo tempo, ser e não ser, teletransporte, telepatia, o mundo como um sonho, o nada que é tudo, enfim, uma espécie de “liberou geral” da ciência”. Ainda afirmava que há um interesse da esquerda neste ramo da ciência “porque “harmoniza” com o uso de drogas, com a ideia de que o indivíduo é uma ilusão, criando uma justificativa racional para a irresponsabilidade e o ateísmo”. Leia a nota do Instituto Liberal abaixo:

Leia mais: Instituto Liberal denuncia a física quântica como instrumento marxista

 
O Instituto Liberal vem a público se retratar pela publicação do texto “Complicação como método ideológico”. O texto causou repercussão negativa por ofender a comunidade cientifica, em especial, aos cientistas do ramo da física quântica, por fazer críticas e questionamentos a diferentes áreas do conhecimento sem o devido embasamento ou aprofundamento teórico.
 
O Instituto Liberal em sua linha editorial defende a promoção e livre difusão do debate e não compactua com as ideias do autor que geraram polêmica e insatisfação em muitos dos seus leitores.
 
Por esse motivo, o artigo foi removido da página e viemos na presença de nosso público leitor, externar um pedido de desculpas pelo ocorrido.
 
Leia também:  Ex-aluna do IFRS conquista 1º lugar na maior feira de ciências do mundo

29 comentários

  1. Produza computadores e os

    Produza computadores e os venda aos idiotas e eles escreverão muitas bobagens.

    Possibilite o compartilhamento das bobagens que foram escritas na internet e não ocorrerá absolutamente nada.

    As bobagens escritas por um idiota serão anuladas pelas bobagens escritas pelos outros idiotas.

    O problema começa a surgir quando empresas de comunicação dão espaço aos idiotas.

    Quando isto ocorre as bobagens alcançam uma quantidade imensa de pessoas.

    As bobagens escritas pelos idiotas passam a ser vistas como “discurso de autoridade”.

    E em algum momento pessoas que tem “autoridade para discursar” serão obrigadas a ridicularizar as bobagens que foram ditas.

    O resultado será devastador. 

    As bobagens ditas pelo idiota serão reforçadas por ele e pelos idiotas que o seguem. As pessoas com “autoridade para discursar” começarão a deixar de ser ouvidas. Mesmo que elas sejam ouvidas, o resultado será devastador: a credibilidade das empresas de comunicação será reduzida.

    O resultado quantico desta equação será sempre o mesmo: verdade e mentira podem ter o mesmo valor científico; não há diferença entre ciência e falsificação. 

  2. Vaquinha

    Esse instituto poderia fazer uma vaquinha e pagar um curso supletivo para o autor do texto.

    Hoje mudou o nome para “Crowdfunding”, mas é a mesma velha vaquinha de antigamente.

  3. Se não compactuam, por que publicaram?

    Se não concordam com o que o ilustre abobado escreveu, por que publicaram? Não tem um revisor ou alguém que faça uma espécie de filtragem do que é publicado lá?

    Ou publicaram achando que ia colar, como não colou se retrataram? Foi SCC (Se Colar Colou) na cara dura mesmo?

  4. Procura-se um asno!

    Como a cinderela que deixou cair o sapatinho de cristal para ser encontrada pelo seu príncipe. Só que não!!!
    Deixou cair a ferradura para ser seguido pelos leitores do tal “instituto”. Haja alfafa!
    Eles se entendem…

  5. E agora? eu já havia queimado

    E agora? eu já havia queimado todos os meus livros de física quântica, filosofia e sociologia, inclusive os de autoria de Fernando Henrique Cardoso. Quem vai pagar pelo meu prejuízo? rsrsrrs

  6. O item foi tirado do ar

    O item foi tirado do ar porque voces tolinhos nao conseguem estar em dois lugares ao mesmo tempo, como eu faco o tempo todo!

  7. !

    Ué , o artigo não deveria ter sido removido.

    Se o insituto ”  defende a promoção e livre difusão do debate ” , então o autor do texto também tem o direito de expressar suas abobrinhas , e as demais pessoas o direito de apontar a cretinice. Tudo na maior civilidade . 

  8. Será que esses liberais estudaram e compreenderam Marx?

        Preados leitores,

        Segue abaixo a mensagem que enviei a alguns ex-colegas de faculdade, quando estava lendo O Capital. O artigo disparatado publicado pelo instituto Liberal, agora desmoralizado e tirado do ar, mostra o baiixíssimo nível intelectual dos que defendem essa corrente filosófica e sócio-política.

    _________________________________________________________________________________________-

      Terminei de transpor a maior barreira do livro I d’O capital: a Seção I. Não segui a recomendação de Louis ALthusser, de deixá-la por último. A seção I termina com a nota de nº 114, retirada de W. Petty, Poltitical Anatomy of Ireland, p. 14, transcrita abaixo, tanto na língua original em que foi escrita, como na tradução para o português.

          “Money is but the fat of the Body-Politick, whereof too much does as often hinder its agility, as too litle makes it sick […] as fat lubrificates the motion of the muscles, feeds in want of vctuals, fills up eneven cavities, and beautifies the body; so doth money in the state quicken its actions,feeds from abroad in time of dearth et home; evens accounts […] and beautifies the whole; although […] more especially the particular persons that have it in plenty”      [“O dinheiro não é senão a gordura do corpo político, razão pela qual uma quantidade muito grande dele prejudica sua mobilidade, assim como uma quantidade muito pequena o adoece […] assim como a gordura lubrifica o movimento dos músculos, serve como substituto, para a carência de alimento, preenche as cavidades irregulares e embeleza o corpo, assim também o dinheiro agiliza a ação do Estado, importa meios de subsistência quando há carestia no interior, salda dívidas […] e embeleza o todo; embora, (concluindo ironicamente), ele embeleze mais especialmente as pessoas que o possuem em abundância”]      A expressão que coloquei em parênteses foi usada pelo tradutor, entre vírgulas. Eu a coloquei em parênteses porque a considerei uma extrapolação explicativa, usada pelo tradutor. A ironia e o bom humor do texto (tanto o original como a a tradução, sem a explicação) são fàcilmente percebidos.     E por que eu introduzi a mensagem com uma nota d’ O Capital? Para mostrar a vocês que aquele economista- filósofo cujo escasso registro imagético nos mostra um homem sisudo, austero, esconde o intelectual brilhante, sarcástico, irônico que foi Karl Marx. A ironia e o sarcasmo não estão apenas nas notas e comentários críticos; mesmo no texto principal (bastante árido e de difícil processamento) é possível percebê-los. Esses são mais alguns motivos pelos quais recomendo a todos vocês a leitura dessa obra grandiosa.

  9. pataquada

    ou parvalhada, a gosto do fregues. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  10. Alguém copiou essa “jóia” do pensamento (??) liberal tupiniquim?

    Ontem quando acessei o link na postagem anterior, o artigo tinha sido retirado da página do instituto, mas continuava na página do blogueiro (http://rodrigoconstantino.com/artigos/complicacao-como-metodo-ideologico/), que é “Um blog de um liberal sem medo de polêmica ou da patrulha da esquerda “politicamente correta”.”

    Hoje não está mais, o “corajoso” blogueiro apagou o artigo, parece que ele sucumbiu à “patrulha da esquerda “politicamente correta”.”

  11. Voce confiaria um centavo a este sr?

    Lucas de Moura Lima é formado em Administração de Empresas, especializado em Produtos Financeiros e Gestão de Risco

     

  12. Não adianta, são os membros

    Não adianta, são os membros dessa aberração são todos idiotas. Nada entendem de física quântica e muito menos de marxismo. Agora de deturpar, omitir, caluniar, ofender e mentir entendem e entendem muito.

  13. Quando a gente tenta
    de toda

    Quando a gente tenta

    de toda a maneira

    burrice estirpar

    calhordice volta

    seduz muita gente

    e tenta se instalar…

     

     

  14. o instituto da igrejinha liberal

    Este instituto liberal assim como o mises são igrejinhas de doutrinação ideológica que não perdoam nem as leis naturais. Se a natureza não segue principios capitalistas , pior para a natureza. Predominam nestes redutos a intolerância, a ignorância e a incapacidade de lidar com o pensamento diferente. São verdadeiros templos religiosos e caricaturas do pensamento coxinha. 

  15. Sejam claros

        Fomos burros, não lemos o que publicamos, basta ter uma critica suposta tendendo a esquerda ( seja lá o que estes boçais entendem por esquerda ), que para nós já é valida a publicação.

  16. Pena… proporcionou tantas risadas…

    O dia em que o Instituto Liberal mandou a Terra parar de girar ao redor do sol

     

     ROMULUSTER, 31/05/2016 – 23:52ATUALIZADO EM 01/06/2016 – 02:18

    Por Romulus

    O dia em que o Instituto Liberal mandou a Terra parar de girar ao redor do sol

    No meu inconsciente sabia que esse dia chegaria. Mas mesmo assim não houve como preparar o consciente.

    Estou aqui eu calmamente lendo o GGN e choco-me ao ver que já é chegada a hora fatídica:

    Extra! Extra! “Instituto Liberal denuncia a física quântica como instrumento marxista

    O trauma é tamanho e provoca imobilismo tal que acabo roubando a própria colagem do GGN para ilustrar este post. Perdoem-me. Ainda estou atordoado.

    Simplesmente testemunhamos – “privilegiados” que somos – a nova negação do movimento da terra ao redor do sol.

    LEIA MAIS »

  17. Os imbecis do Instituto

    Os imbecis do Instituto liberal e o imbecil do autor esqueceram que  tem muitos cientistas de direita  que não aceitam ser tachados de “comunistas”, sem falar  da associação ao uso de drogas. Recorrer à agressão gratuita e generalizada  dá nisso. Como dizia o filósofo das ruas, “Gentileza gera Gentileza”. Nem vou comentar o fato de classificar uma tese cientifica de exatas como comunista… 

  18. De certa forma eles tem

    De certa forma eles tem razão, afinal a classe operária é interplanetária.quá, quá,quá.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome