Para Dilma, a reta final vem com intensa guerra psicológica

Leia aqui a primeira parte da entrevista

Aqui a segunda parte da entrevista de Dilma Rousseff, ontem, para um grupo de jornalistas – dentre os quais o GGN.

Não bate com a realidade a informação de que ela esteve atrapalhada. O que se viu foi uma presidente respondendo a todas as questões, não fugindo de nenhum tema e, inclusive, enfrentando cascas de banana.

Quando um dos entrevistadores lhe disse que um grupo de donos de shopping iria fechar os estabelecimentos, em favor do impeachment, e se os considerava golpistas. A resposta, na bucha:

– Claro que são. Todos os cidadãos são iguais. Seja empresário ou político, se defende impeachment sem motivo, é golpista.

O jornalista insistiu, querendo saber se os manifestantes na rua eram golpistas. E ouviu uma longa e bem dada aula sociológica sobre o comportamento das pessoas na massa e como agentes políticos.

A seguir, a segunda parte da entrevista

Sobre as eleições diretas como saída para a crise

Não vou ficar discutindo hipótese, que contraria o que acredito. Acredito que temos todas as condições de ganhar no Congresso Nacional. O resultado que obtivemos na Comissão, ao contrário do que foi cantado, é importante: 41 votos.Em projeção, dá 213. Ainda fica na faixa do conforto.

O governo vai lutar até o último minuto, por algo que acreditamos que seja factível, ganhar contra tentativa de golpe através de um relatório que é uma fraude, com momentos estarrecedores. José Eduardo Cardozo foi muito feliz ao dizer que a maior defesa a meu favor seja a má qualidade daquele relatório.

Em que pese que a Constituição diga o tamanho do meu mandato, respeito a proposta que contenha voto popular, respeito a visão diferente. O que não respeito e acho que nenhum de nós pode aceitar é com o impeachment sem base legal. Fere nossa democracia, é um atalho para o poder sem voto, dos que não vão se submeter a nenhuma eleição.

Sobre as projeções para domingo

Nessa reta final vamos sofrer uma guerra psicológica: eu tenho os votos, aquele não tem. O processo que tem um objetivo, de construir situação de efeito dominó.

É muito difícil neste momento chegar e dizer: um partido desembarcou do governo. Tem situações das mais variadas, de partidos que saem e as pessoas ficam. Tem variações, não tem relação linear entre líderes e liderados, característica do sistema político no Brasil, que torna extremamente complexa a análise da realidade e complexo o jogo político.

Judicialização do impeachment

Sabemos de todas as falhas do rito imposto pelo presidente da Câmara. O Ministro José Eduardo Cardozo fez uma fala muito clara sobre isso, na última vez que tivemos a oportunidade de nos manifestar.

Quando eu falo em honrar 54 milhões de votos, só uma parte da questão. Tem que honrar os dois votos, porque os dois participaram de um processo legítimo.

Sobre o estado de nervo

Durmo às 10 e meia e não tenho insônia e acordo com pique para andar de bicicleta.

Tenho grande competência quando aumenta a tensão. A minha fraqueza é quando relaxo, e aí fico muito normal. Para ser presidente, tem que ter dois degraus de tranquilidade a mais quando tensão aumenta. Quando relaxada, sou normal. Quando tensa, sou presidente da República. 

Sobre a guinada à esquerda proposta por Lula

Lula na presidência teve um comportamento, fora outro. Eu tenho que ter uma posição que diga respeito ao todo, não mais a mim. Lula não é mais presidente, pode falar tudo o que ele pensa. Eu não posso colocar todas as posições pessoais minhas. Não posso ter posição que sei que uma parte da população brasileira não endossa. Presidente não pode estimular divisões.

Na crise econômica acirra disputas distributivistas. Entendo que as pessoas queiram mais. Mas quando cai a arrecadação não tem como dar mais.

Mas temos como estabilizar a país, tirar da crise, ampliar as políticas sociais.

O ajuste do Brasil foi diferenciado em relação a outras economias, especialmente as europeias. Ajustamos mas preservamos as políticas sociais.

Sobre o impeachment

Ao contrário dele (Eduardo Cunha), não tenho conta no exterior e nenhuma das acusações que recaem sobre ele. O que acho mais grave não é que ele presida o impeachment, mas que a proposta que está na mesa tenha ele como vice. Ele será o vice-presidente da República e tem com o atual vice uma relação de profunda sociedade política.

Sistema político brasileiro hoje se mostra muito receptivo a expedientes golpistas institucionais porque é frágil. Precisamos de reforma política que defina em que condições se aceitará a formação dos partidos, o modelo de voto, como se dará a relação parlamento-executivo.

Logo após as manifestações de junho de 2013 acreditei que haveria condições de convocar uma assembleia para discutir a questão política.

O modelo político está perdendo cada vez mais a capacidade de não ser permeável a esse tipo de crise. Todos os que sentarem nessa cadeira enfrentarão isso em maior ou menor grau, porque não é algo que alguém consiga modificar.

A versão de que a política é ruim e suja não contribui, só estimula o apoliticismo que serve a interesses políticos pavorosos. Uma das características estarrecedoras da manifestação de 13 de março foi a rejeição da política. Essa característica nunca levou a nada de bom.

Historicamente essa posição levou a regimes de exceção. Faz parte do processo a despolitização, a rejeição da atividade político o surgimento de salvadores da pátria.

Sobre reforma fiscal

É muito recessiva a redução do gasto do governo. Então não sai da crise sem alguma recomposição da receita. Não dá para botar um lado só pagando o pato. Os que falam em pagar o pato são aqueles que têm na arrecadação do sistema S uma das fontes de seu financiamento.

Temos tido com a CNI uma das melhores relações, porque tem transformado a arrecadação do sistema S em três coisas fundamentais: educação técnica, pesquisa tecnológica e Instituto de inovação

Não estou pensando em aumentar investimentos do governo, mas não pará-los. Pedimos ao Congresso que certos investimentos não parem, porque os custos para o país são enormes.

KC 390, se vendermos, entrada de US$ 1,1 BI anual. Estou na fase final. Passo a não ter recursos para completar. É a poupança burra. Como isso tem vários outros processos em recursos.

Tenho restos a pagar empenhados e medidos, que tem que ser pagos.

Nós fizemos corte brutal, R$ 120 BI de despesas discricionárias e não discricionárias. De discricionárias 105 e 25 de obrigatórias

Não discuto desvinculação das receitas orçamentárias

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Objetivos do Milênio: a busca da produtividade perdida

46 comentários

  1. A presidenta Dilma tem

    A presidenta Dilma tem mantido a serenidadde durante todo este período turbulento de quase 17 meses de intensos ataques dos golpistas deste país.

    Só por isto a passagem dela pela presidência será motivo de orgulho para o povo brasileiro. É o comportamento que um estadista deve ter. em momento algum,mesmo sendo alvo das mais descabidas ações dos grupos golpistas (mídia porca,judiário,ministério público e polícia política),em momento algum a presidenta deixo-se levar para uma atitude diferente da esperada de um presidente da república.

    É por essas e outras que os golpistas estão desesperados e,assim como aconteceu na apuração das eleições,começarão sorrindo e terminarão chorando,inclusive o estafeta da emissora golpista.

    • nao só concordo com voce,

      nao só concordo com voce, vladimiri, como exalto aqui  a coragem e o posionamenrto sempre racional dos nossos comentaristas…

      e as belíssimas manifestações dos movimentos sociais e sindicais

      e dos artistas e amplos segmentos da população, que reagiram ao golpe

      com razão e coração, sentimentos comuns que exltam a vida, a solidariedade,

      jamais o ódio e destruição, como querem alguins golpístas infames…  

  2. Oportunidade única pro país

    Oportunidade única pro país com o desembarque dos partidos sanguessugas do governo.

    Não seria o caso da Presidenta chamar gente qualificada, professores universitários com disposição e juristas de renome para compor seu novos Ministérios?

    Colocando as pessoas certas no poder não seria uma oportunidade de se livrar o governo e o país desses carreiristas e aproveitadores?

    Uma sugestão: Luís Nassif como Secretário de comunicação…

  3. “O que não respeito e acho

    “O que não respeito e acho que nenhum de nós pode aceitar é com o impeachment sem base legal.”

    Se ela mesma admite que é golpe e ilegal, por que não recorre ao STF imediatamente. Onde está o AGU?

    Não estou mais entendendo nada. Reclama que é ilegal, mas não recorre contra a ilegalidade. Como se chama isso?

    • Voce acredita mesmo nessas

      Voce acredita mesmo nessas instituições? O processo do Cunha esta desde 2015 no STF com todas as provas pra ser julgado e ele ta ai liderando o golpe …

  4. O sistema político do seu

    O sistema político do seu país não é apenas “frágil”, ele é na verdade uma completa piada de mau gosto. Somente em um sistema político sem pé nem cabeça um parlamentar como Cunha consegue ter mais poder do que o próprio presidente e pode ignorar todas as leis que regem o cargo dele sem acabar preso ou deposto, e só em um sistema sem pé nem cabeça pode-se abertamente conspirar para derrubar o governo de forma tão explícita sem ninguém acabar pendurado pelo pescoço (uma traição dessas contra o país é um crime grave na maior parte do mundo).

    Nos EUA o presidente já teria ordenado a prisão imediata de pessoas como Cunha.

  5.  
    Domingo à noite os

     

    Domingo à noite os brasileiros saberão quantos Cunhas há na Câmara Federal.

     

    Beira o inacreditável o que estamos assistindo nesse país.

     

     

     

     

  6. A Dilma real e aquela vendida

    A Dilma real e aquela vendida pela mídia não ‘batem’. Pena que nem Lula, nem Ela fizeram um governo mais à esquerda. Perdemos uma chance grande de debater e tentar promover mudanças estruturais no Brasil. O que justifica a taxa SELIC em mais de 10%? Não houve espaço para uma discussão sobre a importância de diminuir as despesas com juros da dívida, por exemplo?

    Espero que o governo vença no domingo por todos os problemas que processo em andamento contra a Presidenta apresenta. E porque o Brasil não pode ser governado por quem não ganhou nas urnas. Muito menos ter um vice com o Eduardo Cunha, cuja esposa e filha não passam pelas canetadas do Moro.

  7. Caso aconteça o golpe (não vai acontecer)

    Irreparável tragédia grega

    Caso o golpe aconteça (não vai acontecer), apeando Dilma/PT do Poder sem comprovado crime, além do que, indevidamente capitaneado por elementos da pior espécie, como Eduardo Cunha, então estaria confirmado o magnífico poder da turma de preto, maior do que se supunha, acima do Executivo, Legislativo e Judiciário, inclusive, da própria ABIN.

    Daí em diante, muita coisa seria afetada. Abaixo, algumas das possibilidades, em maior ou menor grau:

    Após a deposição de Dilma/PT, a grande mídia deixaria de divulgar seguidas notícias ruins, principalmente, envolvendo corrupções, Lava Jato e Eduardo Cunha. No meio desse silêncio, na calada da noite, muitos seriam libertados;A democracia e as liberdades individuais de algum modo ficariam comprometidas; O Congresso, Judiciário e Executivo passariam a ter maiores influências da turma de preto;Todos os partidos políticos seriam bem afetados pela nova ordem;Início de novas privatizações, começando pela estratégica Petrobras e as bilionárias reservas de petróleo e gás existentes no Pré Sal. Tudo, a preços de bananas, como no governo FHC/PSDB;Todo o comércio, indústria, serviços, bancos e financeiras, seriam enquadrados na nova ordem;Caso necessário, objetivando o manter o controle em situações de tumultos e revoltas, o Congresso rapidamente aprovaria medias de exceção, com o comprometimento das liberdades individuais;A turma de preto passaria a ter mais controle sobre a mídia;Todas as atividades culturais, peças de teatro, filmes, reuniões, palestras, de algum modo, passaria por aprovação da turma de preto;Todas as universidades passariam a ter maior presença e influência da turma de preto;Dependendo dos acontecimentos na área econômica, o comércio com a América Latina ficaria bem comprometido;Toda a área de comunicação e informática passaria a ter maior presença e controle da turma de preto;Outras mais.

    • Pode até ser, não duvido. Mas

      Pode até ser, não duvido. Mas não é misticismo não. A luz vence porque ilumina a escuridão. É fato, é físico. Os de preto não passarão.

  8. Divulgação de video declarativo dos votos contra o Golpe

    Nassif,

    O Governo tem que divulgar na internet um video, imediatamente, no qual conste a declaração e a justificativa de todos os parlamenatares que são contra o golpe, assim, essa terror midiático a favor do golpe se arrefece.  Por que não o faz?

  9. Nâo nos enganemos, o Governo

    Nâo nos enganemos, o Governo Dilma começou a cair no julgamento do mensalão, em 2012.

    Sem contar a péssima gestão na politica. O Mercadanete tem um irmão Coronel aposentado no exército, é filho de General, ele deveria ser usado aonde convem ao Govenro, ou seja, no trato com os militares e não na política.

    Dilma nunca defendeu os membros do partido.

    Depois na lava jato, não defendeu a principal empresa nacional vilipendiada dia e noite pelo MP e Judiciário brasilieiro, um juiz de interior com jurisdição sobre todo o territíorio nacional, talvez caso único no mundo. O Governo sequer entrou no deate contrário a isso, sequer foi a justiça discutir “outras possibilidades”.

    Houve ainda o fato gravíssimo mas pouco debatido, aonde mais uma vez o Governo se acovardou, que foi o caso do MP brasileiro ir aos EUA atuar contra empresas brasileiras. O Governo mais uma vez se calou.

    E, pior, ainda reconduziu o tal Janot á chefia da PGR. Coisa absurda. Atitude de néscios, não existe outra palavra.

    Dilma não tem sequer um Porta-Voz de peso para se dirigir a nação e pelo menos explicar seu “lado”.

    Em seguida, foram presos o tesoureito do PT e depois o marqueteiro de Dilma. Mais um vez, silencio total. Ela imaginou o que, estão prendendo todas as pessoas em volta dela a toa ? Desculpe, mas não pode ser só ingenuiade, é uma boa dose de covardia mesmo. Presidente é eleito para correr algum risco. Não pode ficar lá só querendo tirar o corpo fora dos problemas e achar que não é com ele. Foi isso que Dilma fez durante esses 5 anos e meio, desde lá detrás, na primeira denuncia contra Palocci.

    A pá de cal talvez tenha sido o mesmo juiz de primeira instancia gravar a Presidente, uma gravação ilegal, pois fora do horário e ainda divulgar, sem contar as divulgações das conversas de Ministros. Mais uma vez o Governo nada fez, se limitou a umas poucas contraditas sem muito nexo ou entendimento ao grande público.

    Não tomou uma medida sequer contra o cidadão.

    Em relação á politica, deveria ter se reunido com os deputados, um por um, os passíveis de votar nela. Deveria estar fazendo isso desde dez do ano passado. Ao inves disso levou palanques todos os dias para o palácio, para que ? Esses apoiadores votam ?

    Esse discurso do Golpe é uma narrativa possível, mas não fará sentido se Dilma, derrotada, sair sem reagir. Ora, se é golpe, ela terá que reagir de alguma forma ou vai dar sua ultima aula de complacencia ao deixar o País que comanda sofrer um golpe ?

    Dizem que não há crime de responsabilidade. Pode ser que não. Então por que o Governo não vai ao STF questionar isso ?  Se não for, não poderá reclamar depois, visto que o PT indicou 8 dos atuais 11 Ministros. 

    A comissão já disse que há crime de responsabilidade. A partir daí, se o STF não disse que não há, cada deputado pode votar como quiser. Não cabe aos deputados do plenário dizer se há ou não crime. O julgamento passa a ser político.

    Não há dúvida que Temer, Cunha e outros,conspiram e são Golpistas. Por outro lado, se o Governo cair será por muito merecimento. Dilma fez realmente muita força para chegar a esse ponto aonde está.

    Se caso Dilma venca no domingo – a única possibilidade que vejo é uma grande abstenção – ninguem sabe como será o Governo no “day after”. Mas infelizmente nada indica que algo irá mudar.

  10. Pessoal, tudo terminará no

    Pessoal, tudo terminará no STF. Toda lava jato terminará no STF. O Moro terminará no STF. O Cunha, o Renan e o Temar terminarão no STF. E o principal, o impitima, terminará no STF, caso passe na câmara(baixa). 

  11. Não faz sentido dizer que

    Não faz sentido dizer que Lula pode dizer o que quiser.

    Ele não está fora do Governo, está sendo Ministro informal, e está articulando pelo Governo.

  12. A esperança adoecida ou a esperança que (nos) adoece…

    Dizem que a esperança é última que morre, mas ao que parece, é a primeira que adoece…

     

    O PT, onde me incluo, esperou que apenas a melhoria das condições econômicas de boa parte dos famélicos desse país, historicamente ignorados e excluídos pelos que hoje “lutam contra a corrupção”, ungiria esse contingente de consciência de classe, colocando-os a postos para refutar golpes da natureza que estamos vivendo…

     

    Esse mesmo PT, onde me incluo, acreditou que era possível jogar o jogo com as regras do adversário, nutrindo a permanente e falsa ilusão de que as estruturas que mantêm o poder subordinado aos interesses das elites sofreriam alguma mudança com vitórias eleitorais…

     

    Por fim, rompidas todas as regras, com juízes rasgando o pacto constitucional, e processos de impedimento levado a cabo por um “probo” deputado, o PT, onde me incluo, acreditou ainda que poderia esperar 2018…

     

    Quem sabe Lula nos redimirá, jogando as mesmas regras que foram permanente e historicamente violadas todas as vezes que os interesses do Capital (nacional e internacional) sofreram leves sustos?

     

    (porque ninguém, em sã consciência – a não ser os débeis mentais que andam zurrando e/ou escrevendo em panfletos por aí – acha que os governos do PT inauguraram uma república socialista no Brasil).

     

    Ou nos redimirá o STF, de mendes & Cia? 

     

    Alguém acredita em uma Corte que mantenha um mendes sem um único sussurro de censura contra suas falas e habeas corpus imorais?

     

    Repetimos: São 127 anos de República e 70 anos sob regimes autoritários…Não é pouca coisa.

     

    Sinaliza que o respeito à Democracia não rima com as elites desse país…Ou pior: Só há Democracia quando eles estão no governo e no poder…

     

    Por isso, assusta que ainda tenhamos esperança em alguma coisa que não seja o rompimento violento desse ciclo que nos prende a instabilidade institucional histórica…

     

    O que valerão os 50 e tantos milhões de votos dados a Presidenta?

     

    É “dialogando” com o Congresso, que virou um balcão de venda de votos pró-impedimento, esperando o resultado de um processo que é indevido e ilegal, que a Presidenta salvará seu mandato?

     

    Como explicar que entregamos, novamente, o mandato presidencial achacados por uma fraude?

     

    Não é possível.

     

    Eu imagino que a Presidenta tem sobre si um enorme peso…Talvez muito mais que suportou quando estava sob tortura…

     

    Ali, ela sabia quem era quem, e o que fazer…

     

    Agora as coisas são menos dolorosas, fisicamente, mas muito mais complicadas…

     

    Continua a Presidenta a acreditar na Constituição que rasgaram?

     

    Acreditará a Presidenta que as regras valerão para lhe garantir o mandato, cuja cassação não tem a menor sombra de justa causa, como perguntou Maierovitch a Cardozo, retoricamente, é claro?

     

    Como reagir, sem abrir mão da crença que lhe fez superar a dor de viver sob autoritarismo?

     

    Como usar a força necessária para afastar uma injusta agressão ao seu mandato e a CRFB, sem incorrer em abusos e excessos?

     

    Não há fórmula.

     

    Mas se a Presidenta e  PT, onde me incluo, quiserem defender o mandato presidencial e a ordem constitucional, é hora de amadurecer, afastar a esperança doente e encarar a realidade: Ou nos preparamos para um embate violento, ou o País sofrerá um retrocesso jamais visto…

     

    Na verdade, esse entrave não é brasileiro, mas mundial e já foi diagnosticado por intelectuais: O pacto Democracia e Capitalismo não é mais possível.

     

    Não é mais possível aceitar que a cada volta da História, quando a população consagra nas urnas um projeto distributivista e inclusivo, proliferem golpes e conspirações, ainda que agora as togas substituam os canhões…

     

    É papel constitucional da Presidenta intervir, com uso da força, se necessária, para soterrar golpes contra o Estado de Direito.

     

    Pois golpes contra o Estado de Direito acontecem quando entendimentos jurídicos retroagem para punir acusados, como os que defendem que a Presidenta desobedeceu a Lei Orçamentária…Até bem pouco tempo, o próprio TCU jamais tocou no assunto que ficou conhecido como “pedalada”, um invencionice marqueteira sem nenhuma definição legal…

     

    Golpes contra o Estado de Direito acontecem quando juízes divulgam conversas de presidentes de forma ilegal, apenas para municiar a mídia na sua sanha reacionária…

     

    É obrigação da Presidenta reunir seu aparato e defender o seu mandato, pois não se trata apenas de seu mandato, mas da própria noção de República Presidencialista…

     

    É obrigação do PT reunir suas forças e militantes, e preparar-se para o desfecho da farsa…

     

    Não é possível jantar com canibais, pois com certeza você fará parte do menu…

     

  13. Dilma

    Deixando o impeachment de lado, em nenhum país sério, onde a justiça atue sem parcialidade, um homem que é réu no Supremo, que tem dinheiro comprovadamente fora do Brasil e de forma ilegal, poderia ser Presidente da Câmara e presidir um impeachment contra um Presidente da Repubblica. Nem um Paulo Maluf, condenado em vários países poderia ser Deputado Federal, e ainda fazer parte de uma Comissão do Impeachment.. Logo, a meu ver, a instituição mais fraca do Brasil é o judiciário.

  14. O republicanismo suicida do PT. Por Paulo Nogueira

    O republicanismo suicida do PT. Por Paulo Nogueira

    do em 14 Apr 2016por :  

    Lula com João Roberto Marinho, da Globo: a voz da plutocracia predadora

    Imagine um jogo de futebol em que um time compre o juiz e entre com 13 jogadores.

    Você sabe disso.

    E mesmo assim entra em campo com 11 jogadores e finge não notar a roubalheira do árbitro.

    Este é, em suma, o republicanismo à PT. O melhor adjetivo para qualificá-lo, como se vê hoje, é suicida.

    Republicanismo suicida.

    Na política, sobretudo num país dominado por uma plutocracia corrupta e predadora, você tem que jogar o jogo de acordo com o adversário, e não com princípios românticos que podem ser facilmente destruídos por gente interessada em manter a sociedade num estágio de desigualdade primitiva.

    Nas circunstâncias brasileiras, republicanismo é uma palavra que a direita usa para minar os outros – sem quejamais pratique.

    O republicanismo conservador é FHC nomeando Gilmar Mendes para o STF ou Mário Covas colocando seu chapa Robson Marinho no Tribunal de Contas do Estado.

    Roosevelt, nos Estados Unidos, só conseguiu implantar sua New Deal – hoje um modelo para o revolucionário Bernie Sanders – quando indicou para a Suprema corte juízes progressistas, alinhados com seu ideário.

    Até então, Roosevelt sofria sucessivas derrotas num Supremo predominantemente conservador.

    Lula, no Brasil, optou por indicar, por exemplo, Joaquim Barbosa por ser negro. Barbosa se converteria, logo, numa extensão togada da plutocracia.

    Na Polícia Federal, o republicanismo petista deixou que seu comando ficasse nas mãos brutalmente partidarizadas de delegados antipetistas.

    Na Lava Jato, isto se revelou uma tragédia. Nada aconteceu com delegados da Lava Jato que, na campanha presidencial, publicaram barbaridades contra Dilma nas redes sociais.

    Sérgio Moro é filho do republicanismo petista. Sua atuação francamente antipetista jamais foi contestada pelo ministro da Justiça José Eduardo Cardozo. Moro teve campo livre para ir fazendo coisas indecentes como forçar Lula a um depoimento e grampear conversas presidenciais.

    Tudo em nome do republicanismo.

    Mas em nenhuma área a postura autodestrutiva do PT foi mais deletéria para a democracia do que na imprensa.

    As empresas jornalísticas que orquestram o golpe foram amplamente financiadas por Lula e Dilma por meio de verbas publicitárias bilionárias.

    Apenas a Globo recebeu anualmente 500 milhões de reais com audiências declinantes e um conteúdo jornalístico criminoso. Tudo isso sem contar a tolice que é um governo petista fazer propaganda para um público – o da Globo – que abomina qualquer coisa ligada ao PT.

    Lula teve uma esplêndida oportunidade de moralizar as verbas publicitárias governamentais. Sua administração poderia partir da chamada base zero para determinar os gastos com propaganda.

    Outros presidentes, antes de Lula, fizeram o mesmo. Mas em troca de apoio. FHC abarrotou a Globo de dinheiro público, não apenas pela publicidade mas por financiamentos de bancos estatais, mas foi tratado como um estadista imaculado. A Globo simplesmente ignorou a compra de votos no Congresso que permitiu o segundo mandato do decano dos golpistas de 2016.

    Num país como a Suécia, o republicanismo é uma virtude admirável porque sua plutocracia é civilizada.

    Num país como o Brasil, em que a plutocracia é predadora, republicanismo, para voltar à metáfora do futebol, é você jogar com onze quando o adversário tem 13 e mais um juiz ladrão.

     (Acompanhe as publicações do DCM no Facebook. Curta aqui). 

    Sobre o Autor

    O jornalista Paulo Nogueira é fundador e diretor editorial do site de notícias e análises Diário do Centro do Mundo.

     

  15. Beleza de entrevista Mouro…

    só digo o seguinte:

    Se após toda essa tensão, todo esse golpismo descarado (PSDB e PMDB na vanguarda, mídia bandida – meu destaque sempre é ela, a Globo, parcela do judiciário dando suporte “jurídico e constitucional” e empresários dando suporte fenanceiro até…) Dilma, se livrando do impedimento, continuar batendo nessa tecla suicída de rebublicanismo e pactos “pontuais” com esses canalhas, adeus apoio popular, adeus apoio das forças democráticas.

    Será que não informaram pra ela que Cunha vai continuar presidente da câmara (o STF está com ele e não com ela) e que Gilmar Mendes será o próximo mandatário no TSE, e esse já adiantou que vai separar, para análise, as contas de campanha dela e as de Temer?

    Livrando-se do impedimento, há dois e somente dois caminhos:

    ou Dilma muda radicalmente seu foco de governabilidade e de interação com os atores da História, na direção de quem realmente lhe apóia, os movimentos sociais, os partidos progressistas e de esquerda (PT, PC do B, PSOL, PDT) e os defensores da democracia, ficando assim com respaldo popular e certeza de resistência sempre que o golpismo der as caras;

    ou, optando novamente por essa idéia insana e suicida de pacto com as elites econômicas e políticos calhordas, será posta na vitrine diariamente como fantoche deles para deleite dos golpistas.

    O golpismo escancarou sua cara e ela é a cara do fascismo e do nazismo, e não existe a possibilidade de pacto com fascistas nem muito menos com nazistas.

  16. Vamos dar um exemplo didático

    Suponha-se que um prefeito do DEM arrebente com as contas do município para ganhar a reeleição. Com isso, no mandato seguinte não sobra dinheiro nem para manter as creches municipais funcionando. Esse prefeito deveria ser não apenas cassado – como preso. O mesmo raciocínio se aplica a um presidente da república, com o agravante de algo do tipo ainda por cima destruir a economia do país e realizar uma devastação social completa.  O exemplo é óbvio, mas o que mais impressiona é existir entre a população quem defenda que a nossa classe política deve ter pleno direito de destruir as finanças e a economia do país. 90% das bandeiras que defendo poderiam ser consideradas de esquerda, mas o PT e a sua manipulação ideológica descarada eu não engulo. Aliás, é bastante sintomático que o pedido de impeachment tenha sido aberto por um petista histórico como Hélio Bicudo. Nem todo mundo é massa de manobra.

    • Sabes  o que são

      Sabes  o que são comodities?Sabes o que é a China ? Sabes o que  a aliança Arábia Saudita/EUA em relação ao preço do barril de petróleo? Só para começar.Lê, te informa, em jornais estrangeiros, na páginas de economia dos nacionais mas, não na Veaj e correlatasmas, nas páginas de econopmia que os do Pato ( os 71.000 bilárdários brasileiros, vê bem não dá nem meio por cento da população, os que mandam no que tu e teus filhos e netos , se os tens, vão poder fazer com suas vidas- estudos, comida , lazer)  e depois vem em um blog de um jornalista esclarecido, com um exelente nícel de informação e boa fé, dar aula má intencionada porque tua explicação esconde e escamoteia a verdade.

      • Roxane

        Sabes o que é o restante do mundo já ter saído da recessão enquanto afundamos pelo endividamento gratuito do governo? Sabes o que é um governo apostar todas as suas fichas em commodities sem se importar com a produtividade da indústria por 13 anos? Sabes o que é um país com inúmeros problemas de gestão estatal passar 13 anos sem nenhuma reforma sequer pelo partido no governo ser extremamente reacionário? Sabes o que é uma intervenção política na estatal de petróleo controlar os preços da gasolina, represando inflação, destruindo o caixa da empresa e devastando a indústria do etanol? Sabes o que é endividar o estado até destruir sua capacidade de investimento, empurrando o país para a recessão? O autor do blog é realmente inteligente, e por isso frequento aqui, ele sabe muito bem que fomos empurrados para o abismo gratuitamente pela presidente. Ele mesmo fez vários alertas para a política econômica suicida que estava sendo adotada. Se vocês não aprenderem com seus erros, te digo: a esquerda brasileira tem que correr para longe do PT, senão ela vai acabar. Estamos no século XXI, está na hora de vocês deixarem as políticas econômicas dos militares no passado. Deveriam era estar pensando como entrar na era digital. Viver só de commodities é pedir para passar o resto dos séculos na periferia do sistema produtivo.

      • Roxane

        Sabes o que é o restante do mundo já ter saído da recessão enquanto afundamos pelo endividamento gratuito do governo? Sabes o que é um governo apostar todas as suas fichas em commodities sem se importar com a produtividade da indústria por 13 anos? Sabes o que é um país com inúmeros problemas de gestão estatal passar 13 anos sem nenhuma reforma sequer pelo partido no governo ser extremamente reacionário? Sabes o que é uma intervenção política na estatal de petróleo controlar os preços da gasolina, represando inflação, destruindo o caixa da empresa e devastando a indústria do etanol? Sabes o que é endividar o estado até destruir sua capacidade de investimento, empurrando o país para a recessão? O autor do blog é realmente inteligente, e por isso frequento aqui, ele sabe muito bem que fomos empurrados para o abismo gratuitamente pela presidente. Ele mesmo fez vários alertas para a política econômica suicida que estava sendo adotada. Se vocês não aprenderem com seus erros, te digo: a esquerda brasileira tem que correr para longe do PT, senão ela vai acabar. Estamos no século XXI, está na hora de vocês deixarem as políticas econômicas dos militares no passado. Deveriam era estar pensando como entrar na era digital. Viver só de commodities é pedir para passar o resto dos séculos na periferia do sistema produtivo.

    • Oi Felipe
      Não

      Oi Felipe

      Não resisti.

      Papinho cabeça esse o seu, deve ser de alguma toca tucana, que se diz disfarçada para enganar os demais.

      Você é um golpista sim, e massa de manobra também.

      Assuma logo essa característica.

      Você não está num bloguinho do Reinaldo, entre outros dessa laia.

       

       

       

      • mas você não apresentou nem um único argumento Avelino….

        fraco, muito fraco…. não tenho partido nem participo de torcida de futebol. pensar por conta própria é bom para sair da zona de conforto. não iria te fazer mal.

        • Oi Felipe
          Não vivo em zona de

          Oi Felipe

          Não vivo em zona de conforto.Mas sei o que defendo.

          Os seus ditos argumentos em nada difere dos golpistas.

          A diferença, sei o que defendo, você usa esses ditos argumentos e não se assume como golpista.

          Você é parte da massa de manobras do Cunha.

          • Políticos têm direito de destruir as finanças do estado Avelino?

            Responda apenas essa pergunta. Você acha que realmente a classe política tem o direito de torrar dinheiro público como bem entenda sem se preocupar com a gestão, com a economia e o que mais venha afetar a população? Você não apresentou argumento algum até agora, mas não fuja dessa pergunta trivialmente simples. 

      • mas você não apresentou nem um único argumento Avelino….
        fraco, muito fraco…. não tenho partido nem participo de torcida de futebol. pensar por conta própria é bom para sair da zona de conforto. não iria te fazer mal.

  17. É, está claro que a

    É, está claro que a presidenta só age sobre pressão. E será assim até o fim, que é bom que se diga, não é necessariamente nesse domingo. 

    Acho que é uma narrativa do pig que todos estão comprando, além da afirmação que o sim já é favas contadas. O golpe tem que passar pelo senado também. Aí muitos dizem que passando pela Camara, já era, o Senado não reverte. Bom, isso em tese, mas tese alguma é segura nesse momento que vivemos.

    Até pouco tempo atrás, diziam que para ter impeachment, teriam que afastar o Cunha, por que contamina o processo. Pois bem, aí está ele. Inúmeras vezes já li nos blogs e no pig que ora o impeachment morreu ora triunfou, isso de um dia para o outro.

    Sinceramente, acho melhor ninguém fazer vaticínios. A unics coisa que sei é que se os democratas aceitarem que o golpe conseguindo 342, aí acaba e todo mundo brochar, sem dúvida eles vencem.

    Se ao contrário, a resistência continuar no crescendo atual, como garantir que o Senado não vai ouvir a voz das ruas, que não poderá ser calada pelo pig? E o STF também? 

  18. Deixemos de intelectualismos sofisticados…

    … é hora de Karl von Klausewitz!

    Uma infâmia política ameaça o Brasil num grave caso de rompimento do esteio constitucional à la Honduras e à la Paraguai – não falo nem em rompimento da ordem democrática – e só vejo reiteradas teses de intelectualismo do Direito mais sofisticado.

    A situação é grave e não cabem mais argumentos de diplomacia em teses que ultrapassam o cinismo dos que violam a honra dos sensatos.

    Ministério Público Federal não pedir a prisão do gatuno Cunha!

    Supremo Tribunal Federal procrastinar para o dia 20 de abril julgamento da liminar suspendendo nomeação de Ministro de Estado escolhido por Chefe do Poder Executivo quando, numa hipótese de impeachment aprovado em 17/4, nem mais governo haverá!

    Operação Lava Jato partidarizada e segregacionista!

    Ora, doutos senhores, deixemos de pusilanimidade!

    O que mais falta para aceitarmos “o desafio do tapa na nossa cara” dado por Eduardo Cunha e demais conspiradores?

    O Direito falhou!

    Porque as Instituições da República estão partidarizadas.

    É hora de nos mobilizarmos e irmos pras ruas!

    É hora da luta!

    É hora da guerra!

    Estou com o jornalista Fernando Brito, que em seu blog Tijolaço, promete resistência nas ruas em nome de sua honra aviltada!

     

     

  19. sob qualquer hipótese dilma

    sob qualquer hipótese dilma sai dessa crise política com a honra de presidente eleita democraticmente…

    e, sem exagero,como estadista, pois sempre se manteve coerente com a razão ..

    diante de tanta loucura e infamia dos golpistas, isso não é pouco, não…

    e a história comprovará isso..

  20. O preço da liberdade

    Ao ler as duas partes da entrevista só posso supor que a Presidenta realmente acredita nas instituições.

    Esquece-se, apenas, que o preço da liberdade é a eterna vigilância. Ao não se opor a usurpação de cargos chave por pessoas que não são republicanas, cometeu um suicidio político que a farsa desse impeachment apenas coroa.

    Lula fez o mesmo quando desterrou Paulo Lacerda no episódio do grampo sem áudio após a Satiagraha. O PT fez (e faz) o mesmo quando nunca entrou no senado com o impeachment de Gilmar. Dilma deixou cardoso mais de ano a frente do ministério da justiça quando estava mais que claro que ele deixou a porteira aberta para os arautos da oposição agirem livremente.

    O golpe não passará, mas acho improvável que Dilma aprenda algo com ele, como Lula não aprendeu com o mensalão.

    Espero apenas que na próxima segunda o STF decida pelo afastamento de Cunha já que no conselho de ética ele reina.

  21. Gênesis 2. 1- “Assim, pois,

    Gênesis 2. 1- “Assim, pois, foram acabados os céus e a terra e todo o seu exército”.

     

    Até Deus, que é o todo poderoso, fez para si exército, porque este é mais forte para o respeito do que a desobediência à uma constituição fundamental. 

    No pensamento de fundo, as manifestações pacíficas não resolverão o problema da síndrome que gera a hiperatividade de origem não genética do ser humano; quanto  mais, quando o mundo da corrupção se encontra nas mãos da grande maioria do legislativo e judiciário que rouba a resposta existencial da população inquieta, por um juízo que a bloqueia.

    O maior vilão da sociedade e da qualidade de vida não é a competição política pelo poder temporário, mas a carga excessiva de pressões sociais que o mercado rumina; desenvolvendo sofrimentos por antecipação de cortes em toda cadeia produtiva, cavando um fosso intransponível entre a coletividade e a extrema direita golpista.

    Alguém consegue enxergar os valores da coletividade circulando entre as pessoas? As coisas do mundo não se resolvem na carne, pois, é dos valores do espírito que passamos a existir no valor das coisas.

    O capitalismo é espiritismo absoluto = capitar valor alheio.

    A causa da crise política, portanto, é o déficit de concentração parado no afirmativo da mistificação nacional, no qual os economistas não querem perceber que o dinheiro está fora do tempo, e que o coroamento da liberdade espiritual depende, em primeiro plano, do desenvolvimento histórico e social até a consciência da ação constitutiva, com o próprio conhecimento relativo do Estado de direito. 

    Por que este conhecimento relativo me preocupa? Porque a transformação da moeda subjetiva em objetivo da produção tem um trabalho mais intenso ainda que o trabalho, ou seja: Como juizo genético do valor do trabalho que funciona produzindo a sua moeda para consumo da atividade humana. 

    Nós somos o exército de Deus para mudar o mundo.

  22. não vai ter golpe!

    “quero dar um recado. um recado que me foi dado com muito carinho lá pelos povos da floresta. diga a eles, que dêem um passo atrás. porque são as forças da água, são as forças da natureza que estão reagindo contra eles.”

    ref. Sônia Guajajara, Cultura pela Democracia, Rio de Janeio, 11/04/2016

    na reta final, participamos todos da mais intensa mobilização popular de nossa História. uma inédita e poderosa articulação contra o golpe e em defesa da Democracia. hiperconectados, participamos da fundação de um outro Brasil.

    chamamos por uma nação que ainda não conhecemos, sim, e uma nação que ainda não conhecemos acorrerá a nós. terra dos grilos alados, que fica além dos rios da Etiópia. uma nação de gente de pele bronzeada, cuja terra é sulcada de rios. há profecias que são mais do que profecias. só digo que quando assim suceder, perderá essa nossa História gloriosamente o nome, e que deixará de ser História do Futuro, porque o será do presente. vamos revelar um segredo: já vivemos uma vez. naquela vida fomos chamados de Brasileiros.

    cabe ao STF sacramentar o atestado de nascimento de um novo Brasil.

    não vai ter golpe! somente a luta muda vida! ousar lutar, ousar vencer! salve o Povo Brasileiro

    .

  23. Tudo o que os golpistas

    Tudo o que os golpistas disserem ou fizerem daqui até domingo, será no sentido de tentar botar mais lenha na fogueira do golpe. Moro, por exemplo, falou ao Estadão que se sente cansado, e espera encerrar a Lava Jato o mais cedo possível, talvez até Dezembro. Claro que esta declaração tem por objetivo apenas acalmar e sossegar corruptos da Câmara, dando-lhes a entender que houve algum acordo e não haverá caça às bruxas depois do golpe.

    Mas a verdade é que haverá, sim. E será a maior caça às bruxas que já houve no país desde os primeiros anos da Ditadura. Este  pessoal tá completamente louco se pensa que o comando golpista, que nem é político, que se frise isso, teve todo o gigantesco trabalho de preparar e dar o golpe para depois entregar o poder a um bando de corruptos, com o risco de desmoralizar completamente seus esforços e não oferecer integralmente os resultados que espera obter.

    Temer será mantido como presidente, mas não governará nada, será menos que a rainha da Inglaterra. Quem pensa que o Golpe não vai contemplar a seus milhões de coxinhas (que se sentem co-partícipes do esforço golpista) com um festival de cabeças cortadas de corruptos, está completamente demente. Mesmo porque o Golpe vai se impor ao Congresso não por acordos, mas pela imposição do medo e do pavor, já que dezenas estão nas mãos da justiça, Lava Jato em particular, e centenas sentem no íntimo que poderão estar por um fio por causa de seus erros conhecidos ou ocultos. Os corruptos mais evidentes, estes não escaparão de modo algum. Gente como Paulinho da Força e Cunha, e também o Aécio, que está mais do que queimado como corrupto, e não vai servir para mais nenhum propósito político.

  24. Os prós e contras

    O impeachment nada mais é do que uma nova eleição. Não tem nada a ver com golpe, pois ambos, Dilma e Temer, enganaram, e traíram. dilma traiu o povo, ao mentir descaradamente, prometendo nas eleições um governo de esquerda, e entregandoapós vencer um governo neoliberal de direita. E Temer, traiu Dilma.

    O que impede o impeachment não é a inconsticionalidade, pois outros golpes de Estado já foram dados no Brasil, e foram pelo bem do Brasil. O Golpe de Getúlio vargas, que depôs um candidato legitimamente eleito, é um destes golpes que fez muito bem para o país.

    O que impede o impeachment, não é a corrupção de Cunha, nem seus 23 milhões na suiça, pois Dilma também tem seu lado sombrio, ao trair o povo brasileiro, mentindo nas eleições.

    O que impede o impeachment, não é o neoliberalismo de Temer e cunha, pois Dilma também tem governado como uma neoliberal, aprovando tercerizações de direitos trabalhistas, Selic a 14 %, entrega do pre-sal.

     

    O que nos  impede de apoiarmos o golpe, na verdade, não é o medo de que Temer faça um governo desastroso,  pois Dilma também está fazendo um governo desastroso, e até onde se saiba é o pior de toda a história do país que se ficar mais um ano, terá dois anos consecutivos de queda de PIB pela primeira vez.

    Se as eleições de 2014 fossem novamente hoje, vocês votariam em Dilma de novo, mesmo sabendo tudo o que ela fez? É isto que é um impeachmet, um recall eleitoral. Se sim, você votaria em Dilma de novo, então você é contra o impeachment; Se não, então você votaria em Aécio, digo Temer, e se votasse em branco, então seria voto em abstenção, que deixaria os outros decidirem.

    Uma coisa é certa, se Dilma não cair desta vez, a Lava Jato voltará com carga total, para destruir muito mais empresas, mais milhões de empregos destruidos, até o povo implorar pelo impeachment. Esta é a sessão de tortura nacional. O povo aguentará isto? Poderemos carregar isto na consciência?

    O que nos impede de apoiar o Golpe, é a dúvida de quem seria pior, se Temer, ou Dilma.Garanto que se Temer desse alguns sinais de ser  um  politico confiável, e a favor do povo, a esquerda o estaria aplaudindo de pé. 

  25. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome