PGR denuncia governador do Amazonas, às vésperas da instalação da CPI da Covid

Wilson Lima e mais 17 pessoas são acusados de organização criminosa, peculato e fraude em licitações no enfrentamento à pandemia

Jornal GGN – A Procuradoria Geral da República denunciou ao Superior Tribunal de Justiça, nesta segunda (26), o governador do Amazonas, Wilson Lima, e mais 17 pessoas, por supostos crimes praticados no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. A acusação ocorre um dia antes do Senado instalar a CPI da Covid, que vai apurar a imprudência do governo Bolsonaro na gestão da maior crise sanitária do século. Aliados do presidente da República querem aproveitar a CPI para investigar governadores.

Segundo informações da CNN Brasil, a denúncia contra Lima, por organização criminosa, dispensa indevida e fraude à licitação, além de peculato, foi assinada pela subprocuradora Lindôra Maria Araújo. Pelos cálculos da PGR, cerca de R$ 2,2 milhões em verba pública foram usados de maneira indevida.

A emissora apurou que o governador do Amazonas e um servidor público foram denunciados, ainda, por suposta tentativa de obstruir a investigação por meio de adulteração de documentos. Não há informação sobre eventual pedido de prisão preventiva.

O crime de peculato teria sido relacionado ao fretamento irregular de aeronaves para transporte de respiradores em proveito de dois empresários. O governo estadual também é acusado de direcionar licitações para compra de insumos, o que teria surtido efeito em pelo menos um contrato.

A PGR é comandada por Augusto Aras. O chefe do Ministério Público Federal é um dos nomes estudados pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar uma vaga no Supremo Tribunal Federal, a partir da aposentadoria do ministro Marco Aurélio Mello, em junho.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora