CPI pede informações ao governo e proteção para deputado que “delatou” Bolsonaro

"As informações que o deputado Miranda está declinando à imprensa e que trará a esta CPI são de extremo interesse público", disse Randolfe

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Jornal GGN – O vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues, afirmou na tarde desta quarta (23) que a comissão requereu oficialmente uma equipe de segurança para escoltar o deputado Luis Miranda (DEM) e seus familiares, além de informações ao governo Bolsonaro sobre o escândalo Covaxin.

“A CPI da Covid estará requisitando segurança para o Deputado Luís Miranda, ao irmão e aos familiares. As informações que o Deputado está declinando à imprensa e que trará a esta CPI, são de extremo interesse público. Sua vida e de sua família precisam estar resguardadas”, comentou Randolfe.

Miranda decidiu colocar a boca no trombone e denunciou à imprensa que levou pessoalmente documentos a Jair Bolsonaro mostrando os vários indícios de corrupção na aquisição da vacina indiana.

Segundo Miranda, Bolsonaro afirmou que pediria para a Polícia Federal investigar o caso. Mas até agora não sabe dizer se o presidente deu encaminhamento à denúncia ou se “prevaricou”.

Em entrevista bombástica à CNN Brasil, na manhã desta quarta, Miranda revelou áudios, conversas e documentos que mostram que a Covaxin teria sido comprada em meio a um esquema de corrupção para favorecer empresários ligados à empresa Precisa. O jornalista Luis Nassif explica neste vídeo quem está por trás da empresa. Assista aqui.

Miranda relatou medo de sofrer retaliações e afirmou que o ex-ministro Eduardo Pazuello também não trouxe o escândalo à tona porque “tem amor pela sua vida e pela República, porque um caso como este abala todas as estruturas”.

O presidente da CPI, Omar Aziz, disse que o caso Covaxin é o principal indício de corrupção do governo Bolsonaro na pandemia já revelado no âmbito da comissão. Miranda e seu irmão, ex-servidor do Ministério da Saúde, serão ouvidos pelos deputados na sexta (25).

Leia mais aqui:

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome