Alexandre de Moraes, e a carreira pavimentada a sangue

Delegados da Polícia Civil de São Paulo cunharam o apelido de Kojak para o então Secretário de Segurança Alexandre de Moraes. Em parte, pela calva. Muito pela fixação nos holofotes. Fazia questão de ser comunicado sobre as operações mais irrelevantes, para ser a pessoa a anunciar a operação e os resultados para a TV.

O carnaval em torno dos supostos terroristas que criavam galinhas seguiu essa linha. Mas, aí, com uma irresponsabilidade monumental. O estardalhaço em cima de um factoide não só ajudou a carregar mais nuvens sobre os céus das Olimpíadas, como a chamar a atenção dos malucos sobre a possibilidade de atentados terroristas no evento.

No auge dos sequestros em São Paulo, havia um pacto tácito com a imprensa para não fazer estardalhaço, pois inevitavelmente produziria um efeito-demonstração. Com atentados, o efeito é maior ainda, porque hoje em dia, na cabeça dos desajustados, as redes sociais provocam uma confusão entre o virtual e o real.

Não é o problema maior de Moraes.

Trata-se de um caso clássico do político sem princípios, que de adapta a qualquer circunstância.

Nos tempos de Saulo de Castro Abreu na Secretaria de Segurança de Alckmin, o Secretário de Justiça Moraes exercia uma espécie de contraponto mais racional. Com Gilberto Kassab na prefeitura de São Paulo, vestiu o figurino de gestor. De volta à Secretaria de Segurança de um governador linha-dura, sancionou todas as arbitrariedades da Polícia Militar. Conseguiu o feito de, no período de maiores denúncias de arbitrariedades da PM, registrar o menor número de punições.

Nas passeatas, agiu como polícia política, reprimindo as manifestações contra o impeachment, invadindo a sede de torcidas organizadas críticas do golpe, fechando as ruas que davam para o local de eventos fechados.

Provavelmente é a mais nefasta figura que surgiu no universo político nas últimas décadas. Não apenas por colocar permanentemente a carreira acima dos princípios e valores, mas por ter sido responsável pelo aumento expressivo de mortes na periferia.

Literalmente, está asfaltando a carreira política com o sangue dos jovens assassinados.

69 comentários

  1. Levou para o Brasil o tragico

    Levou para o Brasil o tragico know-how de sp,

     

    Só falta as prisões nas quais o nome dos presos não são divulgados como ocorreu uma vez por aqui. È o horror e a ditadura que vigem por aqui se espalhando como um cancer pelo resto do país, mas um certo grupelho comemora…….

    • Isto acontece porque n’os

      Isto acontece porque n’os brasileiros somos um bando de bundas moles de merda. Ent~ao, por causa da nossa sem vergonhice, merecemos ser tratados debaixo de vara ateu aprendermos a ter caráter.ú

  2. Tempos de estadistas de botecos

    Tempos recentes nas periferias de Paris (banlieue) as gangues de jovens competiam para ver na imprensa do dia seguinte aquela que tivesse mais carros depredado ou incendiado, ciente disto o ministro do interior ou justiça, sei lá, em acordo com a imprensa toda, direita esquerda centro estabeleceu o silencio sobre estes atos que rapidamente cessaram.

    Nas ditaduras bananeiras o poder é entregue a cada facção ou ministério dá na mesma, e cada qual faz o que bem entende, o FORA TEMER se dá por satisfeito na poltrona vice presidencial provisória.

     

  3. Grande jurista, segundo os

    Grande jurista, segundo os concurseiros de plantão. Gilmar Mendes é outro.
    Esses são alguns dos ídolos da turma burocrática.

    • Realmente…

      Realmente, Felipe, já vi e ouvi professores (sic) e discentes de Facudades de Direito (sic) elogiarem uma merda dessa como sendo um grande constitucionalista. Está mai para rábula, na acepção mais pejorativa desse vocábulo!

  4. Vergonha

    Parte dessa elite brasileira nos mata de vergonha. Esse rábula do PCC como ministro da Justiça? Já que o negócio descambou então chama o Marcola.

  5. advogava para o pcc, que mais

    advogava para o pcc, que mais esperar? Faz jus ao que perguntam sobre o (Resistir sempre, temer jamais!) desgovernicho temerista: como nomear algum direito, decente, honesto e ético, se ele só nomeia quem o arrodeia?

  6. Ele em S.Paulo só autuava e

    Ele em S.Paulo só autuava e matava na periferia. Minha diarista acompanhava diariàmente tiroteio na “comunidade” em que mora, não pensem ser à noite. Ao sair 6hs.da manhã  muitas vezes voltava pois a viela estava tomada de PMs  que impediam a saída de quem ia trabalhar. No dia seguinte sabiam-se de mortos.Reclamar para quem dona? A vida continua e o melhor é ficar quieto, não vi nada  e criar o filho…..

  7. Moraes, o homem certo, no lugar certo, na hora certa
    Moraes, o homem certo, no lugar certo, na hora certa.

    o golpe muito se falou. E da nova forma de ditadura que se instala?

    Ficou claro para a comunidade internacional e para setores nacionais comprometidos com o desenvolvimento do país que o impeachment contra Dilma se trata de golpe disfarçado para convencer (apenas os incautos) da sua legalidade.

    Sem legalidade e sem a legitimidade da entronização via escolha direta pelas urnas, o novo governo não se sustentará pelas vias democráticas.

    Golpes de circunstâncias semelhantes

    O momento presente, de fácil leitura nos seus avanços inclusivos, com melhoria salarial, programas sociais diversos, foco na educação, resumindo, reformas de cunho social democráticos, exatamente em moldes como fizeram as democracias mais avançadas.

    Sempre que se tentou melhorar o padrão de vida do povo – atenção que aqui também está incluída a classe média – derrubadas de governos foram pactuados pela elite e cegamente receberam o apoio da nossa ignorante classe média.

    A classe média brasileira, é historicamente reconhecida como protetora e babadora da elite. Qualquer estudo irá apontar que desde os invasores que por aqui chegarem a classe s média até em serventia para as elites. Começarem por enviar as nossas riquezas para Portugal e ficar com a sobra dela.

    Depois vieram os Capitães do Mato, os capatazes, atualmente de formas mais sofisticadas, são os juízes e parlamentares defendendo os interesses dos ricos. Quem há de negar essa formação com base na casa grande e senzala, que perdura, derrubam governos e criam ditaduras?

    A classe média brasileira desconhece os benefícios para ela própria de reformas da social democracia.

    Aceita e aplaude a teoria da social democracia, mas derruba qualquer governo que tente aplicar os instrumentos inclusivos.

    A nova forma de golpe

    Outrora foram forças armadas que não só deram guarita, como foram promotora, em conluio com a elite civil, do golpe de 64. Não vamos nos esquecer que a imprensa foi defensora do golpe, reconhecendo sua estupidez em recente editoral da Globo.

    Desta vez, quem se alia aos interesses exclusivistas e produz o golpe é o parlamento – que em 64 não foi auto direto, mais reafirmou cada um dos atos da ditadura – agora como autor e com auxílio do poder judiciário.

    Forma tão clara e preparada, que um estudo realizado em 2007 por Aníbal Pérez-Liñán pela Universidade de Cambridge, cujo título foi enfático e premonitório, “O Impeachment Presidencial e a Nova Política de Instabilidade na América Latina”‘, descreve: “após os regimes militares na América Latina, a opção foi por golpes não violentos, travestidos de impeachment”.

    A nova forma de ditadura que se instala

    Como dito, sem legalidade devidamente constatada e sem a legitimidade da entronização via escolha direta pelas urnas, o novo governo não se sustentará pelas vias democráticas.
    O governo nestas condições, a história comprova, terá que se utilizar das mesmas artimanhas que qualquer ditadura faz para se sustentar.

    Assim, não é de se estranhar que Temer e sua equipe já tenha cooptado a grande mídia, ao mesmo tempo que tenta calar a mídia independente tirando recursos financeiros e articulando com a justiça uma série de ações judiciais contra os jornalistas que criticam o governo.

    Democracia vai muito além do voto. O exercício pleno dela inclui respeito à divergência, programas de inclusão e ampliação do que está posto, e todas as medidas possíveis que estabeleça condições semelhantes de oportunidades e disputas, tudo o que procure o equilíbrio, condição indispensável para que a democracia seja alcançada.

    A tentativa de esvaziamento da EBC corrobora tal afirmação. A famigerada proposta da “escola sem partido”, a disposição em acabar com o ministério da cultura, área eminentemente de crítica e propositiva, a derrubada de auxiliares e técnicos que divergem do pensamento. Tudo no sentido formar um pensamento único, de reprimir e calar todos os que possam criticar a criatura.

    Inocentemente (será?), o governo ora derrubado, apoiou uma série de ações e projetos de lei que visam reprimir qualquer manifestação contrária aí que está posto, como a cretina lei antiterrorismo, entre outras. A educação é esvaziada. O Ministério da Justiça se arma.

    O atual governo já aplicou, e ensaia uma série de outras ações para desmantelar as conquistas da social-democracia implementadas pelos governos anteriores, e isso é claro e insofismável.

    Se presenciamos um golpe com nova formatação, também estamos entrando em uma ditadura com nova roupagem.

    http://assisprocura.blogspot.com.br/2016/07/do-golpe-muito-se-falou-e-da-nova-forma.html?m=0

  8. Parece que o tiro saiu pela

    Parece que o tiro saiu pela culatra.

    Já tem gente as milhares desistindo de vir para as olimpíadas.

    Parabéns tucanada, nem os blackblocs conseguiram tamanha façanha de boicote ao evento.

  9. Terrorista

    Se espalhar o terror na população for o objetivo …. então o interino, ex-pcc, está terrorista !

  10. Quando eu me lembro dos

    Quando eu me lembro dos sectários religiosos que mesmo ainda hoje vibram com as falcatruas do cunha, quando eu me lembro as operações espalhafatosas nas tórridas manhãs de 2015 e 2016, quando me lembro e tenho ânsia do dia 17/04/2016, quando eu por acidente vejo esse golpista temer se fazendo chefe de estado depois de toda lambança ética  que precisou fazer para chegar lá e quando eu vejo, também por acidente, aquele coisa do bonner fazer caras e tipos para se dizer paladino da ética  dos nossos podres meios de comunicação eu vejo que esse cara só poderia chegar aonde chegou num (des)governo como esse.

     

     

  11. ” Literalmente, está

    ” Literalmente, está asfaltando a carreira política com o sangue dos jovens assassinados.”

    E prendendo pessoa que nem ladrão de galinha é.

  12. Como anotado em comentário

    Como anotado em comentário anterior,hoje não tenho a menor intenção de alongar-me.Olho detalhadamente a figura desta pústula,e me deparo com a reencarnação cuspida e escarrada de um tal Slobodan Milosevic.Sem cabelos,óbvio.

  13. Nassif: depois de suas

    Nassif: depois de suas notícias de ontem (jornalggn.com.br/noticia/o-cerco-sem-descanso-sofrido-por-lula ) e de hoje (jornalggn.com.br/noticia/nao-vai-ter-prisao-mas-julgamento-e-lula-inelegivel-ate-2018-por-helena-chagas) podemos admitir que ainda estar vivo o ex Presidente Lua é um verdadeiro milagre. Principalmente, quando se tem um ministro da Justiça com rastro de sangue, em sua gloriosa trajetória, de fazer inveja a Hitler.

    Se verdade que o ministro foi patrono ardente do pessoal do PCC, não seria de estranhar um “acidente” vitimasse um político que incomoda tanto o triunvirato maldito (PSDB/DEM/PPS), bem como a maioria do PMDB, empresário da FIESP e, agora, o Inelegível do Jaburu.

    E não nos assustemos que, em momentos de Olimpíada, surgisse com sucesso um novo Rio Centro. Evidentemente o ato de terrorismo seria debitado ao combalido PT (que nem mais parece um partido político) e, por extensão, o nome de Lula fosse balbuciado por algum coxinha sobrevivente. Bingo!

    Isto coroaria o trabalho do ministério, encerraria todos os processos judiciais sobre gatunagem contra os políticos do Congresso (e extensões) e, de lambuja, seria o ministro candidato a governado de São Paulo, em 2018, quando Xuxu deixar o poder.

    A escolha do ministro foi oportuna para um governante que se orgulha de saber tratar com bandidos.

  14. mas esta classe média que deu tanto apoio…

    que se prepare esta santa classe média

    que se cuide

    porque naquela época tínha-se também infiltrados para identicar os que cheiravam

    e as que se prostituíam

  15. bem…

    repressão política e prisão como técnicas comuns de atuação nós já voltamos a ter

    e considerando a idade, a saúde e o tempo de condenação, já podemos ver o Dirceu, por exemplo, como “irrecuperável”

    termo muito usado pelos esquadrões e homens de ouro da mídia

  16. Comenta-se que Erdogan na

    Comenta-se que Erdogan na Turquia pode até ter simulado aquele golpe para se impor com mais força no poder, se aproveitando para atingir os que considera inimigos, enquanto pode evoluir para ações como o retorno da lei da pena de morte contra terroristas, etc. Especulações não faltaram e não hão de faltar nesse sentido, talvez pelo perfil do homem, nem tanto conhecido por estas plagas chamadas Brasil. 

    Concomitantemente, surgem no Brasil, primeiramente três fatos idênticos relacionados a falsas bombas, que, em princípio, ficaram pra trás; e, em seguida, toda essa confusão sobre prováveis terroristas, prisões, e tudo mais. 

    Ouvi na rádio a voz de Aloysio Nunes, o autor da lei anterrerismo, que agora está admitindo a hipótese de se estudar formas de penetração da polícia em locais que estejam sob a mira das investigações. Coisa, aliás, comum no Brasil entre policiais. 

    O que a gente se pergunta é até que ponto essas posições do governo interino, que até general já tem em seus quadros, não está se aproveitando das circunstâncias mundiais de terrorismo para se apegar a uma velinha acesa e com isso levar a cabo políticas de segurança que atinjam a sociedade como um todo, com atuações ditadoriais. De repente, um estado de sítio; um cla-a-boca à parteda imprensa; prisões descabidas de adversários por serem adversários, e, assim, sucessivamente.

    De Michel tudo que vier dá pra desconfiar.

    • de volta para o passado…

      nada podemos alcançar, nem o Direito, nada podemos ter como garantido

      principalmente quando é a lei que toma a dianteira

      repito, é tremendamente recomendável

  17. Moraes era defensor público?

    Moraes era defensor público? Advogava pelo PCC para o… bem (pro bono)?! Senão quando, quanto e como recebeu os honorários? O PCC tem CNPJ? Vale sigilo bancário a quem advoga assim?

    Ah… que absurdo. Imagina pensar que algo nesse golpe pode ser enquadrado nas leis. Ou que tenha transparência… Golpe é assim: ilegal e escondido mesmo.

    Mais fácil perguntar: quantos anos levaremos dessa vez para recuperarmos o estado democrático de direito? Da outra vez foram mais de 20 anos. E quem disser que mesmo depois desse tempo recuperamos, bem… é só olhar o que está acontecendo agora. Será que seremos um país democrático algum dia?

    • Não tenho dúvida que não

      Não tenho dúvida que não Renato, na excência da palavra nunca o fomos. Aqui a Casa-grande (vulgo elite truculenta de brancos), jamais deixaram que sejamos uma nação. E assim será para sempre.

  18. recomendo um sala de visita com HB…

    como já foi contra tudo no e do passado que se avizinha, pode ser que antecipe muitas ocorrências

    já que antecipou a principal, a volta de tudo que se avizinha

    como nessas coisas só muito frio nessas coisas, será castigo merecido caso se confirme

  19. Ensaiando a repressão aos movimentos sociais …

    Agora qualquer maluquice vai ser encarada como “celula terrorista”. E logo  depois a descarada criminalização dos movimentos sociais.  

  20. Complexidada da Segurança Pública

    Segurança Pública é uma atividade complexa que deve ser traduzida em termos simples para caber nas mentes limitadas de brutamontes armados e do próprio Povo, que não se preocupa em colocar fecho nas portas enquanto ela não é arrombada.

    A complexidade dessa “prática”, que deveria ser abordada como ciê”ncia por verdadeiros cientistas, é tanta que vemos ao redor do Mundo o fracasso de quase todos os Estados em implementá-la de forma eficaz. Em nações de baixo ìndice de Desenvolvimento Humano (IDH), então, a tendência é de crescimento dos indicadores criminais, como é o caso da nossa Terra de Santa Cruz.

    Os estrategistas tupiniquins raciocinam em termos de aumento: aumentar contingente, aumentar armamento, aumentar salário de contingente, aumentar calibre e letalidade de armamento, armar guardas civis, armar guardas penitenciários, etc. Tratam tudo a marteladas porque só conseguem ver pregos. Somente a Polícia Federal parece estar no caminho certo. È muito melhor prender e investigar burocratas, políticos e empresários gordos e que oferecem pouca, ou nenhuma, resistência física do que enfrentar traficantes armados até os dentes com fuzis de última geração e bem carregados. Alguém tem dúvida de que aqueles têm forte relação com esses últimos?

    Então, todo o esforço policial deveria ser concentrado em pegar a elite por trás do crime. Cortando-se as cabeças, o corpo não resiste a entregar as armas. O contingente armado das forças de segurança deveria ser usado apenas para conter os exércitos do crime; enquanto isso os investigadores infiltrados, ou não, identificariam e prenderiam colaboradores e lideranças travestidos de políticos, empresários e pacíficos moradores de bairros nobres.

    Ninguém sabe ao certo em que ponto o treinamento das polícias convence os recrutas de que os os jovens da periferia são o inimigo a combater. Agora, Alexandre de Morais importou mais um tipo de suspeito: o radical islâmico.

    É claro que, como brasleiros que somos, gostamos de receber bem nossos visitantes. Um atentado terrorista durante as Olimpíadas ou qualquer outro evento internacional, ou mesmo nacional, seria uma mancha difícil de apagar na fama de paraíso tropical, pela qual é conhecido o “Brazil” nas terras bárbaras da Europa à Ásia e da África às Américas e Oceania. Entretanto, se não estamos preparados para combater o crime organizado, não estamos preparados para conter uma Jihad.

    • complexidade da segurança pública

      Como não estamos preparados para combater o crime organizado se estamos sendo governados por ele?

  21. Secretario

    Análise perfeita.

    Sem querer me destacar, já venho dizendo isto sempre que tenho oportunidade. Inclusive, que teremos lembranças do tempo da ditadura, caso este senhor venha a propsperar.

    Tomara que não.

     

  22. Acabei de ler no “estadinho”

    Acabei de ler no “estadinho” que um suposto terrorista se entregou à PF.

    desculpem-me o humor ácido/irônico com assunto sério, mas quando li isso fiquei com vontade de fazer-me de “ingênua” diante daqueles que acham que não há nada de errado com essa celeuma irresponsável/inconsequente.

    Lá vai… Se quem devia ter responsabilidade não tem, então…

    “chupa Europa! Os nossos terroristas são mais civilizados que os de vocês. Aqui eles se entregam a polícia!”

    francamente! a palhacada ta tão grade, que só se fazendo de palhaca para estabelecer diálogo no mesmo nível.

    desculpem-me, mas Ta dificil, bem difícil….

  23. Mais nefasto que o….

    Mais nefasto que o Serra? Putz, então o cara é mau mesmo. Será que tem relação com a careca?

  24. Bzrr da Silva

    dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)
    dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)
    olha aí dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)
    se você tá dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)

    domingo na pelada só quer jogar no ataque
    se concentra no botequim e enche a cara de conhaque
    quando o jogo começa você já está por conta
    faz um gol de bicicleta
    se liga mané que o gol foi contra

    dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)
    dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)
    dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)
    dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)

    foi lá no baile funk
    ninguém me contou, essa eu vi
    chegou com um tremendo avião e perdeu pro famoso mc
    (buchecha)
    vê se toma cuidado que a tua batata tá assando
    vai pro baile com um avião e passa o tempo todo
    rebolando

    dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)
    dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)
    dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)
    dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)

    diz que gosta do tico
    mas se amarra mesmo é num teco
    só te vejo pagando mico
    na favela te chamam de marreco
    vive sempre botando o carro na frente dos bois
    num lugar que só dá um, você sisma que dá dois

    dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)
    dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)
    dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)
    dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)

    dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)
    dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)
    olha aí dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)
    tudo bem, dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)

    dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)
    dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)
    dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)
    dando mole pra kojak, ô mané (qual é…)

    dando mole pra kojak, ô mané…

  25. Recebe os maiores elogios da

    Recebe os maiores elogios da Flavia Piovesan, aquela que tem um enorme currículo em Direitos Humanos.

    Esqueci que são amiguinhos.

     

  26. Esse país que nunca foi

    Esse país que nunca foi nação, estava começando se locomover a duras penas para emergir mas sua zelites, que jamais aceitaram, morar num país que todos tivessem cidadania, e para isso tem todo o apoio do big brother, não perderam o timing de esgarçar com o box que continha o depósito de sonho. Adeus sonhos meus! Adeus, para sempre, realidade dos meus filhos e netos!

  27. Prefiro não qualificar este

    Prefiro não qualificar este indivíduo. contudo,é sempre bom lembrar,este tipo de gente nào está nessas posições à toa. Alguém,que foi eleito,colocou esta figura lá e,para ser eleito,precisou de votos,e muitos. O ocupante da cadeira de governador do mais populoso estado da federação foi eleito em primeiro turno com larga margem sobre todos os demais. Isto não é um cheque em branco mas,no caso de São Paulo funciona assim.

    A pergunta que devemos responder é como,durante tanto tempo,uma sociedade que tem tudo para ser a elite do país,se comporta de forma tão retrógrada e ainda se vangloria disso.

    Mercemos este tipo de sujeito em posições chave em um governo golpista.

    •  
      “A pergunta que devemos

       

      “A pergunta que devemos responder é como,durante tanto tempo,uma sociedade que tem tudo para ser a elite do país,se comporta de forma tão retrógrada e ainda se vangloria disso.”…

       

      Eh isso mesmo Vladimir. Se vosmecê reparar direitinho, no corpo de sua indagação encontramos a resposta. É justamente em São Paulo onde a Casa Grande fincou suas raizes. O sítio hereditário, onde se formou a elite de merda que temos. Composta quase que exclusivamente de sugadores parasitas. Sempre conspirando, a impedir qualquer desenvovimento mais efetivo e justo, dos que de fato constroem o Brasil.

      TOME-SE O TERMO “ERVA-DE-PASSARINHO”, PRNTO!  ISSO, É A ELITE DE MERDA QUE AQUI, NA BANANOLÂNDIA, ESTÁ.

      E não por acaso, justamente São Paulo oferece à sub-espécie de parasitas  originários da Casa Grande, O ambiente adequado, e as condições propícias para a praga fincar suas ventosas, digo, raízes. Daí alastrando-se, consolidando a hereditariedade da elite de merda brasileira com “Z”. Infelizmente, o gênero que coube às nossas terras, foi a que ai está, especializada apenas em sugar.

      Quanto ao skinhead em tela, provavelmente o gajo tenha sido excretado pela vertente neonazista do movimento dos anos 80. Trata-se  de um boçal exemplar da erva daninha que a elite bananolandia consegue reproduzir. Há outros exemplares do mesmo gênero, espalhados pelo Paraná, Centro Oeste, etc. Em Brasília, há enormes sementeiras em plena parisitagem.

      Agora mesmo um bando de  aves agourentas, que ali nidificavam, invadiram a Capital e danaram  a defecar em doses cavalares, cuidando apressadas, em dispersar sementes daninhas país à fora. Uma vergonha  Internacional . Até terrorista do EI que se entregam à polícia, os filhos da puta tiveram a pouca verginha de inventar..AH! Vá à PQP!… Um País em que uma elite de merda, promove e aceita uma corja medíocre como a do bandido Eduardo Cunha comandando o governo. Não merece respeito algum.

      Orlando

  28. Olimpíadas e o terrorismo

    O Brasil não invadiu nem participou da invasão do Iraque e da Líbia para apossar das bilionárias reservas de petróleo dessa desarmadas nações, isto é, sem um mínimo de poder de fogo nuclear necessário para manter bem afastados o maior e mais perigoso bandoleiro do mundo.

    Muito ao contrário, o Brasil sempre defendeu a não agressão bélica a outros povos, sempre defendemos os seus direitos de existência, de dignidade e de respeito. Defendemos a criação do Estado da Palestina, bem como, o direito de existência de Israel.

    Portanto, se algum ato terrorista ocorrer nas Olimpíadas, será coisa plantada com segunda intenções, nada a ver com as divulgadas causas terroristas pela grande mídia. Será obra de sabotadores e ou de traidores da Pátria, interessados no fracasso econômico e político do Brasil. Não temos inimigos externos. Árabes e judeus convivem pacificamente no Brasil. Mantemos amigáveis relações com todas as nações e povos do mundo todo. 

  29. FOI MEU PROFESSOR

    Conheci Alexandre de Moraes na década de noventa, era um jovem promissor o qual  havia passado no concorrido concurso para Promotor de Justiça paulista em primeiro lugar, excelente professor de Direito Constitucional tinha uma vasta cabeleira (acho que alguma doença o retirou os cabelos). As suas aulas eram uma das mais concorridas no cursinho (curso do Damásio), uma didática incrível muito conhecimento sujeito muito inteligente. Interessante que na sala de aula por várias vezes ouvimos ele dizer que seu nome seria lembrado que logo ouviríamos falar dele, assim,  coisas desse tipo. Escreveu alguns livros sobre Direito Constitucional, foi um  dos Promotor do caso Maluf,  depois pediu exoneração do MP, montou escritório de advocacia e se filiou ao PSDB paulista.

    Obs: Engraçado que Alexandre de Moraes surgiu na mesma leva dos proeminentes  promotores paulista da década de 90, enter eles Fernando Capez, (aquele da merenda). Como é a vida…..

    • OS CABELOS DE SANSÃO

      Pois é, pelas suas ações  nem curso de direito ele aparenta ter feito. A perda do saber terá sido consequência da tosa?

      Ou seriam os efeitos deletérios da filiação partidária?

      Se bem que fascismo é uma questão de percepção do mundo e nível de respeito pelo semelhante.

  30. “Delegados da Polícia Civil

    “Delegados da Polícia Civil de São Paulo cunharam o apelido de Kojak..”

    Brincadeira! Toda vez que ouço, ou vejo, essa camarada me vem a mente a figura do “Duce”.

     

  31. ele É A CARA do LEX LUTHOR do desenho do Bataman

    Meu, de  boa: Os policias e as pessoas podem dar o apelido que quizerem para ele, MAS A VERDADE é que o ex secretario de justiça daqui de São Paulo e atual ministro da Justiaç do governo interino do  Temer, o senhor ALEXANDRE MORAES É QUE ELE É A CARA DO LEX LUTHOR do Bataman. Meu, no filme a fisionomia entre os dois é de uns 70%, mas NO DESENHO DO BATMAN a fisionomia é de 100% entre o “”” ALEXANDRE MORAES  e o LEX LUTHOR””

    • Pois é…

      Compartilha até do mesmo nome, no gibi do Superman o “Lex” vem Alexander Luthor… Ou seja, Alexandre em inglês.

  32. O GARANTIDOR DE DIREITOS SEGUNDO FLÁVIA PIOVEZAN

    esse é o cara que a carguista, oportunista e sem caráter Flávia Piovezan chama de “garantidor dos direitos humanos”. E para tal elogio foi presenteada com a Secretaria Nacional dos Direitos Humanos, sendo hoje subordinada dele e apoiadora da sua gestão

  33. Esse ministro adora o

    Esse ministro adora o Mussolini, veste como mussolini, raspou a cabeça para ficar parecido com mussolini e age como mussolini, enfim, um facista.

  34. Vergonha histórica nacional
    Uma nação que tem um truculento “office-boy de luxo” e “garoto de recados” de uma organização criminosa como o PCC, ocupando o cargo de “ministro da justiça”, cuja pasta vil é fruto de um golpe de estado perpetrado por gângsters criminosos corruptos; tem seríssimos problemas éticos e morais, e não pode jamais se arvorar a ser chamada de “país sério”.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome