“Cocô também”?, por Rui Daher

Por Rui Daher

Moro, o juiz “camicia nera”, declarou: “Cidadãos devem saber o que fazem os governantes”. Pensa assim ter justificado o grampo na presidente da República ou em seu antecessor, fato grave, exceção para a Gestapo sedeada na paróquia institucional de primeira instância.

Bem, como presidentes e mesmo presidentas, geralmente, são seres humanos, devem fazer muito do que nós fazemos. Um grampo poderia revelar-nos o seguinte diálogo entre o já cassado e caçado ministro da Casa Civil (citem-me a Lei) e a presidente:

– Dilma, bom dia, conseguiu?

– Ainda não, Lula.

– Tomou o remédio que te indiquei?

– Dose tripla.

– Nem assim?

– Nada.

– Pô, três dias sem fazer cocô, tira o humor de qualquer um.

– Pois é, não tem pequena autoridade, que usa da corrupção secular e que eu permiti investigar, que seja pior que uma longa prisão de ventre.

Eu, escrevinhador modesto, nos últimos dias visitando estufas de boa olericultura, em sertões às vezes sem internet, depois de ler o que escreveu Maria Rita Kehl, meti-me em discussão com emérita personalidade do mundo intelectual.

A velha senhora, no bom sentido literário, incitava todos às ruas, principalmente à Avenida FIESP, no dia 17, ontem, às 16 horas.

Bem, frequente badalo das folhas e telas cotidianas e que vive expondo suas viagens operísticas e europeias, pela sugestão de horário, desconsiderava que há seres humanos que precisam bater ponto. Correto: sabe a que público se dirigia.

Leia também:  11 de setembro de 1973: A CIA e Pinochet chacinam 10 mil chilenos, por Carlos Lopes

Critiquei a convocação. O momento requer um morto para chamar de seu e algum sangue poderia respingar em suas mãos. Como bateria palmas depois da renúncia que pedia?

Recomendei a seus fiéis baba-ovos que lessem equilibrado artigo do (pensei) insuspeito jornalista Jânio de Freitas. As respostas vieram na forma de que ele é “intelectualmente desonesto”. Não o foi durante os governos petistas, quando os desancou. Entendo.

Vendo que o momento não exige argumentos, mas sangue, e que segundo a Valorosa intelectual, as cenas de violência vêm dos vermelhos, preparei-me para o embate de hoje, quando estarão na Avenida FIESP (sim, nas periferias os protestos da semana foram contra o golpe) aqueles que se manifestam depois que batem o ponto.

Muni-me, então de minha AK-47, passei a noite lendo os manuais de combate do ISIS, selecionei duas versões de “Granada” e pintei de vermelho uma imitação de armadura que comprei num ferro-velho aqui de Sorocaba.

Alguém assim, nos protestos #nãovaitergolpe, serei eu.

O Dr. Sérgio Moro, assim como Collor, que de imponderáveis marajás para se eleger, aproveita-se do mesmo oportunismo, agora com a corrupção, historicamente entranhada na própria instituição que acha ser sua.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

19 comentários

  1. Plano Condor II

     

    Declaração de hoje de Rafael Correa, presidente do Equador, com o  diagnóstico da situação:

    “As denúncias contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, acusado de supostos atos de corrupção vinculados à Petrobras, não são apenas uma casualidade.

    “Este é o novo Plano Condor. Já não são necessárias ditaduras militares, são necessários juízes submissos e uma imprensa corrupta”, acusou. Correa disse que Lula “vencerá” e que os povos latino-americanos não permitirão retrocessos.

    Na mesma linha, Correa disse que a ex-presidenta da Argentina Cristina Fernández de Kirchner e os presidentes da Bolívia, Evo Morales; da Venezuela, Nicolás Maduro; do Brasil, Dilma Rousseff; e ele mesmo têm sido vítimas de uma campanha de desprestígio e ataque.”

     

     

    • Caro Jos,

      muito interessante seu comentário. A respeito, hoje, quando assistia às manifestações pela TV Brasil (4), salvação nossa, uma jovem professora de Relações Internacionas da Faculdade Nacional de Direito e um cientista político da UFF, faziam as mesmas colocações de Correa. Amanhã, com mais tempo, reproduzirei aqui a minha coluna de hoje na CartaCapital sobre os riscos disso acontecer com uma eventual vitória de Trump, nos EUA. Abraço

  2. O bloco na rua

    Acho que eles seriam capazes de divulgar até uma conversa dessas, so para ridicularizar a presidente. Estamos no tudo ou nada.

    Acho melhor Rui, você não sair de casa de vermelho. Deixa para “vermelhar” la na hora H.

    Estou torcendo muito (e triste de não poder participar) pelas manifestações de hoje e de amanhã. Que elas tragam um pouco de bom-senso no meio politico-juridico.

    Boa sorte a todos!

    • Amiga Maria Luisa,

      Acho que seu desejo de boa sorte valeu. Não vamos desistir enquanto não apaziguarmos a nação e continuar no processo de inserção social. Abraço

  3. Ruy, visão perfeita do assunto!

    Excelente seu artigo, revelando-nos uma visão muito aprofunda do assunto. O protesto está sendo feito, patrocinado pela classe média rica e a Casa Grande deste nosso País. Querem retornar aos tempos do Brasil colônia. E é claro, nestes protestos, o trabalhador não está presente, pois tem necessidade de trabalhar, bater o ponto.

    E hoje, todas as garantias constitucionais do cidadão estão em jogo. E isto é o que mais importa. As garantias constitucionais do cidadão é, hoje, infelizmente estão sendo desrespeitadas de forma aviltante. Só nos restar acordar e buscar apoio, principalmente, nos trabalhadores, pois eles irão perder e muito com tudo o que está acontecendo.  Quem sabe neles não despertaremos a compreensão de que podem perder e muito.

    Ainda, agora, há pouco, um amigo emburrecido pela fúria do noticiário, começou a falar sobre o que o Lula disse, etc.

    Interrompi  e lhe disse:

    – Meu amigo, por favor, quero continuar nossa amizade, pois é sincera. Agora, goste ou não, quero-lhe dizer que não discuto com um poste ou um gado transformado em um daqueles da manada em fúria. Eu, com certeza, não  o convencerei. E você, é claro, com o repeteco dos argumentos de Goebbels, também não será convencido. Temos uma boa amizade, para desfazê-la. Peço apenas a Deus que você comece a refletir,  pois sei que só vou perder tempo neste assunto,  debatendo com você. Não gosto de FLAxFLU. Sua cabeça é de um torcedor. Você, meu amigo, não notou, mas é um marionete. Eu só vou tentar debater e convencer pessoas que a manipulação ainda não os atingiu totalmente e se der tempo. Você não notou.

    Ele me falou: tá bom, até amanhã, então.

    Até amanhã.

    Vamos, é claro, continuar a nossa amizade, pois sei , cá entre nós, que ele é mais vítima do que qualquer outra coisa.

     

     

    • Obrigado Dude,

      convivo com situações semelhantes e, como você, preservo a amizade. Aliás, acho que todos nós, em posições semelhantes, passamos por isso. Acabo de mencionar para alguém comparar o perfil de quem se manifestou domingo com os dos que participaram hoje. Sempre estive com os de hoje, não será agora que irei mudar. Abraço 

  4. Quero ver o cotidiano do Moro também.

    Quero ter o direito de grampear o telefone desse palhaço também. Quero ver se ele sempre fala empoladinho assim para todas as circunstâncias do seu dia a dia também. Será que ele nunca soltou um FDP pelo telefone? Será que ele nunca falou um “ah tá” banal quando a chapa estava quente na casa dele? Se ele é assim o tempo todo deve ser um tremento chato de galochas. Quanto mais ele explica sobre o episódio pior fica. Ele cometeu uma ilegalidade, sabe que o fez e deixou claro que o fez por preferência política. Agora quer tentar limpar a lambança. 

    • voce pegou na veia,


      voce pegou na veia, leonardo….

      aguentar essas chatoe de galocha e  panacas dos coxinhas

      agora já é jum saco…

      imagine, por mais tempo…

      um horror de chatice….

      data venia, um terror…

       

  5. Concordo com Moro!

    ““Cidadãos devem saber o que fazem os governantes”

    Quando vão liberar os grampos do hexadelatado Aécio Neves? E dos merendeiros do Alckmin? E do próprio Alckmin, para sabermos se ele está envolvido pessoalmente no roubo da merenda? E Do Serra, para sabermos sobre os trensaleiros?
    E se os Juízes estão se portando como governantes ( partidariamente e escolhendo quem pode ou não ser ministro), quero a liberação dos grampos em Gilmar Mendes, e por que não, do próprio Sergio Moro, para sabermos o que ele fala nas sombras do Golpe!

     

    • Mauro, meu caro,

      lembra dos grampos de Demóstenes e Gilmar Mendes, denunciados pela Veja, e nunca comprovados? Moro tem partido. Os grampos que você sugere não teremos nunca. Abraço.

  6. O anti-Bismarck.

    Ao chanceler de ferro, é atribuída a frase de  que o povo não dormiria tranquilo, se soubesse como são feitas as leis e as salsichas. As entranhas do poder não são nada agradáveis de se apreciar, mas inclua-se nisto todos os poderes. O povo do mesmo modo não dormiria tranquilo, se soubesse como são “sorteados” (escolhidos) os juizes  de acordo com interessados processos, ou como são editadas as matérias nos meios corporativos de comunicação.

    O juiz justiceiro, depois de ter inaugurado a república da delação, resolveu também instituir o grampo livre em suas práticas justiceiras. Um dia esse bumerangue pode voltar, na cabeça das forças da direita, que legitima todas essas práticas, mas a direita é intrissicamente hipócrita, para amanhã se fazer de vítima e combater as ações que hoje enaltece e considera legítimas.

    Por falar em Bismarck, também é dele a frase:

    “Com leis ruins e funcionários bons (juízes) ainda é possível governar. Mas com funcionários ruins as melhores leis não servem para nada.” – Mit schlechten Gesetzen und guten Beamten (Richtern) läßt sich immer noch regieren, bei schlechten Beamten aber helfen uns die besten Gesetze nichts.

    Um abraço e deixo uma lista aos seus leitores, para escolherem suas versões de “Granada”.

    Jorge Negrete
    [video:https://www.youtube.com/watch?v=t8H7A87_OdU%5D

    Caterina Valente
    [video:https://www.youtube.com/watch?v=BLfN44EMb0k%5D

    Joselito
    [video:https://www.youtube.com/watch?v=B9YSpXd7IWA%5D

    Carlos Ramírez e orquestra de Javier Cugat
    [video:https://www.youtube.com/watch?v=2SsSt9RG85M%5D

    Mario Lanza
    [video:https://www.youtube.com/watch?v=cWXNSlZU0Us%5D

    Elīna Garanča
    [video:https://www.youtube.com/watch?v=v5X_s9hL3xU%5D

    Juan Diego Flórez
    [video:https://www.youtube.com/watch?v=C2HVAL1MRJE%5D

    Alfredo Kraus
    [video:https://www.youtube.com/watch?v=BFsjBF9LCQo%5D

    Fritz Wunderlich
    [video:https://www.youtube.com/watch?v=PLxe14bA8og%5D

    Connie Francis
    [video:https://www.youtube.com/watch?v=u213T8GFGXM%5D

    Frank Sinatra
    [video:https://www.youtube.com/watch?v=A5X0DBWJOR8%5D

    Eydie Gormé e Trío Los Panchos
    [video:https://www.youtube.com/watch?v=gKlJY07hmkY%5D

    Trini Lopez
    [video:https://www.youtube.com/watch?v=LoTTpa-css8%5D

    Renata Tebaldi
    [video:https://www.youtube.com/watch?v=zIpxfUGUytI%5D

    Los tres tenores
    [video:https://www.youtube.com/watch?v=fA47W0bcFfE%5D

    Il Volo (Los tres jóvenes tenores)
    [video:https://www.youtube.com/watch?v=tcF0MWGrMHk%5D

    Cauby Peixoto
    [video:https://www.youtube.com/watch?v=MtTkgBz9V0E%5D

    • Almeida, caro

      Obrigado pela argumentação perfeita, que mostra ângulos que mais me ensinaram as verdades históricas, mas também pelo arsenal de “Granaadas”. Escolherei algumas dependendo da potência de voz necessária para afogar os gritos golpistas. Abraço 

  7. textos sempre bem

    textos sempre bem humorados….

    este então é fina ironia…

    isso acho que eles não nos tirarão…

    entendi, rui.

    tò nessa, tb…

    hoje um amigo  meu me disse que vamo nessa mas me alertou

    que os orientadores ou patrocinadores do golpe não tem só a justiça

    a favor deles, tèm uns mísseis apontados sobre o mundo, aqueles mísseis

    que mantèm  o dólar como moeda mundial…

    abs….

    • Sem dúvida, Altamiro

      Não contemos com o nosso humor contra os mísseis. Na hora agá eles seão apontados para nós. Temos o pré-sal e se formos uma Arábia Saudita melhor para eles.

      Não aqui, mas em redes sociais, e mesmo na CartaCapital, muitos me contestam justificando artigos recentes do NYT contra o governo. Ora, vão ……… Abraços 

  8. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome