“Cunha tem o direito de defesa que quero pra mim, pra você, pra Dilma”, diz Lula

Jornal GGN – Em entrevista a uma rádio baiana na manhã desta sexta-feira (23), o ex-presidente Lula disse que está cansado de “ilações” da imprensa acerca de um suposto acordo com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), para dar sustentação ao deputado em meio às denúncias da Lava Jato e, em contrapartida, afastar um processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT).

Segundo relatos da reportagem da rádio Metrópole, Lula, “visivelmente irritado”, negou acordo com Cunha e disse que a orientação que deu à bancada do PT na Câmara foi de buscar a aprovação de projetos que interessem à recuperação da economia e, consequentemente, ao governo.

“Eu estava reunido com a bancada do PT, dez deputados, discutindo uma ação conjunta do PT pra fazer com que as coisas que estão no Congresso fossem votadas, a começar pelo orçamento. Eu ainda tô na reunião quando um companheiro lê a manchete ‘Lula faz reunião com bancada pra fazer acordão com Eduardo Cunha’. Como é que [o veículo de imprensa] quer respeito? Eu saio e sou obrigado a ouvir: ‘Presidente, e o acordo?’ Eu tô cansado de ilações”, disse Lula.

“Eduardo Cunha tem o direito de defesa que eu quero pra mim, pra você, pra Dilma. Ele tem o direito de se defender. E se for culpado, vai pagar como todo mundo desse país”, acrescentou.

“Ao invés de afundar ele, eu quero que ele bote em votação as coisas e deixe o processo seguir naturalmente. Não tem acordo, porque eu não tenho nem mandato pra fazer acordo, e não tenho o mandato da presidente Dilma. O que eu tenho é liberdade para conversar com todo mundo. Eu aprendi que o gostoso da política é conversar com a diversidade de forma respeitosa. É isso que se valoriza da democracia e que me permitiu sair com 87% de bom e ruim e 3% ruim — que deve ser a sede dos tucanos e do DEM”, comentou.

Leia também:  Os efeitos drásticos da pandemia em Manaus: falta de oxigênio, pacientes transferidos e toque de recolher

Jaques Wagner, Mercadante e Levy

Lula disse que esse seu estilo de fazer política é, muitas vezes superado em qualidade, pelo atual chefe da Casa Civil do governo Dilma Rousseff, Jaques Wagner. “Diferente do que se fala, ela [Dilma] gosta [de política]. Mas ela tem seu estilo. O dela e do [Aloísio] Mercadente [Educação] são parecidos. Os dois são altamente competentes do ponto de vista técnico. O Mercadante é quase um gênio de tão inteligente. Mas o jeito de fazer politíca é diferente do meu, que gosto de conversar, ou do galego [Jaques], que gosta de conversar”, disse.

“E você conhece muito bem o galego, aquele jeitão dele de carioca e baiano, jeitoso pra conversar, muito sério também, mas ele tem aquela baianidade, aquela cintura que nem todo mundo tem. Que talvez tenha muito mais que eu. Acho que ele pode ajudar muito a Dilma”, ressaltou.

Lula ainda negou que tenha pedido a saída do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, conforme noticiado pela grande mídia nos últimos dias. Ele disse que seria “desleal” de sua parte fazer isso.

Candidatura em 2018

O ex-presidente ainda avaliou que grande parte das dificuldades políticas que Dilma enfrenta hoje são devidas ao inconformismo da oposição, derrotada quatro vezes em disputa presidencial. Para ele, o fomento do clima de impeachment é apenas um atestado do medo que a oposição tem de enfrentar o PT, com Lula, em 2018.

Leia também:  Trump crítica processo de impeachment: "é absolutamente ridículo"

Apesar disso, Lula disse que gostaria de ver uma “pessoa mais nova” que ele disputando a sucessão de Dilma Rousseff. O ex-presidente afirmou que o PT precisa “preparar alguém para 2018”. “O Brasil precisa de novas lideranças, se tudo saísse como eu queria, o Eduardo Campos seria vice da Dilma e em 2018 seria candidato a presidente. Vamos preparar alguém para 2018. Precisa ter alguém nesse país para ser presidente de todos. E na hora de repartir o pão, ele precisa dar um pouquinho a mais para o pobre.”

Impeachment

Sobre as ameaças de impeachment, Lula disse que não há o que temer, uma vez que Dilma não tem contra si denúncias que viabilizem um processo constitucional de afastamento. “Você não pode pedir impachement de todos os prefeitos desse país. Faça a pesquisa de quantos prefeitos estão bem avaliados. O momento é difícil! É difícil pra Dilma, é difícil pros governadores, é dificil pros prefeitos. Essa discussão sobre impeachment começou errada. Mas as pessoas tão tomando juizo, muito juizo. e isso vai acabar logo”, completou.

Lula está em viagem pelo Nordeste, debatendo o Plano Nacional de Educação. Essa semana, cumpriu agenda na Bahia e no Piauí. Ele ainda prometeu continuar percorrendo o País e fazendo o que “sabe fazer melhor”: conversar com o povo.

Com informações da Rádio Metrópole

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

15 comentários

  1. Como ele se enganou com o

    Como ele se enganou com o Campos!!!! Como pode? Uma raposa raposa tão atila se enganar assim? O Campos seria no minimo uma Marina de calças. Trairia todos e tudo e estaria babando USA e Europa à procra de luzes de seus salões.

    Mas pessoa jovem, competente, honesta o Lula tem. É o Ciro Gomes. Alem de ser politico que é o que precisamos. Até mesmo o Jaques seria uma boa indicação embora este não aceite.

    • psicopatológicas

      R.F.S., há muito o militonto petista mergulhou numa condição psicopatológica de autoengano praticamente irreversível. Ele(a) está imune a quaisquer dados de realidade.

      É um caso perdido. Não tem quem dê jeito.

  2. Apesar de tudo ele insiste em

    Apesar de tudo ele insiste em atitudes republicanas,bem diferente dos seus adversarios , que ontem faziam festa com o encarceramento do Pizzolato ! 

  3. PTiscos

    Eu num tô dizendo que o Cara é malandro ensaboado…

    Fazer jogo é com ele mesmo.

    Tá armando legal por debaixo dos lençóis.

    Vai por mim: de repente, na calada da noite, quando essa história de impeachment de Dilma for esquecida, não duvido que o candidato do PT pra governador do Rio seja Dudu Cunha.

    Teria precedente.

    Pra refrescar a memória, saca só esse dialético antes-e-depois que não me canso de postar.

    Lula em 2000:

    “Quando vejo na imprensa de São Paulo a pesquisa dizendo que a Roseana é uma governadora aceita pelo povo do Maranhão… Eu conheço, eu conheço o Maranhão, gente.Eu já andei de carro e de ônibus esse estado. Aí eu fico imaginando por que que ela aparece bem nas pesquisas. Sabe por quê? Porque a Globo é do pai dela.O SBT é do Lobão. A Bandeirantes é num sei de quem. Ou seja, é a televisão falando bem deles o tempo inteiro. É por isso que essa gente aparece bem nas pesquisas. Porque passa o tempo inteiro, descaradamente, mentindo.”

    Lula, algum tempo depois:

    “Eu vim aqui agora pra cumprir com o dever de lealdade. Em política a gente tem que ter lealdade com quem é leal conosco. E essa mulher foi leal comigo desde a campanha de 2002. Tenho a convicção e quero dizer pra vocês que essa companheira aqui, que em todos os momentos difíceis se colocou do meu lado. Se colocou do meu lado, na minha defesa, enquanto outros atacavam predas [é assim mesmo] com muita facilidade. Porque é fácil atacar pedra. É fácil fazer julgamento precipitado. E essa mulher, com a sensatez que ela tem na sua vida política, não houve um só momento de dificuldade que essa mulher não estava presente na minha defesa e na defesa do meu governo. É por isso meus companheiros e minhas companheiras que eu quero terminar dizendo a vocês:  Essa companheira eleita governadora do estado , como vai ser, nós vamos fazer as parcerias não foram possíveis ser feitas agora. é este país que eles não estavam habituado a ver(…) E pra que eu tenha mais força, muito mais força, pra fazer essa transformação, eu queria pedir a vocês: Quem votar em mim , por favor, por favor, vote na Roseana Sarney para governadora do estado. Muito obrigado, meus companheiros , e até a vitória.”

    Aqui mesmo postou-se uma tirinha que tem tudo a ver.

    Cliquem aqui:  http://jornalggn.com.br/noticia/a-presuncao-da-inocencia

    • POLÍTICO!
      O “malandro

      POLÍTICO!

      O “malandro ensaboado” é POLÍTICO!

      E não mais um ditadorzinho de m. do tipo que, pelo seu comentário, você parece tanto admirar; muito menos um boneco nas mãos dos que têm goelado este país, como certos “príncipes” por aí.

      Em tempo: suas citações como contraditórias nada têm a ver; uma fala de sistema de poder e a outra de lealdade, que é coisa de gente que tem vergonha na cara.

      Abaixo assinado, eu por meu nome completo; e não por codinome.

      • M.J.Gonzaga de Sá

        Eu num tô dizendo que militonto petista é mesmo um caso psicopatológico de autoengano praticamente irreversível.

        Pra não sofrer, o infeliz simplesmente nega a realidade.

        Se duvidar, o militonto até acredita na Cartinha de Salvador.

        Quem diabos seria Jose de Almeida Bispo?

        Em todo caso, prazer. Eu me chamo M.J.Gonzaga de Sá.

      • Prezado Bispo,
        Não dê

        Prezado Bispo,

        Não dê audiência para essa laia. Eles vem  para cá, egressos que são dos nichos pôdres da internet, só para desestabilizar quem pensa diferente deles. Retrucá-los é o que mais desejam.

        Ataque-os com a arma poderossíma do silêncio que um dia eles cansarão dos uivos, grunhidos  e relinchos. 

        • silêncio digital

          “Ataque-os com a arma poderossíma [“poderosíssima”] do silêncio”

          Um bom motivo pra ficares de dedos calados.

    • uma coiisa é uma coisa e

      uma coiisa é uma coisa e outra coisa  pode ser a mesma. O que interessa é que mais rende voto  e não  o que possa ser moralismos barato, pois isso nunca encheu barriga de ninguém

  4. Pois vai continuar se

    Pois vai continuar se cansando. Lula sabe que  sempre foi, é e será o alvo dessa imprensa nojenta, partidarizada, irresponsável e com credibilidade apenas num pequeno nicho de radicais anti-petistas. O pior que pode fazer quanto a isso é ficar, apanhar calado. Não só desmentir as “ilações”, mas dizer o que pensa acerca dela. Para as calúnias e difamações, processos nos couros deles.

    Concordo quanto a necessidade do PT apresentar uma candidatura que não seja a sua. Precisamos(simpatizantes e militantes) nos resignar que o Lula já não é um jovem e que já enfrentou – e venceu – um câncer. Em 2018, na campanha, terá 72 anos. Isso no plano pessoal. Em termo políticos, arrostará a maior campanha de injúrias que qualquer outro político nem chegou perto neste país, Multipliquem por dez o que ele já sofre hoje para verem o que o espera. 

    Lula já é avaliado com um dos maiores estadistas não só do Brasil, mas no próprio concerto das nações. Tem uma biografia a preservar. Por que não apostar em lideranças novas e carismáticas como Fernando Haddad? 

     

  5. A verdade é:

    Nesse país de m…não tem UM CABRA MACHO  que ouse enfrentar esse bandido, ninguém, nem oposição, nem Lula, nem o governo, nem OAB! Inúril Lula desmentir ou negar acordão, sua entrevista é um afago a EC. É evidente que ele tem o direito de defesa, mas FORA  do seu cargo. Ele està usando o cargo para CHANTAGEAR  o governo, para EXTORQUIR  e para se manter no cargo, bloqueando e emperrando qualquer iniciativa contra seu mandato. Além de não ter a mínima condição moral diante das acusações gravíssimas.   Lula diz, se referindo à oposição: deixem a Dilma governar !  Sim, certo,  mas o PRINCIPAl ele não ataca: é CUNHA QUE NÃO DEIXA Dilma governar. Isso é que tem que ser dito bem alto. Ele diz: “enquanto EC for presidente, ele tem que continuar a presidir. Ao invés de afundar ele, eu quero que ele bote em votação …”  Ao invés de exigir sua saída para que ele faça sua defesa fora do xargo. É oreciso desmentir mais alguma coisa ?É o pragmatismo, stupid ! 
     

  6. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome